10 dicas para usar o cartão de crédito de forma consciente

usar o cartão de crédito

Ter ou não ter cartão de crédito, eis a questão. Há pessoas que são terminantemente contra e preferem pagar tudo no débito, enquanto outros apostam no cartão de crédito para qualquer compra, dividindo em várias parcelas até mesmo aquela blusinha. 

É fato que, quando utilizado de forma consciente, é possível ter uma relação saudável com o cartão de crédito. No entanto, você deve seguir algumas regrinhas.

Pensando nisso, elencamos algumas dicas para que você consiga usar o cartão de crédito de forma que os gastos não saiam do controle:

  1. Garanta seu planejamento em dia;
  2. Acompanhe seu extrato com frequência;
  3. Escolha um cartão de crédito que não cobre anuidade;
  4. Tenha apenas um cartão de crédito;
  5. Evite ao máximo pagar apenas parte da parcela;
  6. Mantenha o  limite menor do que o banco permite;
  7. Utilize débito automático;
  8. Compre no mínimo de parcelas possível;
  9. Não empreste seu cartão;
  10. Busque outras alternativas.

Confira agora, detalhadamente, como colocar cada uma destas dicas em prática!

10 dicas para usar o cartão de crédito

Por conta das facilidades oferecidas pelo cartão de crédito, muitas pessoas o utilizam de forma impulsiva, sem tomar nenhum cuidado com as próprias finanças. 

Ter controle sobre todas as compras feitas no cartão é, sem dúvida, a principal dificuldade para quem quer economizar. Portanto, para te auxiliar nesta tarefa, separamos as principais dicas para usar o cartão de crédito da melhor forma:

1. Garanta seu planejamento em dia

Antes de mais nada, garanta que seu planejamento financeiro está em dia.

>>>Nesse artigo, nós explicamos passo a passo uma forma sem muita dor de cabeça para organizar as finanças pessoais e começar bem o ano. <<<

Não tem problema se você já começou o ano e ainda não fez um planejamento, o que importa é começar alguma hora!

 Mas afinal, você sabe por que será importante ter essa organização mínima? Porque dessa forma é possível acompanhar seus grandes gastos com, por exemplo, alimentação, e ver se aquilo que tinha planejado está em linha com o que você tem observado no seu extrato.

2. Acompanhe seu extrato com frequência

Como falamos anteriormente, é importante acompanhar o extrato do cartão com frequência, para não ter aquele susto com o valor da fatura no fim do mês. No entanto, esse não é o único motivo para esse acompanhamento ser importante. 

Há a possibilidade também de acontecer uma cobrança indevida de algo que você não adquiriu ou pior, você descobrir que seu cartão foi clonado. Imagine só o prejuízo se você deixar isso passar despercebido?

Acompanhar com frequência o extrato, garante que você se lembre com mais facilidade se aquela compra foi realmente sua (imagine deixar para ver tudo apenas no fim do mês e não fazer ideia a que se refere cada compra!).

3. Escolha um cartão de crédito que não cobre anuidade

Hoje em dia, temos muitas possibilidades de bancos que oferecem cartões sem anuidade, principalmente os bancos digitais.

Portanto, opte por alguma dessas instituições financeiras que podem oferecer bons serviços, sem te cobrar uma taxa por isso!

4. Tenha apenas um cartão de crédito

Nossa energia é muito limitada. A parcela que dedicamos à gestão financeira é mais limitada ainda. Cada nova variável que colocamos na equação consome nossos recursos (financeiros e emocionais). 

Por isso, é ideal ter apenas um cartão de crédito. Assim você centraliza tudo e facilita sua vida, não tendo que se preocupar com mais de uma fatura (o que pode ser complicado se você não tiver noção do valor total das faturas somadas, é fácil perder o controle quando as coisas não estão centralizadas) e com dinheiro em contas diferentes. 

5. Evite ao máximo pagar apenas parte da parcela

Às vezes, é tentador pagar a fatura mínima do cartão, inicialmente isso pode parecer uma boa ideia, mas pode acabar virando uma bola de neve. Logo, é preciso ter muito cuidado!

Opte sempre por pagar o valor integral, do contrário você terá que quitar o valor incorrendo em uma das maiores taxas de juros do mercado, ou acabará precisando fazer um empréstimo para pagar a dívida.

6. Mantenha o  limite menor do que o banco permite

Uma das principais dicas para usar o  cartão de crédito de forma saudável, é criar um próprio limite de crédito. Isso é importante, porque quanto mais você utiliza o seu cartão, maior será o limite disponibilizado pelo banco. 

Muitas vezes seu banco pode oferecer um limite muito alto, que, inclusive, é maior do que o salário que você ganha. Resista à tentação de aceitar esse novo limite. 

Isso, normalmente, é o primeiro passo para você começar a gastar mais do que precisa, desregulando todo seu planejamento, podendo também levar a contrair dívidas. É sempre preferível manter o limite

7. Utilize débito automático

Todos temos muitas contas a pagar todos os meses. O problema é que se atrasar o pagamento do cartão de crédito, os juros por atraso são altíssimos.

Por isso, fique atento à data de vencimento e procure utilizar o débito automático para o pagamento da fatura. 

8. Compre no mínimo de parcelas possível

Passar uma compra no cartão ainda significa estar gastando dinheiro, apesar de parecer algo com tão pouca fricção. Logo, se for pra parcelar, procure parcelar o mínimo possível (sempre se atentando se parcelar vai incorrer em juros), de forma que você não se perca no seu planejamento.

Inclusive, se parcelar, garanta que você já acrescente as próximas parcelas nos próximos meses de planejamento. Por exemplo, se comprar um tênis de R$200 e dividir em 4 parcelas sem juros, você pagará R$50 agora, mas terá que se preparar para pagar R$50 por mês nos próximos 3 meses, então já acrescente isso no seu controle de gastos.

9. Não empreste seu cartão

Sabemos como manter a linha na hora dos gastos não é uma tarefa fácil, portanto, é normal que seus familiares e amigos também tenham esse problema e peçam seu cartão emprestado. 

Bom, é importante que você saiba que isso é muito perigoso, pois, ainda que a pessoa tenha intenção de pagar, pode ser que ela não consiga. Por isso, emprestar o cartão e deixar que alguém compre em seu nome pode ser uma cilada.

10. Busque outras alternativas

Muitas vezes, utilizamos o cartão de crédito para emergências, por ser uma opção rápida e prática. No entanto, há outras alternativas para que você consiga quitar suas dívidas sem precisar apostar no cartão de crédito.

O Xerpay é uma plataforma de serviços financeiros que pode te ajudar em momentos de aperto. 

Por meio dele, os funcionários das empresas que têm acesso ao benefício, conseguem sacar o salário dos dias que já trabalharam, a qualquer momento, antes do dia do pagamento. Instantaneamente, a pessoa que solicitar a transferência terá o dinheiro em sua conta bancária. Vale ressaltar que ele não tem juros e não compromete sua renda futura. 

Por isso, ele pode ser um grande aliado no momento de gastos inesperados, sem que seja necessário realizar parcelas no cartão de crédito.

 E o melhor, o Xerpay está disponível a todos os colaboradores em regime CLT e não depende de análises de crédito. 

Agora que você já conhece as principais dicas para usar o cartão de crédito está na hora de colocá-las em prática! Por meio delas, você conseguirá ter um maior controle na hora de usar o cartão e, assim, poderá manter suas finanças sempre positivas!

 

Curtiu essas dicas? Acompanhe todos os nossos conteúdos nas redes sociais. Siga a Xerpa no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn para não perder nada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar