Dignidade financeira: entenda este conceito!

dignidade financeira

Ao longo dos últimos anos, cada vez mais empresas estão humanizando suas práticas. Há uma preocupação em garantir as necessidades dos colaboradores, para que eles tenham mais qualidade de vida, se engajem no negócio e encontrem 100% do seu potencial.

Nesse sentido, um dos aspectos que mais merece atenção é a dignidade financeira dos funcionários. Afinal, dinheiro é a principal causa de estresse no Brasil, segundo uma pesquisa da Black Rock. Portanto, cuidar dessa questão pode ser um grande diferencial para fidelizar e conquistar novos talentos.

Pensando nisso, explicamos neste artigo tudo o que você precisa saber sobre dignidade financeira, do conceito à aplicação prática. Quer saber mais? Confira a seguir!

O que é dignidade financeira?

Dignidade financeira é ter condições de ganhar o próprio dinheiro, pagar as contas e ter momentos de lazer sem passar por situações degradantes ou pela falta de itens básicos. Isso envolve receber o salário sem atrasos e ganhar o suficiente para poupar ou investir uma parte, tendo sempre à mão uma reserva para emergências.

Uma vez que esse estágio é atingido, o trabalhador pode viver com conforto, tirar férias regularmente e partir em busca do passo seguinte: a independência financeira.

Além disso, por estar com as finanças plenamente controladas, a pessoa não acumula dívidas, o que evita problemas como nome sujo e dificuldade de acesso ao crédito.

Atingir esse patamar deveria ser algo básico para todos, mas, na prática, não é isso o que acontece. Um dos principais motivos é que muitas empresas ainda submetem seus funcionários a condições ruins de trabalho e salários abaixo do mercado

Outro fator de grande impacto é o fato de a educação financeira no Brasil ser quase inexistente, o que faz com que a maioria das pessoas não saiba controlar o próprio dinheiro.

Como a falta de dignidade financeira afeta a vida das pessoas?

Quando a pessoa não tem dignidade financeira, ela precisa lidar com dívidas, cobranças e até falta de itens básicos para o dia a dia, como comida, água e energia elétrica, entre outros.

Com isso, surge um grande estresse financeiro, o que acarreta diversos problemas na vida pessoal e profissional, como os que veremos a seguir.

Impactos na saúde mental

Viver sem dignidade financeira destrói a autoestima de qualquer pessoa. Ela passa a conviver constantemente com as sensações de insegurança, frustração, angústia, desânimo e culpa, o que pode desencadear diversos problemas graves de saúde mental, como a depressão.

Falta de concentração

Os problemas financeiros consomem os pensamentos de uma pessoa nessa situação. Isso gera falta de foco nas atividades cotidianas, o que pode causar queda de desempenho no trabalho e até acidentes.

Irritação constante

A falta de dignidade financeira também afeta negativamente o humor da pessoa. O estado de irritação constante pode mudar a forma como a pessoa trata seus colegas de trabalho e familiares, gerando dificuldades de relacionamento.

Como garantir a dignidade financeira dos colaboradores?

Ter colaboradores com baixa dignidade financeira pode prejudicar os resultados da empresa. Afinal, o bem-estar e a qualidade de vida dos funcionários são essenciais para construir um time engajado e de alta performance.

Quando suas necessidades básicas não são atendidas, os profissionais ficam desmotivados. Por isso, é imprescindível implementar medidas que ajuda a promover a dignidade financeira de todos na equipe, como as que veremos abaixo.

Remuneração justa

Um salário digno é a base da dignidade financeira. É ele que vai garantir que a pessoa tenha recursos para pagar suas contas, ter comida na mesa e bons momentos de lazer com sua família e seus amigos.

Isso não significa que todos os colaboradores da empresa precisem ter salários altíssimos. O mercado define a valorização de cada profissional e isso deve ser respeitado. 

Porém, é importante ter em mente que o menor salário que a empresa paga deve ser suficiente para que qualquer pessoa possa viver com dignidade.

Os benefícios ajudam muito a compor uma remuneração justa. Muitas vezes, o salário nem é tão alto, mas os benefícios são tão relevantes que suprem muitas das necessidades básicas dos colaboradores.

Educação financeira

Como dito anteriormente, o nível de educação financeira no nosso país é muito baixo. Isso faz com que muita gente caia em armadilhas como o uso excessivo do cartão de crédito, do cheque especial e o exagero em compras parceladas. É assim que surgem as dívidas e os juros abusivos que acabam com a dignidade financeira.

Iniciativas de educação financeira nas empresas podem ajudar a evitar esses problemas. Invista em cursos, palestras e conteúdos sobre planejamento financeiro, reserva de emergência e dicas básicas de investimentos. Educar os colaboradores também é uma forma de garantir a dignidade financeira da equipe.

>> Para saber mais sobre o assunto, confira este outro post do blog:
Educação financeira na empresa: por que você deve investir? <<

Salário sob demanda

A dignidade financeira também pode estar em detalhes pouco óbvios, como a forma de pagamento do salário. Nos últimos anos, surgiu uma nova alternativa de remuneração que aumenta o controle financeiro dos colaboradores: o salário sob demanda.

Nessa modalidade, a pessoa não precisa esperar uma data fixa de pagamento para receber o salário, podendo sacar o valor dos dias já trabalhados no mês a qualquer momento. E só fazer a solicitação pelo app e o dinheiro cai na conta na hora.

Dessa forma, o colaborador consegue planejar com mais precisão o pagamento das suas despesas. Além disso, ele não corre o risco de ficar sem dinheiro na data de vencimento das contas; ou de precisar recorrer ao cheque especial em uma eventual emergência.

 

Agora que você já sabe o que é dignidade financeira, é hora de colocar o que aprendeu em prática. Lembre-se: os funcionários investem tempo, esforço e muito trabalho no dia a dia da empresa. Então, quando a organização se preocupa com a qualidade de vida dos colaboradores, ela está investindo diretamente no sucesso do negócio.

Gostou do artigo? Conte pra gente nos comentários como a sua empresa investe na dignidade financeiro dos funcionários. Estamos à disposição para tirar qualquer dúvida que você tenha sobre o assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar