Métodos de controle financeiro

Métodos de controle financeiro: o que são e por que são tão importantes?

O triunfo de uma empresa pode ser medido de diversas formas, inclusive pela maneira como ela gerencia o seu capital. Equilibrar as finanças, administrar gastos e despesas, realizar investimentos e aplicações de médio e longo prazo, estruturar reservas emergenciais, dentre outros, são alguns exemplos de medidas que podem ser analisadas.

E se fosse a sua empresa, será que você seria capaz de pontuar todos os números envolvidos no negócio? Uma maneira de assegurar essa compreensão é empregando métodos de controle financeiro.

Controle financeiro é a coordenação das atividades do setor de finanças e a avaliação da condição econômica da empresa. Relatórios elaborados e primorosos, pautados pelos dados patrimoniais e pela situação do fluxo de caixa, são usados como principal pilar de avaliação. 

Se você quiser saber mais sobre planejamento orçamentário, a sua importância para o negócio e o passo a passo de como aplicá-lo, recomendamos a leitura deste artigo aqui.

Agora, para conhecer os melhores métodos de controle financeiro, continue acompanhando este post. Separamos todos os detalhes de suas aplicações, relevâncias e vantagens para o negócio. Boa leitura!

O que é controle financeiro?

Assim como pontuamos anteriormente, controle financeiro é a avaliação da condição econômica de uma empresa e a coordenação das atividades atreladas a manutenção dessa qualidade. 

Em outras palavras, é um conjunto de ações utilizadas para verificar se o que foi estabelecido no planejamento financeiro está sendo executado com eficiência e quais as medidas necessárias para corrigir possíveis falhas e erros.

O processo baseia-se na análise de registros financeiros, por isso envolve dados como contas a pagar e a receber, registro de caixa, análise patrimonial, controle de estoque, gestão bancária, dentre outros. Desta forma, relatórios robustos são criados para guiar essa análise.

Com esses documentos, os gestores podem visualizar a real condição do negócio e identificar o momento exato para aplicar estratégias que supram possíveis deficiências e otimizem o rendimento de suas operações.

Além disso, adotando métodos de controle financeiro adequados, ainda é possível prever situações e preparar o setor para eventuais crescimentos ou imprevistos. E assim, assegurar que os objetivos sejam cumpridos. 

Portanto, estruturar um controle financeiro eficiente é importante não só para viabilizar as operações no dia a dia, mas também para promover a expansão, segurança e a sustentabilidade dos negócios.

Qual a importância do controle financeiro empresarial?

Podemos dizer que o controle financeiro empresarial é importante porque dá o alcance real da renda de um negócio e permite que as principais metas sejam alcançadas com presteza.

Para isso, diversos processo são estruturados para acompanhar e orientar a correta execução do planejamento financeiro. Desta forma, os gestores são capazes de visualizar onde a empresa está e para onde está indo, criando uma base de crescimento financeiro sólido e saudável. 

Ao coordenar todas as atividades, os processos podem ser aprimorados e atualizados sempre for necessário. Isso garante que o negócio esteja sempre preparado financeiramente para tomar decisões estratégicas e busque resultados cada vez mais ambiciosos. 

Em outras palavras, o controle financeiro assegura a saúde financeira da organização. E para garantir essa qualidade, os relatórios usados como base de análise devem ser atualizados mensalmente e mensurados por métodos de controle financeiro apropriados para as reais necessidades e demandas do negócio.

Quais os benefícios de adotar um controle financeiro?

Confira a seguir alguns dos benefícios de ter um controle financeiro eficiente na sua empresa.

Integração com os dados do negócio

Uma grande vantagem do controle financeiro é a integração efetiva dos dados da empresa. A operação organiza todas as informações dos fluxos de caixa e da demonstração dos resultados do exercício (DRE), tornando os processos de diversos setores mais assertivos e eficientes. Ou seja, evita complicações gerenciais entre diferentes departamentos.

Facilitação da tomada de decisão

Outra vantagem do controle financeiro é a facilitação da tomada de decisões. Com os dados organizados, os gestores podem rapidamente consultar qualquer informação no sistema para tomar decisões estratégicas. 

Como consequência, o desenvolvimento de uma gestão reativa é evitado e uma administração mais proativa é estimulada.

Realização de feedbacks mais precisos

Outro grande benefício do controle financeiro é a realização de feedbacks mais precisos. Como os gestores terão acesso a informações verificadas, atualizadas e poderão também ajustá-las sempre que necessário, a análise individual ou coletiva ganha esmero e agilidade. 

Desta forma, a força de trabalho se mantém mais informada e alinhada aos objetivos do negócio.

Visualização global da empresa

O controle financeiro também permite que os gestores tenham uma visão mais ampla da situação econômica da empresa e conheçam todos os recursos monetários existentes e disponíveis no momento.

Com isso, caso exista alguma fonte de desperdício ou carência de capital, a situação poderá ser facilmente identificada e corrigida.

Estruturação orçamentária mais prática

O controle financeiro também permite que a estruturação orçamentária seja feita com mais praticidade. Como os dados estão integrados, a operação é feita de forma rápida, simples e sem dificuldades. 

Processos de diversos segmentos do negócio serão beneficiados, desde a definição de rotinas corporativas até a realização de fiscalizações.

Quais os principais métodos de controles financeiros?

Tanto os pequenos quanto os grandes empreendedores precisam estar munidos de boas ferramentas e técnicas gerenciais para fazer um planejamento apropriado, a mesma lógica vale para o controle financeiro. 

Justamente por isso, empregar métodos de controle financeiro apropriados faz toda diferença. Muito mais do que empregar uma tecnologia nova, é indispensável que ela atenda as carências específicas do negócio. Veja a seguir, os principais métodos usados no mercado e avalie a sua funcionalidade para a realidade da sua empresa.

Fluxo de caixa

O primeiro e mais básico de todos os métodos de controle financeiro que vamos abordar neste artigo é o fluxo de caixa. Embora seja simples, é um instrumento de controle financeiro importantíssimo para medir a saúde do negócio e projetar os próximos passos do planejamento estratégico.

De forma resumida, o objetivo principal do fluxo de caixa é registrar todas as entradas e saídas de dinheiro da empresa, permitindo acompanhar a geração de receitas e a estrutura de gastos. Assim, é possível avaliar o cenário macro da organização, sabendo exatamente o valor do capital e quais gastos precisam ser contidos.

Para isso, os dados comparativos devem ser alimentados diariamente em planilhas e registrados em relatórios mensais.

Capital de giro

O segundo método de controle financeiro que vamos abordar é o capital de giro. Basicamente, é um conjunto de contas especiais que rodam o dia a dia do negócio. Elas administram todos os valores que precisam ser pagos pela empresa, em seus determinados prazos, garantindo que o empreendimento funcione adequadamente.

Esses valores englobam atividades como estoque, gestão de fornecedores, custos operacionais, salários, impostos, encargos, obrigações fiscais, entre outros possíveis gastos. 

Para calculá-lo, o gestor deverá somar o valor das contas a receber e o do estoque, subtraindo o total pelo valor de contas a pagar e outros custos. Esse método facilita a tomada de decisões e torna o processo mais assertivo.

Controle de contas a pagar e receber

Outro interessante método de controle financeiro é o de contas a pagar e receber, uma inteligência gerencial que mensura a saúde financeira de uma organização. 

Com ele, é possível registrar exatamente tudo o que a empresa deve receber, acompanhar o controle de inadimplência, preservar o dinheiro de caixa, organizar pagamentos gerais e honrar todas as contas, segundo o planejamento.

Para assegurar a eficiência do seu funcionamento, o gestor deve avaliar questões como a existência de vendas parceladas, clientes devedores e ativos, sistema de cobrança frequente, atendimento ao cliente, registros de movimentação financeira, centros de custos, e assim por diante.

Demonstrativo de resultados (DRE)

O demonstrativo de resultados do exercício (DRE) é um dos método de controle financeiro mais importantes de uma empresa, porque mostra um resumo das operações efetivadas em um determinado período.

Com esse documento de natureza contábil, é possível ter uma perspectiva legítima da empresa. Os gestores avaliam o que foi feito ao longo dos últimos 12 meses e associa os resultados ao desempenho do negócio, considerando a receita, o crescimento e sua rentabilidade.

O DRE é um indicador de alta relevância que otimiza atividades estratégicas, facilita a tomada de decisões e garante mais precisão à liderança financeira.

Balanço patrimonial

Para a gestão pecuniária de uma empresa, o balanço patrimonial, certamente, é o método de controle financeiro mais importante. Seu objetivo é avaliar o resultado geral de todas as movimentações financeiras realizadas após um intervalo pré-estabelecido, que costuma ser de 1 anos.

Ou seja, além das condições financeiras, o método ainda avalia a posição contábil e econômica da empresa de forma estática, considerando todos os dados de um momento específico do seu desenvolvimento.

Ao lado do DRE, esse relatório é essencial para avaliar a viabilidade econômica da empresa e embasar decisões estratégicas. 

Big Data

Um método de controle financeiro indispensável é o Big Data. Ao se apoiar nos benefícios da tecnologia, a gestão financeira ganha velocidade, precisão e integração setorial.

Existem diversas ferramentas e softwares inteligentes que permitem administrar um volume colossal de dados, extrair informação de diversas fontes e cruzá-las para fortalecer o planejamento financeiro.

Embora possam ter um custo significativo para o orçamento mensal, suas ofertas são tão expressivas, vantajosas e transformadoras que a adoção se torna uma necessidade competitiva.

Fundo de reserva

Outro método de controle financeiro que merece atenção é o fundo de reserva emergencial. Independentemente da área ou da época do ano, imprevistos podem surgir e comprometer a estabilidade financeira da empresa. 

Ter um fundo de reserva para assegurar alternativas de gerenciamento e minimizar o impacto dessas surpresas é indispensável para a saúde financeira.

Para criar um fundo com segurança e eficiência, é preciso direcionar parte do capital com bastante responsabilidade. Sendo assim uma parte do lucro líquido, já descontados os tributos e encargos, deve ser reservada para aplicações como investimentos financeiros de baixo risco e alta liquidez, poupança empresarial, e assim por diante. 

Ponto de Equilíbrio e Lucratividade

Este é um método de controle financeiro percentual bastante relevante porque indica o ponto no qual as receitas se equiparam às despesas e aos custos das movimentações que a empresa realiza. 

A análise de equilíbrio e lucratividade é fundamental para auxiliar o controle de caixa. Em processo integrados, há como saber qual o faturamento necessário para cobrir os gastos do negócio e obter rendimentos positivos. Seguindo uma lógica simples, ao superar esse indicativo, o negócio entra no lucro. Quando está abaixo dele, a empresa está operando no prejuízo.

Para calculá-lo, o gestor deverá somar os custos fixos e desembolsáveis, dividir o resultado pelas receitas e depois, subtrair os custos e despesas variáveis.

Gestão de custos

Por fim, o último método de controle financeiro que vamos abordar neste artigo é a gestão de custos. Esse indicador visa administrar os custos fixos e variáveis de uma empresa para assegurar que o funcionamento está sob controle. 

Ou seja, ele faz a gestão desses valores de forma com que a empresa diminua suas despesas e maximize os seus lucros, sempre com o menor número de gastos possível.

Além disso, ainda fortalece a competitividade do negócio por meio da precificação estratégica, uma vez que ele considera a disputa de mercado. Desta forma, a empresa oferece preços que condizem com a realidade, protegendo o seu lucro e o volume de suas vendas.

O conhecimento a fundo neste assunto auxilia as lideranças a ter uma boa gestão financeira, administrar e controlar os custos gerados na produção e comercialização de seus serviços ou produtos.

Os métodos de controle financeiro otimizam o potencial de crescimento do negócio, melhoram a assertividade das decisões, integram áreas essenciais, asseguram maior proteção ao capital e potencializam o alcance de objetivos específicos. Portanto, adotar essas ferramentas financeiras é fundamental para qualquer organização que vise a evolução no mercado.

 

E aí, gostou do artigo? Conseguiu entender tudo sobre os métodos de controle financeiro? Se você ainda tiver alguma dúvida, deixe ela aqui nos comentários pra gente. Um de nossos especialistas terá o prazer em te atender. 

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.