Estresse no Trabalho: saiba como lidar com esse problema

O estresse é uma das principais causas de afastamento profissional no Brasil — e esse mal, muitas vezes, começa justamente no dia a dia da empresa.   

Dentre as principais causas do estresse no trabalho estão prazos e metas irreais, má comunicação, distorção de funções, excesso de tarefas, dentre outras coisas que, muitas vezes, fogem ao controle do colaborador.

Diante disso, é importante se manter atento aos sinais e aprender como evitar o estresse no trabalho em sua rotina profissional.

A seguir, listamos 8 formas de lidar com o problema. Acompanhe e saiba como prevenir e tratar o estresse no trabalho:

 

1. Eduque sua mente

Uma coisa é fato: a maior vilã quando o assunto é estresse no trabalho é a nossa própria mente. O fluxo de pensamentos negativos em que entramos em alguns momentos podem causar uma sensação sufocante de ansiedade — e, para grande parte das pessoas, é quase impossível quebrar essa corrente.

Portanto, é de extrema importância saber quais são os gatilhos que geram ansiedade e educar sua mente para tirar o foco dos pensamentos negativos. Isso pode ser feito com afirmações mentais positivas ou simplesmente desviando sua atenção para algo mais produtivo.

 

2. Exercite a resiliência

O estresse no trabalho está diretamente ligado à falta de resistência a situações desafiadoras e à baixa tolerância a erros. Pessoas que levam sua vida profissional de forma plena e equilibrada cultivam uma característica em comum: a resiliência.

A resiliência é a capacidade de se recuperar rapidamente diante de adversidades. Ou seja: ser resiliente está diretamente ligado à habilidade de lidar com as situações que “fogem ao nosso controle” com sabedoria.

 

3. Valorize suas conquistas

Outro ponto bastante relacionado às crises de estresse no trabalho é a baixa autoestima profissional. Especialmente para aqueles que atuam com metas difíceis de serem atingidas ou com tarefas muito burocráticas e pouco gratificantes, sentir-se valorizado no trabalho pode ser complicado.

Algumas empresas adotam medidas de valorização profissional, porém, isso nem sempre é suficiente. O próprio colaborador deve desenvolver sua confiança e reconhecer o valor do seu trabalho.

Uma forma de fazer isso é compreender qual é o real impacto de suas funções nos aspectos mais globais da empresa, lembrando-se de que a atuação de cada um é importante para atingir os resultados — inclusive a sua!

 

4. Invista em sua vida pessoal

O estresse também está diretamente ligado ao excesso de trabalho, horas extras e dedicação a tarefas profissionais fora da empresa. Com as rotinas cada vez mais atribuladas, os colaboradores acabam deixando suas vidas pessoais em segundo plano para suprir as necessidades profissionais.

Em um primeiro momento, abdicar de momentos de lazer e relaxamento com a família e amigos pode parecer uma boa solução. No entanto, a longo prazo, isso pode aumentar significativamente os níveis de estresse no trabalho — e, por consequência, afetar negativamente seu desempenho profissional.

 

5. Atente-se aos sinais do seu corpo

Corpo e mente são interdependentes e interligados. Portanto, não é possível tratar o estresse no trabalho apenas como um mal psicológico. Seus efeitos também se manifestam no corpo, por meio de sintomas como cansaço excessivo, alterações de sono e dores de cabeça constantes.

Algumas vezes, o corpo dá sinais ainda mais extremos, como desmaios, alterações na visão e problemas no coração. Estudos apontam que a exposição prolongada ao estresse no trabalho pode duplicar os riscos de ataques cardíacos.

Portanto, para evitar consequências ainda mais graves, é preciso estar atento aos sinais de alerta que o corpo emite quando exposto ao estresse no ambiente profissional.

 

6. Cuide de sua rotina

Manter uma rotina equilibrada é um dos maiores segredos para superar o estresse no trabalho. Isso significa cultivar hábitos saudáveis, como uma alimentação balanceada, exercícios físicos regulares e quantidade adequada de sono.

Além disso, evitar o excesso de horas extras e cultivar momentos agradáveis e de socialização também são essenciais para manter a qualidade de vida e driblar o estresse.

 

7. Procure ajuda profissional

Caso você sinta que seus níveis de ansiedade, falta de motivação e insatisfação pessoal estão fugindo ao seu controle, o mais indicado é buscar ajuda de profissionais qualificados para te ajudar.

Psicólogos e psiquiatras poderão dar um diagnóstico mais preciso, além de orientar o tratamento adequado de acordo com o seu nível de estresse.

Buscar terapias alternativas, como massoterapia e acupuntura, por exemplo, também ajudam a aliviar os sintomas do estresse e trazer mais tranquilidade para o dia a dia profissional e pessoal.

8. Busque apoio na empresa

Como já dissemos por aqui, o estresse é um vilão silencioso — e não só por conta dos sintomas sutis e “comuns”. Na maior parte das vezes, os colaboradores que começam a sofrer desse mal não comunicam isso aos seus superiores.

Isso ocorre por medo de represálias, julgamentos e até mesmo de demissão. No entanto, o silêncio é a pior saída, visto que uma das principais consequências do estresse é a queda nos níveis de atenção e produtividade.

Portanto, ao notar sinais de estresse no trabalho, busque apoio junto aos setor de Recursos Humanos da empresa e converse abertamente com seus líderes sobre a situação. Juntos, vocês poderão encontrar soluções que melhorem a sua qualidade de vida no trabalho e diminuam os níveis de estresse.

 

O estresse no trabalho pode trazer consequências graves e desencadear problemas sérios, como depressão, síndrome do pânico e síndrome de burnout. Por isso, é importante estar atento aos sinais e tomar medidas para se prevenir, cultivando a tranquilidade e a plenitude na vida pessoal e profissional.

E se você gostou das dicas de hoje, aproveite para compartilhar esse post em suas redes sociais para que outras pessoas também possam se informar sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *