Organização financeira é fundamental para a saúde de um negócio. Só assim é possível ter bons resultados, fazer novos investimentos, contratar profissionais de ponta e fazer a empresa decolar no mercado. Para cuidar das finanças, saber fazer um bom controle do fluxo de caixa é primordial.

Um dos principais objetivos de uma empresa é gerar lucro, certo? Sendo assim, de nada adianta montar uma super operação, com estrutura e equipe impecáveis, se a gestão financeira não funcionar como se deve.

Pensando nisso, explicamos neste post tudo o que você precisa saber para fazer um bom fluxo de caixa na sua organização. Quer saber mais? Confira a seguir!

O que é fluxo de caixa?

O fluxo de caixa consiste no registro de todas as entradas e saídas de receita do caixa da empresa. É um instrumento de controle financeiro importantíssimo para medir a saúde do negócio e projetar os próximos passos do planejamento estratégico.

Para uma boa administração do fluxo de caixa, os registros dos ganhos e despesas precisam ser feitos com disciplina e sem erros. Com isso, é possível avaliar o real cenário da companhia, sabendo exatamente quanto dinheiro há disponível e quais gastos precisam ser contidos.

Por exemplo: muitos executivos inexperientes olham apenas para o dinheiro que entra, se empolgando com novas vendas e contratos. Isso leva a crer que há dinheiro sobrando, quando na verdade eles deveriam observar o volume de despesas antes de tirar qualquer conclusão.

Qual é a importância do fluxo de caixa?

Como dito anteriormente, a principal missão do fluxo de caixa é controlar as entradas e saídas de dinheiro na empresa, registrando recebimentos, pagamentos, lucros e despesas.

Entre as vantagens que isso traz, a maior delas é livrar o empreendedor de possíveis enrascadas

O fluxo de caixa pode, muitas vezes, trazer notícias ruins, pois ajuda a identificar falhas no controle financeiro.

>> Para saber mais sobre o assunto, confira este outro post do blog:
Controle financeiro na empresa: o que é e como fazer <<

No entanto, isso é positivo: conhecendo os erros, fica mais fácil elaborar um plano de ação para corrigi-los. Afinal, é impossível resolver um problema enquanto ele permanece desconhecido.

O fluxo de caixa também ajuda o empreendedor a não se deslumbrar com picos de vendas sazonais. No natal, por exemplo, os resultados do comércio costumam ser muito maiores do que em outras épocas. Uma boa análise dos relatórios anuais é suficiente para a empresa saber que deve manter os pés no chão na gestão financeira.

Outro grande benefício do fluxo de caixa é que ele traz uma boa visão do presente e do futuro, permitindo uma avaliação constante do fluxo de caixa e da liquidez na empresa. Essa tranquilidade é essencial para a tomada de decisões importantes, como redução de despesas, planejamento de investimentos e solicitações de empréstimos, entre outras.

Como administrar o fluxo de caixa com eficiência?

Administrar o fluxo de caixa é uma tarefa que requer disciplina e método. Monte uma equipe de confiança, que tenha experiência em lidar com finanças corporativas, e forneça a eles as ferramentas adequadas para que o trabalho seja bem executado. Confira, a seguir, os principais passos para fazer um controle eficiente.

 

Faça um controle rigoroso

Para que o processo seja eficiente, é preciso registrar absolutamente todos as entradas e saídas de receita, por menores que sejam. Só assim é possível obter um panorama real das finanças da empresa e evitar divergências nos balancetes finais.

Portanto, anote:

  • todos os recebimentos;
  • todos os pagamentos;
  • todas as entradas e saídas previstas no período.

Além de manter esse controle, é preciso fazer um bom uso dos registros. Não ignore o que os relatórios indicam: confie nos números e utilize os dados obtidos com inteligência, implementando medidas positivas para o caixa da organização.

Implemente um sistema adequado

Em pequenas empresas, é comum que o controle do fluxo de caixa seja feito por planilhas. No entanto, o ideal é avançar para o uso de tecnologias de automação, como um sistema de gestão financeira online.

Esse tipo de ferramenta permite que o negócio vá muito além dos registros de gastos e ganhos. É possível contar com uma verdadeira de base de dados e relatórios automatizados, que trazem os subsídios necessários para melhor a qualidade da tomada de decisões.

 

Mantenha relatórios periódicos

É imprescindível manter relatórios periódicos com os dados registrados no fluxo de caixa. Eles podem ser diários, semanais, quinzenais ou mensais, de acordo com a necessidade da empresa em acompanhar as transações. 

Seja qual for a frequência, ela é fundamental para que os números sejam apresentados com a maior precisão possível, pois dados desatualizados pode levar a conclusões equivocadas.

A partir da verificação desses relatórios, os gestores devem fazer uma análise, questionando sempre como a empresa chegou àqueles números, tanto os positivos quanto os negativos.

 

Faça projeções

A partir dos resultados do fluxo de caixa, é possível planejar ações futuras visando o sucesso do negócio.

Para organização financeira, o processo auxilia na projeção de pagamentos e recebimentos para determinado período. Por exemplo: os dados de março deste ano podem ser usados para estimar os números do mesmo mês no ano seguinte, caso as condições sejam similares.

O fluxo de caixa também ajuda a fazer correções, projetando ajustes para minimizar perdas e sair do vermelho. O mesmo vale para movimentos de crescimento, planejando investimentos para a expansão do negócio.

 

Não dependa só do fluxo de caixa

Sozinho, o fluxo de caixa não oferece respostas conclusivas sobre a realidade financeira do negócio. Ele é apenas uma ferramenta de apoio para as empresas definirem o planejamento com dados mais exatos.

Existem vários outros métodos e ferramentas que devem ser usadas para complementar o controle do fluxo de caixa, como o controle de estoques, o controle analítico de clientes e o controle diário de vendas.

Agora que você já conhece a importância do fluxo de caixa, que tal colocar o que aprendeu em prática? Avalie os processos financeiros do seu negócio, e identifique quais dicas deste post podem ser usadas para melhorar os resultados. Lembre-se: se a gestão financeira na empresa for eficiente, o caminho para o sucesso será muito mais curto!

Gostou do artigo? Para se aprofundar no assunto, confira este outro post do blog e saiba mais sobre gestão financeira estratégica!