indice-bovespa

Índice Bovespa: o que é, ações que o compõe e como investir

Se você assiste o noticiário diário ou tem um pouco de interesse sobre a bolsa de valores, certamente já ouviu falar no Índice Bovespa. Apesar disso, o mundo do mercado de ações ainda é pouco explorado pela população e o termo gera muitas dúvidas.

Em todo o mundo, as operações das bolsas de valores contam com um índice que demonstra o desempenho das ações negociadas em cada instituição. É importante ressaltar que cada uma delas define seus parâmetros e regras para a medição do índice.

No Brasil, a bolsa de valores é chamada B3, mas é comum ainda se referirem com os nomes antigos: BM&FBovespa ou somente Bovespa.

Nesse artigo, iremos esclarecer suas dúvidas sobre o Índice Bovespa para que tenha mais conhecimento na hora de investir seu dinheiro na bolsa de valores.

O que é o Índice Bovespa?

como-investir-indice-bovespa

O Índice Bovespa é um indicador do mercado financeiro do Brasil através do qual o investidor consegue medir o desempenho dos seus investimentos no mercado de ações. Também é conhecido como Ibovespa ou IBOV.

Ele é medido em tempo real e avalia todas as ações negociadas na bolsa de valores. Com o Índice Bovespa, o investidor identifica se suas ações estão com performance negativa ou positiva em comparação ao indicador. 

Como ele surgiu?

A metodologia utilizada atualmente pelo Índice Bovespa foi criada pelo ex-Ministro da Fazenda, Mário Henrique Simonsen em 1968, no Rio de Janeiro, para a bolsa daquela cidade.

Naquela época, o Brasil contava com diversas bolsas de valores espalhadas por diversos estados e a da capital carioca (BVRJ) era a mais importante. Entretanto, durante os anos 70, o cenário mudou com quebra da bolsa e uma queda do mercado de ações. 

Na chegada do século XXI, a bolsa de valores de São Paulo passou a ser a líder em movimentações. Por isso, ficou decidido a unificação das onze casas brasileiras e todas as negociações de ações do país na capital paulista.

Desta forma, atualmente, o Índice Bovespa é o único indicador brasileiro e analisa todas as ações das empresas nacionais.

Qual é a influência do Índice Bovespa na economia do país?

Como falado anteriormente, o Índice Bovespa é assunto diário dos noticiários brasileiros em especial os com maiores cobertura de economia. Isso mostra a importância que o indicador possui na situação financeira do Brasil.

Basicamente, se o país está passando por uma crise, o Índice Bovespa será diretamente impactado, pois as ações, de maneira geral, se desvalorizam. Consequentemente, os investidores ficam temerosos e diminuem a movimentação e injeção monetária.

Um exemplo atual de como a economia está relacionada ao indicador é a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) que tem prejudicado a saúde financeira mundialmente. 

Diversas vezes, a bolsa de valores brasileira teve que paralisar as atividades para evitar maiores prejuízos. 

Durante períodos em que há uma crise econômica, quem tem ações na bolsa ou pretendia comprá-las busca proteger seu investimento e injetam menos ou nenhum dinheiro. Esse movimento deixa a economia fragilizada, diminuindo os índices da Bovespa.

Se a tendência é brecar os investimentos durante um período delicado, esses mesmos investidores tendem a comprar mais ações se a economia do país estiver indo bem.

E é por meio do Índice Bovespa, atualizado diariamente, que é possível fazer a análise do cenário financeiro.

Quais ações que compõem o Índice Bovespa?

Quem não acompanha muito o assunto tende a acreditar que todas as ações compõem o Índice Bovespa, entretanto, não é assim que funciona na prática. Além disso, o critério para constar no indicador não é estar entre as maiores empresas do país.

Para constar no Índice Bovespa é necessário atender alguns critérios, sendo o principal deles a liquidez da empresa. As companhias com maior liquidez e volume financeiro negociado com as ações constarão no indicador.

A união das ações e units dessas companhias que seguem os critérios da B3 para compor o Índice Bovespa é chamada de carteira teórica de ativos.

O Índice Bovespa é reavaliado a cada quatro meses, mas leva em consideração a movimentação dos últimos 12 meses. Isso significa que as empresas que o compõem a carteira teórica de ativos podem sofrer alterações pelo menos três vezes ao ano.

Todas as ações que constam no indicador, atualmente, representam cerca de 80% de todas as movimentações da bolsa de valores brasileira.

Neste momento, as duas empresas mais lembradas quando se fala de ações na bolsa de valores, são a Petrobras e a Vale do Rio Doce.

Neo artigoAções da Vale: é hora de comprar ou vender?’ explicamos melhor como está o cenário atual das ações da maior produtora de minério do mundo.

Como investir no Índice Bovespa

Antes de tomar a decisão de fazer investimentos da bolsa de valores, é necessário estudar o mercado e, principalmente, o histórico das empresas com ações disponíveis.

O site da B3 conta com atualização diária das empresas que compõem o Índice Bovespa.

Na atualização do Ibovespa é possível analisar a situação atual das principais empresas da bolsa para escolher em quais ações quer investir naquele momento.

Portanto, acompanhar o Índice Bovespa pode ajudar a entender quais ações tendem a se valorizar futuramente.

Além disso, quando o Índice Bovespa está em alta significa um otimismo quanto ao mercado financeiro e a economia em geral, já em baixa, um pessimismo dos investidores.

Para investir, você precisa ainda ter uma conta em uma corretora de valores. Depois, faz-se a transferência do valor que se deseja investir da conta do banco tradicional para a corretora de valores.

Você mesmo pode acessar o sistema online de negociação da B3, chamado home broker, e analisar o preço de todas as ações disponíveis e selecionar as escolhidas.

Para ter mais chances de bons resultados na bolsa de valores, estudar e entender melhor o Índice Bovespa é lição de casa obrigatória para os futuros investidores.

Invista na saúde financeira das pessoas da sua empresa

Os investimentos são essenciais para conquistar liberdade financeira e dependendo do tipo trazem retornos interessantes. Mas quando a necessidade de capital é imediata, as empresas podem ter um papel essencial.

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, os colaboradores de uma empresa podem antecipar parte de seus salários quando precisarem.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação no trabalho.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em sua empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Gostou do tema abordado neste artigo? Tem alguma dúvida? Deixe seu comentário no post.

Comentários Facebook

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.