Muitos fatos que você não conhece sobre seus funcionários podem dificultar o desenvolvimento da equipe. A insatisfação, a predileção dos gestores por um colaborador ou mesmo a ausência de feedbacks são questões que devem ser profundamente analisadas.

 

Líderes e gestores bem podem se orgulhar de conhecerem suas respectivas equipes como ninguém. Mas, nas entrelinhas, quais são os fatos que você não conhece sobre seus funcionários?

Nós já adiantamos um número para você: 7 fatos que você não conhece sobre seus funcionários. Pelo menos, considerando que esse número pode aumentar de acordo com a realidade de cada empresa.

Afinal, por mais que conheçamos o profissional, por trás do semblante de alguém residem frustrações, anseios e insatisfações que são camuflados.

Por isso que pensamos neste post para que você fique por dentro dos fatos que você não conhece sobre seus funcionários — e algumas dicas complementares para se aproximar mais de sua equipe, gerar produtividade e também a retenção de talentos. Boa leitura!

 

7 fatos que você não conhece sobre seus funcionários

Abaixo, algumas considerações que podem passar longe do seu conhecimento, no dia a dia corporativo, e que fazem toda a diferença para evitar imprevistos:

 

1. Eles estão procurando um novo emprego

Às vezes, a liderança é pega desprevenida como anúncio de um colaborador que diz ter se decidido por outra oportunidade.

Em outros casos, a questão pode ser suspeitada, mas é uma surpresa — de qualquer forma —que demanda um planejamento rápido e eficiente para suprir a ausência com a mesma qualidade.

Dessa maneira, faz-se necessário o profundo conhecimento do nível de satisfação dos colaboradores, se estão motivados ou se permanecem alinhados aos valores da empresa.

 

2. Eles podem produzir mais do que dizem

Aí está um ponto-chave no desenvolvimento das empresas: os seus colaboradores realmente produzem a capacidade certa de trabalho?

Nesse sentido, entre os que você não conhece sobre seus funcionários, este é um dos que consideramos mais fáceis de contornar.

Para isso, basta que a liderança entenda o fluxo de trabalho, saiba os limites do trabalho e também de cada membro de sua equipe, e que atue lado a lado com os colaboradores.

Assim, fica fácil delegar, saber quando estão cansados ou quando exigir mais deles, para alcançar metas mais ambiciosas, e obter um ritmo produtivo sempre elevado e de qualidade.

 

3. Eles sabem quando o líder é seletivo

É normal, dentro de uma empresa, que talentos se sobressaiam aos demais, instigando a curiosidade dos líderes de cada setor.

Isso se torna um problema, entretanto, se o gestor não esconde a predileção e, com isso, acaba preterindo os outros colaboradores de se desenvolverem.

Como resultado, eles se tornam menos motivados e engajados com o crescimento do time, e podem causar até mesmo conflitos internos na empresa.

 

4. Eles querem um tempo para eles mesmos

Alguns líderes confundem a importância em participar da rotina de suas equipes com uma participação massiva na vida deles. Dentro e fora da empresa.

Com isso, os eventos externos — como happy hours e almoços — se tornam uma extensão do trabalho em que ninguém relaxa plenamente.

Por isso, convém dar um espaço para eles. A socialização é fundamental, mas é importante que eles se fortaleçam como uma equipe também.

 

5. Eles querem que você veja e reconheça o esforço deles

Embora busquem autonomia e flexibilidade para lidarem com as suas tarefas cotidianas, os profissionais também querem, sim, uma dose parcimoniosa de atenção.

Ou seja: de nada adianta delegar e esperar os resultados. Os líderes devem se envolver, ver e reconhecer os esforços. E por que não celebrar as pequenas e grandes conquistas?

É notório que essa atenção gradual engaja mais os colaboradores, oferece espaços para o crescimento interno e promove a competitividade sadia dentro da equipe.

 

6. Eles querem que você identifique os problemas internos

Ninguém gosta de dedurar. Seja um colega que faz corpo mole, no dia a dia, ou alguém que está prejudicando — advertida ou inadvertidamente — o ambiente de trabalho.

Nesses fatos que você não conhece sobre seus funcionários, eles esperam que o líder tenha a astúcia para identificar a evolução desse tipo de problema. Algo que agrega mais confiança e fidelidade ao gestor, que age conforme as situações com imparcialidade e justiça para todos.

 

7. Eles estão insatisfeitos

Cobranças demais, gestão relapsa, ausência de feedbacks, baixa produtividade motivada por conflitos internos… Isso tudo pode criar um ambiente de trabalho tóxico.

Até mesmo problemas externos, de casa, como a precariedade da situação financeira de um profissional, pode interferir nesse nível de insatisfação.

E se o líder faz vista grossa — ou realmente não percebe o problema —, a equipe vai chegar ao seu limite, eventualmente. E isso se traduz em estresse, insatisfação, demissões ou mesmo brigas internas que atrapalham a todos.

Daí a importância em saber o que os seus profissionais buscam, naquele emprego, e como estar à frente para suprir essas demandas e, ainda, extrair o melhor de cada um deles.

 

Contorne os fatos que você não conhece sobre seus funcionários

Vimos, acima, alguns exemplos que dificultam o desenvolvimento da empresa, como um todo, a partir de situações em um ambiente menor, como as equipes analisadas individualmente.

Claro que algumas questões já foram devidamente pontuadas para minimizar as questões anteriormente citadas, mas o setor de RH e a liderança podem fazer mais por isso.

A seguir, nós destacamos algumas medidas populares para unificar os colaboradores e contribuir para aproximar-se deles, reduzindo a quantidade de fatos que você não conhece sobre seus funcionários:

  • faça jogos de integração, dinâmicas em grupo e ações divertidas, mas que rendam aprendizados e agreguem mais valor às equipes;
  • não seja um chefe ou líder focado em hierarquias: atue como um mentor, participe do crescimento individual e coletivo de sua equipe;
  • faça avaliações, dê feedbacks e também solicite que eles avaliem o seu trabalho. Isso tudo permite um desenvolvimento uniforme da equipe;
  • promova, ocasionalmente, eventos fora da empresa (como um happy hour). Lembre-se, apenas, do espaço que havíamos mencionado no tópico anterior;
  • tenha sempre autenticidade, objetividade e transparência ao relacionar-se com os seus colaboradores;
  • promova reuniões periódicas e peça que os funcionários levem assuntos para serem discutidos reduzindo, assim, eventuais problemas que você desconhecia até então;
  • trabalhe ao lado deles. Construa junto com a equipe e seja um modelo de inspiração para que eles também se desenvolvam dentro da empresa.

 

E então, o que achou dos fatos que você não conhece sobre seus funcionários? Existe alguma questão que você já vivenciou e não foi mencionada no artigo? Compartilhe conosco a sua opinião sobre o assunto no campo de comentários desta postagem!