Descubra 5 investimentos melhores que a poupança em 2021

investimentos melhores que poupança

Caso você já tenha pensado em guardar aquele dinheirinho e fazê-lo render, provavelmente cogitou pela aplicação na poupança, correto? Ela é o “investimento” preferido dos brasileiros, porém, muitos especialistas discordam que ela seja, de fato, uma boa forma de investir, pois a sua rentabilidade é baixa.

Essa mudança no status conferido à poupança é relativamente recente, deixando grande parte dos brasileiros ainda confusos com as novas formas de investimento. 

Porém, não há com o que se preocupar! Já que com as devidas informações, é possível aplicar o seu dinheiro de forma segura e obter retornos financeiros muito maiores.

Portanto, para aproveitar ainda o 1º trimestre de 2021, separamos alguns pontos importantes para você conhecer e começar a investir imediatamente. São eles:

  • Por que é tão difícil investir?;
  • Como começar a aplicar?;
  • O que considerar na hora de investir?;
  • Qual tipo de investimento é melhor que a poupança hoje?;
  • Como escolher entre os investimentos melhores que a poupança?

Para conhecer mais sobre cada um desses tópicos e descobrir quais os  investimentos melhores que a poupança, prossiga a leitura de nosso artigo e confira! Bom proveito!

Por que é tão difícil investir?

A dificuldade do brasileiro em iniciar os seus próprios investimentos não é novidade, e acontece principalmente, pela falta de contato com a educação financeira

Também podemos atribuir essa dificuldade à baixa remuneração e aos altos gastos familiares e individuais. Sendo essa, sem dúvidas, uma das maiores queixas quando o assunto está ligado a investimentos. 

Esse é um assunto complexo, que demanda diversas discussões e ações para que se resolva e, por ora, não iremos discuti-lo. Sendo assim, contamos com o 1º caso, mais fácil de ser contornado e bastante efetivo nas diversas camadas da construção social brasileira. 

Através da educação financeira, é possível corrigir problemas como a falta de planejamento financeiro, que é algo do interesse de todos, bem como o início de um investimento a curto, médio ou longo prazo. E, também, a criação de fundos de emergência.

Como começar a aplicar?

Para iniciar um investimento e ganhar mais conhecimento financeiro, o principal passo é a organização. Somente através dela será possível identificar quais são seus gastos fixos e variáveis, tornando possível o cálculo para investimentos, como as reservas de emergência.

De forma a manter a organização financeira em dia, é sempre bom contabilizar e anotar todos os gastos. Para facilitar o processo, é possível contar com aplicativos que te ajudam a manter tudo sob controle.

A partir daí, separar uma quantia para sua reserva emergencial é o mais indicado. Diversos economistas apontam que o ideal é ter entre 3 a 6 meses de custos fixos garantidos em sua reserva. 

Para aplicar a quantidade reservada a sugestão é que você escolha um investimento que traga retornos lucrativos, possua boa liquidez e ofereça baixo risco. 

Para entender melhor o que isso significa, veja o próximo tópico e descubra a melhor forma de investimento.

O que considerar na hora de investir?

Antes de se perguntar qual poupança rende mais, é necessário considerar alguns pontos antes de começar a investir.

Entre os principais estão:

  • Investimento inicial mínimo

Se você possui pouco dinheiro para iniciar seu investimento, é possível encontrar o modelo ideal de aplicação para você. Atualmente, é possível encontrar investimentos iniciais de no mínimo 2 reais.

  • Liquidez

A liquidez é essencial para quem deseja ter um fundo de emergência. Ela representa a agilidade e facilidade em obter os lucros conseguidos, sendo assim, quanto maior a liquidez, melhor é a forma de investimento.

  • Rentabilidade

Uma das razões para fugir da poupança é, justamente, a baixa rentabilidade. Fazendo com que, em muitos casos, haja até o prejuízo por parte do investidor, considerando o momento econômico na hora do resgate.

  • Risco de crédito

Todo investimento apresenta riscos, porém, para quem deseja aplicações mais seguras, é importante experimentar tipos que ofereçam baixo risco de crédito.

Qual tipo de investimento é melhor que a poupança hoje?

Considerando a baixa rentabilidade conferida pela poupança, não é tão difícil encontrar formas tão seguras e mais lucrativas para diversificar suas opções. Sendo assim, confira uma lista com os melhores investimentos para 2021:

Tesouro Direto (Títulos Públicos)

O Tesouro Direto pode ser considerado um tipo investimento melhor que poupança hoje, pois, além de lucros mais altos, também confere enorme segurança a quem deseja aplicar nele. Afinal, os ricos de um país quebrar é muito baixo.

Esta forma de aplicação faz parte do programa do Tesouro Nacional do governo brasileiro, tornando possível a compra de títulos públicos. Esses títulos são uma forma de financiamento de dívidas públicas. Ou seja, um cidadão comum pode emprestar dinheiro ao governo, cobrindo, assim, suas dívidas.

A partir desse empréstimo, existem juros que serão devolvidos no ato de recolhimento.

Este tipo de investimento é bastante acessível, iniciando suas aplicações em valores inferiores a R$ 50,00. No site do Tesouro Direto é possível ter mais informações e até realizar cotações e simulações dos valores estimados de pagamento ou recebimento ao fim do prazo.

Entre os tipos de títulos públicos estão: 

Tesouro SELIC

O Tesouro SELIC tem sua taxa baseada na SELIC, ou seja, a taxa básica de juros utilizada no país. É considerado um dos melhores investimentos para quem quer uma opção melhor que a poupança, pois sua rentabilidade permanece a mesma, mesmo com sua alta liquidez.

Isto torna o Tesouro SELIC uma ótima opção para reservas de emergência, porém, com taxas de lucro muito mais altas que a tradicional poupança.

Tesouro IPCA+

Diferentemente do Tesouro Selic, o Tesouro IPCA+ segue a rentabilidade do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e possui rendimentos híbridos. 

Sendo assim, os rendimentos obtidos ao final do período serão iguais à variação da inflação, acrescidos de uma taxa prefixada de juros

Esse tipo de investimento é um dos investimentos melhores que a poupança. É indicado para aplicadores que tem objetivos a médio e longo prazo, porém, nada impede que haja a retirada antes do período estipulado. 

Isso fará com que a rentabilidade do período seja explorada, podendo render mais para quem realizou a aplicação.

CDBs

O Certificado de Depósito Bancário, ou apenas, CDB é um processo em que o investidor, que pode ser uma pessoa física ou jurídica, empresta determinada quantia a uma instituição financeira e recebe uma remuneração em troca. 

É o mesmo que acontece com os títulos públicos, porém, o que os diferencia são as instituições envolvidas. Enquanto os títulos públicos estão atrelados ao Governo, os CDBs tem a ver com instituições privadas.

É uma opção interessante, pois existem muitas formas de utilizá-lo, dando total liberdade ao investidor interessado. 

Isto ocorre porque o CDB tem liquidez diária, podendo ser resgatado a qualquer momento, o que o torna uma boa fonte de fundo emergencial. Ele também pode ter retorno a longo prazo, quando uma determinada data é estipulada para seu saque.

Também é possível escolher como será sua remuneração: prefixada ou pós fixada. Na primeira opção, a taxa de juros é definida anteriormente, já sendo conhecido o valor final de saque. E, na segunda, a taxa servirá como base para a remuneração final, acompanhando as ondas do mercado.

Para garantir maior segurança aos aplicadores, esse tipo de investimento é protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito, entidade que protege os investidores em caso de falência de instituições financeiras.

Fundos de Investimentos

Os Fundos de Investimentos representam os investimentos melhores que a poupança, por ser uma forma de aplicação menos convencional, porém, muito simples. Nela, há um grande investimento dividido por cotas, em que os investidores compram essas partes, dividindo os lucros obtidos.

Esses fundos são ideais para quem está começando no ramo de investimento, pois há um gestor responsável por todas as negociações e movimentações realizadas durante o processo. Isto garante mais tranquilidade para quem aplica e, também, maior confiabilidade.

Entretanto, é necessário confiar na empresa ou gestor para que golpes não sejam aplicados.

Atualmente, as aplicações financeiras mais rentáveis e promissoras do mercado são os Fundos de Investimentos Imobiliários, que apresentaram um grande aumento durante a pandemia.

Elas representam um bom negócio, pois o investidor pode lucrar duplamente: com a movimentação das ações e com os ganhos sob aluguéis e compras de imóveis.  

Uma das possibilidades desse tipo de investimento é a diversificação na compra de cotas, fazendo com que a exploração de diversos nichos aconteça. Isso é ótimo para quem deseja arriscar, mas quer garantir sua segurança com os melhores investimentos.

Por exemplo, um cotista investe no ramo imobiliário e no de moda varejista. Caso haja uma queda vertiginosa em alguma área de suas cotas, as outras poderão suprir seu déficit, sem riscos ao seu lucro final.

Dessa forma, os Fundos de Investimentos são um tipo de investimento melhor que a poupança hoje, pois oferecem diversas formas de segurança e lucro a seus investidores. 

Debêntures

Assim como os CDBs, os debêntures são títulos de dívida de uma determinada empresa, que podem ser assumidos pelo investidor, que emprestará dinheiro a ela, tendo juros prefixados ou pós-fixados em retorno.

Essa modalidade de investimento possui prós e contras, sendo o maior ponto positivo sua alta rentabilidade. As empresas oferecem um maior lucro sobre os juros em relação às instituições financeiras ou governo.

Entretanto, um grande ponto negativo é o risco que o investidor corre, sem ter nenhum respaldo do Fundo Garantidor de Crédito, que não funciona nesse caso específico. Sendo assim, em caso de quebra da empresa, não há nenhum tipo de reembolso garantido. 

Dentro desse modelo existem 4 tipos, que são:

Debêntures Simples

É a forma mais comum de investimento nessa área e não há grandes riscos. O rendimento é prefixado ou pós-fixado, não havendo chance para mudanças após a assinatura do contrato de investimento.

Debêntures Conversíveis

Aqui, caso o investidor decida, ele pode reverter os lucros dos títulos de dívida como ações da companhia. Este método transforma a renda fixa em variável, podendo oferecer maiores lucros a depender do desenvolvimento da empresa. 

Debêntures Permutáveis

Nesse modelo específico, é possível trocar de ações com outra empresa que não seja o alvo da dívida. Aqui, é possível averiguar a situação da companhia e escolher manter-se ou não atrelado a ela, aumentando seus lucros. 

Debêntures Incentivadas

A fim de financiar projetos de infraestrutura, este tipo de debêntures possuem isenção fiscal. Seus títulos possuem direcionamento para segmentos de engenharia e construção, logística etc.

Como escolher entre os investimentos melhores que a poupança?

Primeiramente, é importante saber qual seu perfil investidor, seus objetivos e quanto você está disposto a aplicar. Isso irá determinar a melhor forma de investimento para você, sem que haja problemas durante o percurso, como a indisponibilidade de renda para seguir com a aplicação.

Para começar a investir, é interessante avaliar o cenário atual do mundo e, consequentemente, da economia. Hoje em dia, por exemplo, vemos um grande boom em relação ao mercado imobiliário, atrelado à taxa Selic. Sendo assim, aplicar em Fundos de Investimentos Imobiliários parece um tipo de investimento melhor que a poupança hoje.

Dê o primeiro passo em seu novo investimento!

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os investimentos melhores que a poupança, é hora de começar a ousar e aplicar em novas formas de lucro.

Caso esteja começando ou pretenda ter um investimento de baixo risco que funcione como um fundo de emergência para você, conheça essa lista com aplicações mais seguras em nosso artigo: 7 principais investimentos de baixo risco.

Por aqui, você pode entender melhor como escolher o investimento adequado ao seu perfil e à sua meta, o que irá conferir maior solidez e segurança durante as aplicações. Afinal, o caminho se torna muito mais seguro quando sabemos aonde ir, não é?

Após essa delimitação e conhecimento de aplicações financeiras mais rentáveis que a poupança, será fácil optar pelo investimento adequado, podendo aumentar seus ganhos ou servir como uma reserva em tempos de crise.

 

Se você gostou do nosso conteúdo sobre investimentos melhores que a poupança e deseja que outras pessoas sejam alcançadas por ele, não deixe de compartilhar nosso post em suas redes sociais! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar