A cada dia que passa a competitividade de mercado está mais acirrada. Empresas lutam para evoluir diariamente em busca de um lugar à frente na concorrência. Só que para isso é necessário ter uma equipe cada vez mais capacitada para os desafios diários.

Sendo assim, o investimento em estratégias que potencializem as habilidades dos profissionais são as chaves do sucesso. Porém, diante desse desafio de educação corporativa, a diferença entre treinamento e desenvolvimento gera muitas dúvidas.

E para que a empresa seja assertiva na hora de investir no seu colaborador, é necessário saber a exata diferença entre treinamento e desenvolvimento. Isso porque o tempo de capacitação dos dois é diferente, assim como o foco da formação.

A diferença entre treinamento e desenvolvimento vai muito além da palavra em si. Seus objetivos são distintos. Dessa forma, mesmo que haja um ponto de aproximação entre os dois – potencializar as habilidades dos colaboradores-  existem grandes diferenças.

Quer saber qual a real diferença entre treinamento e desenvolvimento? Confira abaixo exemplos que mostram as características de cada um deles e em que pontos eles são diferentes!

 

Treinamento vs. Desenvolvimento

Para falar sobre a diferença entre treinamento e desenvolvimento, primeiramente precisamos explicar o significado de cada um deles. Apesar dos dois fazerem parte da educação corporativa e do desenvolvimento de habilidades na prática, eles são diferentes.

O treinamento é um programa de formação mais específico, como uma capacitação a nível pontual e de curto prazo. Já o desenvolvimento é um processo de longo prazo, que engloba várias estratégias, desde treinamentos, coachings, planos de carreira e etc.

Portanto, é essencial que o gestor e a própria empresa saibam a diferença entre treinamento e desenvolvimento para avaliar um investimento presente ou futuro.

 

A diferença entre treinamento e desenvolvimento

A diferença entre treinamento e desenvolvimento é explícita em vários pontos, e vamos destacar cada um eles abaixo. Confira!

 

Curto prazo vs. Longo prazo

A principal diferença entre treinamento e desenvolvimento está no tempo e prazos a serem considerados dentro da educação corporativa.

O treinamento foca em questões específicas da função que o colaborador exerce dentro da organização, dando atenção ao presente.

Já o desenvolvimento é a longo prazo, uma construção baseada no futuro. Por meio dela a empresa dá atenção não só a habilidades específicas do profissional, mas também em comportamentos, até mesmo pessoais, técnicas, personalidade.

É como se fosse uma construção do profissional de uma forma geral, e não apenas em algum detalhe específico como faz o treinamento.

Por esse motivo a diferença entre treinamento e desenvolvimento é tão clara quando o assunto é o tempo. Já que o treinamento foca no presente (curto prazo) e o desenvolvimento está com os olhos no futuro (longo prazo).

 

Foco nas funções do cargo vs. Foco na carreira

A diferença entre treinamento e desenvolvimento também está no foco principal do investimento.

O treinamento está ligado a formações de curto prazo que prezam por fornecer algum tipo de habilidade ou ferramenta para o profissional exercer determinada função. Por isso é comum treinamentos para novos funcionários ou para quem assume um novo cargo.

Em contrapartida o desenvolvimento tem como foco a carreira. Ou seja, é englobado no pacote de formação a pessoa como um todo, tanto em seu lado pessoal, como profissional.

O desenvolvimento tem como plano um investimento amplo em todos os aspectos, para que o colaborador se torne alguém bem-sucedido profissionalmente. Algo como o profissional “completo” e não que desenvolveu apenas uma habilidade específica na sua função.

 

Objetivos específicos vs. Objetivos amplos

Por falar em diferença entre treinamento e desenvolvimento podemos destacar a questão dos objetivos. O desenvolvimento permite objetivos mais amplos e em muitos casos nem tão palpáveis assim. Isso porque essa visão futura pode muitas vezes não se concretizar.

Esse foco em questões como plano de carreira, aprimoramento de habilidades, mudanças de comportamento e de personalidade, torna o desenvolvimento bem amplo. Por esse motivo fala-se que tudo é a longo prazo dentro do desenvolvimento.

E essa também é uma grande diferença entre treinamento e desenvolvimento. Já que no treinamento o objetivo é sempre bem específico. Algo como fazer algo agora para colher agora mesmo.

Por exemplo, um colaborador é contratado para mexer em planilhas do Excel e assim que entrar na empresa receberá um treinamento sobre “planilhas do Excel”.

Ou seja, há sempre um objetivo bem definido, para construir determinada habilidade no funcionário, dentro da função que ele irá exercer.

 

Formação em grupo vs. Formação individual

Outra diferença entre treinamento e desenvolvimento está na estratégia de construção das formações. Enquanto os treinamentos ocorrem em sua maioria em grupo, o desenvolvimento tem um caráter mais individualizado e personalizado.

E por que dessa diferença? Porque o treinamento é desenvolvido para uma equipe em geral, o time como um todo.

Por exemplo, uma equipe de telemarketing recebe o mesmo treinamento sobre postura com o cliente no telefone, o que dizer, quais as orientações em caso de reclamação e etc. Todo o time acaba recebendo as mesmas orientações e o mesmo direcionamento.

Contudo, no caso do desenvolvimento o foco é em cada colaborador, com uma mensuração de seus pontos fortes e fracos e com estratégias para melhorá-lo cada dia mais.  

Com essa ênfase personalizada a ideia é formar um bem valioso a empresa, um talento mais engajado e disposto a crescer junto com a organização.  

 

Treinamento e Desenvolvimento: Diferentes, mas importantes

Apesar da diferença entre treinamento e desenvolvimento é essencial que as empresas coloquem os dois como prioridade em suas estratégias diárias. Isso porque quando os profissionais se sentem bem tratados pela empresa a chance de desenvolvimento é maior.

E a consequência de um bom treinamento e desenvolvimento são profissionais mais engajados e dispostos para lutar pelos objetivos da empresa. Já que quando a empresa investe na sua equipe demonstra uma preocupação não só com seus próprios resultados, mas com o crescimento e o sucesso dos seus profissionais.

E profissionais felizes tendem a render mais e consequentemente aumentam o seu ritmo de trabalho e sua produtividade dentro da empresa. Proporcionando mais chances de resultados, diminuindo assim taxas de turnover, absenteísmo e insatisfação profissional.

 

E você que experiência tem com treinamento e desenvolvimento dentro da sua empresa? Deixe um comentário no artigo e conte para nós.