Mapeamento comportamental ou de personalidade é um processo que consiste na identificação de competências das pessoas. As empresas o utilizam para aplicar em funcionários e descobrir as suas habilidades.

 

Cada pessoa é única e possui suas próprias características e formas de agir em determinada situação.

No entanto, no ambiente de trabalho é necessário que todos respeitem as diferenças para uma melhor convivência.

Isso é necessário para gerar harmonia entre os colaboradores, garantindo mais afinidade e produtividade.

Mas, para garantir que isso aconteça é necessário realizar um mapeamento comportamental dos colaboradores e até mesmo dos candidatos nos processos de recrutamento e seleção.

Esse processo faz parte das ferramentas do setor responsável pela gestão de pessoas – o RH.

Esse tipo de instrumento é muito utilizado pelas empresas para analisar se determinado profissional é qualificado a um possível cargo na organização.

A realização de testes é fundamental para a escolha dos melhores candidatos, pois muitos profissionais podem até ter a capacitação necessária, mas não possuírem o perfil comportamental adequado.

Por causa disso, é necessário realizar análises para identificar quais são os perfis dos profissionais e quais se encaixam melhor no seu negócio. Apenas assim, será possível montar um time unificado e produtivo.

Entretanto, ao realizar as análises, muitas empresas não sabem como agir e os dados colhidos acabam não sendo utilizados.

Sua empresa já realiza o mapeamento comportamental dos funcionários? Sabe como funciona? Para ajudar você a definir as melhores estratégias de análise comportamental, preparamos esse artigo. Confira!

 

O que é mapeamento comportamental?

O mapeamento do perfil comportamental dos colaboradores é um processo que envolve diversas técnicas, como testes, dinâmicas em grupo, entrevistas e até simulações.

Por meio dele, o RH consegue mapear o perfil dos profissionais, considerando vários aspectos, como modelo mental, preferências, motivações e restrições de cada um.

Mais do que colocar um rótulo nos funcionários, essa ferramenta ajuda as corporações a se aproximarem de seu time, entendendo suas necessidades e dificuldades.

Ao realizar o mapeamento comportamental dos empregados, é possível identificar diversas competências e preferências, bem como as principais características pessoais de cada profissional. Tais como:

  • inteligência emocional;
  • maturidade;
  • poder de comunicação e persuasão;
  • níveis de produtividade;
  • pensamento criativo;
  • ética e honestidade;
  • grau de colaboração;
  • capacidade de tomada de decisões e de liderança.

Dessa forma, as empresas conseguem realizar uma gestão de pessoas mais estratégica, montando um time com alto potencial.

 

Como fazer o mapeamento?

Ele é realizado por meio de questionários estruturados que devem ser respondidos pelos próprios empregados de acordo com suas preferências, percepções, valores e prioridades.

O mapeamento deve ser aplicado em três etapas:

  • observação;
  • aplicação de questionários;
  • e consolidação dos resultados.

Assim, a partir do comportamento identificado, o RH consegue detectar quais são as habilidades e competências dos avaliados.

Após isso, o RH coleta as informações e realiza uma análise detalhada, identificando possíveis padrões. Ele consegue identificar diversos traços e competências ao mapear o perfil dos funcionários, como:

 

Agressividade

Visto de forma positiva, ela mostra a propensão das pessoas em não desistir facilmente de suas metas e objetivos.

As pessoas com esse perfil normalmente, demonstram maior capacidade para transformar metas em desafios pessoais, conquistando maiores resultados.

 

Mudança

Esse traço demonstra facilidade de lidar com situações adversas e também é uma competência importante.

Os funcionários que a possuem, têm maior capacidade para enfrentar mudanças e se adaptar.

 

Dominância

Quem possui essa característica pode ser visto pela empresa como um próximo líder. Esse profissional tende a assumir a responsabilidade em momentos difíceis e guiar os demais.

 

Concentração

Pessoas com alto nível de concentração conseguem executar tarefas complexas e difíceis. Esse traço deve estar presente naqueles colaboradores que executam tarefas críticas para a empresa.    

 

No entanto, para que os resultados sejam assertivos, é necessário contar com uma equipe capacitada.

Ao interpretar os resultados corretamente, é possível utilizá-los durante a seleção de novos colaboradores, no planejamento de treinamentos e até na identificação de talentos.

 

Como usá-lo?

O mapeamento comportamental dos funcionários pode ser aplicado durante diversos processos e com determinadas finalidades. Acompanhe para descobrir quais são elas:

 

1. Recrutamento e seleção

O recrutamento e seleção é um processo extremamente importante para as empresas e deve ser realizado com cuidado.

O RH deve encontrar as pessoas mais talentosas e competentes para o novo cargo.

No entanto, isso não é o bastante, por isso, o mapeamento comportamental auxilia o RH a encontrar as pessoas com perfis que melhor se encaixam a cultura organizacional da empresa.

 

2. Melhorar o relacionamento interno

Ter compreensão dos objetivos e dificuldades dos colaboradores é essencial para melhorar o relacionamento entre empresa e empregados. Por meio do mapeamento comportamental isso é possível.

Desse modo, a empresa pode auxiliar seu time diante de suas necessidades. Logo, os colaboradores percebem que são parte importante da organização e passam a ficar mais satisfeitos e motivados em seu trabalho.

 

3. Integração da equipe

Para contar com um time unificado que trabalhe em harmonia, é necessário investir em colaboradores com valores, preferências e perfis comuns.

Assim, ao saber exatamente o comportamento de cada um, é possível adequar as pessoas em funções e grupos que terão mais chances de desenvolver seu potencial.

 

4. Autoavaliação

Os questionários do mapeamento comportamental ainda ajuda os próprios profissionais a avaliarem seu perfil e personalidade.

Assim, eles conseguirão enxergar melhor se estão desenvolvendo suas competências como deveriam.

Agora que você já percebeu a importância do mapeamento comportamental e como realizá-lo com seus funcionários, chegou a hora de conhecer uma ferramenta que pode te auxiliar nessa tarefa. Acompanhe!

 

Ferramentas podem ajudar o mapeamento de perfil?

A maioria das pessoas não estão acostumadas a passar por nenhum tipo de exercício de automapeamento, ignorando processos como terapia, coaching e até mesmo as análises comportamentais.

Por isso, o uso de ferramentas de mapeamento podem auxiliar o processo. Elas dão subsídio para que o RH consiga realmente entender os avaliados e estes se expressar melhor.

Normalmente, as pessoas têm receio de responder análises de perfil, principalmente no trabalho, achando que elas possuem cunho avaliativo.

Portanto, para potencializar o mapeamento e as avaliações é possível utilizar a metodologia DISC no processo.

 

Metodologia DISC

DISC é um recurso de análise comportamental que auxilia a empresa a compreender como seus empregados se relacionam com as outras pessoas, quais suas reações a determinadas situações e outros pontos.

Seu método é baseado em quatro fatores. São eles:

  • dominância: relacionado a forma como as pessoas lidam com desafios e dificuldades;
  • influência: refere-se à capacidade da pessoa de influenciar e se relacionar com o próximo;
  • estabilidade: consiste no modo como os profissionais lidam com momentos de diversidade e imprevistos;
  • conformidade: diz respeito ao jeito que cada um encara e reage sobre as regras a serem seguidas.

A metodologia DISC foi criada pelo americano William Moulton na década de 1920, com a sua teoria que explicava as respostas emocionais das pessoas.

Segundo ela, não há profissional melhor ou pior, todos possuem potencial para o sucesso.

No entanto, cada um tem mais chance de ter sucesso quando estão em profissões que sejam compatíveis a seu perfil comportamental.

Por meio do DISC, sua empresa pode realizar:

  • mapeamentos de equipes com maior assertividade;
  • desenvolver o potencial de liderança de determinados funcionários;
  • realocar pessoas de cargos;
  • fazer a gestão de conflitos internos;
  • motivar o time, etc.

 

Os benefícios de realizar o mapeamento comportamental dos funcionários já contratados e também dos candidatos no processo de recrutamento são grandes.

A sua empresa pode ser capaz de desenvolver o potencial de cada um dos colaboradores ao entender o que ele precisa. Assim, poderá construir times com alto potencial de sucesso.

 

Gostou das dicas sobre mapeamento comportamental? Compartilhe esse conteúdo nas redes sociais e nos siga no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn!