Investimento

[GUIA] Investimento: o que é, como fazer e qual a melhor opção? ????

Investimento é qualquer aplicação de recursos que produza um retorno futuro. No caso do mercado financeiro, investimento pode ser explicado como operações de compra e venda de ativos, tais como:

  • ações;
  • commodities;
  • moedas estrangeiras;
  • títulos, dentre outros.

Existem diversos tipos de investimentos e não é preciso ser um especialista em finanças para investir e fazer o seu capital render de forma mais inteligente.

Se você estiver inseguro, leia nosso artigo, Consultoria financeira pessoal: o que é e como funciona? Será que vale a pena?”, com as principais dicas de como buscar uma consultoria financeira pessoal.

Mas antes disso, acompanhe este post e entenda melhor o que são investimentos, sua importância, estratégia e as melhores opções disponíveis no mercado brasileiro. Boa leitura!

O que são investimentos financeiros?

Investimento é um desembolso financeiro que é realizar com o objetivo de ganho futuro.

Para o cenário econômico, essa aplicação assegura garantias de maior estabilidade financeira e o aumento do patrimônio, por isso é importante entender suas particularidades.

Essa garantia é dada pelo efeito dos juros compostos presentes nos investimentos financeiros. Eles permitem que o valor aplicado se multiplique e a renda do investidor seja potencializada.

Existem vários tipos de investimentos com diferentes objetivos entre eles:

É fundamental que você conheça bem essas opções. Pois, somente assim será possível escolher os melhores investimentos e aplicar como um investidor consciente, controlando riscos e maximizando o lucro.

No Brasil, tradicionalmente, os investimentos são mediados por bancos. Contudo, existem organizações especializadas que buscam otimizar as aplicações de seus clientes..

Portanto, assim como conhecer os tipos de investimento disponíveis, pesquisar as opções de  instituição financeira é fator indispensável.

Quais os tipos de investimentos?

Existem dois tipos de investimento no mercado financeiro, os de renda fixa e os renda variável. Confira suas definições a seguir.

Investimento de Renda Fixa

O tipo de investimento de renda fixa é aquele que têm boa previsibilidade de retorno. Esse tipo de investimento é considerado mais seguro e conservador.

Os investimentos de renda fixa mais populares são:

  • Poupança;
  • Tesouro Direto (Tesouro Selic, Tesouro IPCA, Tesouro Prefixado);
  • CDB (Certificado de Depósito Bancário);
  • LCI e LCA;
  • LIG (Letra Imobiliária Garantida);
  • LC (Letra de Câmbio);
  • LF (Letra Financeira);
  • debêntures;
  • debêntures incentivadas (sem Imposto de Renda);
  • fundos de investimento;
  • COE (Certificado de Operações Estruturadas).

Dentro dessa classificação, ainda existem dois tipos internos de categorias de investimento:

  • os prefixados;
  • os pós-fixados.

Os investimento prefixados possuem uma taxa de rentabilidade especificada. No momento de efetuar o investimento, você já sabe exatamente quanto ele vai render. E os investimentos pós-fixados possuem retornos oscilantes.

Investimentos de Renda Variável

Já os investimentos de renda variável são aqueles com retornos imprevisíveis, determinados por fatores de difícil controle.

Por ser um ativo de maior risco, a rentabilidade pode ser mais expressiva. A performance definirá esse retorno.

É uma lei do mercado financeiro: quanto maior a chance de lucro, maior a chance de perda.

Os principais ativos de renda variável são:

  • fundos multimercado (mescla renda fixa e renda variável);
  • imobiliários (destinado a empreendimento imobiliários);
  • fundos de ações (objetivo de seguir índices como o Ibovespa);
  • COE (Certificado de Operações Estruturadas);
  • mercado de ações (compra e venda de papéis ou lucro com dividendos);
  • mercado de opções (índice ou dólar);
  • ETFs (Exchange-traded Fund);
  • derivativos (como opções de ações e contratos de dólar);
  • commodities (como ouro e petróleo).

Entenda melhor como esse modelo de investimento funciona no vídeo abaixo.

Quais são os melhores investimentos disponíveis no Brasil?

Confira a seguir os principais opções de investimento financeiro disponíveis no mercado brasileiro.

1. Ações

Uma ação é a menor fração comercializável de uma organização. Ao comprar ações, o investidor se torna sócio da empresa e terá sua participação determinada pela quantidade de ações adquiridas.

As ações são negociadas nas Bolsas de Valores por intermédio de corretoras de crédito, e os seus preços são negociados pela lei da oferta e procura.

Investidores que aplicam no mercado de ações podem otimizar sua rentabilidade por meio do recebimento dos dividendos, calculados com base no lucro das empresas, ou por meio da venda de ações valorizadas.

Vantagens

  • potencial de alto retorno;
  • retorno a longo prazo.

Desvantagens

  • alto risco;
  • recomendado para aplicações superiores a R$ 1.000,00;
  • pagamento de taxas de administração e carregamento.

2. Debêntures

As debêntures são títulos emitidos por empresas que buscam a captação de recursos para sociedades anônimas.

O investidor empresta o valor da aplicação para a organização em troca da devolução acrescida de juros.

O retorno pode ser potencializado conforme as estratégias de investimento, seja por meio:

  • das taxas de juros;
  • da venda desse título;
  • da sua conversão em ações.

Vantagens

  • maiores rendimentos quando comparado a títulos públicos.

Desvantagens

  • maior risco do que títulos emitidos pelo governo federal;
  • baixa liquidez;
  • aplicações não cobertas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

3. Poupança

A poupança não é um investimento de rendimento atraente, podendo até ser nulo em tempos de inflação alta.

O rendimento da poupança só começa a ser creditado 30 dias após a sua aplicação, como um sistema de carência. Contudo, a facilidade de acesso e a comodidade de aplicação a tornaram popular no país.

Vantagens

  • investimento seguro;
  • não há limite mínimo de aplicação;
  • menores de idade podem investir em poupança.

Desvantagens

  • rendimentos reais baixos ou nulos em períodos de alta inflação;
  • ganhos ocorrem somente 30 dias após a data da aplicação.

4. Títulos públicos

Os títulos públicos são ativos de renda fixa emitidos pelo governo federal, para financiar as suas atividades.

Esses ativos são acessados pelo Tesouro Direto: programa digital criado para democratizar o acesso a esse tipo de investimento.

Por ser emitido pela instituição mais segura do mercado, o governo, a segurança da aplicação é inquestionável.

Vantagens

  • segurança de retorno;
  • ideal para investimentos com retirada a médio prazo;
  • liquidez diária;
  • investimento mínimo baixo.

Desvantagens

  • taxa de custódia;
  • necessidade de cumprimento do acordado para auferir a remuneração total.

5. Letras de crédito Imobiliário

Letras de Crédito Imobiliário ou LCI é um título de renda fixa que direciona os recursos para o financiamento de imóveis.

Nesse tipo de investimento é possível atingir rendimentos superiores aos verificados nas cadernetas de poupança. Além disso, não existe cobrança de IR (Imposto de Renda) para pessoas físicas e há cobertura do FGC para valores de até R$250 mil reais por CPF.

Vantagens

  • segurança de retorno;
  • ideal para investimentos com retirada a médio prazo;
  • rendimentos superiores a poupança;
  • cobertura do FGC.

Desvantagens

  • tem IR para Pessoa Jurídica (tabela regressiva);
  • prazo mínimo de 90 dias.

Saúde financeira e planejamento para investir

Como apresentamos ao longo deste artigo, existem muitos tipos de investimento financeiro disponíveis no mercado.

Para escolher a opção ideal para você, é importante:

  • ter em mente os seus objetivos;
  • avaliar a opção mais adequada para o seu perfil;
  • avaliar sua realidade econômica.

Quando feito com inteligência e estratégia de mercado, esse investimento pode assegurar maior estabilidade financeira e ampliar o seu capital.

É por isso que você, que está pensando em realizar algum tipo de investimento, precisa aprender sobre organização financeira e gestão financeira.

E é claro, o salário que você recebe mensalmente interfere diretamente no seu controle financeiro.

Nesse cenário, cada vez mais empresas estão oferecendo como benefício corporativo o salário sob demanda.

O Xerpay é um aplicativo que permite que os colaboradores antecipem parte de seus salários quando quiserem de forma simples e instantânea.

Acredite, os benefícios para a empresa também são muitos como:

  • diminuição de turnover;
  • aumento de produtividade;
  • atração e retenção de talentos.

Gostou? Então acesse acesse nosso site e indique a empresa na qual você trabalha para fazer parte desse novo modelo de pagamento sob demanda.

Ainda em dúvida? No vídeo abaixo explicamos como tudo isso funciona. Confira!

 

Curtiu? Então, siga a Xerpa nas redes sociais Facebook, Instagram e LinkedIn e acesse conteúdos como esse todos os dias!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.