índices de endividamento

Conheça os principais índices de endividamento e como calculá-los

Aplicar a educação financeira na empresa é algo imprescindível, e não opcional. Afinal de contas, é por meio de suas boas práticas que o desenvolvimento dela ocorre — além do monitoramento dos índices de endividamento.

Tudo porque esses dados podem dar uma precisão acurada a respeito da saúde financeira do seu negócio. Complementarmente, agrega mais tempo hábil para resolver a situação problemática e minimizar os prejuízos.

Vamos ver, então, quais são os principais índices de endividamento e como você pode calculá-los a fim de ter sempre um diagnóstico completo sobre o seu negócio? Basta seguir com a leitura deste post!

Quando uma empresa pode se considerar endividada?

Não é só o capital de giro que deve nortear a sua organização a respeito da sua saúde financeira. Afinal de contas, muitos outros índices de endividamento da empresa servem para que você avalie, profundamente, como o seu setor financeiro está mantendo-se gradualmente.

E em diferentes áreas, o que é fundamental. Portanto, não basta olhar para um índice e ignorar outros fatores que podem dizer, justamente, o oposto. 

Só que, para isso, é importante entender quais são os fatores que podem levar uma organização ao endividamento e, consequentemente, a uma crise que se acumula em impacta em diversos objetivos da empresa.

Abaixo, resgatamos alguns dos principais elementos que levam a esse quadro, como:

  • relação entre receitas e despesas esteja esteja negativa;
  • para cobrir um ou mais buracos orçamentários;
  • pagamento de dívidas;
  • falta de planejamento financeiro;
  • baixo número de vendas;
  • operação por meio de capital de terceiros, tornando-se dependente dele.

Portanto, se existem muitos elementos que levam a essa consequência, convém entender o que são os índices de endividamento da empresa, e quais você deve manter um olhar bem atento.

O que é um índice de endividamento?

Esse tipo de métrica pode ser usado para identificar não apenas um prejuízo registrado, mas também a evolução do problema. Consequentemente, torna-se uma alternativa para monitorar e evitar problemas em curto, médio e longo prazos.

Para tanto, vale observar que existem dois indicadores principais que devem estar sempre sob a lupa dos seus especialistas de finanças. São eles:

  • Índice de Endividamento Geral;
  • Endividamento Financeiro (EF);
  • Composição do Endividamento.

Abaixo, vamos falar melhor sobre ambos!

O que é e como calcular o Índice de Endividamento Geral (EG)?

Bom índice para entender se a empresa, como um todo, está comprometida com os seus ativos. Para chegar a esse valor, contudo, é necessário avaliar o balanço (que consiste na divisão dos ativos e passivos) e, em seguida, levar em consideração o total de capital de terceiros, dividindo-o pelos ativos da empresa. 

Um exemplo disso pode ser conferido logo abaixo da fórmula do Índice de Endividamento Geral:

EG = (capital de terceiros / ativos) x 100 (para identificar a sua porcentagem)

Vamos dizer que os ativos fiquem em R$ 2 milhões e que os passivos de curto e longo prazo sejam, respectivamente, R$ 400.000 e R$ 1 milhão. Portanto, nossa conta ficaria assim:

  • EG = (1.400.000 / 2.000.000) * 100;
  • EG = 0,7 * 100;
  • EG = 70%.

Quanto menor estiver esse, que é um dos grandes índices de endividamento da empresa, melhor será. O que não foi o caso apresentado em nosso exemplo, já que a organização demonstra ter elevada dependência do capital de terceiros.

O que é e como calcular o Endividamento Financeiro (EF)?

Relação que denota o endividamento a terceiros e o investimento de acionistas, calculando-o da seguinte maneira:

EF = Dívida Bruta (de curto e longo prazo) / Patrimônio Líquido

Aqui, o índice permanece igual ao apresentado anteriormente. Quanto mais elevado, pior é a condição financeira da empresa.

O que é e como calcular a Composição do Endividamento (CE)?

Para empresas organizarem-se dentro dos seus respectivos planejamentos financeiros, vale a pena atentar-se a esse, entre outros índices de endividamento da empresa. 

Afinal, ele mostra o quanto da sua dívida total deve ser quitada em curto e em longo prazo. A sua fórmula é a seguinte:

CE = Passivo Circulante / (Passivo Circulante + Passivo Não Circulante)

O que é e como calcular o Custo da Dívida (CD)?

São os juros pagos, pela empresa, dentro do período em que a sua dívida bruta teve início. Seu cálculo é bastante simplificado, representado na seguinte fórmula:

CD = Despesas com Juros / Dívida Bruta (dívidas de curto e de longo prazo)

Vale observar, portanto, que essas situações têm perspectivas melhores quando o valor é baixo — o que se traduz em uma dívida mais branda.

Como tirar uma empresa da dívida financeira?

Independentemente dos motivos que tenham levado a sua organização a “entrar no vermelho”, e quais índices de endividamento da empresa você acompanhe, vale a pena entender algumas estratégias básicas para livrar-se dessa situação limitante.

Vale destacar, inclusive, que essa operação interna também pode se estender aos seus colaboradores. Afinal de contas, o estresse financeiro impacta a todos — pessoas físicas e jurídicas —, e a organização pode ter grande influência positiva na saúde financeira dos seus profissionais.

Para isso, aproveite para conferir nosso artigo que explica, passo a passo, como ajudar os funcionários a não se endividarem.

E, abaixo, veja as dicas que reunimos para dar uma noção inicial sobre como acabar com as dívidas internas:

  • faça um diagnóstico preciso para entender o motivo (ou os motivos) que levaram ao endividamento;
  • faça um planejamento financeiro para identificar gargalos, carências e oportunidades para serem desenvolvidas em curto, médio e longo prazos;
  • equilibre a renda e os custos da organização, para que exista um limite para os gastos e, consequentemente, favoreça o desenvolvimento da empresa;
  • renegocie as dívidas e obtenha melhores condições e prazos de pagamento;
  • estabeleça também um bom planejamento orçamentário.

E aí, o seu empreendimento usa outras estratégias para fugir dos débitos e também elabora uma ação combinada entre outros índices de endividamento da empresa? Compartilhe as suas experiências conosco, no campo de comentários, e vamos expandir essa discussão!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.