Os learning workers são os profissionais que já aprenderam o valor da incessante busca por conhecimento. A diferença para o knowledge workers, no entanto, está no fato de que eles sabem como — e onde — encontrar esses diferenciais para destacarem-se no mercado.

 

A geração millennial tem se consolidado, no mercado de trabalho, com diferenciais que, até então, eram desafios para o setor de RH.

Dois exemplos disso: são perfis que buscam mais autonomia e poder na tomada de decisão. Além do interesse contínuo em desafios para manterem-se motivados.

Portanto, engajar os colaboradores por meio de uma cultura organizacional voltada para o aprendizado pode fazer toda a diferença na empresa.

E é sobre essa questão que vamos nos aprofundar, ao longo deste artigo, por meio do conceito de learning workers.

Acompanhe-nos, e descubra como o learning workers pode contribuir ativamente com a atração (e retenção) de talentos — e como o RH pode construir um ambiente favorável ao desenvolvimento e aprendizagem constantes!

 

A importância da cultura de aprendizado para as empresas

No atual contexto dinâmico do dia a dia, as empresas devem buscar a inovação ininterruptamente.

E isso parte desde o cuidado com a gestão de pessoas e se estende à busca por novidades e tendências tecnológicas, bem como a autocrítica para se adaptar às suas necessidades.

Antes de adentrarmos na definição de learning workers, portanto, vamos entender o valor da cultura de aprendizado.

Afinal de contas, esse modelo de gestão estimula e proporciona uma rotina pautada no treinamento e na capacitação dos seus colaboradores.

Isso agrega bons resultados à empresa e, ainda, permite um desempenho em contínuo desenvolvimento para os funcionários — coletiva ou individualmente.

Para tanto, o seu RH estratégico deve considerar o perfil dos seus profissionais.

Ou seja: identificar o engajamento da equipe em participar dessa mudança positiva!

 

O conceito de learning workers

Quando a cultura da empresa encoraja e promove a reciclagem de conhecimentos, para aplicá-los no dia a dia, ela também está estimulando o learning workers em sua rotina.

Isso porque o seu conceito está atrelado à evolução do que conhecíamos, até então, como knowledge workers. 

O conceito de knowledge workers aborda profissionais que se estimulam, por conta própria, em buscar novas fontes de aprendizagem.

 

As características do knowledge workers

Além dessa questão de insatisfação com os mesmos processos e informações, esse perfil profissional também se destaca por:

  • comunicação;
  • domínio em um ou mais idiomas;
  • afinidade com soluções tecnológicas;
  • multidisciplinaridade;
  • criatividade;
  • independência;
  • inteligência emocional;
  • trabalho em equipe.

A princípio, analisar essas qualidades pode deixar qualquer um em dúvida: o que isso se diferencia, então, do learning workers?

 

Os diferenciais dos learning workers

Pois então, a diferença é que o profissional que se embasa no conceito de learning workers sabe como buscar esse conhecimento.

Como resultado, sua capacidade de adaptação às mudanças (tão comuns) é elevadíssima.

E, quando trabalhado em conjunto com a cultura de aprendizado da empresa, o intercâmbio de conhecimento ocorre com fluidez. Isso reduz as naturais resistências às transformações que as pessoas tendem a conservar.

Para uma organização, esse é um diferencial e tanto para o seu próprio desenvolvimento: adquire-se talentos que não se permitem a estagnação.

Além disso, o learning workers é um ideário que deveria ser absorvido por todos os profissionais, independentemente do seu cargo ou experiência. Não à toa, esse perfil agrega no dia a dia por buscar:

  • os questionamentos, sempre aprendendo e compartilhando o seu conhecimento e aprendizado;
  • lições com os líderes, para que eles próprios se inspirem nesses profissionais agregadores;
  • soluções novas, inexploradas e alinhadas às grandes tendências de inovação no mercado;
  • sair, continuamente, da zona de conforto. Uma coragem e sede por desafios que valoriza o seu crescimento e o desenvolvimento da empresa onde trabalha.

Pois então, se esse tipo de postura, atitudes e comportamentos contribuem tanto, que tal entender como o RH pode estimular esse diferencial no seu dia a dia?

 

O RH na construção de uma aprendizagem organizacional

Já que o conceito de learning workers não esbarra, exclusivamente, no ímpeto dos seus colaboradores, o RH tem um papel determinante no seu desenvolvimento.

Para isso, é fundamental que a aprendizagem organizacional faça parte dos pilares institucionais de sua marca.

E, para idealizar, planejar e executar esse trabalho estratégico, convém apontar a versatilidade com a qual esse tipo de cultura pode ser promovido e disseminado.

Quer saber como a empresa onde você trabalha pode se beneficiar disso? A seguir, nós destacamos alguns modelos de aprendizagem organizacional. Confira quais:

 

Experiências profissionais

Ao compartilhar as experiências (positivas e negativas), é possível compor estratégias que permitam resultados mais eficientes, ao longo do tempo.

 

Ações da liderança

Conversas, reuniões, palestras e workshops tendem a garantir que o aprendizado se torne uma constante na empresa.

Com isso, é possível também mostrar aos colaboradores o quanto os seus líderes são inspiradores — e o quanto eles mesmos podem aprender com suas ações.

 

Cultura organizacional

Quando isso está bem definido, o colaborador pode obter uma identificação imediata ou assimilar a cultura organizacional da empresa com o tempo.

Para tanto, cabe ao RH e à liderança oferecer os métodos e ferramentas que ofereçam essa padronização na organização. E, consequentemente, inspirar os colaboradores.

Um ponto de atenção, entretanto: uma boa maneira de garantir a atração e retenção de talentos é a partir da identificação de perfis alinhados à cultura da empresa desde o processo de recrutamento e seleção.

 

Treinamentos e capacitações

Que tal explorar o conceito de learning workers a partir da própria lapidação do seu quadro de funcionários?

Quando o setor de RH se ocupa dessa responsabilidade, torna-se um diferencial e tanto a realização de treinamentos e cursos de capacitação que ensinem aquilo que os colaboradores devem buscar para o seu próprio desenvolvimento.

 

A hora de associar-se ao conceito de learning workers

E então, deu para entender como o learning workers é um atrativo a mais para a lapidação de colaboradores que já se interessam pelo seu desenvolvimento na empresa?

Pois então, descubra como isso pode ser agregado à cultura de aprendizado do local onde você trabalha.

Explore essa união de conhecimentos e exercícios práticos para fortalecer a sua marca em múltiplos sentidos.

 

E, caso esteja em busca de outras dicas e novidades para qualificar cada vez mais o RH da sua empresa, aproveite a oportunidade para curtir a nossa página no Facebook e seguir-nos no Instagram, Twitter e LinkedIn!