Ter um local de trabalho livre de fumo é um diferencial e tanto — para a organização e os seus colaboradores —, já que o tabagismo é um dos hábitos cujos malefícios mais matam as pessoas, ao longo do ano. Assim, a organização dá um passo importante em transmitir a seguinte mensagem: a de que se importa com os seus recursos humanos.

 

O Brasil permanece estrelando algumas estatísticas pouco elogiosas. Por exemplo, no que diz respeito ao tabagismo, o país está entre os dez maiores consumidores de cigarros do mundo.

E não nos enganemos: não é por falta de tentativas que muitos setores de RH afrouxam essa empreitada internamente. Os seus profissionais, simplesmente, teimam em abandonar o hábito.

Só que um exemplo de sucesso no mercado pode fazer com que os seus especialistas revejam a tarefa de criar um local de trabalho livre de fumo.

Trata-se do esforço que o diretor médico da Rolls-Royce, o Dr. David Roomes, empreendeu para levar muito a sério o bem-estar e a saúde dos milhares de funcionários da empresa sob a sua responsabilidade.

Continue com esta leitura, e veja como a Rolls-Royce se tornou um grande case para tornar o local de trabalho livre de fumo!

Saúde e bem-estar são preocupações da empresa

“As pessoas complicam demais a saúde e o bem-estar”, revelou o dr. Roomes, em entrevista, e relatou que a chave para a manutenção de ambos os conceitos é até simples, destacando algumas boas práticas para isso:

  • boa alimentação;
  • ingestão de água o dia inteiro;
  • mais movimentação;
  • fim dos hábitos prejudiciais, como o tabagismo.

Nesse sentido, as empresas podem desempenhar um papel ativo em todas as questões acima pontuadas. Inclusive, assumindo a dianteira para tornar o local de trabalho livre de fumo sem interferir na motivação dos seus colaboradores.

A seguir, vamos destacar as medidas adotadas internamente, na famosa montadora de veículos!

>> Uma das propostas do bem-estar no trabalho é promover a qualidade de vida na empresa! Para isso, criamos um e-Book recheado de dicas para criar um programa de qualidade de vida na sua empresa. Clique aqui e acesse agora mesmo!

 

1. Proibição de fumar em todas as dependências da empresa

Radical, mas funcional. Embora o país não proíba que as pessoas fumem em determinados locais — apenas em ambientes fechados e específicos —, a empresa pode impedir que as pessoas fumem dentro de suas instalações. E é aí que a empresa começou sua jornada para criar um local de trabalho livre de fumo.

 

2. Identificação de conivência com algo prejudicial

A etapa seguinte consistiu em conscientizar que a empresa não poderia tomar parte — seja por conivência ou cumplicidade — na decisão do colaborador de fazer mal para si.

Ou seja: deixaram de investir na facilitação de algo que só tem a prejudicar os seus próprios recursos humanos. E essa foi a mensagem transmitida para eles.

 

3. Um prazo foi estipulado

A decisão de impedir as pessoas de fumarem no local de trabalho parece extrema, mas o Dr. Roomes destaca que foi concedido um prazo aos colaboradores: dois anos para a implementação dessa política.

Tempo mais do que suficiente para os profissionais incomodados digerissem ou partissem para uma nova empresa. Ou trabalhassem sem pressa o abandono do vício ou o costume de fumar apenas antes e após o expediente.

O profissional ainda destaca que campanhas foram realizadas para aumentar a conscientização a respeito dos malefícios do cigarro — bem como os benefícios em parar de fumar.

Dessa maneira, a Rolls-Royce desenvolveu um local de trabalho livre de fumo e muito mais focado na qualidade de vida dos seus colaboradores!

 

Que tal fazer o mesmo na sua empresa? Inspire-se nas ideias vistas neste artigo e compartilhe o post nas suas redes sociais. Não se esqueça de marcar os colegas de trabalho para que novas ideias inspiradoras contribuam para você criarem, também, um case para tornar o local de trabalho livre de fumo!