Como o home office pode trazer resultados para minha empresa?

Home office é uma prática atual adotada por muitos profissionais e conhecida como trabalho do futuro. Em sua tradução literal, quer dizer “escritório em casa”, ou seja, aquele em que o funcionário desenvolve suas atividades em casa, eliminando a necessidade de se deslocar até o seu local de trabalho.

No entanto, apesar de sua tradução literal, home office não significa necessariamente que o trabalho é realizado na casa do colaborador, mas sim em um local alternativo ao escritório da empresa. Uma pessoa pode, portanto, desenvolver seu trabalho home office a partir de hotéis, aeroportos, de casa, cafeterias, entre outros. Outros termos relacionados a essa modalidade de trabalho são conhecidos como: trabalho remoto, trabalho à distância e trabalho portátil.

Essa modalidade tem se tornado mais comum entre as empresas do Brasil, principalmente pela mudança de cultura nas organizações, que passam cada dia mais a valorizar a qualidade de vida de seus colaboradores. Acredita-se que até 2020 quase 90% das corporações já ofereçam aos seus funcionários alguma modalidade de trabalho à distância.

Além disso, o mundo em que vivemos está muito ligado à produtividade – empresas que não conseguem atingir o seu máximo potencial, não conseguem sobreviver ao mercado competitivo atual. Isso tem feito com que as empresas se tornem mais flexíveis e passem a apostar em novas formas de se trabalhar.

 

Quais as vantagens do Home office para as empresas?

Nessa modalidade, tanto os funcionários, quanto as empresas podem sair ganhando. A prática permite uma maior flexibilização, o que gera maior produtividade nas atividades e redução de custos que a empresa teria se tivesse todos os seus funcionários trabalhando dentro do escritório.

Não para por aí, as empresas ainda podem se beneficiar com:

  • Economia com encargos sociais;
  • Oferecimento de produtos e serviços melhores e com custos reduzidos;
  • Vantagens fiscais;
  • Otimização de suas atividades;
  • Retenção de talentos por tornar a modalidade um benefício flexível;
  • Maior produtividade com a redução de interrupções no trabalho;
  • Redução de desperdícios de recursos;
  • Contratação de especialistas e talentos sem a preocupação da distância;
  • Leis trabalhistas mais estruturadas.

E para os colaboradores, o que o Home office pode proporcionar?

 

Como o profissional se beneficia com o Home office:

Graças à popularização da internet e o desenvolvimento de diversas tecnologias da informação que permitem o trabalho móvel, tornou-se muito mais fácil e cômodo para o colaborador desenvolver suas atividades com o Home office.

Confira as vantagens:

 

1. Flexibilidade

Pode contar com horários flexíveis de trabalho é uma dos benefícios mais buscados pelos profissionais atualmente. Poder definir e organizar o horário que irá trabalhar, executar suas tarefas nos momentos de maior concentração e conciliá-los com compromissos pessoais. Qual funcionário não gostaria disso?

O home office tem permitido uma maior flexibilidade de horários para os colaboradores, o que tem contribuído significativamente para o aumento da produtividade dos profissionais.

 

2. Comodidade

Não se preocupar em pegar trânsito ou utilizar transportes públicos para chegar ao trabalho, principalmente nas grandes metrópoles, tem sido um dos grandes motivos para os profissionais buscarem pelo home office. A comodidade de não se perder horas no trânsito é um fator determinante para o sucesso dessa modalidade.

 

3. Qualidade de vida

O tempo economizado com o home office pode ser revertido em momentos que o funcionário passará com seus familiares, irá praticar esportes, estudar, cuidar da saúde ou até resolver assuntos pessoais. A melhora na qualidade de vida é um fator essencial para os funcionários buscarem por esse tipo de trabalho.

 

4. Redução de gastos

Não é apenas a empresa que irá economizar, o colaborador também poderá cortar gastos, como os de transporte e de alimentação em restaurantes, por exemplo.

 

Mas, como ficam as leis trabalhistas?

O Home office já é uma modalidade reconhecida e regulamentada pela CLT e oferece garantias tanto para empregadores, como para empregados. Há regras estabelecidas que preveem os mesmos direitos trabalhistas e previdenciários da CLT para quem exerce trabalho remoto.

Após a reforma trabalhista de 2017, com a regulamentação dessa modalidade, é necessário estabelecer alguns pontos no contrato de trabalho, como por exemplo quem vai arcar com os custos de infraestrutura e equipamentos para o desenvolvimento da atividade.

Sobre a jornada de trabalho, não há limites para as horas trabalhadas, nem pagamento de hora extra. Deve haver um acordo entre as partes sobre a quantidade de tarefas.  Enquanto os benefícios, como férias e 13º devem ser os mesmos da CLT.

Assim, não há diferenciação para as regras aplicadas no trabalho dentro da empresa e home office, desde que as relações de emprego sejam caracterizadas no contrato. O funcionário continua, então, a ter direito de todos os benefícios previstos, salvo a exceção do vale-transporte, que apenas será obrigatório nos dias em que o colaborador precisa ir até a empresa.

 

Como adotar o Home office em minha empresa?

Se sua organização está pensando em aderir a essa modalidade de trabalho, é fundamental se preparar para conseguir se atingir todos os seus benefícios. Uma boa alternativa, é implementá-la aos poucos. O RH pode realizar um programa piloto para avaliar como seus colaboradores irão se sair, como será a produtividade e o desempenho das atividades.

Para efetivo sucesso da prática de Home office é necessário também que a empresa adote uma cultura organizacional de alta performance voltada para esse benefício.

Confira a seguir um passo a passo que irá ajudar o RH na implementação do Home office:

 

1. Seleção dos profissionais

O home office é uma modalidade que atrai a maioria das pessoas, no entanto, nem todos os profissionais estão preparados para ela. Ela exige comprometimento e organização, portanto é importante avaliar o perfil dos colaboradores antes de definir quem poderá desempenhar o home office.

Estabeleça regras claras que levem em consideração toda a complexidade dos trabalhos que deverão ser desenvolvidos, além dos riscos de segurança que as informações da empresa estarão expostos fora do ambiente de trabalho. É importante que o colaborador esteja ciente das responsabilidades que irá assumir.

 

2. Forneça sistemas e softwares

Para que o funcionário possa desempenhar todas as suas atividades assim como faria em seu escritório, é necessário que ele tenha à sua disposição todas as ferramentas e softwares da empresa.

Portanto, antes de liberar o home office, a empresa deve conversar com o time de TI para avaliar o que pode ser feito remotamente e quais acessos devem ser liberados ao colaborador.

 

3. Estabeleça objetivos reais

Assim como os empregados internos, quem trabalha em home office também deve ser analisado pelo RH para que seja possível medir seus resultados. Portanto, estabeleça objetivos reais para que o colaborador saiba o que a empresa espera dele.

 

4. Avalie os resultados

Para saber se a modalidade está trazendo resultados positivos para a empresa, é importante medir o desempenho dos colaboradores. A empresa deve, então, adotar mecanismos de monitoramento constante e realizar feedbacks periódicos para buscar sempre pelos melhores resultados.

 

O Home office é uma prática moderna e muitas empresas ainda possuem receio em implementá-la em seus negócios. Entretanto, como você pode ver, essa modalidade pode contribuir significativamente para a economia de recursos e qualidade dos serviços e produtos. Além de ajudar sua empresa a sair na frente da concorrência!

Pense agora mesmo como o Home office pode auxiliar o desempenho de sua empresa e aposte nessa opção. Tem dúvidas? Deixe-as nos comentários 😉 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *