Guia definitivo da Tabela Salarial: saiba como estruturar a sua

Quero um modelo de Tabela Salarial

Toda empresa precisa de colaboradores talentosos e qualificados para construir um negócio bem sucedido. Como essas pessoas são cada vez mais procuradas no mercado, ter uma estrutura de pagamento atraente é muitas vezes a chave para atrair os melhores candidatos e reter os talentos. Estudos têm demonstrado que um sistema de remuneração justo e uma boa Política de Cargos e Salários são maneiras eficazes de motivar e manter os funcionários na empresa. Para isso, é essencial ter uma Tabela Salarial bem estruturada.

O que é uma Tabela Salarial?

A Tabela Salarial é uma estrutura que agrupa os diferentes cargos de uma empresa em Classes, às quais são atribuídas faixas salariais que determinarão a remuneração dos profissionais em cada cargo.

Uma Tabela Salarial contém os dois elementos fundamentais para a definição da remuneração de um funcionário:

  • O “tamanho do cargo”: diz respeito à importância que o cargo tem para a empresa. Na Tabela Salarial, o tamanho do cargo é representado pela Classe em que ele estiver incluído.
  • O salário: é a remuneração oferecida à pessoa que ocupa o cargo. O salário da pessoa é definido por diferentes níveis ao longo da faixa salarial da Classe em que o cargo estiver incluído, conforme o desempenho do profissional.

Por exemplo, um Gerente de Vendas e um Gerente Industrial pertencem à mesma classe porque têm importância semelhante para as atividades da empresa. Nessa classe, há diferentes níveis de salário: provavelmente a pessoa recém contratada começará ganhando o valor determinado no primeiro nível, e com o tempo, demonstrando bons resultados, poderá subir de nível e receber um aumento na sua remuneração.

Veja o exemplo de um trecho de uma Tabela Salarial, mostrando três classes diferentes, com diferentes níveis de salário em cada uma delas:

Há dois tipos principais de Tabela Salarial:

Tabela salarial tradicional

Em uma tabela salarial tradicional, existem muitas faixas salariais dependendo da natureza de um cargo.  Esta estrutura salarial representa um sistema hierárquico na organização: um novo funcionário geralmente começa na parte inferior de uma faixa salarial, e vai subir dentro dela ao longo do tempo com base em seu desempenho.

Tabela salarial flexível

Quando a tabela salarial é mais flexível, ela possui menos faixas e intervalos salariais mais amplos. Esse tipo de estrutura salarial é freqüentemente usado em organizações mais horizontais, com menos níveis hierárquicos, assim como em empresas menores.

Em ambos os casos, a tabela salarial tem como papel servir de referência para a tomada de qualquer decisão relacionada com definição, alteração ou ajuste de salários. Se a sua empresa tiver uma Tabela Salarial bem elaborada, todos os gestores terão mais segurança para tomar decisões nessa área.

A importância da Tabela Salarial

A Tabela salarial fornece a base para políticas salariais justas e consistentes; ela ajuda a monitorar e controlar as práticas de pagamento implementadas, demonstrando as possibilidades de remuneração para os funcionários.

Quando os salários da empresa crescem de forma coerente conforme a importância que os cargos têm para a empresa, os funcionários serão motivados a procurar “subir” nessa escala. É do interesse do empregador que seus funcionários se interessem em progredir profissionalmente; muitas empresas de sucesso formam seus diretores e gerentes a partir de cargos “bases” na Tabela Salarial. Esses colaboradores têm grandes chances de demonstrar comprometimento com a empresa e um entendimento profundo de suas propostas e estratégias, devido ao tempo lá dentro e a experiência que adquiriram internamente.

A Tabela Salarial é parte do plano de Cargos e Salários, que ajuda a empresa a tomar decisões nas seguintes situações:

Contratação de novos funcionários

As faixas salariais da tabela salarial definem os limites de variação do salário para cada cargo. É comum que, ao negociar um salário com o candidato aprovado no processo de recrutamento e seleção, a empresa tenha como base o salário da pessoa no seu emprego anterior.

Diante disso, a tabela salarial pode ajudar a avaliar melhor a situação: por exemplo, se a faixa salarial da sua empresa para o cargo é de R$ 2.000,00 a R$ 2.700,00, e um candidato tem pretensão salarial de R$ 1.500,00, isso pode ser um sinal de alerta. É possível que esse candidato não tenha as qualificações necessárias para o cargo. Por outro lado, se o candidato tem pretensão de ganhar R$ 3.500,00, pode ser um profissional com qualificações acima daquelas que o cargo precisa. Essa comparação permite analisar com mais profundidade o perfil e as expectativas de cada candidato.

Promoção de um funcionário

Uma promoção quando a empresa demonstra a todos os colaboradores e funcionários que é um lugar em que as pessoas têm chances de crescerem profissionalmente. Empresas com boas práticas de RH costumam adotar o chamado “recrutamento interno”, ou seja, buscam preencher vagas em aberto por meio da promoção de alguém que já trabalha lá e que tenha demonstrado um perfil adequado e as qualificações exigidas pelo cargo. Nesse caso, o funcionário pode subir de Classe dentro da Tabela Salarial e naturalmente receberá o aumento previsto na sua remuneração.

Reconhecer o mérito de um funcionário

Nenhuma empresa quer correr o risco de perder um funcionário que vem apresentando crescimento no seu desempenho e se destacando por seus resultados. Nesse caso, é uma boa prática avançar o salário desse funcionário dentro da faixa salarial da sua Classe na tabela, pelo menos a cada um ou dois anos. Esse aumento é conhecido como aumento por mérito, ou seja, um aumento salarial sem que a pessoa precise ser promovida para um cargo maior.

O aumento por mérito é útil principalmente em contextos de estabilidade no crescimento da empresa, que acabam não oferecendo outro tipo de oportunidade para crescimento salarial. Especialmente no caso de cargos como Supervisores e Gerentes, nos quais a rotatividade é muito baixa.

O aumento salarial por mérito também serve para recompensar o bom desempenho de pessoas em cargos técnicos que não oferecem muitas possibilidades de crescimento dentro da especialização na empresa.

Redefinir o salário de um cargo que ganhou novas atribuições

Com a crescente modernização da dinâmica nas empresas, pessoas que se destacam podem assumir progressivamente maiores responsabilidades. Em determinado momento, a empresa precisará considerar o quanto esse aumento nas responsabilidades tornou o cargo maior. Pode ser necessário até “reclassificar” o cargo para uma classe de faixa salarial mais alta na Tabela Salarial.

Ajustar um salário que foi mal definido por qualquer motivo

Pode acontecer de um salário ter sido definido de forma inadequada no passado. Talvez na contratação do funcionário, ou quando ele foi transferido de área por exemplo. Também pode acontecer de o funcionário ter ocupado um cargo que era “maior” ou “menor” do que o seu cargo atual. Nesse tipo de situação, a Tabela Salarial ajuda a empresa a identificar a distorção existente e planejar as alterações a serem feitas.

Tomar decisões quando um funcionário está com salário muito alto para o cargo

Isso geralmente ocorre com funcionários com muito tempo de empresa: ao longo do tempo, eles receberam diversos aumentos por mérito ou outros motivos, e agora o seu salário está acima do previsto para a classe do seu cargo na Tabela Salarial.

Na maioria das vezes, não é do interesse da empresa demitir esse funcionário. A Tabela Salarial é útil para se avaliar os cargos de classes mais altas, para os quais a empresa pode orientar a pessoa a ser promovida quando surgir uma oportunidade. Dessa forma, estando em um cargo compatível com seu salário, o colaborador ficará mais confortável e menos vulnerável a uma eventual demissão.

Manter o equilíbrio interno dos salários

Tendo a Tabela Salarial como referência, é possível analisar todos os salários dos colaboradores para verificar se eles estão onde deveriam estar dentro da faixa salarial, ou seja, se seus cargos correspondem ao que eles estão recebendo de remuneração.

O ideal é que esse monitoramento aconteça de forma natural: toda vez que for preciso alterar o salário de um funcionário, deve-se comparar antes o salário dele com os de outros funcionários que desempenham funções semelhantes, para se certificar de que o aumento a ser concedido faz sentido e de que o funcionário estará recebendo o aumento adequado considerando a sua função.

Fazer o planejamento de sucessões e carreiras

A Tabela Salarial permite saber as “distâncias” entre os diversos cargos, tanto de uma mesma área como de áreas diferentes. Isso facilita fazer um planejamento e iniciar a preparação de pessoas para ocuparem os cargos na empresa.

Fica mais fácil, por exemplo, identificar quem tem o perfil adequado para um cargo alvo do processo de sucessão, assim como definir um programa de treinamento para a pessoa selecionada para uma sucessão importante. A Tabela Salarial ajuda muito na identificação dos cargos “intermediários” que podem integrar o planejamento de sucessões.

8 passos para estruturar uma Tabela Salarial

Vários fatores são levados em consideração para estruturar uma tabela salarial tradicional. Isso inclui análise de cargos, pesquisas salariais e o equilíbrio entre equidade salarial interna e externa. Veja a seguir os 8 passos principais para estruturar sua tabela salarial:

1. Simplifique a estrutura organizacional

Antes de montar a tabela salarial, é importante se perguntar se sua empresa realmente precisa de uma grande estrutura de administração para funcionar. Não é bom ter muitas diretorias e gerências se elas têm funções sobrepostas, por exemplo. Essa análise pode ajudar a empresa a economizar, caso ela note que precisa de menos cargos de alta gerência, além de permitir que ela redistribua os recursos para pagar salários mais competitivos aos colaboradores.

2. Faça uma pesquisa salarial externa

Durante a definição da tabela salarial, é muito importante investigar o contexto de remuneração do mercado e dos seus concorrentes. Pesquise qual é a média salarial paga em sua cidade e região para os colaboradores com mesmo nível de qualificação e função que os de sua empresa.

Conseguindo definir uma progressão de carreira para os colaboradores através da tabela salarial, você terá argumentos fortes para reter os seus melhores talentos. As pessoas tendem a valorizar a estabilidade, e muitas vezes preferem a segurança de um plano de cargos e salários do que trocar de empresa por conta de uma remuneração um pouco maior do que a atual.

3. Faça uma pesquisa salarial interna

Além da comparação com os salários oferecidos no mercado, é importante também saber quais os salários e benefícios que você já oferece aos seus funcionários, como é composta a remuneração dos colaboradores, se a maioria do salário é paga via CLT ou por comissões.

Comparando essa realidade com a situação financeira da empresa fica mais fácil montar uma tabela salarial que poderá ser efetivamente cumprida, e que não prejudicará o seu capital de giro.

4. Faça a avaliação dos cargos

A avaliação de cargos é um processo de mensuração que definirá quanto vale cada cargo da empresa. O fundamento central da avaliação é a chamada “competência aplicada com sucesso” no exercício da função. Ou seja, a avaliação de cargos considera não só a competência necessária para o cargo, mas também os resultados que são apresentados pela sua aplicação.

O “valor” de cada cargo é representado por uma Classe de cargos na qual ele é encaixado. Dentro de cada Classe de cargos, há diferentes Níveis de salário pelos quais o funcionário ascenderá à medida que cresce na empresa e demonstra bons resultados.

É preciso ter todos os cargos avaliados e classificados. As descrições dos cargos devem incluir o que o cargo faz, como faz e para que faz, além das especificações, competências e habilidades para o pleno desempenho da posição. Este relatório também servirá como base para recrutamento no futuro.

5. Engaje os colaboradores no processo

Ao desenvolver sua tabela salarial, o ideal é envolver os funcionários no processo. É uma boa ideia coletar informações diretamente com eles, por exemplo opiniões sobre uma estrutura organizacional ideal e sugestões sobre melhorias nesses aspectos. O próprio processo de uma montagem de tabela salarial e plano de cargos e salários pode fazer com que seus funcionários fiquem mais motivados se eles forem partes ativas dessa construção.

6. Considere a carga tributária

Ao estruturar a tabela salarial, lembre-se de considerar os impactos futuros por conta das obrigações trabalhistas e tributárias. Quando o salário de um funcionário aumenta, crescem na mesma proporção as despesas com INSS, FGTS, 13º Salário, Adicional de Férias, entre outros adicionais que incidem diretamente no contracheque. Além disso, pode ser que você precise começar a reter Imposto de Renda na Fonte quando um salário ultrapassar o piso do Imposto de Renda Pessoa Física.

Ou seja, uma boa tabela salarial deve considerar o seu fluxo de caixa atual e o esperado, para que a empresa não tenha dificuldades de cumpri-la futuramente.

7. Defina as metas e recompensas por resultados

Para que a tabela salarial seja eficaz ao incentivar o engajamento e motivar os funcionários,  é importante definir e deixar claro como funcionarão as metas de desempenho. Elas devem esclarecer os resultados esperados e qual serão os retornos para cada conquista. É importante que o funcionário saiba exatamente o que é esperado dele; o que ele deve produzir e quanto isso irá gerar de benefício financeiro para ele no futuro.

Com esta configuração, os salários dos colaboradores aumentarão ao longo do tempo à medida em que eles ajudam a empresa a progredir, ou seja, todos ganham com isso: a empresa cresce com funcionários motivados e realizados profissionalmente.

8. Estabeleça regras para promoções

Ao estruturar a tabela salarial e um plano de cargos e salários, é inevitável estabelecer modos de promoção dos colaboradores. Ou seja, quando um cargo dentro da empresa ficar vago, você poderá dar preferência a um processo de seleção interna, ao invés de tentar buscar no mercado um novo funcionário para ocupar as vagas ociosas.

Deixando clara essa possibilidade e colocando isso em prática, os colaboradores serão estimulados a investir na própria qualificação e no seu trabalho para que consigam ser promovidos e fazer de fato carreira dentro da empresa.

Os benefícios de uma boa política de Cargos e Salários

Muitas razões justificam o fato de as empresas investirem em um plano de cargos e salário, do qual é parte imprescindível a Tabela Salarial. A maioria das organizações percebem ganhos em motivação e produtividade, assim como a melhora do clima organizacional e redução da rotatividade:

Aumento na motivação e no desempenho dos colaboradores

Quando os colaboradores sentem que estão seguindo um plano de carreira e, principalmente, quando vislumbram oportunidades de crescimento, crescem as chances de eles se empenharem em suas funções, sentindo que sua dedicação lhe renderá bons retornos.

Portanto, uma boa política de cargos e salários está diretamente relacionada ao ganho de motivação, produtividade e desempenho dos colaboradores. Com o seu futuro planejado, o colaborador é incentivado a realizar um gerenciamento de carreira de modo bater metas e a conseguir mais qualificação profissional, por exemplo.

Melhora na retenção de talentos da empresa

Como a política de cargos e salários influencia diretamente com a motivação e a satisfação dos colaboradores, acaba tendo impacto também na retenção de talentos. Os colaboradores mais satisfeitos e, principalmente, que enxergam um bom futuro dentro da organização, têm menos chances de sair da empresa por se sentirem desvalorizados ou porque sentem que não têm mais oportunidades de crescimento ali.

Esses fatores diminuem a rotatividade: é bem provável que a empresa veja a sua taxa de Turnover cair. Além de reduzir os custos com processos de seleção, isso favorece os projetos de longo prazo, evita perda de talentos para concorrência e favorece o crescimento da empresa, facilitando também a sua administração dos recursos humanos.

Criação de uma cultura positiva quanto à gestão de RH

A adoção e implantação de uma política de cargos e salários eficaz também proporciona a criação de uma cultura positiva em relação a gestão de recursos humanos. Com um plano de carreira sólido e o seguimento de uma tabela salarial bem estruturada, o profissional se sente mais valorizado e, inclusive, pode se sentir sortudo por trabalhar na organização.

Isso, portanto, ajuda no employer branding, que consiste em posicionar a empresa como um ótimo destino de trabalho para os talentos muito bem qualificados. Aliada à baixa taxa de rotatividade, esse fator faz com que os colaboradores fiquem ainda mais motivados e torna a empresa mais atrativa para novos talentos.

Maior desenvoltura na gestão de equipes

Uma política de cargos e salário bem desenvolvida também gera impactos positivos para a gestão de pessoas na empresa de maneira geral. Se um funcionário recebe uma promoção, por exemplo, fica mais fácil delegar a ele novas responsabilidades, porque essa mudança provavelmente vai cobrar outros tipos de resultados, que correspondam ao seu novo cargo e, claro, maior salário.

Dessa forma, uma política de cargos e salários eficaz ajuda a gestão a definir melhor as responsabilidades e obrigações dos colaboradores, o que ajuda também a empresa a saber como cobrar esses resultados.

É muito importante usar essa política e a tabela salarial para evitar que um mesmo funcionário possua um acúmulo de funções e responsabilidades que não estejam exatamente previstas em seu cargo ou salário. Com isso, evita-se justamente que a cobrança e a gestão de resultados sejam difíceis e pouco eficientes, o que poderia prejudicar os resultados da empresa. Ou seja, a implantação de uma política de cargos e salários eficaz traz vantagens para também para a própria gestão, que se torna mais assertiva e mais facilitada.

O plano de cargos e salários, então, tem como objetivo deixar transparente para o colaborador as regras de ascensão e política salarial da empresa, e promete trazer inúmeros benefícios que garantem economia para o setor financeiro e maior produtividade para a empresa.

Uma Tabela Salarial bem estruturada é importante para garantir o equilíbrio interno e externo de salários, o que também significa reter e atrair pessoas com um bom nível de conhecimento técnico e comportamental para a empresa.

Além disso, a empresa também se protege assim de passivos trabalhistas por conta do desequilíbrio interno dos salários, divergência que pode trazer problemas na gestão de pessoas com solicitações de equiparação salarial.

Somente a definição clara de uma Tabela Salarial na Política de Cargos e Salários permitirá a ascensão dos profissionais de acordo com suas competências e desempenho, além de subsidiar o desenvolvimento de um Plano de Carreiras com redução do desperdício de recursos e talentos.

Pronto para começar a estruturar a sua Tabela Salarial? Aqui você pode baixar grátis um modelo que vai economizar o seu tempo e facilitar essa tarefa.

Clique abaixo para fazer o download do nosso Modelo de Tabela Salarial:

Quero um modelo de Tabela Salarial

Aproveite!

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *