indicadores de desempenho de cultura

6 indicadores de desempenho de cultura para acompanhar

A cultura organizacional é um elemento de extrema importância para o sucesso do negócio. É ela que define a missão da empresa e tudo o que permeia os processos realizados no dia a dia. Por isso, é fundamental contar com indicadores de desempenho de cultura para mensurar o engajamento dos funcionários nesses valores.

Porém, não é tão simples assim. A cultura sempre foi tida como algo intangível e subjetivo demais para ser colocada em números. De fato, mensurá-la é difícil, mas não é impossível. Com a estratégia certa, é possível conseguir um feedback mais objetivo sobre a performance cultural da organização.

Pensando nisso, listamos neste artigo os principais indicadores de desempenho de cultura para você acompanhar na sua empresa:

  • Satisfação dos colaboradores;
  • Relacionamento entre gestores e funcionários;
  • Índice de colaboradores treinados;
  • NPS de colaboradores;
  • Indicações de candidatos;
  • Transferências internas.

Para saber mais sobre cada um desses indicadores, continue conosco!

1. Satisfação dos colaboradores

Seja qual for a cultura da empresa, a satisfação dos colaboradores é essencial para o andamento do negócio. Funcionários felizes são mais engajados, motivados e produtivos, o que gera ótimos resultados no dia a dia.

Mas como identificar se a equipe está satisfeita? Mais do que isso, como transformar isso em um indicador de desempenho de cultura?

A melhor solução é realizar periodicamente uma pesquisa interna de satisfação, perguntando aos funcionários suas opiniões sobre benefícios, relações interpessoais, identificação com o escopo de trabalho e outros pontos-chave.

O questionário deve ser elaborado em formato de escalas. Por exemplo:

Quanto você está satisfeito com as atividades designadas a você no dia a dia?

  • Muito satisfeito;
  • Satisfeito;
  • Neutro;
  • Insatisfeito;
  • Muito insatisfeito.

Após as respostas, extraia o percentual para saber os resultados de cada tópico abordado na pesquisa. Em uma conta simples, se em um total de 100 funcionários, 10 estiverem insatisfeitos com as tarefas, eles representarão 10% do grupo.

>> Para saber mais sobre este assunto, confira o guia que preparamos aqui no blog:
Como fazer uma pesquisa de satisfação dos funcionários: 5 etapas para aplicação e medição <<

2. Relacionamento entre gestores e funcionários

O relacionamento entre gestores e funcionários é um dos indicadores de desempenho de cultura mais importantes para se acompanhar. Hoje, os profissionais buscam empresas que tenham uma cultura de colaboração, com lideranças que comandam não pela imposição, e sim pelo diálogo e autonomia.

Para fazer uma análise objetiva deste aspecto, recomenda-se realizar uma avaliação 360º. Este modelo se traduz em um feedback de todos para todos: cada colaborador avalia a atuação dos seus subordinados, pares e gestores. Ao final, as questões devem formar uma pontuação geral, que deve ser acompanhada pelo RH.

Todos os assuntos abordados na avaliação, como capacidade de comunicação e competência técnica, entre outros, devem convergir para uma nota final. As respostas e anota darão uma boa ideia de como está o relacionamento entre os líderes e suas equipes, trazendo insights para o RH melhorar a gestão de pessoas.

3. Índice de colaboradores treinados

Empresas que levam a sério a implementação da cultura organizacional realizam com frequência treinamentos voltados para a missão e os valores do negócio. A taxa de participação nesses treinamentos está entre os principais indicadores de desempenho de cultura da organização.

O raciocínio é simples: quanto mais colaboradores estiverem por dentro do código de cultura, maior será a chance de adesão.

O cálculo desse indicador é simples: basta dividir o número de funcionários que participaram do treinamento pelo total de colaboradores. Portanto, se 135 pessoas estiveram no curso, em uma empresa com 300 profissionais, a conta será:

135/300 = 0,45 → 45% de colaboradores treinados.

É importante levar em conta o tempo de expiração dos treinamentos, considerando para o cálculo apenas cursos realizados nos últimos dois anos. O resultado permite a definição de metas para engajar 100% da equipe na cultura da empresa.

4. NPS de colaboradores

O NPS (Net Promoter Score) é uma ferramenta normalmente utilizada para medir a satisfação dos clientes. Porém, ela pode ser adaptada aos colaboradores para se tornar um dos melhores indicadores de desempenho de cultura da empresa.

Para colocá-lo em prática, faça uma pesquisa interna com duas perguntas:

  1. De 0 a 10, quanto você recomendaria a nossa empresa como lugar para trabalhar?
  2. Por quê?

Após as respostas, os colaboradores (sempre anônimos) serão divididos em três grupos:

  • detratores (0 a 6);
  • neutros (7 e 8);
  • promotores (9 a 10).

A pontuação do NPS é calculada subtraindo o percentual de detratores do percentual de promotores, gerando um número absoluto.

A partir deste número e da análise dos motivos expostos, o RH pode traçar estratégias para aumentar o número de funcionários que indicariam a empresa, melhorando o employer branding da organização.

5. Indicações de candidatos

Calcular a taxa de indicações de novos funcionários também é um ótimo indicador de desempenho de cultura. Afinal, se um colaborador coloca sua credibilidade em jogo para recomendar a empresa para um colega, significa que ele está satisfeito com os valores e processos da organização.

Para isso, basta dividir o número de candidatos com referências internas pelo total de contratações feitas pela empresa. Resultados próximos a 25% indicam uma participação significativa dos colaboradores nas novas contratações.

6. Transferências internas

As possibilidades de mudar de setor dentro da empresa indicam uma cultura de oportunidades e aprendizado, algo altamente valorizado pelos profissionais atualmente.

Empresas com essa abertura permitem que seus colaboradores sempre busquem desafios alinhados às suas competências e expectativas, que estão sempre se transformando.

Para fazer o cálculo, basta dividir o total de transferências internas pelo total de colaboradores. É interessante cruzar esse dado com os índices de satisfação anteriores e posteriores à mudança, com o intuito de melhorar as práticas utilizadas no processo de transição.

Como vimos ao longo do post, definir indicadores de desempenho de cultura é extremamente importante para tirá-la do papel. Sempre atrele os resultados a planos de ação e metas, buscando aprimorar as práticas do RH para consolidar as normas e valores da empresa.

Gostou do post? Siga-nos nas redes sociais e acesse em primeira mão todos os nossos conteúdos sobre gestão de pessoas. Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.