Conheça os melhores planos de retenção de talentos para você não errar!

O plano de retenção de talento é uma prática adotada pelas empresas, por meio de técnicas e estratégias, para engajar os colaboradores e mantê-los motivados.

Neste artigo abordaremos a importância da construção de um plano de retenção de talento para conseguir manter seus colaboradores motivados e consequentemente influenciar na eficácia do trabalho e nos resultados da sua empresa.

 

Entendendo a importância da retenção de talentos

Confira as estratégias mais utilizadas pelas empresas e escolha a que mais se adequa a realidade da sua empresa

Vivemos diante de um mercado com inúmeras possibilidades de mão de obra. Porém, ter a disposição uma mão de obra qualificada e uma equipe engajada é um desafio.

Para mudar esse cenário, recheado de mais e mais profissionais diariamente, as empresas tentam adotar estratégias para se resguardar dos erros em admissões, promoções e demissões.

Um plano de retenção de talentos, por exemplo, passou de possibilidade para obrigação das empresas.

A empresa que hoje não consegue manter seu colaborador por anos e enfrenta transições constantes está ficando para trás no mercado.

Mas o que seria de fato a retenção de talentos e como um plano de retenção de talentos pode ser decisivo nos resultados da empresa?

 

O que é o plano de retenção de talentos?

A retenção de talentos consiste num conjunto de estratégias e métodos adotados gestores e líderes de recursos humanos para manter os colaboradores por mais tempo na empresa.

E quando se fala de plano de retenção de talentos, necessariamente precisamos falar de organização e gestão profissional.

O gestor que conhece seu colaborador está à frente dos outros para montar um plano de retenção de talentos.

Não só porque sabe dos seus pontos fortes, mas principalmente porque conhece os pontos fracos e sabe como lidar com eles.

O escritor e filósofo brasileiro, Mário Sérgio Cortella, descreve perfeitamente os talentos das empresas.

“Muitos pensam que ter talento é sorte; não vem à mente de ninguém que a sorte pode ser uma questão de talento. Sorte é resultado ou conclusão de um processo de construção na qual se aproveitam as circunstâncias favoráveis com a iniciativa à inteligência e à habilidade. Para se formar o talento, é preciso ensaiar e treinar silenciosamente”.

Como diz Cortella, talento não é sorte, não surge do dia para noite. É preciso lapidá-lo, formá-lo, treiná-lo.

E quando falamos dessa gestão e formação do colaborador, temos que ter em mente sobre as responsabilidades dos gestores e dos líderes de RH nesse processo.

Preparamos um conteúdo especial sobre como montar um plano de retenção de talentos.

Quer segurar os melhores colaboradores da sua empresa? Saiba como com as dicas abaixo.

 

Crie um Plano de Carreira

O plano de carreira, a exposição de objetivos e desafios ao colaborador está intimamente ligado ao plano de retenção de talentos.

Deixar bem claro ao seu colaborador o caminho que ele deve percorrer para se desenvolver no seu cargo é uma forma de engajá-lo.

Ao apresentar uma escada onde o colaborador tem a oportunidade de subir e crescer profissionalmente, você dá as cartas de que acredita nele e confia no seu trabalho.

O plano de carreira tem o poder de potencializar os seus objetivos com os do seu colaborador, principalmente quando os talentos são retidos e se desenvolvem dentro da empresa.

 

Explore o potencial do seu colaborador

Um bom plano de retenção de talentos é desafiar constantemente seu colaborador a novos desafios.

O profissional mais talentoso gosta de se desafiar, de viver uma vida em que há possibilidades para desenvolver suas habilidade e competências diariamente.

Mas para conseguir impor novos desafios ao seu colaborador é preciso conhecê-lo. Saber quais são os pontos fortes para explorá-lo bem no momento de determinar a execução de tarefas.

É fundamental também ter uma visão estratégica em relação aos pontos fracos. A empresa não precisa pensar neles somente como fracasso e impossibilidade de bons resultados, mas como uma questão momentânea, que pode ser alterada se houver investimento em formações e treinamentos.

 

Valorize o colaborador

“Muitas empresas acreditam que pessoas podem ser trocadas entre si. Pessoas realmente talentosas nunca são. Elas têm habilidades únicas. Pessoas assim não podem ser forçadas em posições na quais não se encaixam, e nem deveriam. Líderes eficientes permitem grandes pessoas fazerem o trabalho para o qual nasceram para fazer”. (Warren G. Bennis)

Qual empresa não quer ter inúmeros talentos distribuídos em sua equipe?

Obviamente que todas, mas muitas ainda querem buscar um talento fora sendo que ele pode estar bem a sua frente, trabalhando todos os dias com você.

Um bom plano de retenção de talentos exige valorização do seu colaborador como premissa.

É bem mais simples construir um plano estratégico para motivar seu colaborador e investir nele, do que ficar procurando “talentos” fora da empresa.

É mais fácil evitar gastos com demissão, novas contrações a reservar um valor financeiro para treinamentos, cursos e formações de seus colaboradores.

 

Se torne referência

O presidente americano Ronald Reagan dizia o seguinte sobre o que é ser um bom líder.

“O melhor líder não é necessariamente aquele que faz as melhores coisas. Ele é aquele que faz com que pessoas realizem as melhores coisas.”

Seja referência para seu colaborador! Um bom plano de retenção de talentos passa pelo gestor.

Líderes e gestores que se tornam exemplo tendem a propor mais facilmente o trabalho e principalmente criam um laço de confiança com seus talentos.  

O colaborador que confia no seu gestor executa os trabalhos com maior eficácia e disposição.  

 

Preze pelo bom ambiente

O ambiente com certeza é um dos diferenciais para quem busca um bom plano de retenção de talentos.

E existem duas questões do ambiente que podem influenciar seu colaborador a trabalhar melhor: o relacionamento entre a equipe e o espaço físico.

Muitos podem se perguntar o que tem a ver o espaço físico com um plano de retenção de talentos.

Pode até parecer preciosismo, mas ambientes acolhedores criam colaboradores mais engajados.

Quando um colaborador se sente acolhido, em um espaço receptivo, aumentam as chances de ele querer ficar.

Imagine um lugar em que a cadeira de trabalho é desconfortável, luzes não funcionam e sem o mínimo de humanização possível do meio ambiente.

Esse cenário sem dúvida aos poucos deixará o colaborador desanimado.

Em outras palavras, o colaborador quer se sentir em casa, claro que respeitando o ambiente de trabalho. Mas ele tem um desejo incessante de se sentir em casa.

 

Clima organizacional

Se você quer um plano de retenção de talentos preze pelo ambiente.

Empresas que se utilizam de equipes não podem ter funcionários “autônomos”. Aqueles que não mantém contato com outros e que não se sentem parte do grupo.

Você como gestor e líder de recursos humanos precisa se preocupar com o relacionamento entre os membros da sua equipe.

Monte estratégias de plano de carreira que incluam integrações, encontros externos, almoços em grupo, tudo para aumentar a relação entre os colaboradores.

Profissional que se sente isolado, não se sente importante ou fundamental nos projetos.

Essa sensação de descarte é a pior que a empresa pode transparecer a um colaborador, que com certeza estará o tempo todo buscando novos ares.

 

Diminua o turnover

Fazer um plano de retenção de talentos requer muito mais do que simplesmente olhar apenas para o quadro de funcionários.

É necessário que os gestores e líderes de recursos humanos tenham uma visão macro da empresa e saibam que tudo requer recursos financeiros.

Se sua empresa descarta o colaborador no primeiro erro você está perdendo dinheiro.

Além de não reter talentos, quando você demite um colaborador e coloca outro no lugar, você está gastando com multas rescisórias e custos de nova admissão, que muitas vezes são desnecessárias.

É claro que reter um talento tem custos, mas tenha certeza que é bem menos do que entrar em um processo de contratações, contratações e mais contratações.

Empresas com altas taxas de turnover são menos eficazes e tem menos resultados.

Invista no colaborador que você tem em mãos, pois além de mais barato, você tem mais chances de ser certeiro e eficaz na competição do mercado.

Se você ainda não sabe calcular o turnover da sua empresa, essa Planilha é essencial para você organizar os seus cálculos. Responda o formulário e baixe gratuitamente:


 

Tenha um tratamento igualitário com os colaboradores

Manter toda a equipe motivada e engajada não é fácil. Porém, o primeiro passo para alcançar esse objetivo é ter o mesmo tratamento com todos seus colaboradores.

Independente do cargo de cada colaborador, todos merecem ser tratados de forma igualitária.

Se você quer montar um bom plano de retenção de talentos, comece a manter uma relação agradável com todos.

Quando a equipe inteira se sente no mesmo nível de importância para a empresa, independente da sua função, sem dúvida elas renderão bem mais.

 

Alinhe os objetivos da empresa com os dos colaborador

Os gestores e líderes de recursos humanos tem como uma das missões, para organizar um bom plano de retenção de talentos, alinhar os próprios objetivos com os objetivos dos colaboradores.

Quando a empresa consegue alinhar seu planejamento estratégico com os projetos do colaborador os resultados tendem a vir com maior facilidade.

Equipes, quando alinhadas, conseguem caminhar na mesma direção para lutar pelos objetivos da empresa e dos próprios.

Quando a missão, visão e valores da empresa passam a ser a base do trabalho aumentam as chances de todos estarem caminhando na mesma direção.

 

Coloque o colaborador na função certa

Escolha as pessoas certas para os cargos certos. Nenhum colaborador estará motivado se não estiver na área em que se identifica e que tenha a ver com sua função.

Para se sentir útil e engajado, o colaborador precisa estar executando bem seu trabalho.

Se tudo está dando errado em relação a função do seu colaborador, avalie se a culpa não é do seu planejamento em relação ao trabalho que ele está executando.

Colocar o colaborador no lugar certo é obrigatório em um plano de retenção de talentos.

 

Invista em capacitações

Nenhum colaborador é perfeito e pode cometer erros, ou melhor, vai cometê-los.

Mas nem por isso, é o momento de achar que ele é incapaz. Os melhores gestores são os que conseguem lidar com os problemas dos colaboradores e ajuda-os a buscar soluções

Uma alternativa para o plano de retenção de talentos é investir em capacitações, formações, cursos e treinamentos.

Se o seu colaborador tem um ponto fraco porque não investir em uma capacitação para ele evoluir?

É bem mais simples ajustar erros e acertos de um colaborador que você já tem na empresa, do que sofrer realizando trocas constantes de funcionários, que em muitos casos não é a solução.

Especializações são objeto de desejo de bons funcionários e uma arma para gestores e líderes de recursos humanos conseguirem manter os colaboradores engajados.

Além disso, treinar e capacitar seu colaborador pode ser um diferencial para evitar perdê-lo no mercado.

 

Reter talentos é difícil, mas não tem segredos

No mercado atual vemos uma competição frenética pelos melhores profissionais.

Porém, aquelas empresas que não possuem um bom plano de retenção de talentos passam por crises constantes e altas taxas de turnover.

Mas o que esses talentos procuram na empresa? Qualidade de vida!

Eles desejam um bom ambiente de trabalho, líderes respeitáveis, feedbacks constantes e oportunidade de crescimento profissional.

As empresas que prezam por esses pontos estão muito à frente das outras na montagem de um bom plano de retenção de talentos.

Se você tinha dúvidas sobre qual plano de retenção de talentos seguir, neste artigo você encontrou um guia com várias opções. Inclusive, com algumas completamente viáveis de se implantar a partir de hoje.

Comece mudando sua rotina, seu ambiente, valorize mais seus colaboradores! Com certeza com pequenas mudanças e aos poucos você terá profissionais mais dispostos, animados e engajados com os objetivos da empresa.

 

Gostou do artigo e quer saber mais sobre gestão de equipe e engajamento profissional? Acesse o artigo “Top 7 benefícios inusitados que irão motivar seus funcionários”. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *