A retenção de talentos é um conjunto de estratégias, políticas e práticas que as empresas adotam para manter seus colaboradores engajados com os objetivos da empresa.

Com um mercado cada dia mais competitivo, ter os melhores profissionais é um fator determinante para que as empresas tenham um bom desempenho e se mantenham relevantes no mercado. 

A contratação de um colaborador competente é apenas o primeiro passo de um processo contínuo de motivação e retenção deste talento. Por isso, é necessário elaborar planos de ação que valorizem o capital humano, o principal ativo da empresa. 

No entanto, a retenção de talentos é um dos principais desafios do RH atualmente. Manter os funcionários motivados exige planejamento estratégico com ações pontuais que vão muito além de um bom conjunto de benefícios.

Neste artigo explicaremos o conceito da retenção de talentos e qual a importância dela nos resultados da empresa.

Traremos importantes dicas e métodos para você conseguir manter seu colaborador engajado e disposto diante dos objetivos da empresa.

Boa Leitura!

Por que o talento é importante?

Empresas são feitas por pessoas. Então é natural supor que se o time da sua empresa é formado por pessoas engajadas, alinhadas aos valores da empresa e que apresentam alta performance, a sua empresa vai crescer. 

São estes talentos que levarão os resultados da organização a um novo patamar. Por isso, a retenção de funcionários deste nível é fundamental. 

Em um estudo citado pela McKinsey, pesquisadores comprovaram que uma pessoa de talento superior é até oito vezes (800%) mais produtiva que uma pessoa de desempenho médio (de acordo com a complexidade do trabalho).

Para entender de forma mais clara, eles citam um exemplo interessante:  

Vamos supor que a estratégia de negócios da sua empresa envolva iniciativas que levariam três anos para serem concluídas. Ao pegar 20% do talento médio que trabalha no projeto e substituí-lo por um grande talento, ele levaria menos de 1 ano para alcançar o impacto desejado. 

Isso fornece uma vantagem competitiva a empresa fácil de mensurar. Isso mostra que desenhar estratégias para a retenção de talento deve ser prioridade para gestores e equipes de RH. 

Até mesmo Steve Jobs já comentou sobre a importância do talento para os negócios: 

“Vá atrás da nata. Uma pequena equipe de jogadores A pode fazer círculos em torno de uma equipe gigante de jogadores B e C.”

Ou seja, ter uma equipe enxuta de talentos, além de ser rentável, gera resultados rápidos. 

O que é retenção de talentos?

A retenção de talentos pode ser descrita como um conjunto de estratégias, políticas e práticas que as empresas costumam adotar para manter seus colaboradores por mais tempo na empresa.

Inúmeros métodos são utilizados nessa busca incessante para segurar na empresa os colaboradores mais talentosos e que precisam ser lapidados e estimulados constantemente.

Em um mercado que está cada vez mais competitivo, dar importância na retenção de talentos é o fator fundamental para que as empresas conquistem resultados satisfatórios.

Qual o maior valor da sua empresa?

Se você respondeu “meu colaborador”, parabéns! Você está no caminho certo para reter seus talentos.

Apesar de todas as empresas colocarem a importância na retenção de talentos como prioridade, muitas não têm a mínima ideia de que caminho devem seguir para que seus funcionários se engajem e queiram ficar por anos e anos na função.

Reter talentos não é fácil e manter a motivação do colaborador em dia requer muita disposição dos gestores e líderes de recursos humanos.

Vivemos uma realidade onde as empresas passam constantemente por processos de troca de colaboradores. E manter um talento por anos é objeto de luxo e de comemoração para quem consegue.

Mas será que sua empresa vem tomando as decisões certas?

Quais estratégias e metodologias você adotou para manter seus colaboradores motivados com os objetivos da equipe?

Qual foi a última vez que você deu um feedback ou agradeceu seu colaborador por ter executado um belo trabalho?

Você sabe qual a importância da retenção de talentos nas organizações?

Bem é exatamente sobre isso que vamos falar abaixo!

 

Retenção de Talentos: o que é e como reter talentos nas organizações?

Qual a importância da retenção de talentos nas organizações?

A retenção de talentos na empresa deve ser vista como um diferencial competitivo. 

As empresas vivem em uma verdadeira guerra pelo talento. Conseguir encontrar um conjunto de habilidades específicos tem se tornado cada vez mais difícil. 

Além do conhecimento técnico, o funcionário precisa ter um perfil comportamental alinhado às expectativas da organização. E fazer isso em um cenário cada vez mais disputado exige uma boa estratégia

Reter talentos ajuda a organização a ter sucesso e estabelecer uma forte presença no mercado. 

E manter funcionários engajados trazem bons resultados e isso significa mais lucratividade e durabilidade para a empresa. 

Quais os benefícios em reter funcionários nas empresas?

Não compreender todas as vantagens que a retenção de colaboradores eficientes traz para a empresa, pode ser um tiro no pé. 

Perder talentos, além de ter um alto custo para a empresa, gera perda de conhecimento e experiência do funcionário que está indo embora. 

Veja a seguir os principais benefícios em reter funcionários nas empresas: 

 

1. Ambiente de trabalho mais agradável

Entre as habilidades e competências de um profissional de talento está a colaboratividade. Ele está sempre disposto a ajudar e propor soluções a possíveis desafios, e isso gera um clima agradável entre o time. O ambiente se torna harmonioso e isso reflete no clima organizacional da empresa

 

2. Foco no engajamento e produtividade

O engajamento e a produtividade de funcionários motivados serve de inspiração para toda a equipe. Quando o time está alinhando e trabalhando em prol do mesmo objetivo, as ações conjuntas são feitas de forma assertiva e em menos tempo. 

 

3. Mais economia para a empresa

Todo desligamento de funcionário gera gastos para a empresa. Se ela tem um alto índice de turnover, então significa que ela perde muito dinheiro ao perder talentos. 

É por isso que a retenção e investimento neste colaborador é uma prática econômica e vantajosa a longo prazo. 

 

4. Atração de novos talentos

Quando uma empresa consegue reter talentos por anos, ela constrói uma boa reputação entre possíveis candidatos. O que pode tornar seu processo seletivo concorrido pelos melhores profissionais do mercado. 

Desta forma é possível filtrar funcionários talentosos e reter os melhores, já que eles sabem que estão em uma empresa sólida que se preocupa com a sua permanência. 

 

5. Vantagem competitiva

Ter uma alta concentração de bons talentos ajuda a organização a ter sucesso em relação a seus concorrentes e a estabelecer uma forte presença no mercado. Isso se torna um marketing positivo para a organização e reflete nos negócios.

O que motiva os talentos?

O excelente resultado de uma empresa e o alto nível de satisfação dos colaboradores são fatores que estão interligados. Portanto, manter a motivação e o engajamento do funcionário é crucial.

O que motiva um talento a “querer fazer” e dar o seu melhor pode variar de pessoa para pessoa. Mas existem alguns elementos-chave nesta equação, como por exemplo: 

  • Lideranças inspiradoras;
  • Boa comunicação;
  • Expectativas de crescimento;
  • Segurança e estabilidade no trabalho;
  • Metas e desafios;
  • Reconhecimento pessoal e financeiro.

Estes são apenas alguns dos fatores que irão encorajar o profissional a se aperfeiçoar continuamente para atingir os objetivos traçados pela organização. 

Retenção de Talentos: o que é e como reter talentos nas organizações?

Como reter talentos?

A retenção de pessoas vai muito além de um bom salário e conjuntos de benefícios. É importante saber identificar e entender o que os talentos buscam na empresa. São esses os fatores que os manterão motivados e engajados. 

Selecionamos 13 dicas para você conseguir implantar novos métodos de retenção de talentos na sua empresa e evitar as transições constantes e trocas de funcionários.

 

1. Contrate as pessoas certas

A seleção dos candidatos é a parte mais importante para uma boa estratégia de retenção de talentos. Afinal de contas, para reter os melhores, você precisa saber selecioná-los antes. 

Nesta fase, vá além de um bom currículo. Certifique-se de que o profissional tenha, além das habilidades específicas para a vaga, um perfil que se encaixe bem na cultura da empresa.

É primordial também avaliar se o comportamento do candidato tem sinergia com o cargo e se ele vai se relacionar bem com superiores e colegas. 

Dica: Para que você possa ter em mãos todas as informações acima, é preciso fazer um processo seletivo em etapas. 

A quantidade de etapas pode variar com o tamanho da empresa e a concorrência para a vaga. Quanto mais pessoas se candidatando, maiores os filtros de seleção. 

Veja um exemplo abaixo: 

  1. Avaliação de currículo ;
  2. Testes técnicos (online ou presencial);
  3. Dinâmica em grupo;
  4. Entrevista pessoal;
  5. Entrevista com o diretor;
  6. Proposta final.

Caso o cargo não exija tantas etapas você pode diminuir o processo seletivo em 3 ou 4 fases.  

 

2. Monte um bom plano de carreira

Ter um plano de carreira e objetivos que estimulem o colaborador a se desenvolver dentro da empresa, esse é um dos pontos chaves da importância na retenção de talentos.

Atualmente o mercado vive um momento de grande transição de colaboradores dentro das empresas. Esse fato se dá principalmente porque as empresas não traçam metas e objetivos aos colaboradores.

Se há uma evolução do colaborador na sua função, muitas empresas se perdem e não sabem o que fazer com aquele talento.

Não conseguem capacitar, formar e principalmente reter aquele profissional de qualidade.

Traçar um plano de carreira, mostrando concretamente quais degraus o profissional pode atingir na empresa é uma forma de mantê-lo engajado para alcançar os objetivos.  

Dica: Para montar um plano de carreira na empresa é preciso saber por que e como os funcionários querem construir uma vida profissional na organização. 

Faça uma pesquisa para identificar competências, habilidades e sonhos. A ideia é entender como eles se veem em alguns anos dentro da empresa. 

A partir dessas informações, desenhe um plano de carreira compatível com a realidade da organização. Defina quais serão os critérios de avaliação para mudança de cargo e em quanto tempo será feito esse processo. 

Pode ser que o funcionário ainda não esteja pronto para o cargo almejado. Por isso, é importante que a empresa ofereça treinamentos e estipule metas. Sempre com muita transparência para alinhar expectativas, fornecendo feedbacks constantes.

 

3. Preze pela segurança profissional

A segurança no emprego sempre foi um assunto de grande importância na retenção de talentos.

Colaboradores que se sentem seguros nos seus empregos, tendem a render mais e principalmente a conseguir desenvolver suas funções com mais qualidade.

Quem não quer dormir diariamente e saber que seu trabalho está garantido na manhã seguinte, sem sustos por decisões precipitadas de mudanças, demissões e etc.

Um bom ambiente de trabalho e a valorização profissional oferece estabilidade ao colaborador e em contrapartida dá a própria empresa colaboradores mais engajados e dispostos.

Dica: Para garantir um ambiente de trabalho seguro você pode montar uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), um grupo elegido pela própria empresa. 

Ele tem a função de manter a segurança no trabalho, criar regras para a empresa e acompanhar o cumprimento delas. 

A CIPA não cuida somente da saúde física dos funcionários, ela cuida também da saúde mental e bem-estar, por meio de campanhas de conscientização, feiras de saúde, promoção de atividades e palestras.

 

4. O ambiente e a importância na retenção de talentos

Um ambiente propício e que oferece boas oportunidade de trabalho e de troca de experiência é o que a maioria dos colaboradores busca.

Ninguém aguenta um ambiente minado por excessivas cobranças, muitas regadas de ignorância e intolerância.

Colaboradores que vivenciam esse ambiente, além de não se engajarem, desistem do emprego brevemente e procuram novas oportunidades no mercado.

Gestores e líderes de recursos humanos tem papel fundamental para criar um clima favorável e positivo para seus colaboradores. Dando maior importância na retenção de talentos.

Uma equipe que trabalha unida, tem maior facilidade para trabalhar pelos mesmos objetivos e principalmente para vestir a camisa da empresa para alcançar resultados, se desdobrando diariamente na sua função.

Dica: Para criar um ambiente em que os funcionários se sintam à vontade para realizar trocas e sentirem-se bem, promover uma comunicação transparente é essencial

Tenha um canal para mostrar a realidade da empresa aos colaboradores, forneça informações relevantes sobre planejamento, produtos, políticas e etc. 

Ao ter esses dados em mãos, o funcionário se sente mais confiante ao desempenhar suas funções ciente da realidade em que está.

 

5. Avalie os benefícios financeiros

Dinheiro não é tudo quando um colaborador se sente reconhecido profissionalmente e importante para a empresa.

Porém, ainda é um mecanismo considerado importante pelos gestores e líderes do setor de recursos humanos na realidade das empresas.

A importância na retenção de talentos faz com que algumas empresas busquem e acreditem nos benefícios financeiros como o grande diferencial para manter seus bons funcionários.

Comissões, aumentos de salário, bônus e qualquer tipo de recompensa monetária são definidos por alguns gestores como um motivador de peso na retenção dos talentos.

Dica: Além dos benefícios financeiros você pode oferecer um pacote de benefícios competitivo, capaz de oferecer mais qualidade de vida aos colaboradores. 

Como, por exemplo, convênios médicos e odontológicos, seguro de vida, plano de aposentadoria, etc. E algumas vantagens adicionais como horário flexível e possibilidade de fazer home office.

 

6. Ofereça salário sob demanda

A pesquisa CareerBuilder, conduzida em 2017, atestou que 78% dos entrevistados mal conseguem liquidar as contas com o seu ordenado.

Além disso, dos mais de 3 mil entrevistados, cerca de ¾ deles também atestaram que estão com uma ou mais dívidas acumuladas. Sinal claro de que algo precisa ser mudado, concorda?

O salário sob demanda é uma modalidade que vem ganhando força no mercado e visa agregar a flexibilidade para que os colaboradores recebam pelas horas trabalhadas, mas ainda não pagas. Algo que alivia muitos dos problemas financeiros — e aqueles gerados pelos desafios em fechar as contas.

Vamos analisar um exemplo simples: se a empresa tem o costume de fazer os pagamentos dos seus recursos humanos apenas no dia 30, ou no quinto dia útil de cada mês, os profissionais estão limitados a isso.

Se uma conta pendente vai vencer os juros nesse período em que já não há mais dinheiro em conta, as dívidas se acumulam. Porém, com a oferta do salário sob demanda o profissional pode receber o pagamento dos dias já trabalhados quando quiser. E o melhor, ele tem flexibilidade para planejar o seu mês.

Recomendamos que você leia esse artigo para entender melhor sobre o salário sob demanda. Nele você entenderá as funcionalidades do Xerpay, um benefício corporativo de pagamentos sob demanda.

 

7. Invista na carreira dos colaboradores

Com certeza você já pensou em valorizar seu colaborador. Mas que atitudes ou que passos você deu para demonstrar isso ao seu talento?

Muitos colaboradores estão em rica ascensão profissional e estão totalmente dispostos a aprender intensamente, mais a cada dia.

Mas se a sua empresa não oferece sequer uma formação, curso ou treinamento, a importância na retenção de talentos não está sendo devidamente valorizada.  

Dê um passo adiante com seus talentos. Proporcione a eles novos aprendizados e capacitações para que eles cresçam cada vez mais profissionalmente e porque não pessoalmente.

Dica: Faça um levantamento das necessidades de aprendizagem do seu time, necessidades específicas de cada área e lançamento de novas tecnologias e ferramentas.  

A partir dele, faça uma programação de treinamentos periódicos com base nestes dados. Após a implementação avalie os resultados, colha feedbacks e mapeie o quanto do conhecimento adquirido foi utilizado nos processos de trabalho.

 

8. Reconheça os resultados do colaborador

“Não é o dinheiro que importa. São as pessoas que você tem, e como você as lidera” (Steve Jobs).

Muitos colaboradores dizem não querer ter status, mas no fundo quem não gosta de ser reconhecido, elogiado ou ter o seu trabalho valorizado?

Alguns colaboradores se importam e até trabalham melhor se recebem reconhecimento, com elogios em público, e principalmente quando se sentem como peça fundamental para a equipe e para a empresa como um todo.

Tendo uma visão ampla da individualidade do seu colaborador e da importância na retenção de talentos, você consegue valorizar o seu trabalho e assim motivá-lo no dia a dia.

Dica: Para reconhecer os esforços e celebrar o resultados do colaborador há diversas possibilidades. Você pode fazer um simples agradecimento ou uma nota e enviar para toda empresa. Ou até mesmo conceder algo maior como um prêmio. 

 

9. A gestão dos colaboradores como diferencial

Conseguir gerir as individualidades dos seus colaboradores é um dos grandes desafios dos gestores no dia a dia das empresas.

A importância na retenção de talentos vai muito além do que um trabalho de agradar a todos e precisa ser menos generalizado e mais individualizado.

Entender o que cada colaborador precisa e de forma ele pode ser estimulado para render mais não é tarefa fácil, mas é fundamental para otimizar o desempenho das equipes.

Dica: Mapear o perfil comportamental dos colaboradores, conhecendo seus pontos fortes e fracos, pode ajudar o setor de recursos humanos e os gestores a traçar estratégias mais eficazes na retenção de talentos.

Quer saber como mapear o perfil comportamental dos colaboradores? Clique aqui e aprenda a fazer isso 😉 

 

10. Aplique uma pesquisa organizacional

Quer saber como está o clima na sua empresa? Aplique uma pesquisa organizacional e avalie a satisfação dos colaboradores na relação com gestores e com os outros membros da equipe.

Mas é bom que fique claro que importância na retenção de talentos não pode parar apenas em uma pesquisa, é preciso ir além com o resultado em mãos.

Você como gestor ou líder de recursos humanos precisa se dispor a estimular a equipe, para inverter situações desfavoráveis e propor caminhos estratégicos de sucesso.

Quando você aplica uma pesquisa organizacional, é possível ter uma visão macro do ambiente da sua empresa e da disposição e objetivos pessoais e profissionais de seus colaboradores.

Conhecendo os desejos da sua equipe é mais fácil ter controle sobre quais métodos e estratégias aplicar e quais os talentos escondidos e colaboradores mais dispostos e engajados para você investir. 

Dica: Para fazer uma pesquisa organizacional é preciso definir seu formato, que pode ser múltipla escolha, perguntas abertas, notas para cada situação apresentada ou na forma de afirmativas (sim ou não). Tudo dependerá do qual diagnóstico deseja fazer. 

Dependendo do tipo de pergunta o colaborador pode responder de forma anônima, para que você possa colher os resultados mais verdadeiros possíveis.

Quer saber como fazer uma pesquisa organizacional? Clique aqui e confira!

 

11. Seja um bom gestor

“Boa gestão é a arte de tornar os problemas tão interessantes e suas soluções tão construtivas, que todos irão querer trabalhar e lidar com eles” (Paul Hawken).

O autor e ambientalista Paul Hawken descreve bem a chamada “arte da gestão”. Um bom gestor arrasta sua equipe no mesmo caminho, na busca pelos mesmos objetivos.

O gestor tem total importância na retenção de talentos.

Conseguir entender o que realmente o colaborador busca na carreira dá as cartas para que a empresa tome decisões eficazes.

Dica: Seja próximo do seu colaborador. Demonstre uma atitude positiva em relação a ele e principalmente valorize o que ele faz, demonstrando a importância dele como peça-chave da equipe.

Um bom gestor, um bom líder de recursos humanos conhece seus colaboradores e principalmente sabe quem merece uma promoção, uma capacitação e não hesita em tomar decisões para que o colaborador evolua e consequentemente a empresa.

 

12. Faça do seu colaborador uma peça fundamental

Todo colaborador quer se sentir importante, fazer parte de algo maior do que simplesmente executar trabalhos diários.

Quando falamos na retenção de talentos obrigatoriamente tratamos de motivar o colaborador envolvendo-o em planejamentos estratégicos e em projetos de departamento.

O colaborador que sente fundamental para a empresa e inserido em coisas importantes, se sente mais engajado e disposto a lutar pelos objetivos da empresa.

Dica: Escute seus colaboradores e crie um ambiente de acolhimento. Faça-o sentir que ele faz parte do todo. Gaste um tempo para descobrir o que está acontecendo com seus funcionários na vida profissional e pessoal deles.

Você pode agendar entrevistas para entender esses pontos e aproveitar para descobrir porque os funcionários permanecem na empresa e como eles se sentem.

 

13. Feedback é parte do trabalho

A importância na retenção de talentos também depende dos feedbacks que o gestor passa aos seus colaboradores.

Bons líderes são aqueles que dão feedbacks constantes e justos aos membros da sua equipe.

Os maiores talentos de uma empresa são os que possuem a capacidade de receber uma crítica construtiva para se desenvolver ainda mais, buscando se superar nos seus limites.

É preciso sempre deixar em aberto um relacionamento franco e verdadeiro com seu “talento”.

Lapidar pedras preciosas não é tarefa fácil. Mas quanto mais sincero e justo você for com seu colaborador, mais chances de mantê-lo motivado e engajado você tem.  

Dica: Para que todos possam se sentir à vontade ao receberem um feedback (principalmente o negativo), implemente esta cultura por meio de cursos e treinamentos.

Realize abordagens que possam incentivar a troca, como a Gamificação. Assim ele compreende de forma leve a importância de dar e receber um feedback.

 

14. Valorize a sua equipe

Já ouviu aquele velho ditado “em time que está ganhando não se mexe”? Pois é, isso pode não se aplicar tanto na realidade da sua empresa na retenção de talentos, já que algumas mudanças são um caminho para a evolução.  

Muitas empresas continuam buscando novos colaboradores fora da própria realidade, quando na verdade ainda não abriram os olhos para os próprios colaboradores.

Por que não transformar aquele colaborador que há anos exerce um bom trabalho em um líder?

É melhor se arriscar com alguém que conhece a realidade da sua empresa, do que trazer um profissional novo, que não conhece sua realidade e levará tempo para se adaptar.

A importância na retenção de talentos exige dos gestores uma disposição para olhar pela própria equipe, sem medo de arriscar uma promoção ou uma mudança de função.

Dica: Ao implementar um bom plano de carreira para a empresa (como falamos no tópico 2), é natural que os líderes dos times que mostram um bom desempenho sejam promovidos ou até mesmo mudem de equipe. 

Aproveite este momento para identificar e escolher um colaborador que tenha as habilidades e competências necessárias para substituí-lo. 

Caso não tenha uma pessoa na mesma equipe, abra um processo seletivo interno para dar oportunidade a outros funcionários da empresa. 

Retenção de Talentos: o que é e como reter talentos nas organizações?

Como criar uma gestão de talentos?

Possuir os melhores profissionais no quadro de funcionários, requer adotar um conjunto de mecanismos que foque no desenvolvimento deles desde sua contratação. 

Este conjunto de ações que envolve contratar, treinar e reter profissionais talentosos na empresa se chama gestão de talentos

Os responsáveis pela gestão de talentos devem ter, de forma bem clara, quais perfis possuem sinergia para cada cargo da empresa. 

Eles também devem acompanhar de perto as seleções com o objetivo de recrutar os melhores profissionais. Além de investir em programas de treinamento e capacitação, para que os colaboradores possam desenvolver suas habilidades. 

 

A importância na retenção de talentos transforma o mercado

O mercado empresarial está cada vez mais competitivo. Gestores vem se especializando a cada dia para conseguir interpretar e atender as necessidades dos seus colaboradores.

Nada é mais importante na retenção de talentos do que conhecer profundamente os próprios colaboradores, mensurando seus pontos fortes e fracos e principalmente investindo em capacitações profissionais que os tornem melhores e mais preparados para enfrentar os desafios.

Afinal, o colaborador é a peça-chave para que sua empresa caminhe na busca incessante por resultados.

Se o seu funcionário caminha junto com a equipe, engajado, o árduo processo na conquista por grandes objetivos se torna mais eficaz.

Mas qual a importância na retenção de talentos dentro desse universo de luta pelos melhores profissionais? Total!

As empresas que conseguem manter seus colaboradores por mais tempo, dedicados e dispostos a desempenharem um papel de destaque dentro da empresa, saem na frente.

Dia a dia fica mais claro que líderes de recursos humanos e gestores de equipe precisam se reinventar com novas metodologias, técnicas e táticas para conseguir manter um colaborador engajado.

E a peça-chave para conquistar esse sonho de reter talentos está principalmente no conhecer o que você tem em mãos.

Saber quais as forças e fraquezas do seu colaborador é um grande passo para entender suas necessidades e principalmente conseguir mantê-lo motivado, independente das situações que se apresentam.

Reter um talento no mercado atual é como ganhar na loteria. É conseguir manter-se a frente na incessante corrida por resultados satisfatórios.

 

E você o que tem feito para a retenção de talentos dentro da sua empresa? Se você quer saber mais sobre as melhores práticas para a gestão de pessoas clique aqui.  Aprenda as técnicas para a retenção de talentos com a Xerpa.