Estou endividado

Estou endividado, e agora? GUIA completo de como sair do endividamento e voltar a “respirar”

“Estou endividado”, e agora? Se você está em busca de como sair do endividamento indicamos que siga os seguintes passos:

  • liste todas as suas dívidas;
  • procure saber se você tem o nome sujo;
  • analise as suas receitas e despesas;
  • passe a economizar o seu dinheiro;
  • diagnostique novas oportunidades de aumentar a renda;
  • faça a negociação das dívidas;
  • tenha objetivos financeiros.

Uma das frases mais comuns do atual Brasil é “Estou endividado”. Essa frase tem se tornado bastante comum no país, considerando os níveis atuais de desemprego e inadimplência. Só que isso não significa, necessariamente, que a situação ruim vai perdurar por muito tempo.

Além de buscar por opções para ampliar a geração de renda, é fundamental aprender como lidar com os seus recursos de maneira otimizada e estratégica.

Assim, você vai sair das dívidas  lentamente e poderá pode focar no crescimento do seu patrimônio de acordo com os seus objetivos.

Para ajudar, a tirar a frase “Estou endividado” do seu vocabulário, nós preparamos este post que vai ensinar como sair do endividamento! Acompanhe!

Estou endividado: como sair do endividamento?

Confira, abaixo, algumas sugestões que podem ajudar você a sair do vermelho de maneira consistente e segura.

Isso tudo, sem abrir mão do mínimo básico que a sua família necessita para enfrentar o mês!

1. Liste todas as suas dívidas

A primeira coisa a fazer é a análise estratégica de sua situação financeira.

“Estou endividado”, isso é verdade, mas o quanto? Liste:

  • todos os empréstimos feitos,
  • débitos pendentes,
  • parcelas do cartão de crédito,
  • juros acumulados do cheque especial, entre outras.

É importante precisar, exatamente, o valor final de sua dívida e os prazos que você tem para evitar os juros compostos acumulando-se constantemente, mês após mês.

Use uma planilha para auxiliar a visualização dos valores e de cada dívida levantada. Isso é o primeiro passo para sair das dívidas de maneira equilibrada.

Criamos um modelo completo de planilha para te ajudar nessa etapa. Faça o download GRATUITO da sua Planilha de Controle de Gastos Pessoais e comece a preencher.

2. Procure saber se o seu nome está sujo

Ficar com o nome sujo significa que existem dívidas, em seu CPF ou CNPJ, que dificultam qualquer trabalho de solicitar novos créditos (empréstimos e financiamentos) e até mesmo cartões de crédito.

Ou seja: você sofre uma penalização debilitante e limitante, e que vai persistir enquanto você não limpar essa inadimplência.

Caso você não saiba como fazer esse tipo de pesquisa acesse o artigo, Como consultar nome sujo: passo a passo para fazer a verificação” e assista ao vídeo abaixo. 

3. Analise as suas receitas e despesas

Agora, é hora de trabalhar a sua organização financeira, e entendemos que você pode questionar, simplesmente, por conta de sua dúvida estar concentrada na sentença: “estou endividado”.

Mas é só pensar: ao planejar-se financeiramente, você analisa qual é a sua renda familiar mensal e os custos associados no mesmo período. Como resultado, você acrescenta aos gastos o valor total da dívida e o quanto você vai quitá-la periodicamente.

Dessa maneira, convém entender quais são as suas despesas para reduzi-las e acomodar o pagamento de seus débitos sem impactar negativamente a sua renda (e aumentar a dívida, consequentemente).

4. Passe a economizar o seu dinheiro

Economizar dinheiro é uma etapa fundamental para qualquer pessoa que diga estar endividada. A questão é: como fazer isso?

No tópico anterior, nós explicamos a importância em saber a origem e os valores de sua renda e gastos. Com isso, fica mais fácil:

  • avaliar onde você pode poupar,
  • o que pode ser deixado para depois,
  • quais compras só têm afetado o orçamento e não se traduzem em aquisições necessárias.

Esse é um ótimo exercício para descobrir que, por mais que você poupe alguns reais, no mês, já é um avanço significativo para livrar-se das dívidas em curto, médio e longo prazo.

5. Diagnostique novas oportunidades de aumentar a renda

Sua família pode aumentar a renda, sabia? Para isso, basta explorar algumas oportunidades de negócios para ocupar as horas vagas.

Quem sabe, além de quitar as dívidas você pode encontrar uma nova vocação?

Experimente atividades que podem ser feitas de casa mesmo, de maneira autônoma, como:

  • aulas particulares;
  • venda de salgados e doces para festas;
  • serviço de lavar e passar roupa;
  • serviços de corte e costura;
  • marketing digital, entre outras atividades.

Vale a pena ficar de olho no mercado, e quais atividades têm mais a ver com o seu perfil profissional. Melhorar a renda é uma maneira impactante de sair do vermelho o quanto antes.

6. Renegocie suas dívidas

Você já tem em mãos os valores e as origens de suas pendências financeiras. Que tal, agora, enfrentá-las? Comece entrando em contato com os credores e procure renegociar a dívida.

Não tenha medo disso. E sabe por quê? As empresas têm verdadeiro interesse em receber o débito prontamente e, para isso, conta com uma flexibilidade já programada para oferecer melhores condições de pagamento para os inadimplentes.

Isso pode significar uma estagnada na escalada de juros ou, até mesmo, em prazos mais elásticos para você quitar a pendência.

Por meio dessa conversa franca, você pode obter uma posição mais vantajosa para liquidar a dívida e sair do endividamento sem fatiar ainda mais o seu orçamento, o que pode ocasionar novas dívidas.

7. Tenha objetivos financeiros

Com as pendências sendo constantemente liquidadas, você pode dizer que, em pouco tempo, não vai mais exclamar “estou endividado”!

E, aí, é importante saber como proceder diante desse cenário promissor e positivo.

Nossa dica imediata é: tenha um planejamento financeiro e metas em curto, médio e longo prazo.

Isso porque, você já vai saber qual é a renda familiar mensal e também quais são os seus custos. Com base nisso, você estabelece um teto de gastos e planeja uma quantia a ser poupada mensalmente.

Você pode montar uma reserva de emergência, por exemplo, ou mesmo investir em algumas opções do mercado. Sabia que é possível ganhar dinheiro já investindo R$ 100, apenas?

Ou seja: ao investir, você pode traçar planos em longo prazo que incluem a compra de um imóvel, automóvel ou mesmo para ter uma aposentadoria mais tranquila.

Leia também: Tudo sobre o que é preciso para se aposentar [+ cálculo]

Com planejamento e disciplina financeira, você não só vai liquidar as dívidas, mas construir um futuro financeiramente estável e imune a imprevistos.

Como fugir do endividamento?

Viu como a questão “estou endividado” pode ser um mero momento passageiro em sua vida?

É muito comum que as pessoas caiam em armadilhas financeiras que as cloquem em um modo de desespero que só tende a atrapalhar tudo ao seu redor.

A questão do endividamento, já é uma preocupação de empresas do mundo todo, afinal, funcionários endividados podem afetar diretamente a produtividade e a qualidade do ambiente de trabalho. Não é possível mais ignorar o bem estar financeiro dos colaboradores. É preciso estar com eles “nessa”.

Por isso, se você trabalha ou é dono de uma empresa saiba que a organização pode contribuir muito para ajudar seus colaboradores quitarem suas dívidas.

Cuidar da saúde financeira dos colaboradores vai garantir:

  • mais produtividade;
  • menores taxas de turnover;
  • menos estresse no trabalho, além de trazer muitos outros benefícios.

Por isso, que tal levar uma dica super estratégica para a gerência da empresa?

Xerpay é um sistema que permite empresas adotarem o modelo de salário on demand.

Trata-se de um benefício corporativo oferecido aos funcionários, que visa:

Em consequência também reduz gastos da empresa com demissões e acordo trabalhistas.

A integração é rápida e simples. Assim que seus funcionários se cadastrarem, eles podem fazer saques imediatamente.

Fale com um especialista e descubra ainda mais ganhos que a sua empresa pode ter ao oferecer um benefício como o Xerpay.

Ainda em dúvida? Então, confira este outro artigo relacionado, que traz todas as dicas para ajudar os seus funcionários a não se endividarem.

Agora, se você quer saber mais dicas para construir um patrimônio sólido e cada vez mais distante de novas pendências financeiras, aproveite para assinar a nossa newsletter! Para isso, é só preencher os dados solicitados, no canto inferior do nosso blog, e você vai passar a receber todas as nossas dicas e novidades diretamente na caixa de entrada do seu e-mail!

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.