Como aplicar a inteligência estratégica no departamento da sua empresa

A inteligência estratégica pode ser definida como um trabalho realizado com o objetivo de antecipar e prevenir possíveis contratempos e manter a organização competitiva no mercado. Por meio dessa ferramenta é possível coletar dados para tomar ações de melhoria em relação à imagem da corporação, minimizar seus pontos fracos e fazer com que seus pontos fortes sobressaiam e tornem-se um diferencial.

Quando as empresas passam a fazer uso da inteligência estratégica, começam a alcançar suas metas, não se perdem diante das criações das entidades concorrentes e são capazes de agir para se posicionar sempre à frente. Por isso, conhecer essa ferramenta é fundamental para o sucesso do negócio. Pensando nisso, nós separamos nesse artigo, dicas valiosas para que você consiga dominar essa técnica e alavancar seus resultados. Siga a leitura e confira.

Identifique as tendências do mercado

Saber identificar as tendências do mercado é uma prática que deve ser constante em todas as organizações. Ao conhecer o que está sendo solicitado pelo mercado, é possível utilizar ferramentas de gestão capazes de criar inovações e atender às demandas. Com isso, a corporação não se torna obsoleta e nem se perde em meio às constantes novidades que são criadas de forma cada vez mais dinâmica.

Além disso, tendo ciência do que o mercado está pedindo, a organização é capaz de se antecipar e lançar tendências. Um exemplo clássico dessa visão estratégica, foi a criação do pau de selfie. A empresa em questão soube observar a necessidade apresentada pelas pessoas de fotografar-se sozinhas ou com um grande grupo de pessoas, sem que exista alguém para tirar a foto, e criou um acessório simples e prático que fez um enorme sucesso.

Realize benchmarking

A prática do benchmarking se define em analisar e incorporar práticas de outras entidades à própria corporação. Ou seja, ver o que as empresas concorrentes estão fazendo de interessante e que pode ser tomado como base para melhoria dos processos da própria organização. É uma ferramenta interessante porque faz com que o negócio esteja sempre aprimorando suas atividades e observando os passos das outras empresas.

Invista em tecnologia

O mercado atual está se mostrando cada vez mais dinâmico e apressado, por isso, processos manuais não são mais plausíveis para uma corporação que deseja se manter competitiva e lucrativa. Por isso, invista em tecnologia. Existem incontáveis ferramentas e softwares capazes de otimizar os resultados, os processos e minimizar possíveis erros.

Com o uso da tecnologia, a empresa é capaz de economizar tempo, capital e, consequentemente, ampliar a produtividade e a qualidade daquilo que está sendo confeccionado. Além disso, quando se incorporam sistemas tecnológicos, a entidade passa a ter acesso a dados mais precisos e a se antecipar em inovações, afinal, as informações serão geradas com mais agilidade.

Faça a análise de cenários prospectivos

Uma ótima forma de antecipar e prevenir problemas é fazer a análise de cenários prospectivos, ou seja, os piores cenários possíveis. A inteligência estratégica carece de proatividade e inovação constante, ao ser capaz de avaliar o que poderia acontecer de pior para a organização e criar ações de prevenção para esses cenários, a empresa passa a trabalhar com uma excelente carta na manga.

Ter ações já antecipadas para problemas futuros, faz com que os colaboradores não se sintam perdidos no momento em que surgir um contratempo. Criar uma visão sistêmica e observar os erros cometidos pelas outras organizações e suas consequências, é uma forma de aprender com a falha do outro e levar isso como lição para si.

Utilize o método Delphi

O método Delphi é uma prática de tomada de decisões na qual cada colaborador vai dar sua ideia sobre a questão que será apresentada, todavia, ao contrário do brainstorming, os profissionais vão se posicionar isoladamente, ou seja, sem a interferência dos demais membros da equipe. Os funcionários podem estar distantes, inclusive, geograficamente no momento da tomada de decisão.

Para dar curso a esse método, o gestor deve detectar o contratempo e criar um questionário que deve ser entregue a cada pessoa para que seja respondido. As respostas devem ser dadas de forma anônima e individual, isso significa que, ninguém saberá a fonte das ideias em questão.

Depois disso, o gestor deve coletar essas respostas e, por meio delas, criar um novo questionário que deve ser solucionado também de forma anônima e individual. Esse processo deve ser repetido até que se obtenha um consenso das ações a serem tomadas.

Promova parcerias importantes

Promover parcerias importantes é fundamental para aplicar a inteligência estratégica na empresa. Observe as corporações que se assemelham à sua em relação a cultura organizacional, imagem que transmite ao mercado e ética nas práticas cotidianas. Ao se unir com empresas reconhecidas e consolidadas, as chances de ter sucesso e de crescer são cada vez maiores.

Além disso, por meio de parcerias, a quantidade de concorrentes diminui e isso faz com que a corporação passe a ter maior autonomia em suas páticas no mercado e seja capaz de conquistar cada vez mais camadas e clientes variados. Ampliando seu alcance e até mesmo gerando a possibilidade da criação de pólos maiores em diferentes regiões.

Saiba estimular sua equipe

Integrar bem seus funcionários e tornar sua equipe unida é primordial para manter a motivação e fazer com que seus profissionais estejam alinhados aos objetivos da empresa. Quando você estimula seu pessoal, também está fazendo uso da inteligência estratégica, afinal, é por meio deles que os resultados são obtidos.

Busque criar um plano de careiras, investir no capital intelectual e explicitar aos seus colaboradores que, eles são importantes e a corporação se preocupa com seu bem estar. Dessa forma, além de garantir uma atuação de qualidade por parte dos seus talentos, o clima da oganização melhora e os índices de absenteísmo diminuem.

Como vimos, para aplicar a inteligência estratégica no departamento da empresa, é primordial que o líder desenvolva a visão sistêmica para que seja capaz de antecipar problemas e criar soluções. Além de manter sua equipe engajada e ciente de seus benefícios e deveres. Com isso, a corporação se torna cada vez mais competitiva no mercado e passa a ser referência de qualidade e confiabilidade.

E então? Está preparado para aplicar a inteligência estratégica em sua corporação? Entre em contato conosco e tenha ferramentas valiosas para ajudá-lo nesse processo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *