Gerações do mercado de trabalho: entenda as diferenças e como as empresas devem agir

gerações do mercado de trabalho

Atualmente, podemos encontrar, trabalhando lado a lado, diferentes gerações do mercado de trabalho, as quais variam de acordo com o modo de pensar, agir e se expressar.

Isso porque cada uma dessas gerações cresceu e vivenciou realidades diferentes.

Os profissionais de cada uma delas acabaram por desenvolver um próprio padrão comportamental.

Isso se tornou um dos grandes desafios das empresas, pois é necessário saber gerenciar em um mesmo time pessoas com realidades tão contrastantes.

Lidar com todas as gerações do mercado de trabalho ao mesmo tempo não é uma tarefa fácil. Por isso, preparamos este conteúdo com as principais características de cada uma delas e como seu RH deve lidar com cada público. Acompanhe!

 

Os conflitos entre as gerações do mercado de trabalho

Os conflitos entre os Baby Boomers, X, Y (ou millennials) e Z são, principalmente, causados pela relação de seus perfis profissionais.

Cada uma das gerações do mercado de trabalho apresenta características, linguagens e comportamentos únicos. São eles:

 

  • a Baby Boomer consiste nas pessoas nascidas entre 1940 e 1960. Normalmente, trata-se de profissionais mais conservadores, que preferem ser reconhecidos por sua experiência e preza a estabilidade no trabalho;
  • a geração X é de quem nasceu entre 1960 e 1980. São pessoas precursoras dos recursos tecnológicos. Possuem características como a insegurança em perder o emprego, como a anterior, mas já começaram a se adaptar às novas formas de trabalho;
  • a geração Y engloba os nascidos entre 1980 e 2000. Esses profissionais presenciaram os maiores avanços tecnológicos e quebras de paradigmas no mercado de trabalho. São mais flexíveis, menos tradicionais, buscam maiores objetivos profissionais;
  • a geração Z representa os jovens nascidos a partir dos anos 90. Eles estão começando a entrar no mercado de trabalho e possuem comportamentos individualista. Eles nasceram junto com a tecnologia, por isso estão acostumados a fazer tudo de forma virtual e interativa.

 

Conhecendo as diferentes gerações do mercado de trabalho

As quatro gerações passaram a se encontrar no ambiente de trabalho e suas diferenças estão dando o que falar entre as empresas.

Elas possuem diferenças marcantes entre si, seja no jeito de pensar, de se expressar, até na velocidade com que faz uma tarefa e a intensidade que tem em seus desejos.

Isso tem preocupado muitos empreendedores. Afinal, como profissionais com perfis e objetivos tão distintos podem trabalhar juntos? Como a empresa deve agir com cada um deles?

De acordo com uma pesquisa desenvolvida pela consultoria Universum, as quatro gerações do mercado de trabalho apresentam grandes diferenças em relação às suas aspirações e valores.

O estudo mostra que 61% das gerações Y e Z visam assumir cargos de liderança, enquanto para a geração X o número cai para 57%.

Quando o assunto é tecnologia, os baby boomers são os que enfrentam maior dificuldade para utilizar dispositivos tecnológicos. Já os profissionais Y e Z possuem extrema facilidade.

Em relação aos comportamentos das quatro gerações do mercado de trabalho, o desejo de manter uma estabilidade no cargo também é diferente.

Enquanto é muito desejada pela geração X, não chama a atenção dos profissionais mais jovens. A geração Z e a dos millennials costumam agir com impulsividade e desejam novos desafios profissionais.

Outra grande diferença entre eles está em seus estilos de liderança. Os baby boomers são focado em comando e controle. Já as gerações mais novas seguem um modelo mais horizontalizado, desenvolvendo uma relação mais próxima com seus subordinados.

 

As características profissionais de cada geração

Os profissionais de cada uma das gerações do mercado de trabalho apresentam personalidade e desejos diferentes.

Portanto, as empresas precisam conhecer as características de todas elas para realizar acertar em suas contratações.

 

Baby Boomers

Os profissionais dessa geração nasceram entre os anos de 1940 e 1960. O nome dessa geração se deu pelo aumento expressivo de natalidade que se deu com o fim da segunda guerra mundial, por isso o termo “baby boomers”.

As suas  principais características são:

  • estabilidade e fidelidade no emprego;
  • desejo por cargos estratégicos.
  • carreira já consolidada e segura;
  • querem ser reconhecidos por sua experiência e capacidade criativa.

 

Geração X

As pessoas nascidas no período que vai dos anos de 1960 aos 80, são da geração X. Eles são pioneiros na abertura das estruturas empresariais, apreciando estabilidade em seus trabalhos.

Esses profissionais são os mais pressionados pelas gerações mais jovens por não terem sido treinadas com o conceito de capacitação atuais.

A geração X sofreu grande influência dos movimentos hippie e da liberdade sexual na revolução cultural.

Por isso, possuem grande desejo por ambientes de trabalho tranquilos e gostam de ser independentes e empreendedores.

Algumas de suas características marcantes são:

  • comprometimento com sua carreira;
  • desejo por uma carreira sólida e estável;
  • são acostumados com cargos e funções de subordinados;
  • gostam de trabalhos rotineiros;
  • valorizam os feedbacks dos superiores.

 

Geração Y

Os indivíduos dessa geração nascerem a partir dos anos 80 até 2000. São os chamados millennials e sua principal influência é o mundo totalmente globalizado, que foi marcado pelo crescimento do desejo de consumo das pessoas.

Além disso, eles cresceram juntos com o desenvolvimento das tecnologias da comunicação e da internet. Assim, são mais habituados com o mundo digital do que as gerações anteriores.

Graças a influência da internet, a geração Y é regida pelo imediatismo. Desde cedo, eles já buscam ocupar cargos de liderança.

As suas principais características são:

  • capacidade de serem multidisciplinares;
  • buscam ocupar cargos de alta posição;
  • criatividade e capacidade de inovar;
  • tendem a buscar empregos que não sejam monótonos;
  • buscam benefícios além de salários quando procuram novos empregos.

 

Geração Z

A última das gerações do mercado de trabalho é a Z, que começa no início dos anos 90. Seus indivíduos acabaram de entrar no mercado de trabalho e não conhecem um mundo sem internet.

Eles já nasceram no universo digital e conhecem os dispositivos tecnológicos como a palma de suas mãos.

Como grande parte dos nascidos nessa geração ainda não trabalham, não se sabe muito sobre suas características profissionais.

No entanto, podemos concluir que não visam uma permanência no mesmo emprego como as gerações passadas.

Eles estão acostumados a realizar tarefas individuais, não trabalhando bem em grupo, possuindo dificuldades na interação social e com relacionamentos interpessoais.

Possuem estilos de vidas diferentes, preferem os trabalhos home office a empregos tradicionais e buscam por benefícios – como flexibilidade e prêmios como viagens e dinheiro quando se destacam.

 

Saiba como as empresas devem lidar com as diferentes gerações

Muitos conflitos podem surgir entre as equipes que são compostas por profissionais das quatro gerações.

Para solucionar esses problemas, é fundamental que a organização conheça suas diferenças e saiba utilizar as metodologias que mais se adequam  para cada uma delas.

Além disso, é importante demonstrar que a corporação não está considerando uma geração certa e outra errada, mas apenas observando que suas formas de enxergar o mundo são diferentes.

Portanto, algumas atitudes simples podem ser adotadas para reduzir os contratempos entre as quatro gerações do mercado de trabalho. Confira algumas delas:

  • ofereça treinamentos comportamentais corporativos para os colaboradores para melhorar o relacionamento entre eles;
  • mostre que a empresa valorizar tanto as habilidades tradicionais das gerações mais velhas, quanto a capacidade de inovação e criatividade das gerações millennials;
  • desenvolva planos de carreira com incentivos personalizados para atender todos os públicos;
  • estimule a comunicação interna e a transferência de conhecimentos;
  • identifique as qualidades que cada geração pode oferecer para a empresa e as estimule.

 

Agora que você já conhece as diferenças entre as gerações do mercado de trabalho é necessário preparar sua equipe para receber novos profissionais.

Cada uma das gerações pode oferecer diferentes habilidades e competências para o sucesso de seus negócios.

 

Ficou com alguma dúvida sobre como trabalhar com profissionais de diferentes gerações do mercado de trabalho? Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *