Com os millennials (ou geração Y) já estabelecidos no mercado de trabalho, as empresas agora têm um novo desafio: gerenciar profissionais da geração Z.

Dentro de dois anos, esse grupo representará mais de 20% dos trabalhadores dos EUA, e o Brasil vai pelo mesmo caminho. Ou seja: é preciso aprender a lidar com esses jovens o quanto antes.

Para isso, os líderes terão que entender o background, as necessidades e o comportamento desses novos talentos.

Neste artigo, você verá quem é a geração Z e conhecerá estratégias para extrair 100% do seu potencial. Quer saber mais? Continue conosco!

 

Quem é a geração Z?

Geração Z é o grupo de pessoas nascidas do final dos anos 1990 até 2010. É a primeira geração totalmente digital, que desde a infância tem acesso à internet e dispositivos tecnológicos. Por isso, é habituada à velocidade e abundância de informações, algo nunca antes visto em décadas anteriores.

Por pensarem e se comunicarem em um ambiente conectado, eles costumam ser imediatistas, inquietos e ávidos por novidades.

No mercado de trabalho, essas características podem trazer grandes vantagens, mas também alguns pontos de atenção, como veremos a seguir.

 

Qual é o perfil profissional da geração Z?

A característica mais marcante da geração Z no mercado de trabalho é a vontade de causar impacto.

Em vez de estabilidade e status, esses jovens buscam empregos que estejam alinhados aos seus objetivos e valores pessoais.

Para eles, o sucesso não se resume ao cargo ou salário: tem muito mais a ver com acreditar naquilo o que fazem.

Esses profissionais também têm um senso de urgência muito maior que qualquer veterano. Acostumados a soluções rápidas, eles procuram respostas imediatas para tudo. Por isso, detestam burocracia e precisam de autonomia para realizar suas atividades.

O perfil da geração Z gera conflitos com muitos gestores, principalmente os mais experientes.

A maioria reclama que eles só querem as melhores tarefas, fazem tudo da maneira que querem e não respeitam autoridade.

Apesar do incômodo que causam, essas atitudes têm um lado positivo.

Gerenciar profissionais da geração Z é difícil, mas o estilo arrojado dos novos talentos pode torná-los a força de trabalho mais produtiva de todos os tempos. Basta saber transformar seu modo de agir em resultados para o negócio.

 

Geração Y vs. Geração Z

Ao contrário do que muitos pensam, a geração Z não é uma versão mais recente da geração Y.

Apesar de ambas serem muito próximas em termos de idade, há grandes diferenças comportamentais entre elas, sobretudo no que diz respeito à tecnologia.

Os millennials nasceram antes da popularização da internet e dos dispositivos móveis. Por saberem como era a vida antes disso, valorizam e se encantam com o cenário atual.

Já a geração Z praticamente nasceu junto com os smartphones. Para eles, a tecnologia e o fácil acesso à informação são coisas naturais.

Os dispositivos eletrônicos são praticamente descartáveis, pois em pouco tempo surgirão outros com funcionalidades muito mais interessantes.

 

Como gerenciar profissionais da geração Z?

O grande desafio de gerenciar profissionais da geração Z é adequar a rotina de trabalho às suas necessidades.

Feito isso, fica muito mais fácil conduzi-los a excelentes resultados. Confira a seguir as principais medidas que o gestor deve tomar para conquistar esse objetivo!

 

Seja firme sem ser autoritário

Autoritarismo não funciona com a geração Z, mas evitar esse comportamento não significa ser permissivo demais.

Lembre-se: apesar de não serem fãs de hierarquia, jovens inexperientes precisam de bons líderes para nortear suas ações.

Portanto, não caia no erro de fingir que o trabalho é divertido, deixar de apontar erros ou elogiar o profissional por ações básicas, como cumprir prazos.

É preciso ser firme no diálogo, nos feedbacks e ao delegar tarefas, sempre passando uma mensagem verdadeira e transparente.

Ao mesmo tempo, evite ser agressivo ou tentar exercer controle excessivo sobre as atividades do profissional.

Esse estilo de gestão vem perdendo cada vez mais sua eficiência, sobretudo em equipes compostas por membros mais novos.

 

Acelere o trabalho

Poucas coisas desmotivam mais os talentos da geração Z do que um fluxo de trabalho burocrático.

Dê autonomia a esses profissionais para executarem suas tarefas à própria maneira, sem muitas etapas de aprovação.

Praticando o autogerenciamento, eles conseguirão entregar resultados rápidos e poderosos.

Para espantar a monotonia, outra boa alternativa é implementar o job rotation.

Nesse modelo, os funcionários passam por várias áreas da empresa por um período de tempo pré-determinado.

O aprendizado contínuo é a melhor maneira de manter a geração Z engajada no ambiente de trabalho.

 

Ofereça feedbacks

Feedbacks são essenciais ao gerenciar profissionais da geração Z. Ao avaliar o desempenho, o líder ajuda esses talentos a entender qual é o impacto do seu trabalho na organização.

Por desejarem ascensão rápida, eles gostam de saber se estão sendo relevantes e como podem melhorar seu desempenho.

 

Administre expectativas

Esses colaboradores têm grandes expectativas de carreira e almejam atendê-las rapidamente.

Sendo assim, estabelecer objetivos de médio ou longo prazo não é o melhor caminho. Conseguir um resultado agora para ser recompensado daqui um ano não vai brilhar os olhos de nenhum jovem da geração Z.

Em vez disso, trabalhe com metas fracionadas, que dêem algum retorno dentro de um mês, no máximo.

Há, inclusive, empresas que definem metas semanais, com o intuito de atender ao ímpeto da nova geração.

 

Trace um plano de carreira personalizado

Esse grupo enxerga o trabalho como uma experiência. Se sentirem que não têm chance de crescer rapidamente, não vão hesitar em buscar oportunidades em outros lugares.

Para mantê-los engajados, é necessário elaborar um plano de carreira. Porém, ele não deve ser padronizado.

Cada colaborador deve ter um planejamento diferenciado, que potencialize suas experiências e conhecimentos.

Dessa forma, os jovens vão sentir que podem usar isso a seu favor para acelerar sua evolução.

 

Agora que você já sabe como gerenciar profissionais da geração Z, que tal colocar o que aprendeu em prática?

Leve em conta as características únicas desses talentos e desenvolva um estilo de gestão focado em fazê-los crescer junto com a empresa.

Esse é o melhor caminho para manter os jovens satisfeitos e produtivos!

 

Gostou do artigo? Não se esqueça de assinar a nossa newsletter. Assim, você receberá diretamente no seu e-mail nossos melhores conteúdos sobre RH e gestão de pessoas!