Você já ouviu falar em FemTechs? Essas empresas surgem como uma tendência na busca de maior conforto e saúde para mulheres, usando soluções tecnológicas para alcançar o público feminino.

Neste post vamos falar mais sobre o termo, esclarecer o que é FemTech e dar alguns exemplos de empresas que podem ser designadas como tal. Se você tem curiosidade sobre o assunto, acompanhe o post!

 

A presença feminina no mercado de trabalho

As mulheres estão conquistando espaços cada vez maiores no mercado de trabalho.

Embora os números ainda sejam baixos, representam um avanço se comparados aos anos  anteriores. Dados do governo federal mostram que em 2007 as mulheres representavam 40,8% do mercado de trabalho e passaram a ocupar 44% das vagas em 2017.

Embora ainda representem uma porcentagem menor que o dos homens no mundo corporativo, essa presença deve aumentar.

Uma pesquisa realizada pela McKinsey & Co mostrou que empresas com papéis de liderança mais equilibrados entre homens e mulheres têm uma predisposição muito maior para obter retornos financeiros acima da média.

Nas empresas de tecnologia, essa presença ainda é muito baixa. Dados mostrados no evento Women in Tech realizado pela CA Technologies em outubro indicarem que apenas 8% das vagas de desenvolvedores no mundo são ocupadas por mulheres. Mesmo assim, algumas trabalhadoras da área sejam reconhecidas como Marissa Mayer, ex-CEO do Yahoo.

 

Liberdade e empoderamento da mulher

Ao observar a presença cada vez marcante dessas mulheres – não só nas organizações, como no cotidiano em geral – algumas empresas começam a entender as necessidades e desafios da mulher moderna e lançam produtos que pretendem solucionar seus principais problemas e facilitar a rotina diária.

Dentre as principais características dessas consumidoras está a escolha por itens de maior qualidade e que sejam bonitos, práticos e funcionais.

Dentro dessa realidade começam a surgir as FemTechs, empresas que estão atentas às tendências voltadas para o público feminino e que acabaram criando um novo nicho de mercado.

O surgimento dessas empresas e a criação de produtos com foco na liberdade e conforto da mulher são sinais do empoderamento feminino, mostrando a sua presença cada vez maior em espaços antes dominados pelos homens.

 

O conceito de FemTech

O termo FemTech faz referência a duas palavras importantes que representam muito o conceito: Fem vem de feminino e Tech de tecnologia. As FemTechs são empresas (startups na maior parte das vezes) que procuram resolver problemas comuns às mulheres ou relacionados ao universo feminino por meio da tecnologia.

As FemTechs surgiram quando o mercado começou a compreender que as mulheres têm necessidades e particularidades que muitas vezes não são atendidas pela indústria.  

Vale lembrar que para se encaixarem no termo, alguns aspectos devem ser contemplados por essas empresas:

  • permitir que as mulheres tenham maior controle sobre suas vidas;
  • diminuir tabus sobre o universo feminino;
  • usar a tecnologia para melhorar a qualidade de vida, como para o diagnóstico de doenças, por exemplo.

De acordo com a revista americana Forbes, as FemTechs receberam mais de 1 bilhão de dólares em investimentos desde 2015. Ainda segundo a publicação, essas empresas ainda vão movimentar mais de 50 bilhões de dólares.

 

Alguns exemplos de FemTechs

Muitas dessas iniciativas estão apresentando excelentes resultados, não só em aceitação pelo público-alvo como movimentando uma quantia representativa e marcando o seu lugar no mundo dos negócios.

Destacamos aqui algumas dessas ideias e suas áreas de atuação.

 

Saúde e bem-estar

No Brasil, a “Herself” desenvolveu calcinhas que substituem o uso do absorvente durante o período menstrual.

Além de aumentar o conforto, o produto diminui o impacto ambiental provocado pela grande quantidade de produtos descartáveis usados durante o ciclo.

A tecnologia empregada nesses itens promete revolucionar a relação da mulher com seu corpo, dando maior praticidade e higiene durante o período.

O aplicativo Clue é outro excelente exemplo. Ele permite o registro do período menstrual e de todos os sintomas durante o mês.

Assim, a mulher tem um controle muito maior do seu ciclo, entendendo as alterações corporais provocadas pela mudança hormonal e pelos períodos férteis.

 

Sexualidade

A sexualidade feminina sempre foi encarada como um grande tabu. Um dos propósitos dessas empresas é ajudar a quebrar esses estigmas.

Alguns bons cases são a Unbound e  Hot Octopuss que procuram desmistificar o orgasmo feminino, abordando o tema com naturalidade.

A Unbound Babes é um excelente exemplo. A empresa produz uma linha de acessórios 2 em 1, como um anel que pode ser usado normalmente como acessório, mas se transforma em um vibrador.

Já a Lioness criou um vibrador inteligente, que se conecta a um aplicativo de smartphone equipado com uma tecnologia de “biofeedback” que regula a intensidade de vibração do aparelho.

 

Maternidade

O aplicativo Moment Health traz soluções para o acompanhamento da saúde mental, com recursos como rastreador de humor e localização de grupos de apoio que ajudem a solucionar dúvidas de mães de primeira viagem. O aplicativo ajuda mulheres a enfrentar problemas comuns nessa fase e a entender e combater a depressão pós-parto.

Já a Ava Science está ajudando mulheres a engravidarem por meio da combinação de um bracelete e algoritmos. Desta forma, a empresa contribui para que as mulheres possam fazer o seu planejamento familiar e decidirem ter filhos no momento em que julgarem mais adequado.

 

O mercado de FemTechs está apenas dando os primeiros passos. Muitas inovações e soluções ainda devem surgir, o que vai acarretar em melhora na qualidade de vida das mulheres, que enfrentam desafios cada vez maiores.

 

Se você gostou desse conteúdo, aproveite para curtir os nossos perfis no Facebook, Instagram, Twitter e Linkedin para receber ainda mais informações.