mães trabalhadoras buscam maior controle financeiro

Por que mães trabalhadoras buscam maior controle financeiro?

A ausência de um controle financeiro tem acumulado todo o estresse em cima dos ombros das mães trabalhadoras, interferindo em suas rotinas produtivas. Só que as empresas têm o poder de minimizar esse desafio com uma série de medidas, como um programa de bem-estar financeiro.

A figura de mães trabalhadoras, na rotina corporativa, não é novidade para ninguém. O que pode surgir como um elemento recente nessa equação é a ausência de um controle financeiro da parte delas.

Lentamente, esse problema evolui de maneira significativa, a ponto de atrapalhar o rendimento delas e também as empresas onde elas trabalham.

Vale destacar que a questão do estresse financeiro passou a figurar entre as maiores preocupações dos setores de RH Brasil afora. Sinal de que os obstáculos financeiros estão gerando uma série de desafios para a manutenção da produtividade, motivação e engajamento dos profissionais.

Quer entender como as mães trabalhadoras buscam maior controle financeiro e quais ações podem ajudar sua empresa a diminuir o estresse financeiro delas?   É só seguir com a leitura deste post!

Como o estresse financeiro impacta as mães trabalhadoras?

O Financial Stress Report de 2015 alertou para uma situação problemática: 55% das mães trabalhadoras, com idade entre 30 e 55 anos e com renda anual de até U$ 60 mil, lutavam diariamente com as finanças.

A falta de um controle financeiro foi atribuída à maioria dos casos em que o estresse financeiro havia tomado conta delas. Um sinal de alerta que apontou todo o cuidado em lidar com profissionais enquadrados nessa situação.

Sabe por quê? Quando as mães trabalhadoras buscam maior controle financeiro, as dívidas não se acumulam e não vêm, com elas, uma série de problemas que dificilmente são deixados em casa ao sair para o trabalho. Alguns exemplos:

  • absenteísmo — ou mesmo o presenteísmo;
  • dificuldade de concentração;
  • ansiedade e depressão;
  • irritabilidade;
  • conflitos internos;
  • desordens alimentares.
  • queda de rendimento;
  • dor de cabeça e enxaqueca;
  • hipertensão;
  • insônia;
  • problemas estomacais;
  • erros acumulados na execução do trabalho, levando ao retrabalho constante.

Para as empresas que não lidam com esse desafio da maneira apropriada, pode ocorrer o desligamento das mães trabalhadoras quando não estão mais protegidas pela lei da gestante.

Especialmente, porque a medida é precipitada, quando um bom trabalho de bem-estar financeiro pode ser aplicado.

Ou, ainda, que as avaliações de desempenho ajudem a identificar, na queda repentina de rendimento, os motivos para isso. A tomada de decisão precipitada, por parte da empresa, prejudica a todos.

tomada de decisão precipitada, por parte da empresa, prejudica a todos.

Por que o índice de rotatividade elevado prejudica a empresa?

Dissemos que o estresse financeiro prejudica a “todos” porque a organização que demite sem, antes, planejar-se efetivamente é um grande problema dentro das empresas.

Basta pensar por uns instantes: uma profissional de elevada performance para de produzir com o mesmo nível de excelência, gradualmente. Assim, a empresa opta pelo desligamento.

Só que as mães trabalhadoras que estão endividadas ainda são boas profissionais e podem render o esperado na concorrência. Uma perda de talento para o seu empreendimento, portanto.

Além disso, a reposição é igualmente prejudicial — em algumas ocasiões —, pois rende custos, reduz a produtividade e demanda todo um investimento (em recursos e tempo) até a plena integração da pessoa recém-contratada.

Como recuperar as mães trabalhadoras com estresse financeiro?

Só no Brasil, nove entre dez brasileiros sofrem com os sintomas do estresse — é o segundo país, no mundo, que mais sofre com o distúrbio.

Por isso, quando as mães trabalhadoras buscam maior controle financeiro, os motivos para esse elevado índice variam. No entanto, podemos destacar alguns dos principais fatores que conduzem ao acúmulo de estresse, como:

  • dívidas que se acumulam e não oferecem, em curto ou médio prazo, perspectivas de melhoria;
  • desmotivação ou frustração causada pela inatingível busca por crescimento — pessoal ou profissional;
  • medo em perder o emprego;
  • falta de qualidade de vida;
  • retrocesso social — muitas vezes, ocasionado pela falta de controle financeiro ou mesmo por um eventual desemprego.

Se as mães trabalhadoras buscam maior controle financeiro, é um sinal já desgastante de que as suas rotinas serão ainda mais difíceis. Especialmente, quando as dívidas estão desequilibradas, potencializando o estresse.

Só que as empresas têm uma participação de significativa importância na reabilitação não apenas das mães trabalhadoras, mas de todos os colaboradores endividados.

Como havíamos destacado, grandes marcas estão atentas a isso e os profissionais de RH já buscam soluções diversificadas.

Uma das mais vantajosas é a elaboração de programas de bem-estar financeiro. Por meio dessa medida, é possível diagnosticar os profissionais com problemas financeiros — e que, consequentemente, está afetando as suas rotinas corporativas.

Assim, medidas podem ser adotadas para agregar mais controle financeiro às pessoas, minimizar os efeitos do acúmulo de dívidas e devolver as performances elevadas ao trabalho.

Outros benefícios desse tipo de solução você pode conferir logo abaixo:

Mais produtividade

A satisfação por resolver um episódio frustrante se converte, em pouco tempo, em produtividade dos colaboradores. Afinal, tudo aquilo que vinha freando a concentração dos colaboradores está sendo resolvido, o que motiva as pessoas a buscarem novamente o seu espaço de destaque na organização.

Menos absenteísmo

As faltas motivadas pelo estresse e as consequências dos seus efeitos no corpo e na mente dos colaboradores deixam de acontecer.

Pelo contrário: novamente, o engajamento dos seus profissionais é digno de menção, pois a empresa ajudou as mães trabalhadoras e os outros colaboradores nesse momento delicado. É hora de retribuir.

Menos conflitos internos

Com o controle financeiro vem também o balanceamento da vida pessoal, bem como as relações no ambiente de trabalho. Assim, os programas bem-estar financeiro ajudam a reduzir os conflitos internos.

Quais medidas podem ser aplicadas nos programas de bem-estar financeiro?

Viu como as atitudes planejadas podem agregar à empresa um ambiente mais harmônico, produtivo e colaborativo?

Falta destacar, entretanto, as alternativas que grandes marcas têm proposto para dar aos programas de bem-estar financeiro mais qualidade de vida aos colaboradores.

Algo que veremos a seguir. Confira, e identifique quais alternativas se encaixam melhor dentro das necessidades e objetivos de sua empresa, ajudando também as mães trabalhadoras que buscam maior controle financeiro:

  • workshops que discorram sobre a educação financeira individual;
  • palestras que deem novas perspectivas sobre o controle financeiro;
  • orientação profissional para que as mães trabalhadoras e todos os outros colaboradores diagnostiquem objetivos financeiros e aprendam a cumprir suas respectivas etapas até alcançá-los;
  • modalidade de pagamento on-demand, permitindo mais flexibilidade para os colaboradores receberem suas rendas e, assim, não se tornarem reféns dos juros de boletos vencidos ou compras emergenciais;
  • auxílio em medicamentos ou creches para as mães trabalhadoras;
  • pacote de benefícios flexíveis, agregando mais valor à cultura da empresa e também conveniências aos colaboradores, que vão escolher as alternativas que melhor se encaixem nas suas necessidades.

Viu como é possível estabelecer um novo patamar a partir da resolução de conflitos que impactam a produtividade, o bem-estar e a qualidade de vida dos colaboradores?

Quer ir além, agora, das dicas aqui citadas para quando as mães trabalhadoras buscam maior controle financeiro?

Então, aproveite para assinar a nossa newsletter — é só preencher o seu nome e endereço de e-mail no canto inferior do nosso blog — e, com isso, você vai receber diretamente na sua caixa de entrada todas as nossas novidades!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.