hábitos de pessoas inovadoras

Conheça 12 hábitos de pessoas inovadoras e torne-se uma também!

A inovação, atualmente, deixou de ser apenas um diferencial, para se tornar essencial para todas as empresas do mundo que querem permanecer e evoluir no mercado, pois a cada dia que passa, uma nova ferramenta é criada e os produtos evoluem, assim como os hábitos de pessoas inovadoras.

Inovar não se trata apenas de inventar itens novos, mas de adaptar todo um contexto às necessidades das pessoas naquele momento histórico específico. A inovação está, sim, em produtos e serviços, mas está também em ambientes, sons, cheiros, toques, gestos, falas etc.

Ou seja, a tecnologia é importante para alcançar a inovação em uma empresa, mas não se trata apenas dela – apesar de ser o mecanismo que facilita, atualmente, que a inovação desenhada seja implementada com eficiência. 

Não se trata apenas de tecnologia, principalmente, porque a máquina é exata e só o ser humano é criativo. E para inovar as duas competências são igualmente essenciais. A inovação está no DNA do ser humano, é uma necessidade fundamental para o nosso progresso como sociedade. 

Por isso, não se preocupar com a inovação pode acabar com qualquer empresa, de qualquer setor. Dois bons exemplos disso são a Blockbuster e a Kodak

Com a evolução do mundo e das necessidades das pessoas, ambas não se preocuparam em investigar quais melhorias poderiam ser oferecidas aos seus clientes. O fim foi certo e, de certa forma, muito rápido e até mesmo inesperado.

Isso porque a inovação está 100% ligada com a experiência do usuário. Neste post, vamos falar mais sobre essa relação e apresentar os principais hábitos de pessoas inovadoras que vêm transformando o mundo. Não perca e boa leitura!

O que é inovação e quais são as suas maiores inspirações

Inovação, nada mais é, do que explorar novas ideias para se chegar a resultados diferentes dos padrões conhecidos até então. Porém, essas soluções devem, fundamentalmente, gerar valor, atender e facilitar as necessidades reais do dia a dia de qualquer pessoa.

Ou seja, inovação não se trata apenas de tecnologia, de lançar novos produtos e/ou serviços, separadamente, sem propósito. Mas sim, de todo o conceito que os envolve, ou seja, de como aquela inovação transforma a realidade das pessoas. 

A inovação é um processo que nunca termina, pois trata-se de prestar atenção em oportunidades e viabilizá-las ao mercado, às pessoas. E com o mundo em constante evolução, as oportunidades são sempre infinitas, principalmente porque as necessidades das pessoas se transformam diariamente.

Por isso, para se manter no mercado e ter sucesso, uma empresa deve fomentar a inovação em seu dia a dia como um todo.

Quais os hábitos de pessoas inovadoras?

As maiores personalidades da inovação do mundo, que inspiram hábitos essenciais para a transformação do mundo, são pessoas como Bill Gates, Steve Jobs, Rachel Maia, Elon Musk, Jeff Bezos, Katherine Johnson, Mark Zuckerberg e Michelle Obama. E seus hábitos mais instigantes são, principalmente:

  • ser curioso, explorar o mundo e estimular a criatividade;
  • focar no que realmente quer ser e fazer;
  • visualizar os detalhes;
  • carregar sempre um dispositivo para anotações;
  • viver novas experiências;
  • expandir o conhecimento;
  • focar no que é essencial para a realização;
  • escutar o observar as outras pessoas;
  • questionar o óbvio;
  • estar por dentro do digital e do analógico;
  • mexer e desmontar coisas;
  • testar diversas opções da mesma ideia;
  • desapegar do orgulho e da vaidade;
  • pensar horizontalmente;
  • estabelecer boas conexões;
  • ser flexível e paciente.

Exploraremos, a seguir, cada um desses hábitos de pessoas inovadoras no detalhe. Mas antes, vamos entender um pouco mais sobre a importância da experiência nesse contexto? Continue conosco!

É tudo sobre experiência

Um dos principais ensinamentos que a inovação nos evidencia, cada vez mais, é que o consumo se trata muito menos de TER coisas e muito mais de EXPERIENCIAR coisas

Ao gastar o nosso próprio dinheiro em um produto ou serviço, o que todos nós buscamos são boas sensações e resultados.

Um dos mercados que nos explicita isso muito obviamente é o da música. Com o sucesso das plataformas de streaming, como o Spotify e o Deezer, notamos que o que importa para as pessoas, no geral, não é TER diversos CDs ou fitas, mas sim OUVIR as músicas. 

E não só isso. No passado, quando CDs e fitas eram populares, muitas vezes comprávamos um álbum inteiro para ouvirmos apenas duas ou três músicas preferidas. Ou seja, além de comprometer a experiência, ainda existia um desperdício de dinheiro e de material (para que aquela CD ou fita fosse fabricada).

Isto é, a inovação, na maioria das vezes, também é (ou deve ser) sustentável. Mas esse é um assunto para um outro momento.

>> Com todas as novidades que a pandemia tem trazido, entender como funciona, quem tem direito e quando sacar o auxílio emergencial acaba sendo um desafio. Em nosso artigo Prorrogação do auxílio emergencial: quem tem direito? tiramos todas as suas dúvidas. <<

Palavra de especialista

Voltando à experiência, em uma entrevista para a Época Negócios, David Lansanah, chefe global de inovação e desenvolvimento de produto da Kantar Insights, enfatiza que a chave para inovação é identificar os momentos específicos de consumo que podem ter sua experiência melhorada. Sobre o assunto, diz:

Esses momentos mudam constantemente, e identificá-los depende também de em que tipo de necessidade se quer focar. Por exemplo: quando acordamos de manhã e estamos atrasados para ir trabalhar, temos um momento caracterizado pela pressa e pela necessidade de tomar café em pouco tempo.

Então há uma necessidade matinal aí que pode ser um foco de inovação, e que pode ser o enfoque de um fabricante de uma nova bebida ou alimento.

Agora, se você tem uma empresa de café, precisa saber que o motivo para que eu consuma café pela manhã é muito diferente do que me leva a tomar à noite, após o jantar. Nessa hora, eu só quero relaxar depois de um longo dia de trabalho. 

É um momento distinto daquele da manhã, apesar de envolver a mesma categoria de produtos. E a forma de inovar nessa área vai mudar dependendo de com qual momento se queira trabalhar.

Agora, pense sobre isso e multiplique para aplicar a todos os setores, e vai descobrir que, em cada movimento de consumo das pessoas, há muitas oportunidades para serem exploradas

Então, o grande desafio para uma série de marcas é identificar esses momentos e entender a tensão que existe dentro deles, para criar um produto ou serviço que converse com essa tensão

Se você não conseguir fazer isso, acaba lançando um produto na média dos demais, que não traz nenhuma novidade e acaba sendo esquecido – o que ninguém gostaria de fazer”.

Veja bem… Usando o exemplo do café, você rapidamente se lembrou da Starbucks, não é mesmo? Isso é experiência! Está vendo como não se trata apenas de tecnologia?

12 hábitos de pessoas altamente inovadoras

Tudo é hábito. E para inovar de maneira bem sucedida, é essencial transformar algumas crenças do dia a dia para que as nossas ações também se modifiquem e indiquem um caminho diferente, de progresso e inovação.

A seguir, vamos refletir, juntos, sobre os 12 principais hábitos de pessoas altamente inovadoras e entender como, colocando-os em prática no dia-a-dia, o alcance constante dos objetivos pode se tornar uma realidade. Confira:

1. Seja curioso, explore mundo, estimule sua criatividade

Ou seja: saia da sua zona de conforto! Essa, com certeza, é a dica número um da inovação por um simples motivo: fazer sempre as mesmas atividades geram sempre os mesmos resultados. E para quebrar esse ciclo, precisamos de estímulos diferentes, desafiadores. 

Por isso, ser curioso até com as coisas mais óbvias e explorar o desconhecido são atitudes que fazem com que muitas coisas novas sejam descobertas, mas, principalmente, que muitos detalhes sejam percebidos. Assim, inevitavelmente, novas relações são feitas e novas ideias surgem à mente. 

Um toque especial, sem dúvidas, é estimular a criatividade diariamente com exercícios simples, como lidar com a arte de maneira mais direta – mexer com materiais coloridos, prestar atenção nas texturas, ouvir músicas diferentes etc. 

A percepção mais aguçada do mundo com certeza trará insights especiais para estimular a inovação. 

2. Foque no que realmente quer ser e fazer

Não apenas descubra o mundo, mas também descubra a si mesmo. Para seguir um caminho inovador, é necessário ter um autoconhecimento elevado e reforçar, diariamente, essa identidade.

Assim, mesmo que você não saiba ainda, de fato, o que quer fazer, saberá qual caminho seguir, dentre os infinitos caminhos que o mundo nos apresenta. 

E fará sempre de maneira muito plena tudo que se propõe – o que é o mais importante para se tornar uma pessoa inovadora e ter sucesso.

O que você decidir ser, seja de forma plena. Quando sou mãe, sou de forma plena e quando sou a presidente, também é assim”. (Rachel Maia, CEO da Lacoste)

3. Carregue com você um dispositivo para anotações

Se você é mais digital e não tem problemas para se expressar dessa maneira, esse dispositivo pode ser seu celular. Agora, se você é mais analógico, gosta de rabiscar e fazer desenhos, por exemplo, um caderno e uma caneta é a melhor opção.

E por que carregar sempre algo assim? Porque nosso cérebro, no final do dia, não recupera absolutamente todos os detalhes os quais nos atentamos em momentos específicos.

Dessa mesma forma, também é possível que alguma pequena ideia que surgiu durante o dia se perca. E pode ser essa ideia que, com desenvolvimento, se tornará algo inédito. Exatamente como a inovação demanda. 

4. Permita-se viver novas experiências

Coma comidas que nunca comeu. Vá a lugares que nunca foi. Fale coisas que nunca falou. Ouça músicas que nunca ouviu. Assista filmes que nunca assistiu. E assim por diante.

Definitivamente não dá para ser inovador sem conhecer o mundo. E o ideal é que todo esse novo conhecimento seja, de fato sentido na pele. Lembra que inovação tem tudo a ver com experiência? 

É possível, claro, identificar oportunidades observando a experiência alheia. Mas, com certeza, a inovação se torna ainda mais possível quando é sugerida por quem sabe, de fato, quais sensações do usuário devem ser exaltadas e quais devem sumir. 

5. Expanda o seu conhecimento

Estude. Saber a teoria das coisas é muito importante e é essencial para que a prática seja a mais bem sucedida possível

Fora que, conhecer e perceber o mundo como um todo, é o grande segredo para ser inovador. Mas, descobrir no que você realmente é bom e focar naquilo é o que realmente trará resultados palpáveis para o mundo. 

O senhor me diz quando e onde quer que aterrisse [a nave], e eu lhe direi onde, quando e como lançá-la”. (Katherine Johnson, cientista da NASA)

6. Foque no que é essencial para a realização

Dizer “sim” para o mundo é o que te fará diferente, mas saber para o que dizer “não” é o que te tornará especial

Em um contexto de inovação, muitas ideias são expressadas, desenvolvidas e testadas. Mas muitas delas, no final das contas, não fazem sentido. 

A inovação é a mistura perfeita do que é exato com o que é criativo.

Por isso, saber dizer “não” na hora certa é primordial para não perder tempo no que não importa e para focar no que é realmente crucial para a realização. 

“A inovação surge quando você diz ‘não’ para mil coisas. Estamos sempre pensando em novos mercados em que podemos ingressar, mas é só ao dizer ‘não’ que você pode se concentrar nas coisas que são realmente importantes”. (Steve Jobs, cofundador da Apple)

7. Escute e observe as outras pessoas

Ser inovador é ouvir e enxergar o outro, de verdade. Tudo que envolve outro ser é, necessariamente, diferente do que temos em nós. E a junção de tudo isso pode ser mágica.

Então, expanda todo o seu mundo de ideias agregando-no ao mundo de ideias dos outros. Além de o resultado de uma possível solução ser mais rico, com certeza atenderá a mais públicos e culturas.

Eu não quero que o Facebook seja uma empresa norte-americana. Você precisa ser culturalmente sensível e entender a maneira que as pessoas realmente pensam”. (Mark Zuckerberg, fundador do Facebook)

8. Questione o óbvio

Ou melhor, questione o que parece óbvio. Muitas vezes estamos tão condicionados a enxergar apenas o que está em nossa frente que acabamos julgamos óbvio o que não é. 

E, um outro lado dessa mesma moeda, é SERVIR ao óbvio. Muitas vezes as empresas apresentam uma inovação tão forçada, que deixam de entregar o óbvio, para entregar algo sem sentido.

Uma pergunta comum no mundo dos negócios é ‘por que?’. Essa é uma boa pergunta, mas outra igualmente válida é ‘por que não?”. (Jeff Bezos, criador e CEO Amazon)

9. Esteja por dentro do digital e do analógico

Nunca se esqueça de que tudo o que está dentro do que é digital, antes é analógico. E que toda solução digital deve entregar uma boa experiência para a realidade humana.

Ter isso em mente é essencial para não criar coisas sem sentido e que não entregam um significado relevante para as verdadeiras necessidades dos usuários. 

10. Teste diversas opções da mesma ideia

Tente uma, duas, três vezes e se possível tente a quarta, a quinta e quantas vezes for necessário. Só não desista nas primeiras tentativas, a persistência é amiga da conquista. Se você quer chegar aonde a maioria não chega, faça o que a maioria não faz.” (Bill Gates).

Fracasso é uma possibilidade. Se as coisas não estão fracassando, você não está inovando o suficiente. (Elon Musk)

11. Pense horizontalmente

A hierarquia vertical pode ser uma grande destruidora de grandes ideias e, consequentemente, inovações relevantes para o mundo.

Por isso, pense horizontalmente. Enxergue seus colegas de trabalho de igual para igual, independente de cargos e salários. 

As percepções e os sonhos das pessoas não dependem disso e, são esses elementos, que viabilizam soluções inovadoras que transformam o mundo

12. Estabeleça boas conexões

E aqui temos o famoso networking. Manter boas conexões, conhecer pessoas diferentes e estabelecer boas relações também são atitudes de uma pessoa inovadora.

Os bons contatos não servem apenas para quem está de olho naquele novo emprego ou em um investimento para a própria empresa. Mas servem, principalmente, para quem quer agregar boas ideias para a criação de um mundo melhor

Por isso, essa também é uma dica de ouro. 

A transformação é cultural

Analisando, como um todo, os 12 hábitos de pessoas inovadoras que apresentamos, fica fácil concluir que a inovação deve ser uma transformação cultural. Não só dentro do ambiente corporativo, mas na vida como um todo.

É necessário que, principalmente, a liderança da empresa esteja totalmente engajada em quais fatores e ferramentas fomentam e sustentam a inovação dentro do negócio.

O ambiente de trabalho também é um diferencial, porque deve refletir de forma muito clara toda a estrutura organizacional. Além, é claro, de ser um espaço que possibilite que os hábitos que apresentamos acima sejam possíveis de serem executados diariamente.

É tudo uma questão de identificar oportunidades relevantes dentro da jornada de experiência dos usuários, sempre. Ter esse olhar aguçado sobre todo um contexto, não apenas empresarial, mas do mundo, é um grande diferencial para os profissionais do presente. Sim, do presente. Pois a partir daqui que estamos construindo o futuro.

 

E então, pronto para colocar alguns desses hábitos em ação? Conte-nos nos comentários sobre seus planos e experiências com a inovação e mude a sua vida hoje mesmo!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.