Inscreva-se

Marketing interno: uma ferramenta valiosa para encantar seus colaboradores!
Cultura da Empresa

Marketing interno: uma ferramenta valiosa para encantar seus colaboradores!

Marketing interno (ou endomarketing) é o conjunto de estratégias e técnicas tradicionais do marketing para a sua aplicação internamente. Assim, cria-se um ambiente estimulante, desafiador e que valorize os recursos humanos da empresa.

 

As ações de marketing — tradicionais ou digitais — estão na mente do empreendedor há anos para atrair clientes e fidelizá-los. O que muitos podem se esquecer, nesse processo, é que o marketing interno também tem um efeito significativo para o seu negócio.

Afinal, estamos falando das estratégias que investem nos ativos mais valiosos de uma organização — os seus recursos humanos. Saber como motivá-los é essencial.

E, ao longo deste post, vamos explicar o que é o marketing interno e como ele pode ser aplicado para engajar os colaboradores, reduzir a rotatividade e promover a sua marca. Boa leitura!

 

O que é o marketing Interno?

Talvez, o RH da sua empresa conheça-o como endomarketing, que é o conjunto de estratégias e técnicas tradicionais do marketing para a sua aplicação internamente. Assim, cria-se um ambiente estimulante, desafiador e que valorize os recursos humanos da empresa.

Para tanto, o setor de RH deve estar em completa sintonia com o perfil geral do quadro de profissionais da empresa. Por meio disso é que as estratégias são traçadas, inicialmente.

Como resultado disso, a reputação da empresa é potencialmente valorizada. Colaboradores felizes, afinal de contas, são pessoas mais produtivas.

E isso se reflete na qualidade das suas soluções, no interesse de outros profissionais em ingressar na empresa e na percepção de valor de marca, da parte dos consumidores.

Dá para resumir, portanto, o marketing interno da seguinte maneira:

  • sua definição: ações direcionadas ao público interno, com objetivos definidos para envolver e estimular os colaboradores;
  • seu conceito: as ações do marketing interno devem ser pensadas para “fisgar” o público, mas todas elas profundamente associadas aos valores institucionais da organização, bem como a sua cultura organizacional;
  • seus objetivos: a realização de trocas para construir uma cultura de lealdade, internamente, devolvendo em um ambiente de trabalho focado em crescimento, desenvolvimento e harmonia coletiva.

Assim, temos um panorama geral sobre o que é o marketing interno, faltando entender quem é que toma a frente para colocá-lo em prática.

 

Qual é o papel do RH no marketing interno?

Embora leve o conceito de marketing no seu DNA, estamos falando de uma série de ações que envolve a atuação direta do setor de RH.

Isso se deve ao fato de que ambas as equipes podem — e devem — trabalhar em colaboração para identificar as oportunidades, planejar no escopo do ambiente de trabalho e executá-las.

Então, não é à toa que o marketing interno, em sua própria essência, já lide com a integração de equipes para pensar no bem comum de todos.

 

Por que trabalhar o endomarketing?

Trabalhar com o marketing interno permite um crescimento gradativo e sustentável da empresa. Algo que, como já havíamos antecipado, se percebe tanto interna (que é o seu grande objetivo) quando externamente, gerando uma percepção de marca positiva.

Mas, por meio dessa integração tão impactante para o estímulo dos colaboradores, podemos entender que os benefícios do marketing interno se estendem em múltiplas direções, como:

Após você finalizar a leitura, recomendamos que você baixe esse eBook gratuito. Nele você descobrirá estratégias eficazes para reter os melhores talentos! Responda o formulário e receba agora mesmo:


Mais motivação dos colaboradores

Não faltam pesquisas que apontam a relação entre felicidade e produtividade nas empresas. Por isso, por que não investir em ações que realmente oferecem uma troca benéfica para todos?

A empresa conquista a tão esperada produtividade qualitativa, enquanto os colaboradores chegam ao ambiente de trabalho estimulados, e não desejando logo que o dia acabe.

 

Produtividade

Complementando o último tópico, quando o marketing interno oferece possibilidades de crescimento — individual e coletivo —, as pessoas produzem mais. E melhor.

Sem falar na pró-atividade e no interesse em sugerir ideias, debater novas soluções e passar a participar mais dos processos decisivos de mudanças. Isso acaba com a estagnação comercial a partir da própria motivação dos profissionais da empresa.

 

Menor rotatividade de funcionários

O turnover é um dos grandes problemas das organizações, atualmente. Esse índice de rotatividade, quando elevado, impossibilita as empresas de obterem o crescimento esperado, já que as demissões (involuntárias ou não):

  • reduzem, temporariamente, o número de profissionais nas equipes;
  • demandam tempo até que as novas admissões estejam integradas;
  • geram custos com os encargos trabalhistas (tanto com a rescisão quanto com a admissão);
  • evidenciam um problema a ser resolvido para reduzir o turnover.

Ou seja: escancara uma situação prejudicial para a empresa em múltiplas frentes. Com isso, o marketing interno ajuda a identificar os problemas relacionados ao turnover, minimiza-os — quando bem planejado — e dissolve boa parte dos problemas acima citados.

 

Colaboradores mais leais

Muito se diz que os colaboradores millennials não ficam muito tempo na mesma empresa. Entretanto, esquecem-se de dizer que eles também são os mais leais quando sentem-se em casa.

O marketing interno, nesse sentido, cria um ambiente em contínuo desenvolvimento com transformações, mudanças e desafios. Consequentemente, ganha-se a confiança dos colaboradores, que vão “vestir a camisa” a partir desse acolhimento.

 

Clima organizacional mais saudável

Ambientes de trabalho tóxicos já carregam, no próprio nome, o problema com eles. Assim, cabe ao RH e ao marketing identificar os meios mais produtivos de remover essa imagem.

Quando as ações planejadas surtem efeito, os problemas — dos pequenos aos grandes — não têm vez. As pessoas aprendem a lidar com eles e a valorizar uma cultura mais positiva.

Quem é que não quer, afinal de contas, ir ao trabalho sabendo que vai encontrar pessoas felizes, satisfeitas e que vão contribuir com a manutenção  desse clima saudável?

 

Quais empresas que praticam o marketing interno?

Para não deixarmos esses benefícios ecoarem de maneira vazia na sua leitura, nós buscamos alguns exemplos do mercado que são verdadeiras inspirações de marketing interno. Confira:

 

Best Buy

A empresa convivia com uma taxa de rotatividade elevada e, para descobrir as causas disso, foi criada uma rede social interna.

Nela, os profissionais compartilhavam dicas, experiências e encontraram uma voz mais ativa, na empresa, sem hierarquia. Como resultado, o turnover — que era de 60% — caiu para 12%, apenas.

 

Citibank

A instituição financeira optou por um gesto delicado, mas com profundo significado para construir uma identidade de relação com os seus colaboradores.

Sem alarde, o projeto Sou Mais Citi colocava os profissionais da empresa na frente das câmeras, com a mão no peito. Em seguida, as imagens se tornaram materiais publicitários. Algo que fez tanto sucesso, que se expandiu para diversos outros países onde a empresa atua.

 

Magazine Luiza

A famosa rede de venda, daqui do país, tomou medidas mais impactantes: dissociou, aos poucos, o poder. Essa descentralização tornou a administração mais participativa e colaborativa por meio de programas de incentivo, motivação e treinamentos.

 

Toyota

A montadora de veículos incentiva os seus colaboradores a sugerirem novas ideias. O programa enaltece aquelas que podem ser aplicadas, na empresa, bem como os responsáveis por ela. Além disso, a empresa também investe em:

  • treinamentos sobre a cultura Toyota;
  • treinamentos de capacitação;
  • palestras motivacionais;
  • incentivos para os colaboradores.

Viu como engajar os colaboradores da empresa pode, sim, se traduzir em diversos benefícios para o desenvolvimento da marca, como um todo?

 

Como implementar o marketing interno?

Iniciar um projeto de marketing interno (ou endomarketing) consiste no planejamento inicial de compreender os objetivos. O que se deseja almejar com isso?

Em seguida, a avaliação dos colaboradores — seus desejos, anseios, frustrações e desafios dentro do ambiente de trabalho — deve ser realizada. Uma reunião com cada equipe tende a apresentar os dados mais relevantes para isso.

É aí que entra o papel exercido em conjunto entre o RH e o marketing: a aplicação das ideias que melhor vão surtir efeito nas situações apontadas anteriormente.

Mas, se você quer saber quais delas são as mais populares e implementadas, nas empresas, abaixo nós destacamos algumas das principais. Inspire-se nas seguintes ações de marketing interno:

 

Ações de marketing interno

Como pode ver, são muitas opções. Cada uma delas tem um impacto diferente e, possivelmente, complementar quando usada em conjunto com outras ações.

 

É importante que o RH e o marketing encontrem as melhores alternativas para alcançar rapidamente os seus objetivos. O marketing interno tende a ser uma estratégia contínua, mas de efeito imediato nos colaboradores.

Isso significa que, quanto antes aplicar o marketing interno, mais cedo os resultados vão aparecer e mais fáceis vão ser integradas as ações seguintes, mantendo a motivação e a produtividade — bem como o nível geral de satisfação — elevados.

Agora, cabe mais uma pergunta nossa: por que parar por aqui? Que tal curtir a nossa página do Facebook e seguir-nos no Instagram, Twitter e LinkedIn? Assim, você vai sempre ficar por dentro, em primeira mão, de outras dicas e novidades que podem ser fundamentais para o desenvolvimento sustentável da sua empresa.

Até a próxima! 😉 

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *