Empresas devem ter as taxas de absenteísmo devidamente monitorados. Isso ajuda a compreender os motivos que levam às faltas ou atrasos injustificados. Daí, inclusive, a importância em saber como gerenciar essa falta no trabalho para que o problema, e não a causa, seja resolvido.

Os tipos de absenteísmo são uma preocupação recorrente para qualquer empresa. Especialmente, quando não se conhece os aspectos que estimulam esse índice elevado na rotina, despontando a importância de saber como gerenciar a falta no trabalho.

Afinal de contas, além da óbvia baixa de produtividade quando muitos profissionais faltam ao dia de trabalho, as razões podem ser motivacionais, físicas e associadas a problemas dentro da empresa.

Ou seja: ainda que você aprenda como gerenciar a falta no trabalho, sem identificar as causas, como o problema vai ser resolvido?

Por isso, neste post vamos avaliar as causas do absenteísmo nas empresas como um todo e orientar você a respeito das melhores alternativas para identificar como gerenciar a falta no trabalho. Confira!

O que é o absenteísmo?

O significado de absenteísmo está ligado a qualquer tipo de ausência não programada no dia de trabalho. Isso significa que pode ser:

  • falta no trabalho;
  • atrasos;
  • saídas antecipadas.

E independe, inclusive, da causa relacionada.

Tenha em mente, é claro, que não é possível alcançar o número zero de absenteísmo, ou seja, não é possível evitar por completo a falta na empresa. Sendo assim, um índice de absenteísmo aceitável nas empresas já deve ser considerada pelos gestores.

O problema, entretanto, é visto quando esse índice é extrapolado e também quando a falta na empresa é praticado pelas mesmas pessoas, na maioria das vezes.

É aí que o RH estratégico entra em cena: ao monitorar a questão, é possível diagnosticar eventuais problemas internos que contribuem para esse desequilíbrio.

Quais são os motivos que levam à falta no trabalho, injustificada?

Antes de entendermos como gerenciar a falta de funcionário no trabalho, que tal começarmos por avaliar os motivos que mais contribuem para a ascensão do absenteísmo e, consequentemente, aos prejuízos decorrentes disso?

No geral, os profissionais tendem a faltar no dia de trabalho pelos seguintes motivos:

  • doenças;
  • assuntos particulares;
  • estresse;
  • mentalidade de direito — ocorre quando o indivíduo acredita estar no direito de faltar no expediente.

São questões muito diferentes, é verdade, mas que levantam uma questão relevante: por qual motivo esses fatores são tão comuns nas justificativas para a falta no trabalho?

Veremos o quanto isso ajuda na relevância em saber como gerenciar faltas no trabalho. Afinal de contas, quando a gestão e o setor de RH têm o hábito de conversar e compreender o nível de satisfação dos colaboradores, as ausências costumam ser facilmente explicadas.

Quer ver só? Aqui vão alguns dos fatores que ocasionam as principais razões de falta na empresa.

Falta de motivação

Entre os fatores que abalam, gradualmente, a motivação do colaborador, então:

É importante entender a que ponto a empresa influencia essa frustração.

Estresse

Mais um elemento relacionado à pressão e estagnação profissional. Quando acumulado, o estresse dos funcionários se configura em quadros crônicos de dores físicas e psicológicas. E, então, a falta no trabalho se apresenta.

O mesmo vale, inclusive, para outros quadros que abalam a mente do indivíduo, como a ansiedade e a depressão.

>> O estresse é impulsionado por diversos fatores, inclusive o financeiro. Neste livro virtual explicamos tudo sobre: Estresse financeiro: como um problema particular afeta a sua empresa.

Falta de engajamento

Perfis profissionais inadequados com o DNA da empresa ou mesmo incertezas sobre os rumos da carreira podem fazer o indivíduo abandonar, lentamente, o afinco de suas responsabilidades.

Ainda falaremos sobre como gerenciar faltas no trabalho, mas é possível antecipar que uma segmentação melhorada no processo de recrutamento e seleção ou mesmo uma avaliação de desempenho periódica, são alternativas interessantes para diagnosticar esse tipo de problema antes mesmo de evoluir em uma situação grave.

O que diz a legislação sobre as ausências no expediente?

Como dissemos, não há motivo para pensar em como gerenciar a falta no trabalho se o índice está sob controle. Especialmente, porque as leis e direitos trabalhistas apontam algumas questões relevantes sobre o tema:

  • faltas podem ser justificadas por até dois dias seguidos em decorrência do falecimento de parentes (cônjuge, pais e irmãos, ascendentes e descendentes);
  • até três dias consecutivos em decorrência do dia do casamento;
  • até dois dias para que o profissional faça o seu cadastramento eleitoral;
  • caso tenha que comparecer em juízo (pelo tempo necessário).

Situações específicas podem ser abonadas e estão presentes no artigo 473 da CLT. Agora, quando não são justificadas, o RH e a gestão podem optar por solicitar ao colaborador que compense as horas perdidas ou, ainda, que tenha esse período descontado do seu salário — ação permitida por lei, desde que ambas as partes concordem com a forma de aplicação.

Como gerenciar faltas no trabalho?

Assim que avaliados os fatores que implicam no absenteísmo elevado, podemos aprofundar o assunto entendendo como gerenciar faltas no trabalho de maneira imparcial, focada na resolução das causas que levam ao problema!

1. Investigue as causas das faltas

Comece por isso: avalie quem faltou ou atrasou, e com qual frequência, e reúna-se com a pessoa.

Em avaliações, o assunto pode vir à tona ou, ainda, se o RH ou o gestor tem proximidade com o colaborador, uma boa conversa pode servir para compreender a questão individualmente.

Afinal de contas, vimos que problemas sérios e pouco difundidos internamente — como um caso de depressão — podem estar ocorrendo dentro da empresa, e é muito mais valioso a compreensão e o auxílio ao ser humano do que a repreensão por uma consequência dessa grave situação.

2. Invista mais no desenvolvimento de pessoas

Focar na qualidade de vida no trabalho dentro da empresa é uma atitude valiosa para o colaborador, mas também para a empresa.

Afinal de contas, se o problema relacionado à falta no trabalho é a falta de perspectiva ou o estresse acumulado, as soluções para essas questões podem devolver a motivação e engajar o time.

Sem falar que a tendência do RH — e que já se consolidou no mercado — é a manutenção e o desenvolvimento do bem-estar no trabalho e da qualidade de vida dos profissionais. Com essas atitudes:

3. Fortaleça a cultura e o clima organizacional

Avalie, constantemente, as condições de trabalho. Faça pesquisas com os colaboradores e busque alternativas de como melhorar o clima organizacional e alinhá-lo aos valores da cultura organizacional.

Com isso, a produtividade é aprimorada, minimiza os conflitos internos e o absenteísmo é constantemente menor, limitando-se às condições normais que levam às ausências justificadas.

4. Retenha os talentos internos

Crie um plano de carreira para todos. Isso motiva, naturalmente, os colaboradores interessados em crescer na empresa.

Além disso, eleva a competitividade interna — indispensável para melhorar a produtividade coletiva. É necessário, entretanto, saber quem são os talentos e o que os colaboradores, em geral, buscam em suas carreiras. Uma questão elementar para gerar diferenciais interessantes que motivem as pessoas a crescerem cada vez mais na empresa.

>> Fizemos um compilado de materiais que oferecem as melhores dicas para retenção de talentos internos: clique aqui e acesse ao kit!

5. Tenha flexibilidade

Que tal construir horários diferenciados, promover o home office periodicamente ou, ainda, agregar flexibilidade aos benefícios oferecidos pela empresa.

Isso tende a aumentar a motivação, em geral, mas atenção: é importante que a falta no trabalho esteja relacionada à desmotivação para que esse tipo de solução obtenha um efeito mais impactante.

E então, quer saber por onde começar a aplicar o que foi aprendido, aqui, sobre como gerenciar faltas no trabalho? É só compartilhar este post nas suas redes sociais — e aproveite para marcar os colegas que vão se engajar nesse qualitativo projeto ao seu lado!

A participação do RH como líder da implantação dessa cultura que busca a satisfação dos colaboradores nas empresas é estratégica para o sucesso de empreitada.

Para que o departamento possa se dedicar à estratégia, o ideal é que ele possa contar com o apoio de uma plataforma de gestão, como a da Xerpa, que reduzirá o tempo das atividades e trará eficiência à sua execução.

Quer receber materiais como esse? Assine a nossa newsletter e fique por dentro dos melhores conteúdos de RH e gestão!