local de trabalho para a geração z

Aprenda a preparar o local de trabalho para a geração Z

Um novo perfil profissional demanda novas estratégias para garantir a produtividade, o engajamento e também a retenção desses talentos na empresa. Daí, a importância em ajustar o local de trabalho para a geração Z, o que gera níveis excelentes para a empresa e mais bem-estar aos colaboradores.

 

Nascidos entre 1995 e 2018, cujos representantes mais velhos têm, em média, 23 anos de idade. Essa é a geração Z, que entrou com peso na atual força de trabalho do mercado — atualmente, conta com algo em torno de 17 e 67 milhões de profissionais, de acordo com monitoramento da publicação digital Advisory.

Logo, as empresas estão aderindo também a esse perfil, buscando mais satisfação e atrativos para atrair os talentos já inseridos no contexto digital. E isso inclui a adaptação do local de trabalho para a geração Z.

Vamos ver, então, como isso pode ser feito sem criar conflitos com as gerações anteriores e garantir à sua organização mais produtividade e alinhamento às grandes tendências mercadológicas? Confira, aqui!

 

Uma breve introdução à geração Z

Especialistas como Janet Adamy, do Wall Street Journal, analisam fatores que moldam as gerações individuais para entender, definir e prever como os novos perfis vão se comportar.

Adamy acredita que a Geração Z pode, realmente, ter alguma semelhança com a Geração Silenciosa (aqueles nascidos entre 1928 e 1945) quando se trata de hábitos no local de trabalho.

As principais semelhanças são que ambas as gerações cresceram durante ou após grandes crises econômicas e ingressaram no mercado durante ou após um boom econômico, que ajuda a moldar:

  • ética de trabalho;
  • gerenciamento de dinheiro;
  • outlook em segurança.

Não deve ser surpresa, portanto, que a Geração Silenciosa seja conhecida por sua ética de trabalho e lealdade no local de trabalho. Essas características podem derivar do medo de perder o emprego, como aconteceu com seus pais durante a Grande Depressão.

Além disso, a Geração Silenciosa é conhecida por sua desenvoltura e conservadorismo quando se trata de finanças, novamente como um subproduto do crescimento durante a Grande Depressão, com pouco dinheiro para circular.

A Geração Z pode compartilhar muitas dessas características devido aos eventos históricos que se assemelham às ocorridas décadas atrás. Além disso, nos EUA, a Geração Z é frequentemente definida como um grupo de nativos digitais, que conheceram o mundo pós 9 de Setembro e que trouxe mudanças para:

  • políticas públicas;
  • segurança;
  • o cenário tecnológico.

Componentes que, inclusive, desempenham um papel na trajetória de carreira da geração Z.

>> Aqui nós explicamos sobre todas as gerações presentes no mercado de trabalho. Recomendamos que você leia este post e fique por dentro das diferenças para evitar conflitos: Gerações do mercado de trabalho: entenda as diferenças e como as empresas devem agir.

 

As necessidades de ajustar o local de trabalho para a Geração Z

Como um ponto culminante de sua criação e das capacidades tecnológicas de hoje, as necessidades de trabalho da Geração Z são diferentes das atuais gerações de trabalho. A seguir, algumas delas:

 

Comunicação intrapessoal

A Geração Z é conhecida por ter certa obsessão por uma tela de celular. A ponto de sentirem-se desconfortáveis sem os seus telefones por 30 minutos ou menos.

Com isso, é natural supor que a geração prefira a comunicação on-line no local de trabalho. Complementarmente, os representantes da geração Z não querem ser vistos como crianças pelos colegas mais velhos.

Eles estão cientes de que suas gírias digitais, cheias de hashtags e abreviaturas, podem parecer fracas para uma geração mais velha. Para eliminar equívocos ou falhas de comunicação, também estão se moldando às gerações anteriores, fortalecendo-se também na comunicação presencial.

 

Expectativas da marca

A geração Z não cresceu apenas com tecnologia, mas com soluções personalizadas para eles, como anúncios que chegaram até eles por meio dos seus hábitos de navegação on-line ou após seguir determinadas marcas nas redes sociais.

Só que, em média, a geração atual realizou uma ampla pesquisa antes de realizar qualquer compra. Um hábito que destaca mais planejamento antes da tomada de decisão — e não só para comprar algo.

Por exemplo: antes de enviar o seu currículo, os jovens avaliam a empresa, pesquisam mais a respeito da sua cultura organizacional, valores e, claro, a flexibilidade alinhada ao seu perfil — o que inclui o local de trabalho para a geração Z.

 

Feedbacks

Similares aos millennials, os nascidos na geração Z buscam feedbacks constantes dos gestores, uma medida necessária para aumentar a confiança em si, no seu trabalho e para aprender constantemente onde melhorar.

E é com base nessas características que podemos entender como montar e preparar o local de trabalho para a geração Z.

 

O preparo do local de trabalho para a geração Z

Tendo em vista as semelhanças e mudanças que compõem o mais atual perfil profissional, as marcas devem considerar algumas questões para atrair e reter a geração Z. Veja só!

 

Invista em presença digital

As marcas devem — sim, necessidade — estar no mercado digital, inserida nas redes sociais e marcante em campanhas para relacionar-se com o seu consumidor e também com os profissionais do mercado.

Afinal, esse é o meio mais utilizado pela geração Z. O que implica também algumas ações pontuais, como:

  • procure ter e acumular avaliações on-line;
  • relacione-se nas redes sociais;
  • tenha uma cultura bem definida e divulgada no mercado.

Para o recrutamento de profissionais da geração Z, esse é o caminho, atualmente.

 

Forneça segurança

Como subproduto do crescimento durante ou após a grande recessão, a Geração Z é sensível à segurança e aos benefícios do emprego.

Em recente entrevista à revista online Advisory, o CEO da Ruby Tuesday, Ray Blanchette, disse que os empregadores iniciantes estão mais preocupados com os benefícios que a empresa tem a oferecer a eles.

“Eles nem vão acessar esses benefícios que oferecemos, porque eles estão no plano dos pais, mas querem saber que está lá”, disse Blanchette à publicação.

Daí, a importância em alinhar ao local de trabalho para a geração Z, alguns elementos que reforcem esse aspecto, como:

Com isso, cria-se uma relação imediata de confiança e identificação. Elementos funcionais para atrair e reter a geração Z no seu ambiente de trabalho.

 

Gamificação no dia a dia corporativo

Os jogos virtuais fazem parte da geração atual. São elementos que agregam ao desenvolvimento, ao entretenimento e à informação. Não à toa, a gamificação cresceu exponencialmente no mercado.

Para tanto, convém pensar na criação de situações lúdicas que gerem recompensas pelo alcance de metas. Isso desperta a competitividade, aumenta a produtividade e fortalece o engajamento.

 

Preste atenção ao bem-estar financeiro

Por fim, enfoque em uma das grandes tendências de RH e que são diferenciadas para a elaboração de um excelente local de trabalho para a geração Z: o bem-estar financeiro.

Nos EUA, por exemplo, os jovens se endividam fortemente com as dívidas universitárias — e, no Brasil, não é diferente. Como resultado, muitos caem nos sintomas do estresse financeiro.

E é aí que a empresa pode ter um papel diferenciado em orientar, auxiliar e compreender esses desafios, promovendo uma série de ações e campanhas de bem-estar financeiro. Uma estratégia que gera fidelidade e reduz os níveis de estresse dos seus colaboradores e profissionais interessados em ingressar na empresa.

 

E então, com base nas dicas acima, diga-nos: como está o seu local de trabalho para a geração Z? Compartilhe suas experiências conosco, no campo de comentários deste post!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.