Qual é a diferença entre CDB e CDI? Entenda como funciona

diferenca-entre-CDB-e-CDI

Na maioria das vezes que uma pessoa começa a fazer investimentos, ela passa a pesquisar sobre dicas de como investir, por onde começar e, principalmente, quais as taxas mais vantajosas. Nesse momento, acabam se deparando com os termos CDB e CDI. Mas qual é a diferença entre CDB e CDI.

Estas duas siglas são fundamentais para ter sucesso na jornada como investidor. Portanto, você deve saber como funciona o CDB e CDI, entender como calculá-los e quais os seus índices de rendimento.

Para lhe ajudar nessa missão, preparamos este conteúdo guia sobre o assunto. Você encontrará todas as informações necessárias abaixo, tais como:

  • O que é CDB e CDI?;
  • Qual a diferença entre CDB e CDI?;
  • Quais os índices de rendimento desses certificados?.

Para se tornar um especialista na área de investimentos, é necessário conhecer outras siglas, como as taxas prefixadas e pós-fixadas. Você sabe a diferença entre elas? Sugerimos que leia também o post: O que é taxa prefixada e pós-fixada?

Agora, para entender de uma vez por todas a diferença entre CDB e CDI, acompanhe a leitura do post de hoje. Vamos lá?

O que é CDB e CDI?

CDB é a sigla de Certificado de Depósito Bancário que é um investimento de renda fixa comercializado pelos bancos.

Ele funciona quando um cliente faz um empréstimo de dinheiro para o banco durante um tempo, recebendo juros por essa transação. Esses juros são justamente o rendimento recebido ao final. 

Nessa modalidade é emitido o título CDB com os dados sobre a transição, que pode ter rendimento prefixado ou pós-fixado.

Isso significa que o cliente pode optar por saber exatamente quanto sua aplicação renderá no final do investimento na primeira opção. Já se escolher pelo pós-fixado, saberá apenas o percentual de qual indicador será remunerado ao final.

O CDB possui algumas características, tais como:

  • é considerado de baixo risco por ser de renda fixa;
  • permite que o cliente escolha entre liquidez diária ou não, ou seja, é possível resgatar o valor a qualquer momento e não apenas ao vencimento do investimento;
  • Possui IOF progressiva e cobrada apenas se o resgate for feito nos primeiros 30 dias;
  • Possui também Imposto de Renda progressivo, com uma alíquota inversamente proporcional ao tempo do contrato, ou seja, quanto maior o período do investimento, menor será os valores do cálculo no momento do resgate.

Já CDI é a sigla de Certificado de Depósito Interbancário, que é um tipo de empréstimo realizado entre bancos. Essa modalidade é realizada apenas entre as instituições bancárias, não sendo possível que um cliente compre um certificado.

Esse empréstimo tem uma particularidade que é sua duração. A operação na qual um banco empresta dinheiro é feita em períodos de 24 horas e é um recurso protetivo ao sistema financeiro. 

Isso acontece, pois os bancos precisam sempre encerrar o dia com o seu caixa positivo. Desse modo, caso ele não tenha dinheiro para fechar o dia no azul, ele precisa do CDI para não ficar no vermelho. 

Agora que você já sabe o que é CDB e CDI deve estar se perguntando: “Por que devo entender a diferença entre CDB e CDI se pessoas físicas não podem fazer esse último empréstimo?”

A resposta é simples: o Certificado de Depósito Interbancário (CDI) serve como um guia para o rendimento do CDB.

Qual a diferença entre CDB e CDI?

A diferença entre CDB e CDI está justamente no investidor. Enquanto o Certificado de Depósito Bancário é um investimento de renda fixa que o cliente empresta dinheiro ao banco, o Certificado de Depósito Interbancário é uma espécie de empréstimo entre instituições financeiras.

No entanto, o CDI representa o indicador que mede as taxas geradas nos investimentos de CDBs. Portanto, para entender a diferença entre essas siglas, é necessário saber como eles se relacionam.  

Como funciona o CDB e CDI?

como-funciona-CDB-CDI

Agora que você já conhece a diferença entre CDB e CDI, deve entender melhor como eles funcionam. 

Os dois certificados são intimamente ligados, pois os valores utilizados no CDI são justamente os recursos captados junto aos clientes no CDB.

Isso quer dizer que os bancos apenas conseguem realizar os empréstimos interbancários devido aos investimentos de seus clientes.

Em resumo, o CDB funciona quando o cliente empresta dinheiro ao banco, que por sua vez, utiliza os valores em outras transações.

Ao final do período do investimento, a instituição bancária devolve o valor aplicado ao investidor, acrescido dos juros previstos no momento da aquisição ou de acordo com as taxas determinadas.

Desse modo, caso opte por uma taxa prefixada, o cliente irá receber os juros a partir de uma taxa fixa, podendo render, por exemplo, 7% ao ano. Já no caso do CDB pós-fixado, o cliente receberá a partir de uma taxa escolhida como referência.

Enquanto isso, o CDI funciona quando o volume financeiro de saques supera o de depósitos, o que exige que o banco realize um empréstimo CDI com outra instituição bancária para levantar capital e regularizar seu caixa diário.

O CDI garante que o mercado bancário tenha maior fluidez, já que as instituições podem se ajudar entre si. Além disso, auxilia o banco a garantir o cumprimento de todos os seus compromissos e, dessa forma, proteger seus correntistas. 

Mas afinal, qual é melhor CDB ou CDI? Confira a seguir os índices de rendimento de cada um deles. 

Quais os índices de rendimento desses certificados?

As taxas de cada investimento irão depender de cada banco, pois os valores podem variar de acordo com o que cada instituição empresta ou toma emprestado de seus correntistas que aplicam no CDB. 

No caso do CDB prefixado, por exemplo, de acordo com o BTG Pactual, um investimento com vencimento de cinco anos possui uma taxa de rendimento CDB de 9% a.a com um valor mínimo de R$10.000.

Agora, o CDB pós-fixado pode variar de acordo com o CDI. Por exemplo, em um CDB que oferece 120% do CDI, o rendimento será de acordo com a oscilação diária do CDI x 120%.

E quanto rende o CDI? Para calcular essa aplicação não tem mistério. Você precisa multiplicar o percentual de referência esperado ou pactuado na aplicação pela variação da taxa CDI em determinado período. 

Na maioria das vezes, o CDI segue com referência à Selic, que é a taxa básica da economia definida pelo Banco Central. Portanto, o rendimento da CDI atualmente gira em torno de 2,15% ao ano, considerando que a Selic foi fixada neste valor na última reunião do Copom em junho de 2020.

Diante de tudo o que pôde ver por aqui, já deu para entender que a diferença entre CDB e CDI é que o primeiro é um tipo de investimento entre cliente e banco e que o segundo é o nome dado à taxa que gera o rendimento do CDB.

Portanto, não é possível fazer comparações sobre qual é mais vantajoso. É necessário que você acompanhe as variantes que interferem na taxa do CDI e, assim, definir se prefere por um CDB prefixado ou pós-fixado.

Seus colaboradores querem uma empresa que cuida da saúde financeira deles

Fazer investimentos é uma forma de poupar para o futuro. As empresas podem contribuir para esse objetivo adotando benefícios corporativos simples.

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, os colaboradores de uma empresa podem antecipar parte de seus salários quando precisarem.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação no trabalho.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em sua empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Qual o seu perfil de investidor? Você prefere taxas prefixadas ou pós-fixadas? Conte para gente nos comentários abaixo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar