A cultura organizacional é a essência da empresa: ela define os princípios e valores que darão o norte para alcançar os objetivos do negócio.

Apesar de ignorada por muitas empresas, a criação de uma cultura organizacional é de extrema importância para guiar as ações dos colaboradores no dia a dia profissional. Os impactos são visíveis não apenas no clima organizacional, mas também nos resultados globais do negócio.

No post de hoje, falaremos um pouco mais sobre o que é a cultura organizacional e qual a sua relevância real para a empresa. Mostraremos também alguns exemplos e os passos para implementá-la — além de um case de sucesso para te inspirar! Acompanhe:

 

O que é cultura organizacional?

Cultura organizacional é o conjunto de valores que orientam as ações de uma empresa em relação à sua atuação a nível interno e, por consequência, externo.

Ela determina a forma como um negócio se organiza e lida com seus colaboradores, bem como seu posicionamento no mercado. Ou seja: é a essência de um negócio.

Em outras palavras, assim como cada pessoa busca viver de acordo com seus princípios,  é a partir da cultura organizacional que uma empresa age no mundo.

Os valores que compõem a cultura organizacional de uma empresa variam bastante de acordo com seu ramo de atuação. E, especialmente, com as convicções e crenças pessoais de seus fundadores e líderes.

Mas esses valores não podem se limitar às pessoas que ocupam cargos de liderança. Para que uma cultura organizacional realmente se torne algo real na empresa, ela deve ser transmitida e adotada por todos os colaboradores.

Vale lembrar que os princípios explicitados por meio da cultura não apenas direcionam as ações individuais e coletivas, mas também ditam aquilo que não é aceitável dentro da empresa.

Portanto, uma cultura organizacional consistente e tangível só existe se os valores pregados realmente têm impacto nas atitudes de todos que fazem parte da empresa.

 

Por que adotar uma cultura organizacional?

A adoção de um modelo de cultura organizacional t00raz inúmeros benefícios para a empresa a longo prazo. Dentre eles, podemos destacar:

 

Alcance de objetivos concretos

Uma cultura organizacional bem delimitada torna possível traçar objetivos com mais precisão e foco. Isso porque, ao registrar e formalizar os valores do negócio, fica mais fácil conduzir os esforços para a direção certa, com menos chances de desvio.

Ao terem consciência de quais são as bases da cultura organizacional da empresa, todos os colaboradores terão mais clareza de como devem agir para alcançar os resultados gerais e individuais.

Isso gera mais engajamento e produtividade, impactando diretamente nos resultados da empresa.

 

Atração e retenção de talentos

A entrada da geração Y no mercado transformou a maneira com que as relações de trabalho são construídas.

Hoje em dia, um emprego não é apenas sinônimo de sustento. As pessoas são movidas por propósitos e, cada vez mais, querem levar a vida na direção daquilo que valorizam.

Portanto, desenvolver uma cultura organizacional baseada em valores é a melhor forma de atrair profissionais que se identificam com os princípios do negócio.

É necessário deixá-la muito clara dentro e fora da empresa, para que seja possível construir um time sólido, coerente e comprometido com os objetivos da organização.

 

Previsão de comportamentos e resultados

Conhecendo o perfil dos colaboradores que atuam no negócio, fica mais fácil antever padrões de comportamento. Isso permite traçar planos de ação para incentivar o que o time tem de melhor e corrigir possíveis fraquezas.

Além disso, ao saber como toda a equipe se comporta de maneira geral e quais são seus princípios profissionais, é possível ter uma previsão mais confiável dos resultados que o time consegue entregar.

 

Impactos positivos no mundo

Uma empresa comprometida com valores como ética, colaboração, educação, desenvolvimento humano e sustentabilidade, por exemplo, direcionará suas ações sempre na direção de objetivos relacionados a eles.

Isso têm influência direta na forma como ela atuará no mundo e, consequentemente, trará um impacto social positivo, contribuindo para o desenvolvimento de toda a comunidade em que está inserida.

 

Quais são os tipos de cultura organizacional?

Já deve estar claro para o leitor que a cultura organizacional de uma empresa é determinada pelos princípios nos quais ela se baseia.

Por conta disso, cada empresa desenvolverá sua cultura de acordo com seus valores particulares. Ou seja: na prática, a cultura sempre variará de uma empresa para outra.

No entanto, existem alguns tipos mais recorrentes de cultura organizacional que servem de parâmetro para os negócios que ainda não se desenvolveram nesse sentido.

Abaixo, listamos algumas dessas culturas e suas particularidades:

 

Cultura de hierarquia

A cultura de hierarquia é comum em empresas mais antigas, que seguem um modelo de negócios tradicional e cultivam um ambiente de formalidade. Um bom exemplo de cultura de hierarquia são as estruturas militares.

Nesse tipo de empresa, há pouco espaço para novas ideias, inovação ou ações de risco. A liderança em ambientes com esse tipo de cultura organizacional limita-se à supervisão e ao monitoramento das tarefas dos subordinados.

Por ser hierárquica, fundamenta-se em estruturas verticalizadas de poder e controle, em que o sucesso profissional se baseia no status dentro dessa hierarquia.

Esse tipo de ambiente é cada vez menos comum nas empresas modernas, visto que, além de limitante para os profissionais, acaba por fomentar uma competitividade pouco saudável entre os colaboradores.

 

Cultura de mercado

As empresas que adotam uma cultura de mercado, como o próprio nome já indica, orientam-se com base nas demandas mercadológicas.

Em outras palavras, o objetivo de uma empresa que cultiva uma cultura de mercado é se tornar a líder do mercado no segmento em que atua.

Em geral, os objetivos a serem atingidos são bastante concretos e os colaboradores se guiam em metas para executar suas funções.

Essas empresas se baseiam na comparação entre os seus resultados e o desempenho dos concorrentes para metrificar seu sucesso.

 

Cultura de talentos

As empresas que adotam uma cultura de talentos baseiam-se no desenvolvimento de seu capital humano. Ou seja, o foco é o desenvolvimento pessoal e profissional de seus colaboradores.

Esse tipo de cultura entende os profissionais que atuam na empresa como o bem mais valioso do negócio. Esse é um perfil recorrente em empresas jovens, que acreditam que um negócio sólido é o reflexo das pessoas que o constroem.

Portanto, investem em seus talentos fomentando a educação e a capacitação. Além disso, incentivam a experimentação, criando um ambiente seguro para que seus colaboradores aceitem correr riscos e dando apoio para o crescimento de cada um.

 

Cultura de colaboração

A base desse tipo de cultura organizacional é o senso de colaboração. Nas empresas que adotam esse modelo, os setores são vistos como times, em que todos os membros se apoiam e contribuem para o trabalho um do outro.

As ações têm como base decisões tomadas de forma horizontalizada, levando em consideração todos que atuam nos projetos.

Os princípios que regem esse tipo de cultura organizacional são trabalho em conjunto, comunicação, compromisso e consenso.

 

Cultura de inovação

Esse tipo de cultura organizacional é comum empresas que adotam um modelo de negócios mais moderno e que visam um crescimento rápido, como as startups e empresas do ramo da tecnologia e comunicação.

A cultura de inovação se baseia em valores como criatividade, agilidade e produtividade.

Nela, os líderes são vistos como empreendedores e influenciadores, desafiando e motivando os colaboradores a conquistarem resultados concretos para o negócio.

 

Como implementá-la?

O desenvolvimento do código de cultura da empresa e sua implementação por meio de ações concretas pode ser algo bastante desafiador para o time de Recursos Humanos — mas os resultados são igualmente surpreendentes.

Veja, a seguir, o que o RH deve fazer:

 

Defina os valores

O primeiro passo para a implementação de uma cultura organizacional é, como dissemos anteriormente, definir quais são os princípios e valores que regem a empresa e direcionam seus objetivos.

Para isso, é necessário fazer uma avaliação geral considerando onde o negócio está e onde deseja chegar. Além disso, é necessário levar em conta o perfil da equipe e, é claro, dos fundadores da empresa.

Cabe ao time de RH analisar as informações recolhidas e formalizá-las em um documento, de modo a torná-las acessíveis a todos os colaboradores.

Além disso, é necessário criar campanhas de divulgação dos princípios da cultura organizacional, deixando claros não apenas os princípios, mas também a sua importância para todo o time e para alcançar os resultados almejados.

 

Transforme-os em ações

Com o documento que formaliza a cultura organizacional em mãos, o próximo passo é transformar esses valores em ações concretas no dia a dia da empresa.

Nesse momento, o time de Recursos Humanos terá a missão de traduzir os valores em condutas e posturas que estão ou não de acordo com a cultura da organização.

Além disso, o RH também deverá estruturar as ações que serão tomadas por parte da empresa, como política de contratações, plano de carreira, estratégicas de capacitação e treinamento etc.

 

Construa um time coerente

O sucesso da implementação de uma cultura organizacional depende diretamente do perfil do time que atua na empresa. Portanto, os princípios dos colaboradores devem ser coerentes com o que é estabelecido pelo código de cultura.

Com uma política de recrutamento bem definida, o setor de Recursos Humanos tem melhores chances de fazer contratações acertadas, construindo um time harmonioso e engajado com os objetivos do negócio.

 

Monitore os impactos

Após a implementação do código de cultura organizacional e do plano de ação, é importante monitorar os efeitos que isso trará para a empresa.

A implantação de ações guiadas por princípios e valores terá impacto tanto no dia a dia da empresa quanto nos resultados gerais. Portanto, o RH deverá desenvolver maneiras diversas para mensurá-la.

A pesquisa de clima organizacional é uma das ferramentas mais eficientes para apurar como o código de cultura é percebido pelos colaboradores. Ela também é uma maneira de verificar se os princípios estão sendo efetivamente colocados em prática.

Já para a mensuração dos impactos nos resultados do negócio, caberá aos gestores de cada time estabelecer metas que estejam alinhadas aos objetivos globais da organização.

 

Bônus: o sucesso da Magazine Luiza

A Magazine Luiza nasceu na cidade de Franca, no interior de São Paulo, como parte do comércio local. Hoje, a rede é um dos maiores nomes do varejo no Brasil, com lojas físicas espalhadas por todo o país e atuando também no segmento de e-commerces.

Os números não mentem: em 10 anos, a Magazine Luiza alcançou um crescimento de 415% e conquistou projeção internacional, tornando-se objeto de estudos na Universidade de Harvard.

O segredo para todo esse sucesso está na cultura organizacional. Desde os primórdios do negócio, a gestão da empresa baseia-se em princípios e valores sólidos.

Quando assumiu a direção da empresa, a antiga CEO Luiza Helena tratou de implementar uma cultura baseada em ética, empatia, diálogo e horizontalização das relações. Esses valores se tornaram a essência da empresa e sua fórmula para crescer de forma sustentável.

O fomento ao aprendizado também é um diferencial da empresa, que estimula seus colaboradores não apenas no sentido de buscar e compartilhar conhecimentos no dia a dia, mas também concede incentivos para a formação acadêmica dos funcionários.

Para manter os colaboradores engajados e comprometidos com a cultura da empresa, a gestão realiza ações preventivas e de incentivo à cultura e ao clima organizacional. Além disso, a empresa também oferece benefícios e incentivos concretos — como o que citamos anteriormente — que melhoram a vida de seus colaboradores e fomenta ações que promovem impactos sociais.

 

A cultura organizacional é essencial para todas as empresas

Definir os valores que guiarão a cultura organizacional da empresa é indispensável para que o negócio alcance seus ideais e cultive os frutos de suas conquistas a longo prazo.

Vale lembrar que, ao optar por um tipo de cultura organizacional, a empresa não precisa abdicar dos valores dos outros.

Os modelos de cultura organizacional servem para dar um direcionamento inicial, mas cada empresa desenvolverá sua própria personalidade de acordo com seus princípios e objetivos.

Gostou do nosso conteúdo? Então, que tal receber mais artigos como este diretamente em seu e-mail? Assine a nossa newsletter!