Gestão de recursos humanos: quais indicadores devo acompanhar?

Indicadores de recursos humanos

Sabemos que o mercado está cada vez mais competitivo e saturado de concorrentes, além de contar com clientes mais exigentes e seletivos nas compras. Só no ano de 2015, por exemplo, mais de 100 mil lojas fecharam suas portas, pelos mais diversos motivos.

Desse modo, desenvolver uma boa estratégia de atuação e saber acompanhar os indicadores corretos — especialmente aqueles ligados à gestão de recursos humanos — é um passo importante para otimizar resultados e alcançar objetivos.

Basicamente, um indicador revela o que tem dado certo ou errado na empresa, ajudando os gestores a tomar decisões assertivas. O monitoramento dos indicadores de recursos humanos é responsabilidade do setor de RH, mas deve ser acompanhado por todos os demais líderes da empresa.

Então, pensando em tudo isso, desenvolvemos este post para você! Continue lendo e veja os principais indicadores de RH que devem ser acompanhados em sua empresa. Boa leitura!

1. Retorno sobre investimentos (ROI)

Um departamento de recursos humanos inovador busca sempre implementar novidades ao seu dia-a-dia. Contudo, é importante acompanhar e avaliar os resultados obtidos com cada novo investimento. Desse modo, é importante saber como fazer o cálculo do ROI.

A sigla ROI vem do inglês: Return On Investment. Esse é um indicador importante usado em diversas áreas da empresa. No RH, é possível utilizá-lo para identificar os lucros — ou prejuízos — obtidos em treinamentos, consultoria externa ou novas tecnologias, por exemplo.

Para isso, o cálculo do ROI deve ser realizado com a seguinte fórmula:

ROI = Retorno Obtido – Investimento realizado / Investimento realizado x 100

Então, com base nos resultados identificados, é possível tomar decisões estratégicas sobre a gestão de recursos humanos, implementando novos programas de capacitação, benefícios e sistemas de gestão.

Além disso, é possível economizar ao acompanhar e eliminar todo investimento desnecessário. Para isso, você precisará quebrar a métrica em projetos ou departamentos e, assim, ter uma visão mais específica do que ela representa.

2. Taxa de Turnover

A alta rotatividade dos funcionários é um grande prejuízo para qualquer empresa, que vê seus esforços e dinheiro sendo desperdiçados diariamente. Isso porque todo processo de rescisão tem um custo alto, além de demandar esforço e tempo do RH para contratar um novo funcionário.

Assim, é importante saber como acompanhar e calcular o nível de evasão dos colaboradores, contribuindo para que o departamento de RH implemente novas políticas de gestão de pessoas. E para que a empresa, como um todo, possa economizar.

cálculo do Turnover pode ser realizado com a seguinte fórmula:

Turnover = Número de funcionários desligados / número total de funcionários ativos em determinado período

É recomendado que a análise seja realizada com base no período de um ano, especialmente em casos de empresas pequenas e médias. O valor máximo de rotatividade deve ser de 10% — acima disso, é considerado muito elevado.

Clique aqui para baixar uma planilha de cálculo automático de turnover.

3. Fator de absenteísmo

Esse é um indicador usado na gestão de recursos humanos para avaliar o número de faltas de um colaborador. Também serve para identificar o grau de satisfação dos trabalhadores. Afinal, quando os funcionários estão realmente satisfeitos, tendem a faltar menos.

O cálculo dá origem ao fator Bradford índice que avalia quanto as faltas de um trabalhador atrapalham o desempenho da empresa e dos seus colegas de trabalho. Esse nome tem origem da University of Bradford, onde o cálculo foi criado.

Assim, o fator de absenteísmo leva em consideração dois fatores: a frequência de faltas (F) e o número total de dias ausentes (D). Veja como a fórmula é montada:

Fator Bradford = F x F x D

O mais indicado é que o resultado do cálculo fique em torno de 450 pontos, acima disso é considerado elevado. Um nível alto de absenteísmo representa muitos gastos para a empresa, então, é bom ficar sempre atento a este indicador.

4. Cálculo de competitividade salarial

De fato, um salário competitivo pode trazer uma série de benefícios, contribuindo para deixar todos os funcionários mais satisfeitos, engajados e comprometidos com a marca. Além disso, contribui para atrair e reter profissionais talentosos para a empresa.

Por isso, é importante saber como mensurar e acompanhar a competitividade dos salários oferecidos, de forma sistêmica e contínua. Nesse caso, é possível usar SCR (Salary Competitiveness Ratio), um cálculo de competitividade salarial. Veja como ele é feito:

SCR = salário oferecido na empresa / salário oferecido por outras empresas

Aqui, deve-se incluir como as comissões e benefícios disponibilizados aos trabalhadores. A proporção ideal é de 1:1 — proporções inferiores representam desvantagem competitiva para a empresa.

Enfim, não basta um bom salário para motivar os trabalhadores, mas esse é o primeiro grande passo. Além disso, é importante investir em plano de carreiras, capacitação, desenvolvimento das equipes e comunicação interna.

5. Índice de satisfação dos funcionários

Acompanhar o nível de satisfação dos colaboradores também é um importante passo para o sucesso de qualquer negócio. Afinal, funcionários contentes produzem mais e melhor, além de contribuírem para o alcance dos objetivos organizacionais.

Para calcular o índice de satisfação dos funcionários, é necessário, primeiro, fazer três perguntas ao colaborador:

  • Quão satisfeito você está com seu local de trabalho atual?
  • O quanto seu local de trabalho atual satisfaz suas expectativas?
  • Quão próximo é seu local de trabalho atual do ideal?

Todas essas perguntas devem ser respondidas em uma escala de 1 a 10, sendo 1 o menor e pior número. Após o levantamento dos dados, então, deve-se utilizar a seguinte fórmula para calcular a satisfação do funcionário:

{ [ ( Soma de todas as respostas ÷ 3 ) – 1 ] ÷9 } x 100

Aqui, o valor total deve variar de 0 a 100, de acordo com as respostas dadas pelo funcionário avaliado. O ideal é que o resultado esteja acima de 66 pontos. Valores menores indicam que é necessário rever as políticas de gestão de pessoas praticadas pela firma.

Enfim, vale ressaltar que empresas que investem em gestão de pessoas possuem desempenho até 51% superior as suas concorrentes no mercado, segundo pesquisa divulgada pela Harvard Business.

Por isso, é essencial desenvolver, alinhar e engajar os funcionários, além de acompanhar os indicadores de desempenho relacionados ao setor de RH.

Agora que você está pronto para acompanhar os principais indicadores de gestão de recursos humanos da sua empresa, basta coloca-los em prática!

 

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *