impacto do trabalho na saúde mental de funcionários

O impacto do trabalho na saúde mental de funcionários

Assim como a saúde física, a mental é parte essencial da integridade do ser humano. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) alertam que o assunto vem sendo cada vez mais disseminado pela sua incidência. Um em cada quatro pessoas no mundo sofre de doenças neuropsicológicas. Por isso, os gestores precisam se atentar ao impacto do trabalho na saúde mental de funcionários.

Um ambiente profissional negativo pode gerar diversos problemas e desgastes cognitivos ao colaborador. Os  principais impactos do trabalho na saúde mental de funcionários são:

  • depressão;
  • transtorno da ansiedade;
  • estresse;
  • uso abusivo do álcool;
  • uso de drogas;
  • desmotivação;
  • queda na produtividade;
  • absenteísmo.

Se você quiser saber como promover a saúde na sua empresa, recomendamos a leitura deste artigo aqui.

Para entender o impacto do trabalho na saúde mental de funcionários, continue acompanhando o post. Preparamos este material com todos os detalhes do papel da empresa nesta questão. Boa leitura!

O que é saúde mental?

Saúde mental é a qualidade de vida em relação ao estado psicológico, cognitivo e emocional do ser humano. É a capacidade de administrar situações diversas, sejam elas positivas ou negativas, com controle emocional e comportamental sem prejudicar a si e aos outros.

Fala-se muito sobre o assunto, já que doenças mentais como a depressão, estresse e ansiedade vêm atingindo milhares de pessoas em todo mundo. Segundo uma pesquisa da PLosONE feita em 2012, a capital paulista é a metrópole que apresenta a maior prevalência (número de casos) de transtornos mentais no mundo.

As consequências desses distúrbios são severas e impactam a vida do indivíduo e da sociedade como um todo, principalmente em atividades coletivas como o trabalho.

Justamente por isso, empresas precisam adotar novas culturas e garantir que o impacto do trabalho na saúde mental de funcionários não seja nocivo.

Qual o impacto do trabalho na saúde mental de funcionários?

O impacto do trabalho na saúde mental de funcionários pode ser dar por diversos motivos, tais como: 

  • ambiente muito competitivo;
  • rotinas desgastantes;
  • jornadas de trabalho inflexíveis;
  • altas cargas horárias;
  • relacionamentos interpessoais por conveniência;
  • lideranças tóxicas, autocráticas ou despreparadas;
  • assédio psicológico e sexual;
  • ameaça de desemprego;
  • falta de incentivos organizacionais.

Outro fator importante a ser considerado é a questão da valorização. Estudos da OMS apontam que aproximadamente 50% dos trabalhadores se sentem comuns no trabalho. Em outras palavras, substituível. 

Portanto, o estresse em relação a estabilidade, motivação, comprometimento, entre outros, é gerado constantemente. O funcionário, acaba desenvolvendo distúrbios que podem comprometer o seu bem-estar e sua produtividade profissional. 

Mesmo que haja fatores externos na vida pessoal do indivíduo, o nível de satisfação com o emprego tem um papel fundamental no equilíbrio da mente. Afinal, os trabalhadores passam em média de 8 a 9 horas por dia no ambiente de trabalho.

Práticas do dia a dia devem ser revistas com atenção para que os gestores sejam capazes de identificar as fontes do problema e traçar estratégias de correção. 

Quais os impactos da saúde mental nos custos da empresa?

Agora que você já viu o impacto do trabalho na saúde mental de funcionários, confira o repercussão dessa condição nos custos organizacionais.

O impacto financeiro da saúde mental é significativo para qualquer tipo de negócio, pois uma força de trabalho doente falta com mais frequência, onera os planos de saúde, fica instável e distraída, reduz sua produtividade, responde a ocorrências com menos responsabilidade e assim por diante. 

Além disso, em alguns casos, o profissional com a saúde mental debilitada ainda precisará passar por uma mudança temporária em suas funções e atividades. E deslocar um funcionário pode exigir da empresa um investimento alto, já que precisará oferecer treinamento e ajuda na adaptação.

Outro fator que impacta as contas é o absenteísmo. Seja na reposição da atividade, na substituição da mão de obra ou no seu retorno ao trabalho, a empresa precisará aplicar certo capital, de maneira gradual, influenciando os gastos organizacionais.

Caso o turnover também venha a ser um problema, a empresa ainda investirá com processos seletivos, capacitação da equipe, questões burocráticas de contrato, e muito mais.

Torna-se, portanto, um diferencial estratégico refletir sobre as boas práticas e empregar novas políticas de qualidade de vida na empresa. 

Quais as vantagens de ter uma vida profissional satisfatória?

Assegurar que o impacto do trabalho na saúde mental de funcionários não seja algo prejudicial é uma obrigatoriedade da empresa.

Ainda segundo a OMS, a depressão e ansiedade são algumas das doenças mentais mais comuns do mundo, e uma das principais causas de afastamento do trabalho. Por isso, preservar a saúde mental da força de trabalho é um investimento necessário e responsável.

A projeção para 2020 é que a depressão atinja a segunda posição no ranking de males globais, que considera impactos econômicos e sociais. Ou seja, medidas que estimulam o cuidado cognitivo devem ser estudadas com prioridade na gestão.

Os principais benefícios de cuidar da saúde mental são:

  • zelar pelo bem-estar do trabalhador;
  • oferecer qualidade de vida no trabalho;
  • diminuir a incidência de doenças;
  • reduzir o absenteísmo;
  • diminuir a taxa de turnover;
  • melhorar o relacionamento interpessoal;
  • otimizar a produtividade.

O que a empresa pode fazer para preservar a saúde mental dos colaboradores?

Uma excelente alternativa para assegurar que o impacto do trabalho na saúde mental de funcionários não seja infesto, é promover programas que tratem da medicina preventiva sobre a saúde mental, envolvendo todos os colaboradores.

Palestras, workshops, atendimento psicológico, pesquisas de satisfação e clima, espaços de relaxamento, cultura do feedback, aulas de medicações, yoga, exames, ginásticas laborais, são alguns exemplos do que a organização pode oferecer como um cuidado.

Investir em programas de prevenção e promoção da saúde mental demonstra o interesse da empresa em alcançar os objetivos e as metas, sem, contudo, deixar de lado todos os cuidados com o bem-estar corporativo. É um investimento com retorno certo!

 

O impacto do trabalho na saúde mental de funcionários pode ser destrutivo se não for bem administrado. Os gestores devem oferecer a condição do bem-estar no local de trabalho para assegurar saúde e respeito ao instrumento de maior valor de qualquer organização, os trabalhadores.

Gostou? Conta pra gente aqui nos comentário, vamos adorar conhecer a sua opinião.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.