hábitos de quem vive sem dinheiro

8 hábitos de quem vive sem dinheiro

“Não vi a cor do dinheiro”, “não tenho um tostão no bolso”, esses são alguns dos ditados mais conhecidos ditos pelas pessoas que afirmam não ter dinheiro para nada. Os hábitos de quem vive sem dinheiro, no entanto, é que levam a esse desequilíbrio da saúde financeira.

Isso porque, esse perfil não tem disciplina com as finanças, compra por impulso e não controla gastos do dia a dia. A consequência disso é uma vida desequilibrada, financeiramente falando, que pode levar ao estresse e a impactos negativos na vida pessoal e profissional.

Segundo uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) 67% dos brasileiros admitem que não conseguem poupar. 13% assumem que o grande motivo disso é que perderam o controle sobre as próprias finanças.

Mas qual o segredo para conseguir o equilíbrio financeiro? Neste artigo vamos falar sobre:

  • A importância de poupar dinheiro;
  • Os segredos da gestão financeira ;
  • Os hábitos de quem vive sem dinheiro;

Se você quer saber como gastar menos e consequentemente poupar mais esse artigo pode lhe ajudar.

Gestão financeira: saiba o que é

O Indicador de Bem-Estar Financeiro de 2019 mostrou que mais da metade dos brasileiros, 60%, disseram não ter nenhuma sobra de dinheiro ao fim do mês. A cada dez pessoas, sete não têm reserva emergencial caso surja algum imprevisto.

Isso ocorre principalmente pela falta de gestão financeira e pelos hábitos de quem vive sem dinheiro e gasta sem pensar no futuro.

A gestão financeira, para quem não sabe, é um conjunto de ações que permite uma análise dos ganhos e despesas. Com ela é possível realizar cortes de gastos, poupar e realizar investimentos assertivos. É um processo de melhor administração do dinheiro.

A relação dos estresse com os problemas financeiros

Dados de um estudo da PwC revelou que 53% dos profissionais se dizem estressados e afetados profissionalmente por problemas financeiros. A consequência é uma baixa produtividade, erros constantes e alta na taxa de absenteísmo.

Além disso, pessoas endividadas, 69%, dizem sofrer com transtorno de ansiedade. 

Muitos deles inclusive assumem possuir baixa autoestima e angústia por não terem dinheiro. Boa parte desse cenário ocorre por hábitos de quem vive sem dinheiro e mesmo assim não se preocupa com a própria saúde financeira.

Os principais hábitos de quem vive sem dinheiro

Você sabe quais são os principais hábitos de quem vive sem dinheiro? Abaixo fizemos uma lista com 8 deles, dando dicas de como mudar esses costumes.

1. Compras por impulso

A compra por impulso é um dos principais hábitos de quem vive sem dinheiro. Aliás, essa é uma prática comum por parte dos brasileiros. O estudo Meu Bolso Feliz mostrou que 52% das pessoas realizam compras por impulso.

36%,3, segundo o SPC Brasil e CNDL,  admitem que uma compra alivia o estresse. A grande questão é que uma compra impensada pode impactar diretamente nas finanças e comprometer o orçamento, deixando as pessoas sem dinheiro.

2. Falta de disciplina na gestão financeira

A falta de hábito ou disciplina são dois principais motivos apontados por 18% dos brasileiros como justificativa para o não controle das finanças indica o SPC Brasil. A falta de dinheiro muitas vezes é causada por um descontrole nos gastos.

Até porque para poupar é necessário disciplina, tanto para ter coragem de cortar gastos desnecessários como para seguir uma rotina de poupar dinheiro pensando no futuro. Por isso, é imprescindível na gestão financeira ter uma visão macro do que se ganha e do que se gasta.

3. Falta de organização e controle financeiro 

57% da população brasileira não possui nenhum tipo de ação ou estratégia que garantam um futuro seguro, apontou a CNDL e SPC Brasil. Isso ocorre não só pela falta de organização, mas por hábitos de quem vive sem dinheiro, o que não permite um controle financeiro correto.

Portanto, é necessário se organizar financeiramente. Partindo do pressuposto de que não existe apenas o presente, mas também o futuro. Ou seja, desorganizar-se financeiramente significa não pensar no amanhã e gastar tudo hoje.

Esse é um hábito recorrente de quem vive sem dinheiro. A grande questão é que a vida voa e o futuro está sempre mais próximo do que imaginamos e não planejá-lo pode ser um desastre anos mais tarde.

4. Não se atentar para os gastos do dia a dia

O SPC Brasil indicou que apenas 57% dos brasileiros mensuram e controlam gastos extras do dia a dia como alimentação, lazer, comprar variadas e etc. Esse descontrole na gestão financeira está dentro dos hábitos de quem vive sem dinheiro.

Esses chamados gastos invisíveis, no entanto, podem ser extremamente nocivos a saúde financeira.

Já que, podem comprometer o orçamento no final do mês. Para não comprometer seu dinheiro é necessário anotar tudo que se gasta até para ser possível fazer uma análise mais concreta sobre os gastos.

Outro ponto importante que pode auxiliar nessa realidade é sempre deixar um dinheiro reservado para esses gastos se for possível. Priorizando é claro os gastos fixos, poupança e a reserva de emergência.

5. Ter o receio de cortar despesas

Um dos hábitos de quem vive sem dinheiro que também podemos destacar nessa lista é o de manter gastos variáveis à toa. Muitas pessoas pagam Netflix, Spotify, Amazon Prime, canais extras de TV a cabo e outros inúmeros serviços que nunca utilizam.

Pode parecer um gasto pequeno de início, mas faça uma soma de cada um desses serviços para ter uma noção de quanto você gasta por mês sem necessidade.

Vamos supor que possui 5 deles e paga R$ 30 em média em cada, no total será R$ 150,00 por mês que você poderia ter economizado para pagar contas fixas.

Para mudar essa realidade é necessário anotar esses gastos e fazer uma análise do que você usa e do que não usa.

A partir daí fazer os cortes no que está encostado, sem utilidade no seu dia a dia. Com certeza ao fim do mês essas economias darão maior equilíbrio a suas finanças, evitando que você viva sem dinheiro.

6. Não realiza pesquisa de preços

Você realiza pesquisa de preços ou sai comprando porque aquela loja ou mercado são mais perto? Um dos hábitos de quem vive sem dinheiro mais problemático é a falta da pesquisa de preços.

Uma pesquisa recente da CNDL e SPC Brasil mostrou que 18% dos consumidores não se preocupam em pesquisar e comparar preços antes de efetuar uma compra.

O grande problema disso é que podem acabar pagando mais caro em determinados produtos, comprometendo o orçamento mensal. Dentro da gestão financeira a pesquisa de preços é uma rotina obrigatória.

Quem não faz perde dinheiro e se desequilibra financeiramente em algum momento. Sendo assim, antes de fazer qualquer compra faça uma pesquisa de preço. Entre nos sites das lojas, visite os mercados mais próximos e compare.

7. Falta de conhecimento

Muitos hábitos de quem vive sem dinheiro são consequência da falta de conhecimento da área de finanças. Tanto que 19% das pessoas afirmam não prestar atenção em questões que envolvem números, segundo o SPC Brasil e CNDL.

Por achar que a gestão financeira e a matemática em si são temas complicados muitos acabam deixando ela de lado e nem se preocupam em procurar uma formação, mesmo que para iniciantes.

O problema é que assim se torna impossível realizar um controle efetivo do próprio dinheiro. Por isso, adquirir conhecimento na área pode ajudar a economizar, poupar e a controlar as economias para não viver sempre sem dinheiro.

A internet oferece diversos cursos de gestão financeira, muitos deles gratuitos, para quem deseja saber como administrar seus ganhos e despesas da forma correta. Aqui no blog já demos dicas de cursos de gestão financeira e você pode conferir clicando aqui.

8. Uso descontrolado do cartão de crédito

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor revelou que o cartão de crédito é o principal fator de dívida para 78% das famílias brasileiras. O uso descontrolado dele, aliás, é um dos hábitos de quem vive sem dinheiro.

As compras parceladas dão a ilusão de que parcelas pequenas são facilmente pagas, mas o correto é analisar o pagamento como um todo e quanto esse valor mensal vai comprometer seu orçamento.

Pois, se houver atrasos no pagamento do cartão você terá que pagar juros bem altos e esse “inesperado” pode virar uma bola de neve ao longo do tempo.

Outro ponto a se atentar é o pagamento da parcela mínima, que só faz a dívida aumentar mês a mês. Podendo gerar um descontrole completo das finanças e trazendo um cenário onde a pessoa vive sem dinheiro.

Mude seu hábitos hoje

Algum dos hábitos de quem vive sem dinheiro faz parte da sua realidade? Pois, saiba que sempre há tempo para mudar. Comece fazendo uma análise dos seus ganhos e despesas. É fundamental ter uma visão ampla sobre isso para depois fazer os cortes necessários.

Além disso, para mudar esses hábitos de quem vive sem dinheiro é necessário repensar sua atitude. Só você é capaz de alterar o rumo das suas finanças. Porém, apenas atitudes concretas, com empenho e disciplina, podem trazer essa nova realidade ao seu dia a dia.

Dê mais atenção ao futuro e não pense apenas em gastar tudo o que tem no presente porque esse dinheiro pode fazer falta lá na frente. Não queira viver sempre apertado, financeiramente falando, todos os meses.

Mas se essa realidade bateu à sua porta, esse artigo mostrou como é possível mudar a partir de pequenos ajustes na sua rotina.

 

Siga a Xerpa nas redes sociais Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn e fique sempre por dentro dos nossos conteúdos sobre educação financeira. 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.