gerenciar o bem-estar do trabalhador

Como gerenciar o bem-estar do trabalhador e melhorar seu rendimento?

Nunca se falou tanto em qualidade de vida no trabalho como agora. Considerando os benefícios excepcionais desse cuidado, tais como potencializar os resultados e reter talentos, gerenciar o bem-estar do trabalhador é uma das principais prioridades das maiores empresas do mundo. A tendência é que o assunto seja discutido cada vez mais, por isso a sua empresa também deve se atentar.

Para gerenciar o bem-estar do trabalhador com eficiência, sua empresa deverá:

  • conhecer as necessidades e preferências da força de trabalho;
  • criar um planejamento para introduzir tais mudanças;
  • informar as mudança para a organização;
  • ouvir feedbacks para mensurar a sua satisfação;
  • realizar atividades de integração;
  • reforçar os novos hábitos;
  • redefinir a cultura organizacional;

Além disso, investir em ferramentas digitais que tragam facilidades extras é outro fator essencial para reter talentos. Uma dica é considerar opções mais interessantes de pagamento para o colaborador, como o salário sob demanda.

 Se você quiser saber mais como essa ferramenta inteligente ajuda a otimizar o bem-estar dos funcionários, recomendamos a leitura deste material especial. 

Agora, para aprender a monitorar os níveis de estresse e gerenciar o bem-estar do trabalhador, preparamos este post com todas as informações mais. Confira e revolucione o potencial da sua força de trabalho.

O que significa qualidade de vida no trabalho?

Qualidade de vida no trabalho vai muito além de oferecer uma decoração nova, uma mesa de sinuca ou videogames, trata-se de mudança de hábitos. Ou seja, criar convenções que promovam uma melhora no clima organizacional, e torná-las parte da sua cultura.

Essas novas práticas devem ser planejadas tanto no aspecto físico quanto no mental, já que é essencial que o colaborador trabalhe com conforto e bem-estar é indispensável que ele se sinta respeitado, confiante e seguro.

Um ambiente profissional com qualidade de vida tem uma preocupação empática genuína, pois existe uma consciência geral de que todos trabalham pelo mesmo objetivo organizacional e que todos possuem vidas pessoais. Portanto, os colaboradores se ajudam de bom grado, não se importam de ficar um tempo extra se for ajudar alguém, e assim por diante. O relacionamento passa a ter outro perfil. 

Além disso, a gestão das equipes também é impactada. Uma liderança com preocupação empática, ao gerenciar o bem-estar do trabalhador, se torna mais suscetível a ver o erro como uma oportunidade de aprendizado, traz desafios que ajudem a melhorar áreas específicas, dentre outros. 

Por que investir em qualidade de vida no trabalho é importante?

O cenário mercadológico nunca esteve tão competitivo, seja por clientes quanto por talentos. E para conquistar devido espaço, as organizações precisam inovar. Como ideias, tecnologias e estratégias de negócio podem ser facilmente copiadas, o real diferencial está na sua força de trabalho.

Gerenciar o bem-estar do trabalhador é uma tática que otimiza o potencial competitivo da empresa, já que conta com profissionais motivados, comprometidos, felizes e capazes de entregar resultados ainda mais promissores. 

Alguns dos principais benefícios de investir na qualidade de vida no trabalho são:

  • a otimização da comunicação interpessoal;
  • o aumento da produtividade no trabalho;
  • a melhora do clima organizacional;
  • o aumento na atração de talentos;
  • o crescimento do lucro empresarial;
  • a valorização da força de trabalho.

Como gerenciar o bem-estar do trabalhador?

Gerenciar o bem-estar do trabalhador implica em priorizar a sua satisfação e a qualidade de vida no trabalho na formação da cultura organizacional da empresa. Essa iniciativa permite que o colaborador equilibre a vida profissional e pessoal, promovendo mais tranquilidade, dignidade e prazer ao integrar uma equipe profissional.

Toda a empresa precisa estar comprometida com essa mudança, independentemente do seu cargo ou posição. É importante que o setor de Recursos Humanos (RH) faça uma pesquisa de clima e satisfação para conhecer a realidade da empresa, as demandas, necessidades e preferências dos colaboradores.

Tendo conhecimento dessas informações, o RH deve criar um planejamento com um cronograma realista para implantação dessas novas práticas. É importante que o planejamento tenha KPIS (Key Performance Indicator ou Indicadores-Chave de Desempenho) claros para facilitar o direcionamento das atividades. 

Como é um trabalho a longo prazo, é interessante que ações educativas que reforcem esses novos hábitos sejam realizadas periodicamente.

O que a equipe de RH deve fazer?

Confira algumas dicas do que a equipe de RH pode fazer para gerenciar o bem-estar do trabalhador:

Oferecer um ambiente adequado

Antes de mais nada, o RH deve checar se a empresa oferece os recursos e equipamentos necessários para que o trabalhador consiga exercer bem suas funções profissionais. Seja a ergonomia, segurança, conforto, dentre outros. O ambiente deve favorecer a execução das atividades, por isso é importante verificar as condições da empresa e conhecer as necessidades dos colaboradores.

Estimular ou oferecer a prática de atividades físicas

A saúde é quesito essencial para gerenciar o bem-estar do trabalhador com eficiência. Seja por meio da oferta de convênios médicos, descontos em academias, promoção de atividades coletivas dentro da própria empresa, tais como caminhadas, ioga, alongamentos, passeios de bicicleta, dentre outros, ou ainda por meio de campanhas de incentivo a prática de atividades físicas, a empresa deve se posicionar.

Cuidar do clima organizacional

As questões comportamentais também devem ser levadas em consideração para gerenciar o bem-estar do trabalhador. É preciso trabalhar a inteligência emocional, identificando como se sente o funcionário, o que o incomoda, o que o alegra, quais são seus medos, desafios, expectativas, e assim por diante. Assim, os novos hábitos poderão ser planejados considerando o que é melhor e mais saudável para toda equipe.

Adotar a flexibilidade

Outro fator importante é considerar a flexibilidade para gerenciar o bem-estar do trabalhador. A rotina muitas vezes traz imprevistos na vida pessoal do funcionário, por isso adotar um postura mais flexível como empregador é importante para que a força de trabalho valorize o benefício, respeite a organização e se comprometa ainda mais com os resultados coletivos. Cada caso é um caso, por isso a liderança deve avaliar sem pressa e ouvindo atentamente.

Dar bons exemplos

Mais importante do que dizer é mostrar como se faz, por isso as lideranças devem se dedicar a demonstrar o que espera dos funcionários, praticando as atitudes que eles mesmos propõem. Considerando uma mudança na postura das suas principais referências, os colaboradores adotarão por consequências novas e mais adequadas atitudes no ambiente profissional

Oferecer treinamentos

Outra dica é oferecer treinamentos dinâmicos, em que as principais mudanças sejam disseminadas de forma divertida, integrando os funcionários e despertando o interesse em viver os valores organizacional. Assim, os novos hábitos poderão ser introduzidos de forma mais sutil e sem estranhamentos. É interessante também que os cursos tenham propósitos definidos e que todos os departamentos sejam beneficiados. 

Incentivar a conversa

Este talvez seja o principal desafio para gerenciar o bem-estar do trabalhador, já que a habilidade discursiva não é uma característica universal. O diálogo interpessoal deve ser estimulado entre os funcionários e também com as lideranças. Uma conversa respeitosa é o segredo para ‍controlar situações de mal estar e criar um ambiente mais agradável. Além disso, o funcionário deve se sentir seguro para contribuir com a sua opinião e as lideranças devem se sentir parte integrante do coletivo.

Viu, só? Gerenciar o bem-estar do trabalhador deve ser uma prioridade organizacional. O trabalho é a longo prazo, mas os benefícios são certos. Além de potencializar o rendimento da empresa, a equipe se torna mais comprometida, satisfeita e leal. Mais do que decorar, os colaboradores passam a viver os valores organizacionais. Gostou? Então, aproveita pra ler esse material relacionado, que traz os melhores benefícios corporativos para o bem-estar da equipe!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.