linkedin como funciona

LinkedIn: o que é, como funciona e dicas para criar um perfil!

Uma boa rede de contatos pode te salvar em momentos cruciais, como a procura de uma nova oportunidade de trabalho por exemplo. Mas poucas pessoas sabem como usá-la de forma eficiente ou como começar esse networking. Para criar e manter esses relacionamentos, a tecnologia trouxe uma solução: o LinkedIn.

O LinkedIn é a maior plataforma de networking profissional do mundo, cujas conexões visam contribuir com os seus planos de carreira. Desenvolvida como uma rede social, a plataforma já conta com quase 600 milhões de usuários em 200 países. 

O Brasil está entre os três países com maior número de profissionais cadastrados, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da Índia. São cerca de 36 milhões de usuários brasileiros.

O LinkedIn, como funciona no formato de rede social, tal como o Facebook, oferece a possibilidade de interação com outros usuários. O diferencial é que essas interações podem influenciar a sua carreira e a forma como o mercado enxerga o seu perfil profissional.

Acompanhe este post e entenda tudo sobre o LinkedIn.



O que é Networking?

Network é um termo que vem do inglês (“net” significa rede e “work” significa trabalho) e quer dizer rede de contatos. E networking é a ação de cultivar essa rede.

Um bom networking envolve a troca de informações e conhecimentos, que podem influenciar os seus objetivos e metas profissionais.

O LinkedIn, como funciona para o âmbito profissional, é uma poderosa ferramenta de networking. Contudo, é preciso lembrar que como a tecnologia permite que um currículo ou opinião chegue do outro lado do mundo com apenas um clique, é essencial que essa rede de contatos seja criada de forma inteligente e estratégica.

Nos tópicos seguintes vamos explicar como funciona o LinkedIn e como criar seu perfil.

O que é LinkedIn e como ele funciona?

O LinkedIn é uma rede social para profissionais, portanto é preciso ter isso em mente desde o cadastro. É fundamental que o perfil tenha qualidade, já que ele será uma parte importante da sua marca pessoal.  

O perfil na plataforma se diferencia por pedir informações acadêmicas e profissionais com mais riqueza de detalhes. Além disso, você pode acrescentar um resumo sobre a sua carreira, relatar suas experiências mais importantes, divulgar publicações externas e ainda informar o link de um site ou blog autoral.

É interessante que o perfil seja público, para que você possa ser visualizado por todos os usuários da rede e ser encontrado por mecanismos de pesquisa externos. Assim, até mesmo pessoas que não estejam no LinkedIn poderão visualizá-lo.

Completado o perfil, é o momento de procurar conexões. Conecte-se com pessoas ligadas ao seu ramo de interesse, influenciadores respeitados, indústrias e empresas em que você gostaria de trabalhar. 

Busque, candidate-se e conquiste as melhores oportunidades de emprego no LinkedIn, como funciona com milhares de profissionais de todo mundo.

Por que usar o LinkedIn?

O LinkedIn é um outdoor de oportunidades de trabalho e um catálogo de profissionais. Se o seu interesse é divulgar, procurar ou recrutar, a plataforma é opção assertiva. 

Enquanto os usuários usam o LinkedIn para fazer contatos profissionais e procurar emprego, as empresas o usam para recrutar e compartilhar informações institucionais.

Muitas empresas conferem o perfil do candidato no processo seletivo, por isso é essencial que ele esteja atualizado, alimentado com conteúdos relevantes e a sua rede aquecida com conexões de credibilidade.

Veja a seguir os principais motivos para usar o LinkedIn

1. Recrutadores usam o LinkedIn para descobrir novos talentos

É cada dia mais comum recrutadores realizarem buscas de talentos pelo LinkedIn. Eles conseguem filtrar exatamente o que buscam e em qual região. 

Se você atende os requisitos, mas não está presente na rede social, outra pessoa será selecionada no seu lugar. Você precisa usar o LinkedIn para que as empresas que deseja trabalhar o encontrem. 

Os recrutadores também sabem que grandes talentos já estão contratados por outras empresas e por isso, não estão em busca de emprego. Logo, eles precisam encontrar estes perfis e a rede social é uma ótima forma de fazer isso. 

2. Quando procurarem seu nome no Google, é o seu perfil que vão encontrar

É cada vez mais comum o recrutador pesquisar a presença online de um candidato na internet. A verdade é que as mídias sociais torna o perfil da pessoa mais verossímil e até mesmo confiável. 

As chances do seu perfil no LinkedIn aparecer em primeiro lugar quando pesquisarem seu nome são altas. Por isso, é essencial ter um bom perfil na rede.  

3. O LinkedIn é uma ótima ferramenta de marca pessoal

O LinkedIn é a melhor forma de gerenciar sua marca pessoal, ou seja, mostrar o que você quer que as empresas e os recrutadores saibam sobre você. E construir uma marca pessoal forte o coloca à frente na busca de novas oportunidades. 

Quanto mais atraente e envolvente for o seu perfil, mais as pessoas terão vontade de se conectar com você. 

4. Construa relacionamentos e amplie sua rede de contatos

Conheceu alguém em algum evento, workshop ou curso? Conecte-se com essa pessoa no LinkedIn! Esta é uma prática comum que pode te ajudar a construir relacionamentos com profissionais de diferentes áreas e empresas. 

5. É possível acompanhar as empresas que deseja trabalhar um dia

A grande maioria das empresas também possuem um perfil no LinkedIn, você pode seguir estes perfis e acompanhar suas atualizações e ver se existem vagas abertas. 

Em alguns casos, você pode ver se possui conexões que trabalharam ou ainda trabalham na empresa. É uma forma de encontrar uma porta de entrada para o cargo que deseja. 

Como criar um perfil no LinkedIn?

Agora que você já sabe quais são todos os benefícios de estar presente no LinkedIn, veja abaixo como se cadastrar e criar seu perfil

  1. Acesse a página de acesso da conta do LinkedIn;
  2. Digite seu e-mail (ou telefone) e crie uma senha;
  3. Clique em aceite e cadastre-se;
  4. Preencha todas as etapas seguintes até concluir o cadastro.

Ao finalizar o cadastro, você poderá completar seu perfil com todas as informações relevantes sobre suas atividades e experiências. Adiante vamos dar dicas de como preencher cada uma delas.

Como otimizar o meu perfil no LinkedIn?

O perfil do LinkedIn, como funciona como um currículo digital, precisa estar sempre em dia. E para fortalecer a sua credibilidade na rede, separamos algumas dicas. Confira!

Escolha uma boa foto

Para causar uma boa impressão, é importante que a sua foto de perfil reflita profissionalismo. Uma foto casual pode até valorizar suas características sociais, mas nem sempre é o que busca um recrutador. Por isso, opte por uma mais formal.

Uma boa foto de perfil deve transmitir confiança e responsabilidade, portanto considere as roupas, o plano de fundo, iluminação, etc.

Melhore seu resumo

O resumo do LinkedIn é a porta de entrada e deve ser memorável. Você tem 2.000 caracteres para vender a sua marca pessoal. 

Escreva de três a cinco parágrafos curtos em primeira pessoa, evitando jargões e aplicando as palavras-chave. Faça uma revisão criteriosa para não deixar passar erros de português.

Demonstre atividade

Uma das principais diferenças de um bom perfil para um perfil qualquer é demonstrar atividade de qualidade. Portanto, curta, publique e compartilhe bons textos, sejam de influenciadores de confiança e respeito. Produções autorais são muito bem vistas, inclusive. 

Além disso, interaja com as suas conexões. Parabenize seus contatos pela conquista de um novo emprego, faça recomendações, comente conteúdos que estejam relacionadas ao seu plano de carreira.

Verifique seus contatos

Mantenha conexões com pessoas relevantes, que estejam no mesmo ramo, façam trabalhos importantes para área, que tragam contribuições para que você alcance seu objetivo profissional.

Empregue keywords

Um dica interessante é usar palavras-chave (keyword) ou expressões que sejam relevantes na sua área de atuação, indústria ou setor. Quanto mais fortes e frequentes forem as palavras-chave, mais fácil será encontrá-lo na rede.

A busca no LinkedIn, como funciona por filtros, pode exibir o seu perfil para recrutadores, por meio das keywords.

Solicite recomendações e endossos

As recomendações são outra ótima maneira de destacar seu perfil no LinkedIn. Recomendações escritas por empregadores anteriores, clientes ou colegas trazem uma boa impressão. 

Os endossos também são ferramentas estratégicas para dar mais visibilidade às suas especialidades no seu perfil. Peça criteriosamente as suas conexões mais importantes.

Personalize sua URL

Personalizar o endereço (URL) faz com que seu perfil apareça antes no Google. Por isso, edite o link e faça o seu perfil ganhar uma assinatura mais concisa. 

Além disso, com uma URL personalizada, você pode divulgar esse link no seu currículo impresso.

Os maiores erros de perfil no LinkedIn

O LinkedIn é uma ótima ferramenta para expor seu perfil profissional, mas para que ela dê bons resultados, é preciso utilizá-la da maneira correta. 

Ela é a imagem que os recrutadores terão de você. E ela pode alavancar ou impedir que boas oportunidades cheguem até você. Por isso, é importante ficar atento a todas as informações que você compartilha e como compartilha. 

Veja abaixo os maiores erros de perfil no LinkedIn e tenha cuidado para não cometê-los:

1. Divulgar o perfil antes de estar pronto

Seu perfil é a primeira impressão que as empresas terão de você, ele é seu cartão de visitas. Mas se ele não tiver todas as informações necessárias para que os recrutadores possam te avaliar como um possível candidato, ele será desconsiderado. 

Como dissemos anteriormente, o LinkedIn é a melhor ferramenta para trabalhar sua marca pessoal, por isso é importante que ele esteja completo e bem construído. 

2. Não ter uma foto adequada

A foto é o que conecta as informações do currículo a pessoa, por isso é essencial que ela tenha um apelo profissional. Não precisa ser uma foto 3×4, mas é importante que ela seja condizente com a imagem do que você quer passar. 

Procure tirar fotos com fundos neutros, boa resolução, focada em você e o mais atualizada possível.

3. Compartilhar a vida pessoal

O LinkedIn tem um propósito muito claro: ser uma rede de conexões profissionais. Por esta razão, evite expor sua vida pessoal. As conexões do LinkedIn estão interessadas em informações úteis a respeito das suas conquistas profissionais e experiências. Compartilhe somente o que pode agregar valor ao perfil.

4. Não ter um resumo profissional

O resumo é uma ótima oportunidade para incluir as palavras-chaves que os recrutadores pesquisam ao procurar um candidato. De forma clara e objetiva fale sobre sua trajetória profissional, mencione suas conquistas, experiências, formações, vivências internacionais e trabalhos voluntários.

Procure escrever de forma fluida e em primeira pessoa para que o resumo também possa transmitir sua personalidade.   

5. Desconsiderar trabalhos antigos e voluntários

Uma carreira é construída por meio de experiências diversificadas. Portanto, não negligencie trabalhos antigos – mesmo que no momento atual não tenha relação com a sua carreira – e trabalhos voluntários. 

Diferente do currículo antigo, o LinkedIn aceita um grande números de informações. E elas podem ser relevantes para o recrutador – desde que você consiga mostrar os aprendizados e competências adquiridas.

6. Ter informações inconsistentes

Ao se candidatar para uma vaga e enviar seu currículo no formato offline, é muito comum que o recrutador pesquise pelo seu currículo online no LinkedIn. Alguns currículos já possuem essa informação na parte de dados pessoais. 

Diante disso, é muito importante que em ambas versões – online e offline – as informações estejam iguais, corretas e coerentes. Como por exemplo o nome de empresa, datas, resultados alcançados, etc. 

7. Não interagir com suas conexões

O LinkedIn não é apenas uma ferramenta de exposição, mas de interação. Por isso, é essencial que você explore, de forma consistente, todas as suas possibilidades. 

Publique e compartilhe atualizações relevantes sobre seu perfil. Divida com suas conexões conhecimento, dicas de livros, cursos e conteúdos que achar interessantes. Este é um bom momento para conectar-se melhor com sua rede de contatos.

8. Não explorar a plataforma de publicação

Produzir conteúdo dentro do LinkedIn é um ótimo método para potencializar sua visibilidade na plataforma. Dividir conhecimento ou opinião sobre algum assunto gera reações, comentários e compartilhamento, e consequentemente, um maior alcance do seu perfil na plataforma.

9. Postar comentários negativos

Não exponha negativamente pessoas ou empresas, isso pode gerar uma má impressão. Faça o possível para resolver conflitos e desentendimentos de forma privada. 

Usar o LinkedIn para “desabafar” sobre alguma frustração não ajuda a resolver o problema e pode prejudicar sua imagem. Use seu tempo na rede de forma inteligente e estratégica. 

10. Parecer muito desesperado

Estar desempregado ou insatisfeito profissionalmente são situações desconfortáveis chegando a ser desesperadoras para algumas pessoas, mas não demonstre isso. 

Os recrutadores querem contratar potenciais talentos que possam agregar ao quadro de funcionários da empresa e não

Por isso, não passe a impressão que você está pedindo um favor, não use os termos “desempregado”, “em busca de recolocação” ou “procurando emprego” no seu perfil.

11. Se vangloriar excessivamente

É muito importante saber reconhecer suas habilidades e conquistas, mas dificilmente uma conexão se sentirá atraída a criar uma conexão com alguém que se exalta excessivamente. 

Fale sobre desafios e resultados reais, compartilhe seu sucesso e reconheça também as pessoas que podem ter te ajudado a chegar lá. O segredo é transparecer a paixão pelo que faz, sem se enaltecer demais. 

12. Usar frases subjetivas

Assim como em entrevistas de emprego, não use frases subjetivas, seja objetivo e assertivo. Falar que você é uma pessoa proativa, motivada e criativa não é o mesmo que falar sobre si mesmo de forma concreta. É preciso mostrar os resultados que alcançou e que destacam essas mesmas competências.

13. Enviar solicitação sem critério (e insistir caso não te adicionem)

Não distribua convites de conexão apenas para aumentar sua rede de contatos. Crie um critério que atenda seus objetivos profissionais e adicione perfis que realmente deseja fazer networking

Pesquise sobre a pessoa que quer se conectar e faça um convite personalizado para que ela entenda a razão daquela conexão. Estabeleça uma relação de confiança para que você possa ter uma rede coerente e de útil. 

Caso a pessoa não te adicione logo de cara, não insista. Talvez ela não tenha visto ainda ou pode ter esquecido. É importante respeitar o tempo de cada um. 

14. Visitar o perfil de uma pessoa continuamente

O LinkedIn é uma ótima forma de realizar pesquisas em outros perfis para se inspirar, ver quais informações relevantes às pessoas estão compartilhando e interagir. Mas visitar continuamente um perfil pode ser incômodo para a outra pessoa. 

Seja discreto e configure seu perfil no modo privado ou dê print screen nas informações que precisa. Desta forma você mantém a discrição.

15. Não utilizar o recurso de privacidade

Se você está em busca de novas oportunidades, mas ainda está trabalhando e não quer que colegas e empregadores saibam disso, use o recurso de privacidade. 

Ele é uma forma de preservar sua imagem configurando seu perfil para que as pessoas não visualizem suas atualizações. 

Os melhores perfis no LinkedIn para seguir

O LinkedIn é uma rede social profissional, por isso, é importante interagir e compartilhar informações interessantes com suas conexões.

Além disso, você pode seguir perfis de influencers, pessoas que se destacam em suas respectivas áreas e produzem conteúdos que podem ajudá-lo no dia a dia. 

Veja abaixo os melhores perfis para seguir no LinkedIn: 

1. Walter Longo

CEO de grandes empresas como Grupo Newcomm, TVA e Grupo Abril, Water Longo possui uma vasta experiência no ramo das telecomunicações. No seu perfil do LinkedIn ele fala sobre marketing, gestão de empresas e sustentabilidade.

2. Chieko Aoki

Uma verdadeira inspiração para mulheres empreendedoras. Chieko Aoki é a criadora da rede de hotéis Blue Tree Hotels e fala sobre temas variados no seu perfil do LinkedIn. Principalmente sobre a atuação feminina nos negócios. 

3. Abilio Diniz

Com um dos nomes mais conhecidos e influentes no mundo dos negócios, Abilio Diniz é atualmente um dos donos do Carrefour e presidente do conselho da BRF. No seu perfil ele fala sobre assuntos de disciplina e dicas para lidar com a crise econômica.

4. Romero Rodrigues

Fundador do site de buscas Buscapé, Romero Rodrigues é um dos principais nomes na área de e-commerce. Ele costuma postar diversos textos interessantes sobre tecnologia, perfil comportamental e dados sobre o comércio eletrônico no seu perfil do LinkedIn.

5. Luiza Helena Trajano

Dona da rede varejista Magazine Luiza e uma das empreendedoras mais influentes do Brasil, Luiza Helena Trajano dá diversas dicas para mulheres que querem empreender no seu perfil. Também fala sobre networking pessoal e diversos outros temas.

6. Gustavo Caetano

Destaque no mercado de tecnologia e inovação, Gustavo Caetano é CEO da Samba Tech, uma distribuidora de vídeos que já está há 10 anos no mercado. Em seu perfil oficial do LinkedIn é possível ler diversos textos sobre aprendizados com startups, relatos pessoais, dicas para parcerias e truques para aumentar a sua produtividade no trabalho.

7. Alison Doyle [inglês]

Especialista em carreira, Alison Doyle é uma pessoa muito ativa no LinkedIn. Além de mostrar novidades do mercado e tendências de carreira, ela dá dicas pontuais para quem está em procurando um emprego.

8. Ariana Huffington [inglês]

Dona do famoso Huffington Post, Ariana também é fundadora e CEO de uma empresa de bem-estar global. Em seu perfil ela compartilha experiências pessoais, dicas de comunicação e tendências do momento.

 

Com o LinkedIn, você interage com a sua rede de networking com uma perspectiva mais estratégica, potencializando os seus planos e otimizando a sua busca por uma nova e melhor oportunidade de trabalho. 

Esteja ativo na plataforma e use todos os recursos para encontrar uma vaga no LinkedIn. Você também pode testar gratuitamente os planos do LinkedIn por 30 dias mudando sua conta para premium. 

O LinkedIn realiza todos os anos um ranking que reúne as empresas jovens de destaque no país, o LinkedIn Top Startups 2019. E a Xerpa está entre as 25 grandes startups do Brasil, veja aqui! 

E você, usa o LinkedIn? Já usou a plataforma para recrutar ou foi selecionado? Conta pra gente aqui nos comentários!

 

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.