desmistificando estereótipos de rh

Desmistificando estereótipos de RH: por que fazer isso na sua empresa?

Muito se diz, atualmente, a respeito da importância em começar desmistificando estereótipos de RH, para que o setor evolua harmoniosamente. Com isso, seus profissionais se tornam especialistas, focados no crescimento da organização sem, com isso, vestir rótulos simplórios que apenas retesam os resultados individuais e coletivos.

 

O RH da sua empresa tem algum apelido pouco elogioso? Por exemplo: por muito tempo, o setor ficou conhecido como a “área das reclamações” ou mesmo o “escritório do chefe”, onde a tomada de decisão acontecia. Que tal começar, então, desmistificando estereótipos de RH?

Isso porque, o RH moderno está fluindo para uma direção contrária desses rótulos simplórios: mais estratégico e analítico, o setor tem muito mais a oferecer do que essas etiquetagens fáceis de aplicar.

Que melhor maneira de lidar com essas noções antiquadas de RH, então, do que na base do enfrentamento? Desmistificando estereótipos de RH, você vai entender como sua empresa inteira tem a se beneficiar disso. Boa leitura!

Desmistificando estereótipos de RH como a polícia limitante

Vamos começar com um dos rótulos mais praticados: o de que o RH é uma espécie de polícia, que monitora, restringe e limita os colaboradores a seguirem a leis da empresa.

Para isso, é importante ter um canal de comunicação aberto. Se os profissionais entenderem que as regras e políticas internas existem por motivos especiais e necessários, fica fácil seguir tais diretrizes sem que o cumprimento dessas questões seja visto como uma obrigação, mas uma necessidade.

Por exemplo: se o RH restringe o uso de celulares em determinados horários, faça isso com cautela, apontando os benefícios da prática e as recompensas que todos os envolvidos adquirem com isso. Não basta, apenas, restringir e pronto.

 

“Lá vem o RH, cuidado”

Complemento ao tópico acima, é importante que comecemos desmistificando estereótipos de RH com base na sentença de que a presença de um profissional da área, no local de trabalho, não é sinônimo para monitoramento.

Eles são colegas de trabalho que visam, acima de tudo, o bem-estar e a motivação dos colaboradores. Na melhor das hipóteses, tudo o que um especialista de RH repara, em uma conversa com outros colaboradores, pode ser usado para o desenvolvimento dos mesmos.

 

Desmistificando estereótipos de RH como um setor antitecnologia

Um estereótipo comum, nas empresas, é de que o RH é um setor que odeia a tecnologia. E, convenhamos: isso não poderia estar mais distante da verdade.

O principal motivo para isso é que o próprio departamento depende — e muito — das soluções tecnológicas. Softwares de gestão de RH, por exemplo, são essenciais para monitorar as métricas que ajudem no desenvolvimento do setor e da empresa, como um todo.

Se o rótulo é concebido por conta das restrições — como a do smartphone, citada acima —, é fundamental que toda decisão seja compartilhada de maneira clara, objetiva e transparente. Com dados, não há quem diga o contrário a respeito da tomada de decisão do RH.

Mas, se a ideia é simplesmente dizer que o setor odeia a tecnologia, impossível — e vamos começar desmistificando estereótipos de RH mostrando o quanto esse departamento é mais analítico e estratégico do que nunca.

Desmistificando estereótipos de RH como um setor contra os funcionários

Não existe essa de “nós contra eles”. Novamente, o RH está aí para desenvolver os recursos humanos da empresa e, com isso, melhorar os resultados e objetivos propostos.

Se a balança está desequilibrada para o outro lado, aí, sim, tem algo errado. Mas os especialistas de RH são desenvolvidos para agregar mais aos profissionais e que, com isso, eles proporcionem um trabalho mais seguro, produtivo e de qualidade. Então, não há como o setor de RH ser um inimigo.

Desmistificando estereótipos de RH como um setor isolado e segregador

O isolamento, se existe, surgiu desse estereótipo de que o departamento é uma espécie de polícia ou, pior, que existe apenas para demitir os funcionários.

É verdade que uma das tarefas do RH consiste no processo de desligamento, encerrando a jornada do colaborador, mas essa decisão não parte exclusivamente do departamento.

Além disso, como já havíamos mencionado, a principal razão para ter um setor de recursos humanos é a qualificação dos profissionais, o que ajuda a espantar o rótulo de polícia da empresa.

Vale destacar, também, que os colaboradores têm que ser mais empáticos com os desafios que envolvem a rotina do RH. Trata-se de um trabalho difícil, de ações impopulares e igualmente necessárias, mas que contribui mais com a manutenção de uma cultura positiva do que com a criação de um ambiente tóxico.

Desmistificando estereótipos de RH como o setor das reclamações

Outro grande rótulo aplicado ao time de RH é esse: o de que trata-se de uma área focada, exclusivamente, em atender às reclamações dos profissionais.

Mais uma vez, a verdade existe, mas é distorcida. Isso porque, os colaboradores têm que recorrer ao RH para resolver pendências, queixar-se de má gestão ou comportamentos abusivos e outras questões relacionadas à rotina de trabalho.

Só que isso não é tudo. Desmistificando estereótipos de RH, nós podemos apontar a importância do departamento em construir uma cultura organizacional motivadora e engajadora, o trabalho de pesquisa e construção de mais bem-estar e qualidade de vida e, também, no treinamento dos seus profissionais.

Até por isso, as “reclamações” são importantes. A partir delas, os especialistas de recursos humanos aprendem como proceder, diante das situações da empresa, e compõem soluções para que os problemas deixem de existir — além de antecipar futuros desafios.

Portanto, desmistificando estereótipos de RH podemos mostrar, para os colaboradores, que o setor é de elevada importância para o crescimento de todos, sem exceções.

 

Gostaríamos de ouvir a sua opinião, agora. Conte-nos, no campo de comentários, quais foram os desafios que a sua empresa já enfrentou para combater os estereótipos dados à sua equipe de RH — e o que tem sido feito para acabar com esses rótulos imprecisos!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.