estrutura da controladoria nas empresas

Por que entender a estrutura da controladoria nas empresas é essencial?

De acordo com um estudo divulgado pela IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), a falta de planejamento e o descontrole na gestão são as principais causas da mortalidade precoce das micro e pequenas empresas no país.

Embora o brasileiro tenha noção de empreendedorismo, a ausência de uma controladoria estruturada pode comprometer a qualidade da sua gestão corporativa. Por isso, estruturá-la é indispensável.

Boa parte dos fatores que levam instituições a falência podem ser evitados ou drasticamente reduzidos com a atuação eficiente do segmento. Grosso modo, a estrutura da controladoria nas empresas é feita por meio da: 

  • análise do planejamento estratégico;
  • coleta e análise de dados;
  • acompanhamento de resultados.

Se você quiser conhecer mais a fundo sobre controle orçamentário, recomendamos a leitura do artigo

Para te ajudar a entender a estrutura da controladoria nas empresas, preparamos este post com as principais informações. Confira a seguir e aprenda a proteger o seu negócio.

O que é Controladoria?

Controladoria é considerada um segmento da contabilidade ou da administração, e pode ser empregada justamente como Controladoria Contábil e Controladoria Administrativa. Na prática corporativa cotidiana, ambas frentes de atuação ficam sob comando de um mesmo gestor, o chamado controller.

Com o segmento estruturado, a geração de informações e a coleta de dados essenciais para a movimentação orçamentária fica centralizada em um único segmento, facilitando a tomada de decisões administrativas e táticas da organização. 

A controladoria possui um papel estratégico, já que não só atua como uma ferramenta de controle financeiro, como também participa diretamente das principais decisões da organização. O bom funcionamento do negócio é assegurado por ela.

Entender a estrutura da controladoria nas empresas é indispensável para assegurar a sua sustentabilidade. Segundo uma pesquisa do Sebrae, a causa da falência de empresas em seus primeiros 5 anos de vida é a falta de planejamento. 

Os gestores não planejam dados como o valor de lucro pretendido ou as vendas necessárias para se manter ativa, comprometendo sua evolução. 

Tais funções são executadas com maestria pelo segmento, por isso implementar a estrutura da controladoria nas empresas deve ser uma regra.

Qual o papel da controladoria?

A controladoria coordena diversos setores da organização, tais como o de planejamento, finanças, comercial, contábil, dentre outros, desempenhando um papel fundamental para sua gestão. 

Por meio de ferramentas e técnicas de análises estratégicas, ela racionaliza os recursos da empresa para otimizar resultados e cumprir metas específicas de cada área envolvida.

Com planejamentos de curto, médio e longo prazo, a organização é capaz de identificar e corrigir desvios, aumentar a transparência das operações, fornecer informações importantes, aprimorar a gerência, buscar as melhores soluções de produtividade para o futuro da empresa, e assim por diante.

Dentre suas principais funções estão:

  • apoiar o planejamento estratégico;
  • auxiliar o planejamento operacional;
  • criar o planejamento orçamentário;
  • realizar o controle organizacional;
  • criar padrões de análise de acompanhamento;
  • criar parâmetros de controle de qualidade e monitoramento;
  • realizar o acompanhamento dos resultados;
  • identificar possíveis desvios, excessos, desperdícios ou roubos;
  • simular cenários;
  • fazer o controle contábil e de custos.

Como funciona a estrutura da controladoria nas empresas?

A estrutura da controladoria nas empresas funciona da seguinte maneira:

Análise do planejamento estratégico

O primeiro passo para entender como funciona a estrutura da controladoria nas empresas é analisar o planejamento estratégico e destrinchar suas reais necessidades. Tendo em vista uma meta clara, a controladoria fica responsável por iniciar um plano de ação que mapeie todos os passos necessários para atingi-la.

Coleta e análise de dados

É preciso coletar dados concretos para sustentar a operação; esse levantamento pode ser feito por meio de auditorias internas, estudo de informações gerenciais, avaliação de resultados organizacionais, dentre outros. Desta forma, a controladoria é capaz de identificar padrões que aceleram ou retardam o avanço da empresa, e tomar as devidas providências.

Acompanhamento de resultados

Não basta reunir dados concretos e realizar análises pontuais, os resultados devem ser acompanhados constantemente para identificar o impacto que cada decisão ou mudança tem para o cumprimento da meta organizacional. Assim, a controladoria identifica tendências e assegura uma tomada de decisões mais eficiente.

Como implementar a estrutura da controladoria nas empresas?

A implementação da estrutura da controladoria nas empresas pode variar de empresa para empresa, considerando que cada organização tem um organograma e um sistema hierárquico diferente. Contudo, independentemente do porte e do perfil, todas exigirão ferramentas específicas. Confira as principais!

Balanced Scorecard (BSC)

BSC é a sigla em inglês para Indicadores Balanceados de Desempenho, uma ferramenta que define metas alinhadas às ações operacionais, através de critérios quantitativos. 

Custeio baseado em atividades (Custeio ABC)

O Custeio ABC é um método de apuração de custos na contabilidade, que proporciona a análise de desempenho para cada etapa separadamente.

Administração baseada em atividades (ABM)

ABM é uma ferramenta que fornece novas fontes de informação e formas diferentes de análise, para assim melhorar o controle e a compreensão do comportamento dos custos.

Economic Value Added (EVA)

EVA é a sigla em inglês para Valor Econômico Agregado, uma medida identificada no desempenho operacional da própria empresa, que verifica sua sustentabilidade e capacidade de geração de lucros.

Como é a estrutura da Controladoria nas empresas?

A controller pode guiar atividades em diversas vertentes dentro de uma empresa, portanto não existe um modelo universal de estruturação. Confira a seguir algumas possibilidades.

Apoio estratégico à presidência

Neste caso, a controladoria assume uma posição intermediária entre a presidência e os principais setores gerenciais, tais como o administrativo, financeiro e o comercial.

Apoio estratégico e decisivo à presidência

Nesta opção, a controladoria assume um posto de equivalências aos principais setores gerenciais. Portanto, seu papel se torna mais decisivo.

Subordinada ao financeiro

Nesta outra possibilidade, a controladoria é um segmento subordinado à área financeira da empresa, atuando de forma mais restrita com as estratégias orçamentárias e contábeis. Esta é a opção mais comum no cenário corporativo brasileiro. 

A controladoria ainda não é uma área de alta administração no Brasil, por mais que seja crucial para as decisões mais importantes da organização.

Independentemente da construção estratégica, é essencial que a estrutura da controladoria nas empresas seja aplicada para potencializar seus resultados e assegurar um desenvolvimento sustentável. 

Ter acesso a informações atualizadas, fidedignas e relevantes é importante para qualquer negócio.

Todos os dados internos e externos de uma organização são analisados pela controladoria com critério, garantindo mais segurança e eficiência na tomada de decisão e uma melhoria contínua nos processos da empresa. Ter uma estrutura da controladoria nas empresas é um diferencial competitivo.

E aí, gostou? Quer saber mais? Então, confira esse artigo relacionado com as principais informações da origem da controladoria no Brasil.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.