Empréstimo para quitar dívidas? Aprenda se compensa fazer!

As dívidas são mais comuns do que imaginamos no Brasil. Para se ter uma ideia: mais da metade da população recorre à solicitação de crédito para fechar as contas do mês. Por conta das multas e taxas de juros, essa modalidade de empréstimo tende a ser vista com tanta desconfiança pelo consumidor. 

Mas você pode usá-la de maneira estratégica, mesmo que não seja uma das alternativas mais eficazes. Em certas situações, compensa fazer empréstimo para quitar dívidas, sabia? 

Com boa dose de planejamento financeiro, uma decisão consciente de quais são os custos mensais e qual é a sua renda mensal, um novo empréstimo pode ajudar a limpar as inadimplências mais custosas e, assim, favorecer a sua recuperação financeira em médio prazo.

Quer saber mais a respeito? Então acompanhe essa leitura e entenda se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas e como fazer esse processo, nas ocasiões em que é uma escolha vantajosa. Para isso, nos tópicos seguintes vamos falar sobre:

 

  • Quando as dívidas batem à porta;
  • Saiba se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas;
  • Cuidados ao avaliar se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas;
  • Considerações alternativas ao empréstimo;
  • As boas práticas de economia doméstica.

 

 

Boa leitura!

Quando as dívidas batem à porta

Independentemente do motivo, em algum mês acontece da família perceber que as contas não vão bater: as despesas se excederam à renda e isso gera uma ou mais dívidas.

Para o mês seguinte, essa família tem que lidar com as contas atuais e, também, com as pendências que não foram honradas no mês passado. Se não há aumento de renda, nesse período, é provável que essa família vai amargar mais um mês acumulando débitos. Esse é um bom exemplo de como a inadimplência evolui no país, mas pode ocorrer de diversas outras maneiras.

É o caso do empreendedor que abre um negócio próprio, mas as despesas engolem o seu planejamento financeiro e ele tem que recorrer ao cheque especial e outras modalidades de crédito para suprir os custos. Ou de quem adquiriu um bem (como um automóvel ou imóvel) e perde o emprego no mês posterior à conclusão do contrato.

As dívidas surgem e, muitas vezes, são imprevistas. Mas igualmente desesperadoras, em qualquer situação, o que releva a importância de saber como lidar com cada uma delas caso elas se acumulem em sua pilha de contas a pagar — e é o que veremos antes de conferir se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas!

Analise todas as suas contas

Se as dívidas alcançaram o seu orçamento é necessário rever os seus custos e também compará-los com a sua renda. Essa é a melhor parte de ter um bom planejamento financeiro: você sabe, antecipadamente, qual é o valor médio de suas despesas, e aprende a equilibrá-las dentro do seu orçamento.

Quando as dívidas aparecem, mesmo assim, você tem que adicionar à planilha tudo a respeito delas, como:

  • credor;
  • valor;
  • período de tempo de inadimplência;
  • dados e valores dos respectivos juros e multas.

Ter essas informações à mão facilita o seu planejamento e a tomada de ação para conciliar as suas despesas e o orçamento médio e mensal de sua família.

Inclusive, ajuda a avaliar quais são as pendências mais urgentes a serem resolvidas, e recomendamos que você priorize aquelas cujas taxas de juros são mais elevadas. É o caso, por exemplo, do rotativo do cartão de crédito e também do cheque especial, que são capazes de aumentar potencialmente a dívida em pouquíssimos meses.

Estabeleça metas para poupar todos os meses

Com base na dica acima, digamos que você tenha estabelecido um valor médio necessário para liquidar as pendências gradualmente, mês após mês.

Consequentemente, é hora de avaliar como os hábitos mensais e as despesas em sua residência podem ser retrabalhados para que uma economia proporcional ao valor de custos para liquidar as dívidas seja alcançado.

Pense nisso em curto, médio e longo prazo, mas mantenha as suas metas sempre sob monitoramento. Isso ajuda a manter o foco para que as dívidas diminuam e não ocorram imprevistos nesse processo.

Negocie as suas dívidas

Para ajudar no combate ao acúmulo de dívidas — e sequer considerar a dúvida se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas —, recorra aos credores e negocie a inadimplência.

Normalmente, é do interesse de todos que a situação seja solucionada e isso envolve a conciliação de novos prazos, valores e parcelas para o pagamento da dívida. Lembre-se, apenas, de saber exatamente quanto (e quando) você pode gastar com cada uma dessas dívidas e leve-as à mesa de negociação com os credores.

Assim, você monta um planejamento que cabe no seu orçamento e que não vai prejudicar os seus compromissos financeiros além das atuais inadimplências.

Saiba se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas

Respondendo, então, a dúvida que dá título a este post, é necessário dizer: depende. A princípio, gerar uma nova dívida para liquidar outras não é o mais indicado, mas pode ser que a pendência criada em uma solicitação de empréstimo tenha parcelas menores, juros inferiores aos aplicados em suas atuais dívidas e um prazo maior de pagamento. 

Nessas situações, você estaria trocando uma ou mais dívidas maiores por uma de valor elevado, mas com melhores condições de pagamento. Até por isso, todo cuidado é mais do que necessário para você se certificar se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas.

Veja, a seguir, quais são os casos nos quais esse tipo de manobra pode ser vantajoso para você liquidar as dívidas custosas de sua vida!

Cartão de crédito e cheque especial

Mencionamos, acima, o quanto esse tipo de despesa e inadimplência é prejudicial ao planejamento financeiro. Inclusive, muitos brasileiros estão presos ao cheque especial, atualmente, que concentra uma das taxas de juros mais elevadas do mundo inteiro!

Até por isso, trata-se de um dos motivos principais para termos tantos endividamentos, e também uma situação na qual o empréstimo pode ser providencial para liquidar o débito.

A dica, no entanto, fica para que você procure por concessões de crédito que concentrem taxas de juros menores do que as praticadas em sua atual pendência — seja do cartão de crédito ou do cheque especial.

Urgência em limpar o nome

O “nome sujo” é um termo que remete às pessoas com dívidas ativas e que, por conta disso, têm os seus documentos (CPF ou CNPJ, no caso de empresas) registrados nos órgãos de proteção ao crédito, como o Serasa e outras instituições.

Algumas das consequências disso se resumem à dificuldade em obter créditos, no mercado, e até mesmo de solicitar novos cartões de crédito ou alugar um imóvel em seu nome, entre outros fatores.

Por isso, quem tem urgência em remover essa pendência pode achar que compensa fazer empréstimo para quitar dívidas. Vale recordar, somente, que esse tipo de atitude deve ser pensado para que caiba no seu orçamento. Não realize o empréstimo se isso vai significar uma nova pendência que, em curto prazo, vai bater à sua porta.

Quitar dívidas inegociáveis

Em um tópico anterior, nós destacamos que a renegociação de dívidas pode ser uma saída vantajosa antes de considerar se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas. Mas, para algumas instituições, as regras são inflexíveis e os juros só aumentam enquanto você decide o que fazer.

Aí, o empréstimo pode ajudar a liquidar rapidamente essas dívidas que você teria muita dificuldade em livrar-se, assumindo juros e parcelas mais acessíveis com a nova solicitação de crédito.

Cuidados ao avaliar se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas

Por um lado, existem certas vantagens em substituir as dívidas, como avaliamos no tópico anterior, mas já reforçamos que essa estratégia deve vir acompanhada de muitos cuidados e exagerada dose de planejamento.

Para ajudar você a tomar a melhor decisão, nesses casos, reunimos algumas questões que você deve considerar antes de decidir-se se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas. Veja quais são, logo abaixo!

Encargos e taxas de juros

O primeiro aspecto é, igualmente, o mais relevante: você tem que certificar-se de que o novo empréstimo vai ter uma taxa de juros mais atrativa do que a atual porcentagem de juros que você lida atualmente.

Valor de cada parcela do empréstimo

Além disso, compare os juros com o valor de cada parcela a ser quitada no empréstimo. Isso significa que esse valor mensal tem que caber no seu orçamento, senão você simplesmente adiou o inadiável.

Uma boa dica para isso é que você nunca assuma um compromisso financeiro cuja parcela supere em 30% o total de sua renda mensal. Afinal de contas, você tem muitas outras contas e despesas variáveis que surgem ao longo do mês — sem falar em eventuais imprevistos, como gastos com remédios, manutenção do carro etc..

Golpes financeiros

É uma proporção desleal, mas que infelizmente existe no país. Assim como as pessoas estão desesperadas para se verem livres das dívidas, tem quem procure lucrar com isso. Daí, a atenção em não aceitar qualquer condição supostamente irresistível que empresas ou pessoas suspeitas oferecem a você.

Inclusive, temos um post completíssimo sobre o assunto. Deixe salvo para ler em seguida, e entenda porque você deve evitar ao máximo recorrer a um empréstimo com agiota!

Considerações alternativas ao empréstimo

Agora que já vimos se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas, vamos aprofundar no assunto e explorar alternativas que podem ser consideradas antes do empréstimo e, em seguida, vamos destacar algumas boas práticas para quem deseja economizar mais no dia a dia!

Começando pelas alternativas que podem ajudar a limpar os débitos pendentes, e sem assumir novas taxas de juros e parcelas com isso. Veja só quais são:

  • fonte de renda extra, mesmo que temporariamente, apenas para melhorar o orçamento nesse período de liquidação das dívidas;
  • venda de bens que ajudem a quitar dívidas, como o carro ou mesmo o seu imóvel;
  • refinanciamento dos atuais valores (a já mencionada renegociação);
  • empréstimo com amigos ou parentes (afinal, os juros podem ser menores ou mesmo inexistentes se a renda vem de alguém que você confia, e vice-versa).

Seguindo essas dicas é possível que você nem precise solicitar um empréstimo para quitar as atuais dívidas. Vale relembrar, entretanto, que é importante contar com um planejamento financeiro que preveja todos os seus objetivos financeiros e também os desafios que você enfrenta, mensalmente, para fechar as contas.

As boas práticas de economia doméstica

Como vimos, eventualmente é possível considerar que compensa fazer empréstimo para quitar dívidas. Entretanto, este tópico tem a missão de fazer com que você planeje-se cada vez com mais eficiência.

E isso se traduz, com o tempo, em menos dívidas, mais estabilidade financeira e até mesmo uma reserva da qual você pode investir e ambicionar metas financeiras ainda maiores, no futuro — quem sabe, uma boa opção de investimento, por exemplo?

Dicas

  • comece agora mesmo a poupar. Elimine as compras desnecessárias, avalie o orçamento e corte gastos;
  • crie um planejamento em que todos, em sua casa, sabem o quanto podem gastar ao longo do mês — e quais são as prioridades de compra;
  • utilize planilhas para que todos possam monitorar a evolução das despesas ao longo do mês;
  • pesquise antes de comprar. Às vezes, uma boa oferta no supermercado concorrente pode contribuir com uma boa economia no final do mês;
  • peça descontos. Em compras on-line, inclusive, existem cupons de desconto que podem ser adquiridos. Vale a pena abordar as empresas e questionar se existe alguma condição diferenciada nesse sentido;
  • faça uma lista de compras antes de ir ao mercado. Isso ajuda a evitar as aquisições por impulsividade;
  • comam menos fora. Cozinhem mais, e façam refeições em casa
  • atenção ao consumo de recursos, como água e energia elétrica;
  • reavalie as opções de transporte usadas ela sua família.

Para ficar por dentro desse assunto e aprofundar-se ainda mais nas boas práticas de economia, não deixe de dar uma conferida em nosso artigo que explica melhor como você pode economizar no dia a dia!

Assim, você pode avaliar se compensa fazer empréstimo para quitar dívidas, mas também adquire um meio prático e eficiente para evitar que esse hábito torne-se recorrente na rotina de sua família!

E, se você quiser ir além das dicas que vimos aqui, neste post, aproveite para curtir a nossa página no Facebook e seguir-nos no Instagram e LinkedIn! Por lá, sempre postamos as nossas novidades e outras dicas, sobre assuntos similares a este, e você ainda pode interagir com toda a nossa base de seguidores!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.