Inscreva-se

Metodologia Lean: o Guia Definitivo para a sua empresa!
Cultura da Empresa

Metodologia Lean: o Guia Definitivo para a sua empresa!

A metodologia Lean desembarcou nos processos corporativos como uma ferramenta valiosa para a rotina do RH. Em parte, pela facilidade com a qual contribui com a gestão.

Mas também porque ela é facilmente aplicada e fácil de ser absorvida pelos membros de sua equipe. Com isso, a desejada produtividade se torna uma natural consequência desse modelo.

Quer saber como usar a metodologia Lean, conhecer os seus benefícios e compreender o passo a passo para colocá-la em destaque no fluxo de trabalho da sua empresa? Então, basta acompanhar-nos com a leitura deste completo guia definitivo da metodologia Lean!

A seguir, você vai saber mais sobre:

  • O que é a metodologia Lean;
  • Origem da metodologia lean;
  • Como funciona a metodologia lean;
  • De que modo o Lean pode melhorar a produtividade da sua empresa;
  • Como aplicá-la na prática em seu negócio.

Boa leitura!

 

O que é a metodologia Lean?

“Enxuto” é o significado que mais se aproxima da metodologia Lean, cujo termo em inglês visa expressar mais produtividade com economia — de tempo e de recursos.

É daí, por exemplo, que vem a correta noção de que a lucratividade não é o único parâmetro a ser analisado para o sucesso de uma empresa. Às vezes, as equipes estão desperdiçando tempo e o orçamento, que poderiam se traduzir em resultados ainda melhores.

 

Quando surgiu?

O conceito foi lentamente desenvolvido no Japão, em meados da década de 1980, sob o rótulo de lean manufacturing.

À época, o termo estava associado ao processo de fabricação de automóveis — grande fonte de renda do país em décadas passadas. Mas foi na década seguinte, no livro A Máquina Que Mudou o Mundo, de James Womack, que a metodologia Lean se consolidou mundialmente.

Em 2011, outro best seller trabalhou com as engrenagens da metodologia Lean. Desta vez, Eric Ries compôs uma ideia para o seu livro Lean Startup, tendo em vista as grandes empresas de tecnologia do Vale do Silício.

Suas ideias foram intimamente inspiradas nos modelos anteriores da metodologia Lean — daí o uso frequente do termo Lean Startup. A aplicação desse planejamento ainda segue uma série de ferramentas que veremos adiante (como a MVP), mas com um pensamento focado exclusivamente nessa gestão flexível, móvel e digital que vivemos atualmente.

E é por meio desse desenvolvimento gradual e evolutivo que podemos perceber o quanto a metodologia Lean sempre teve a ver com o momento em que vivemos. Da mesma maneira que as características de um líder atual diferem das exigidas há décadas, a produção racional, econômica e eficiente também se transformou ao longo dos anos.

 

Como funciona a metodologia lean?

A entrega de uma experiência de compra memorável ainda segue como a orientação máxima de qualquer empresa. Só que a metodologia Lean internaliza esse pensamento: como produzir melhor, com menos recursos e tempo investidos, e agregar mais valor ao cliente?

A resposta está no alinhamento com soluções tecnológicas, a avaliação de tendências mercadológicas e no contínuo monitoramento da concorrência.

Com base nisso as empresas integram mais os seus valores e processos. É só pensar no quanto os departamentos dependem uns dos outros, ultimamente, e o quanto a rotina é desagregadora se eles não são intercomunicáveis.

Portanto, a metodologia Lean é praticada por meio dos pilares acima citados. E a partir deles é que o RH e os cargos de liderança conseguem viabilizar projetos que promovam:

  • menos esforço humano;
  • menos uso das instalações da empresa (o que já gera menos custos em curto prazo);
  • menos investimentos;
  • menos tempo para produzir as soluções que já faziam parte da rotina.

Sem falar que os erros são potencialmente reduzidos quando dispomos de soluções tecnológicas de automação, por exemplo. Soluções programáveis permitem que os recursos humanos lidem exclusivamente com soluções estratégicas, e cada vez menos com ações mecânicas, repetitivas e burocráticas.

Para tanto, o autodiagnóstico deve ser feito em todos os departamentos da empresa, seguindo o seu fluxo de produção. Pois só assim para identificar os gargalos produtivos, quais são os desafios de implementar as mudanças e as oportunidades que podem ser idealizadas.

 

Como a metodologia Lean melhora a produtividade?

Pensando em termos mais práticos para a sua aplicação, consideramos 4 aspectos que podem ser observados e fazer toda a diferença na sua empresa:

 

Alinhamento dos valores

Não há eficiência melhor do que um percurso sem obstáculos. E eles podem surgir de diferentes maneiras, até mesmo com o aumento de turnover voluntário por conta de colaboradores insatisfeitos.

Independentemente dos motivos para o aumento do índice, a insatisfação é um sinal claro de que os seus profissionais não estão de acordo com a condução de negócios na empresa.

E isso gera um obstáculo para a produtividade e retornos positivos. Quando ocorre um alinhamento de valores, por sua vez, todos os profissionais se sentem parte da mudança, passam a estabelecer vínculos com a empresa e produzem mais — e melhor!

 

Gestão de processos

A metodologia Lean também pode se infiltrar nos processos produtivos. A já citada automatização de procedimentos é um deles, pois tem a capacidade de produzir mais, sem erros e com menos custos.

É claro que isso pode gerar resistência dos colaboradores e boa dose de estresse no trabalho, mas é aí que a gestão deve blindar os seus profissionais.

Para tanto, deve existir uma comunicação objetiva, transparente e orientadora. Se eles não conhecem os novos processos, capacite-os e faça com que eles também percebam os benefícios dessa mudança.

 

Desenvolvimento de equipes

Aí está um complemento do que falamos no último tópico. A metodologia Lean se preocupa com o desenvolvimento de equipes. Principalmente, porque já destacamos a importância de uma empresa integrada por completo, hoje em dia.

Um plano de carreira, ações motivacionais no trabalho e o canal aberto para sugestões e melhorias são passos fundamentais nessa direção.

A metodologia Lean do século 21 percebe que todos são partes imprescindíveis de um todo. E a gestão que consegue promover autonomia e um ambiente de trabalho estimulante e colaborativo tem mais chances de perceber o impacto positivo dessa metodologia.

 

Aprimoramento constante

Por fim, é essencial que todos, na empresa, compreendam que a estagnação vai na contramão do que promove a metodologia Lean.

É só olhar rapidamente para o mercado de 6 e 12 meses atrás: as soluções evoluem rapidamente, o mercado está mais dinâmico e é importante que todos se conscientizem disso.

Como resultado, sua empresa pode praticar treinamentos e workshops regularmente, para que todos possam acompanhar os rumos dessas transformações e aplicar qualitativamente em suas rotinas profissionais.

Mas não apenas isso: o pensamento crítico deve estar alinhado aos princípios da empresa. Algo pode ser melhorado? Prontifique-se e reúna os companheiros de equipe para identificar como melhorar os processos. É isso que guia uma empresa ao sucesso gradativamente.

 

Quais ferramentas usar na metodologia Lean?

As ações acima são de grande relevância para colocar em prática a metodologia Lean. Acontece que existem algumas ferramentas, ideias e conceitos que ajudam a consolidar o pensamento de produzir mais, mas com menos recursos. São eles:

 

Just in time

Conceito que prega a produção planejada sem sobras excessivas de estoque. Assim, o crescimento da empresa pode ser melhor controlado;

 

Jidoka

É a avaliação do uso de processos de automação para que, em curto prazo, a empresa produza mais, gaste menos e qualifique profissionais para serem mais estratégicos;

 

Heijunka

Similar ao Just in Time, esse método consiste em padronizar uma produção com base em sua variedade e volume, para que se obtenha, com isso, mais estabilidade produtiva sem desperdícios;

 

5S

Criada pelos japoneses, a técnica é resumida por 5 palavras nipônicas que se traduzem em eficiência para a empresa, sendo:

  • seiri (utilização): redução de todo tipo de desperdício;
  • seiton (organização): otimização do espaço de trabalho;
  • seiso (limpeza): periodicamente, para não interferir na produtividade da empresa;
  • siketsu (padronização e saúde): processos que não esgotem os colaboradores — física ou mentalmente;
  • shitisuke (disciplina): promoção da autonomia e colaboração entre os profissionais.

Em conjunto, essas ações significam a base estrutural da metodologia Lean, que é a produção enxuta.

 

Qual a diferença da metodologia Lean e a Six Sigma?

Para finalizar este tópico, uma dica: muitos confundem a metodologia Lean com outras: a Six Sigma. Vale adiantar que elas podem ser complementares, mas são distintas. Por exemplo:

  • a metologia Lean visa tornar uma empresa mais produtiva, com menos desperdício;
  • a six sigma foca em reduzir custos cortando a quantidade de processos e, assim, gerar uma satisfação geral do seu cliente.

Elas podem ser aplicadas juntas, inclusive, pois são constantemente mencionadas em uma nova prática empresarial, que é a cultura da Lean Six Sigma.

Deu para perceber, por enquanto, a diferenciação de cada uma e no que se propõe a metodologia Lean? Vamos entender na prática como isso pode ser implementado?

 

Como aplicá-la na prática em seu negócio?

Com tantos conceitos e ferramentas que colocam a empresa em alinhamento com a metodologia Lean, falta entender como adotá-los. Vamos conhecer as principais práticas?

 

Elabore um MVP

Sigla em inglês para Minimum Viable Product, o MVP é um modelo rápido de teste para avaliar a viabilidade de uma hipótese.

Trata-se de uma maneira de compreender quais são os aspectos positivos, de melhorias e os desafios e forças de uma ideia, para que ela seja implementada não com base em apostas, mas em certezas.

 

Mude a cultura de pensamento da empresa

Se já foi identificado o desperdício como um elemento em comum entre as equipes, entenda que não basta sugerir a mudança para eles.

A metodologia Lean deve ser constantemente absorvida no ideário e no dia a dia dos profissionais. Explique as mudanças, oriente alguns líderes para monitorar o processo e fortaleça a noção de evitar os desperdícios com campanhas.

Com o tempo, a ideia e as ações serão assimiladas, fazendo parte da cultura da empresa.

 

Automatize os processos

Com base no autodiagnóstico que mencionamos anteriormente, o que você acha que pode ser automatizado dentro da empresa? Com base nessa resposta os departamentos podem se planejar com antecedência e participar de uma transição harmônica e eficiente.

Atenção, apenas, para não fazer da automatização uma extinção de cargos, mas um trabalho coletivo e colaborativo, em que os recursos humanos não perdem o seu valor, mas se consolidam como ferramentas estratégicas da empresa.

 

Reconheça os seus talentos

Um tópico que vale a pena ler para complementar o que acabamos de falar. Muitas vezes, a falta de uma boa análise de perfil dos colaboradores e dos profissionais em um processo seletivo se configura em uma rotina de pouco planejamento e eficácia.

De nada adianta também recorrer ao mercado constantemente, se a empresa não tem um perfil em mente de contratação. Agora, quando o RH se ocupa em analisar os pontos fortes e os pontos fracos de um profissional (de melhorias), entende como desfrutar do melhor deles e como moldá-los para o engrandecimento pessoal e da empresa, tudo muda.

É por isso que o reconhecimento de talentos é uma maneira eficaz de colocar em ação a metodologia Lean. Gasta-se menos para desenvolver um bom profissional internamente do que recorrer aos especialistas disponíveis no mercado.

Além do óbvio: alguém que já está na empresa pode estar mais habituado ao perfil desejado. O treinamento é uma ferramenta valiosa, que desenvolve os ativos da empresa e gera uma produtividade estimulada por um dos mais eficientes combustíveis humanos: a motivação.

Indicamos que você baixe o eBook Gratuito Retenção de Talentos. Responda o formulário e receba agora mesmo!


 

O que falta para empreender com a metodologia Lean?

Esta é a nossa pergunta para você! Ao longo deste guia definitivo sobre a metodologia Lean, nós exploramos o seu conceito e origem, bem como a evolução do termo para acompanhar o mundo dinâmico e digital que vivemos.

Em seguida, apontamos algumas das principais ferramentas e métodos usados para que suas equipes produzam mais, focando em reduzir drasticamente os desperdícios — que podem ser tangíveis ou não, como o tempo.

Por fim, exploramos algumas das principais maneiras de colocar em prática a metodologia Lean na sua empresa.

Perceba que muitas delas podem ser aplicadas imediatamente, enquanto outras são melhor analisadas em médio e longo prazo. Independentemente de suas escolhas, já deve ter ficado claro que produzir mais, com menos, é uma solução benéfica para todos — da gestão aos colaboradores e, claro, o seu público-alvo!

E então, o que achou de nossas dicas? Para ficar por dentro de outras estratégias e tendências que podem contribuir para o desenvolvimento de sua marca, não deixe de assinar a nossa newsletter e receber as nossas novidades em primeira mão! Para isso, basta preencher o seu nome e endereço de e-mail na parte inferior do nosso blog!

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *