KPI´s financeiros

KPI´s financeiros: confira 15 que ajudarão no crescimento do seu negócio

Os KPI´s, do inglês “Key Performance Indicator”, são os indicadores-chave de desempenho que medem a performance de uma estratégia ou de um processo dentro de uma empresa. Ou seja, se tratam de ferramentas de acompanhamento pelas quais pode-se entender mais sobre a eficácia e a efetividade de determinadas etapas corporativas.

Existem KPI´s para medir o desempenho de praticamente todas as áreas: financeiro, administrativo, marketing, recursos humanos, comercial, entre outros setores fundamentais de uma companhia.

São muitos os indicadores que podem ser medidos em cada uma dessas áreas. Por isso, entender o nível de sucesso e de desempenho é importante, mas antes é essencial definir quais são os medidores que farão com que se chegue a conclusões realmente relevantes para o negócio.

A partir de uma análise minuciosa dos resultados trazidos pelos KPI´s, as tomadas de decisão passam a ser mais objetivas e assertivas. Por isso estes medidores são tão importantes e fazem toda a diferença para um negócio se estabelecer dentro do mercado.

Neste artigo vamos entender melhor sobre os KPI´s financeiros, quais são os 15 principais e para que serve cada um deles dentro da sua empresa. 

Desse modo, você poderá acompanhar, medir e incentivar ainda mais o crescimento do seu negócio. Continue acompanhando e descubra muito mais! 

O que são KPI´s financeiros?

Os KPI´s financeiros são os medidores de resultado, desempenho e performance definidos por métricas específicas a fim de estabelecer e acompanhar as metas financeiras de uma empresa.

Estes indicadores-chave são fundamentais para o acompanhamento do crescimento e para a manutenção da saúde financeira do negócio, principalmente no que diz respeito às suas economias e finanças em momentos de crise e instabilidade.

Os KPI´s financeiros de uma empresa, portanto, são os indicadores que avaliam os seus custos, despesas, receita, lucro, prejuízo etc. 

Para que servem os KPI´s?

Tendo em vista que os KPI´s financeiros nada mais são que indicadores, fica evidente que a sua principal usabilidade está relacionada a colheita de resultados sobre os processos da empresa.

No entanto, a efetividade de sua utilização dentro do mundo corporativo oferece muito mais possibilidades, as quais podem ser de grande peso dentro da companhia.

Quando um KPI é aplicado com a constância necessária ele pode se tornar também uma grande ferramenta de previsões para a área financeira da empresa. 

Em outras palavras, esse indicador oferece a possibilidade de calcular melhor o que a organização enfrentará nos próximos meses, possibilitando a criação de um plano de ação mais eficaz e efetivo e evitando possíveis crises. 

Nesse cenário, os KPI´s também são grandes aliados em momentos de crise, pois medem o lucro, os gastos e a produtividade da companhia como um todo.

Com base nos resultados oferecidos por ele a gestão ganha mais possibilidades de trabalhar de acordo com os gaps identificados, criando uma cultura de maior assertividade em todas as etapas de produção. 

>> A triagem de candidatos ainda é um desafio para a equipe de RH da sua empresa? Baixe agora o e-book Saiba como fazer uma boa triagem de candidatos e adote as melhores práticas. <<

Os 15 principais KPI´s financeiros

Que os KPI´s financeiros podem ser grandes aliados do acompanhamento de produção da sua empresa, você já pode perceber. 

Porém, para que eles sejam, de fato, efetivos, é necessário que sejam utilizados da maneira correta, principalmente focando nas áreas nas quais podem se fazer mais úteis. 

Por esse motivo, antes de adotar vários KPI´s em seu negócio é essencial entender o que de fato é necessário mensurar. 

Afinal, desde a produtividade até o recebimento de receita, todos esses pontos podem e devem ser acompanhados para que a gestão tenha um controle rígido do andamento da empresa.

Com base nisso, é importante implementar os dados que realmente impactam os resultados da empresa e podem vir a acelerar o seu crescimento dentro do mercado.

Separamos abaixo os 15 principais KPI´s financeiros que podem mudar o rumo e a história da sua companhia. Confira e comece a aplicá-los agora mesmo!

1- Lucratividade

A lucratividade é o indicador que revela o lucro da empresa. Este KPI determina se as vendas estão sendo suficientes para arcar com os custos e as despesas e ainda assim, obter lucro. 

Ou seja, se os gastos estão sendo menores que a receita obtida por meio deles, tornando a companhia realmente saudável financeiramente.

O cálculo é feito da seguinte maneira:

lucro líquido / receita bruta x 100 = % de lucratividade

2- Rentabilidade

Muito se confunde lucratividade com rentabilidade. Porém, diferente da lucratividade, a rentabilidade determina o retorno que um investimento pode proporcionar ao negócio. 

Com a rentabilidade é possível entender qual é a capacidade que um projeto tem de se pagar, por exemplo. 

Além disso, a rentabilidade também mostra a relação entre investimento em matéria-prima, estoque, vendas e valor de receita, bem como se eles estão equilibrados.

O cálculo que deve ser feito para mensurar a rentabilidade é:

lucro líquido / investimentos x 100 = % de rentabilidade

3- Faturamento

O faturamento bruto nada mais é que a soma de todas as receitas obtidas no período analisado. A intenção é entender o volume de vendas da empresa. 

Com base nesse número a companhia pode ter uma visão geral sobre a sua performance dentro do mercado, bem como estabelecer metas e projeções realistas para os próximos meses.

4- Recebimento

O recebimento é o número o que a empresa recebeu em relação ao que ela faturou. 

Este KPI é muito importante para ter explícitos quais são os clientes inadimplentes. Assim, evita-se que sejam realizadas novamente vendas que não serão recebidas no futuro.

5- Custos

Os custos são os gastos que a empresa tem para manter a sua operação. Ou seja, é o valor pago a tudo que é necessário para a produção de bens ou serviços. 

Para ter o valor total de custos, basta somar todos os gastos que o negócio tem para se manter no mercado

Dentro desse cálculo devem ser consideradas desde a compra de matéria-prima até valores para a manutenção de máquinas. Desse modo, pode-se ter uma visão ampla e geral sobre o custo de produção da empresa.

6- Liquidez

A liquidez de uma empresa é determinada pela capacidade que ela tem de captar dinheiro em curto prazo. Isto é, quais são os ativos que a empresa tem que podem rapidamente ser convertidos em capital líquido. 

Existem 4 diferentes maneiras de calcular a liquidez.

Liquidez corrente = ativo circulante / passivo circulante

Liquidez seca = ativo circulante – estoque / passivo circulante

Imediata = dinheiro disponível / passivo circulante

Geral = ativo circulante + ativo realizável / passivo circulante + passivo não circulante

Sendo que ativo circulante se caracteriza aos bens que podem ser revertidos em dinheiro a curto prazo e passivo circulante são as obrigações que devem ser pagas dentro do período.

7- Endividamento

O endividamento é o indicador da empresa que mede a proporção do quanto se deve em relação ao total do seu ativo. 

O cálculo é feito da seguinte forma:

total de passivos / total de ativos x 100 = % de endividamento

O resultado deste cálculo representa o quanto dos ativos da empresa estão comprometidos, ou seja, financiados por terceiros. 

Nesse número devem ser contados valores devidos a fornecedores, empréstimos bancários e até mesmo imprevistos como atrasos salariais a funcionários.

8- Geração de caixa

Esse KPI determina qual é o valor líquido gerado dentro do período de análise. 

O cálculo é:

saldo médio de caixa / vendas feitas = valor líquido

Com este resultado, avalia-se a eficiência e a agilidade do fluxo de caixa da empresa, ou seja, como está a sua organização e a sua habilidade em negociar com clientes e fornecedores

9- EBITDA

O EBITDA é o KPI que demonstra como está a performance e a produtividade das atividades operacionais da empresa sem considerar as influências externas. 

Para melhor entendimento, EBITDA é a sigla em inglês para Earnings before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization, ou seja, é o medidor dos Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização.

O cálculo para obter o EBITDA é:

receitas e lucros operacionais / soma das despesas, da depreciação e da amortização 

10- Ticket médio

O ticket médio é o valor médio de vendas por cliente. É um dos indicadores de desempenho mais relevantes da empresa, pois determina qual é o valor médio vendido a cada cliente. 

Com este KPI é possível avaliar se os custos gerados para efetuar uma venda compensam para a empresa.

Com esse indicador é possível entender se o valor estabelecido para os produtos da companhia está de acordo com os gastos, mostrando se a operação está produzindo um bom custo benefício.

O cálculo feito para a obtenção do ticket médio é:

faturamento bruto / total de vendas

11- Ponto de equilíbrio 

O ponto de equilíbrio é o medidor que determina se a empresa tem receita suficiente para pagar suas despesas sem recorrer ao caixa ou até mesmo a empréstimos. 

Isto é, se o negócio está gerando receita para pagar suas obrigações sem gerar lucratividade. 

O ponto de equilíbrio calcula-se da seguinte forma:

despesas / % de margem de contribuição 

12- Margem bruta

A margem bruta mede qual é a rentabilidade de cada produto ou serviço vendido. Apresenta, portanto, se os preços cobrados estão de acordo com as necessidades financeiras da empresa ou não. 

Com as informações obtidas através dessa KPI a empresa pode verificar a necessidade de aumentar ou diminuir seus preços.

A margem bruta é calculada da seguinte forma:

lucro bruto / receita total x 100 = % de margem bruta

13- Margem de contribuição

A margem de contribuição, diferente da margem bruta, mede qual é o lucro que a empresa tem com cada venda. Apresenta, portanto, a relação de estabilidade entre as receitas e as despesas da empresa.

A margem bruta é calculada da seguinte forma:

total de vendas – custo e despesas dos produtos vendidos

14- Retorno sobre o patrimônio líquido 

O retorno sobre patrimônio líquido, também conhecido como ROE (Return on Equity), mede qual é o retorno total que o lucro líquido de um investimento gerou à empresa. 

O cálculo é:

lucro líquido / patrimônio líquido x 100 = % de ROE

15- Produtividade por colaborador

A produtividade por colaborador revela se os custos com a estrutura operacional da empresa estão adequados ao seu nível de faturamento.  

Esse com toda a certeza é um dos KPI´s financeiros mais importantes, pois demonstra o resultado individual de cada funcionário, indicando quais funcionários estão sendo mais efetivos para a operação.

Calcula-se assim:

faturamento / número de colaboradores

KPI´s financeiros na demonstração contábil da empresa

Conforme apresentado, muitos são os KPI´s financeiros que podem ser medidos em uma empresa. Porém, para que eles façam sentido, é preciso que estejam contemplados e analisados nas demonstrações contábeis da empresa. 

Dois demonstrativos muito recomendáveis para o acompanhamento de indicadores são o Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC) e o Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE).

No Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC), por exemplo, indicadores como geração de caixa, resultado líquido e faturamento são apresentados e analisados. 

Já o Demonstrativo de Resultados de Exercício (DRE), entrega os resultados de competência da empresa, é um relatório econômico. Nele, encontra-se as medições e interpretações de EBITDA, ponto de equilíbrio, margem de contribuição, entre outros.  

KPI´s e o contexto estratégico da empresa

A escolha de quais KPI´s financeiros farão parte da empresa deve fazer sentido para o contexto estratégico que foi estabelecido pelos gestores da empresa. 

Isso significa, que os KPI´s escolhidos devem medir principalmente os níveis de desempenho dos processos que determinam o sucesso ou o fracasso das metas a serem atingidas pela empresa no período estipulado.

Ou seja, KPI tudo tem a ver com contexto. E por isso a escolha de quais serão acompanhados é tão importante. Deve-se considerar também que a medição e a análise desses resultados também geram custos operacionais – com sistemas e pessoas. 

Assim sendo, o entendimento das metas da empresa deve acontecer antes da escolha de quais KPI´s financeiros serão medidos a curto, médio e longo prazo. Assim, as tomadas de decisões baseadas em seus resultados não comprometerão o futuro do negócio. 

 

Como vimos, acompanhar o crescimento da empresa por meio da análise dos KPI´s pode transformar seus resultados. Por isso, não deixe de compartilhar estas dicas com seus colegas em suas redes sociais

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.