Como tornar o departamento pessoal mais estratégico?

O departamento pessoal sempre cuidou de tarefas operacionais, como controle de carga horária, papelada de admissão, cálculo de salários, entre outras. Hoje, no entanto, algumas novidades do mercado permitem fazer a gestão de pessoas de forma mais estratégica. A grande vantagem disso é que o setor consegue atuar diretamente no desenvolvimento do negócio, ajudando as lideranças a tomar decisões que influenciarão nos resultados da organização.

Você sabe o que é preciso fazer para tornar o departamento pessoal mais estratégico? Como conciliar essas novas práticas com as atividades operacionais? Para responder a essas perguntas, montamos um guia com as melhores dicas para ajudar você a desempenhar um trabalho de excelência no dia a dia. Interessado? Confira a seguir!

 

Dicas para tornar o Departamento Pessoal estratégico:

Torne os processos mais inteligentes

Tornar os processos mais inteligentes significa atuar com rapidez e qualidade, criando rotinas no departamento pessoal que ajudem os funcionários de outros setores a trabalhar com mais eficiência. As mecânicas devem estar alinhadas com os objetivos da empresa, gerando resultados mensuráveis e de fácil entendimento.

Use a tecnologia para automatizar tarefas mecânicas, que envolvam cálculos, planilhas e agendamentos recorrentes. Com isso, a produção de informações se torna mais veloz, fazendo com que a equipe ganhe tempo para analisar esses dados e chegar a conclusões estratégicas. O auxílio de um software de gestão de pessoas também diminui a chance de erro humano, o que causa redução ou extinção do retrabalho.

É importante esclarecer que a otimização dos processos vai muito além da tecnologia, apesar de ela ser parte importante dessa tarefa. Ela passa pela substituição de métodos antiquados de trabalho por outros novos e menos burocráticos, que sejam adequados à dinâmica do mercado atual. Terceirizar tarefas não essenciais e reduzir custos também são pontos essenciais na renovação do departamento pessoal.

Modernize o recrutamento e seleção

Tornar os processos seletivos mais eficientes também faz parte da mudança estratégica do departamento pessoal. Não é mais preciso fazer longas leituras dos currículos recebidos para encontrar os melhores candidatos. Hoje, há sistemas automatizados que facilitam a triagem, classificando os candidatos por palavras-chave. Fazer a busca ativa de profissionais por meio do Linkedin também é uma ótima forma de encontrar bons talentos no mercado.

Na fase de testes de aptidão e entrevistas, faça as primeiras etapas online. Isso reduz os custos estruturais, economiza o tempo do departamento e mostra ao candidato que a empresa está alinhada como as práticas mais atuais do mercado. Além disso, o entrevistado ganha o conforto de não precisar gastar tempo e dinheiro com deslocamento.

Faça análises comportamentais

Avaliar funcionários ou candidatos a vagas levando em conta apenas suas habilidades técnicas é um erro que não pode mais ser cometido pelo departamento pessoal. Para uma gestão de pessoas eficiente, é imprescindível fazer a análise comportamental desses indivíduos.

Não adianta, por exemplo, um funcionário ser muito bom no que faz e não conseguir motivar sua equipe quando promovido a um cargo de liderança. Ou uma pessoa conhecer todos os segredos da sua área, mas não ser capaz de gerar resultados em momentos de pressão. Identificar essas características o quanto antes vai ajudar a empresa e capacitar seus profissionais e melhorar a qualidade de suas entregas.

Fazer isso de forma tardia pode causar prejuízos incalculáveis. Aqui, novamente, a tecnologia pode ajudar. Existem hoje no mercado sistemas de análise comportamental que processam rapidamente as informações sobre as pessoas avaliadas, apontando tendências em sua linha de comportamento.

Tudo isso oferece ao departamento pessoal novos critérios para realizar contratações, promoções, alterações de cargo e reestruturação de equipes. Tomar esse tipo de decisão se baseando em motivos como horas trabalhadas ou tempo de casa não faz o menor sentido. Com a análise comportamental, são feitas menos apostas e mais escolhas estratégicas para a organização.

Analise indicadores de desempenho

Além de fazer avaliações comportamentais, também é necessário levar em conta diversos indicadores para analisar o desempenho das equipes. Cada funcionário deve ter metas bem definidas para quantificar seus resultados.

Em uma equipe de vendas, a quantidade de negócios fechados é uma métrica interessante; na área administrativa, a precisão dos relatórios; e assim por diante. A abordagem desses indicadores deve ser simples, para que suas consequências sejam facilmente percebidas.

Por exemplo, ao mostrar para um gestor a rotatividade de funcionários, evite usar porcentagens vagas. Fale sobre o assunto com números absolutos e exponha como isso pode ser bom ou ruim para a equipe dele: “cinco colaboradores saíram da equipe no período de seis meses, isso gerou queda de rendimento do time e aumentou gastos com processos seletivos”.

No entanto, não se pode esquecer que o departamento pessoal lida com pessoas, e não máquinas. Por isso, esses indicadores precisam ir muito além dos números. Competências, aprimoramento profissional, feedbacks dos gestores e satisfação dos funcionários são métricas importantíssimas para o desenvolvimento de planos de carreira, programas de treinamentos e melhorias na cultura organizacional, entre outras medidas.

Administre e impulsione mudanças

Atuar estrategicamente significa ser capaz de lidar com as mudanças constantes do mercado de trabalho. Afinal, os objetivos da empresa precisam estar sempre alinhados com as tendências, novas tecnologias e comportamentos do consumidor. Por estar diretamente envolvido nos resultados da organização, também é papel do departamento pessoal ser inovador e flexível.

Quando a empresa propuser um novo projeto, pense em maneiras de engajar os funcionários no sucesso dele, por meio de campanhas de endomarketing e canais de comunicação interna. Pesquise novidades na área de gestão de pessoas, como novos planos de carreira, sistemas de benefícios e softwares para otimização de processos. Existe sempre uma maneira de ajudar a empresa a se manter competitiva e adequada às melhores práticas do mercado.

Essas foram as nossas dicas de como tornar o departamento pessoal mais estratégico. Como toda mudança, não será uma tarefa fácil. Mas seguindo esses passos você com certeza conseguirá automatizar suas tarefas operacionais e trazer melhores resultados para o setor. Tenha este guia sempre à mão e fique atento às novidades do mercado!

Gostou deste post? Então assine a nossa newsletter e receba muito mais conteúdo sobre departamento pessoal e gestão de pessoas, tudo diretamente em seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *