Custo de um funcionário: descubra como calcular o investimento na equipe

custo-de-um-funcionario

Sua empresa cresceu e você precisa contratar mais funcionários? Não se assuste com a multiplicação dos números envolvidos. O custo de um funcionário é um processo de cálculo que engloba gastos como salário, pagamento de décimo terceiro, transporte, horas extras e muito mais.

Neste artigo, falaremos sobre:

  • a importância do custo de um funcionário no planejamento financeiro e estratégico de uma empresa;
  • os principais gastos mensais com os colaboradores;
  • dicas sobre como avaliar o custo real de um funcionário.

Continue lendo e saiba mais!

Por que calcular o custo de um funcionário?

O custo de um funcionário tem papel fundamental e decisivo nos resultados da empresa. Mas a pergunta que todo negócio precisa fazer e saber a resposta é: quanto custa um funcionário para minha empresa?

O Brasil possui uma legislação trabalhista cheia de regras e complexidades que exige cada vez mais atenção do departamento pessoal. Empresas que não têm controle sobre os gastos com seus colaboradores podem quebrar e ir à falência.

Ter na ponta do lápis o valor de salários, encargos e alíquotas pode evitar processos trabalhistas. Saber o ônus real para manter um colaborador é o que influencia decisivamente na saúde financeira da sua empresa.

Abaixo, listamos um passo a passo para você conseguir medir corretamente o custo de um funcionário.

Quais informações são necessárias para calcular o custo de um funcionário?

Gastos mensais

Mensurar o custo de um funcionário é essencial para que as companhias calculem seus gastos mensais. Para começar a detalhar cada real que sai do seu caixa, é preciso avaliar alguns custos que são quase fixos na maioria das empresas.

Separamos alguns desses gastos para você começar a colocar na ponta do lápis e conseguir fechar as contas do mês de forma tranquila e o mais importante: sem entrar no vermelho.

  • 13º salário;
  • Gastos com transporte;
  • Férias (1/3 constitucional);
  • Plano de saúde (benefício que algumas empresas oferecem individualmente ou em grupo);
  • Seguro de vida (benefício oferecido por algumas empresas);
  • Gastos com possíveis faltas ou afastamentos;
  • Gastos com horas extras;
  • Contribuição previdenciária;
  • Gastos anuais com reajustes salariais obrigatórios, conforme o sindicato.

Impostos e encargos

Você sabia que o custo de um funcionário pode ser até três vezes maior do que o próprio salário dele? Essa situação pode variar conforme o sindicato, ramo de atividade, entre outros diferenciais de cada profissão.

Cada empresa se adequa dentro de um tipo de imposto e mais adiante falaremos sobre eles para não haver dúvidas sobre o cálculo do custo de um funcionário.

Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime tributário com alíquotas diferenciadas e direcionado para empresas que faturam até R$ 4,8 milhões. Esse valor respeita a Lei Complementar nº 155, de outubro de 2016.

Além de permitir o recolhimento de tributos estaduais, municipais e federais em uma única guia, o Simples Nacional oferece outros tipos de benefícios.

Concorrência em algumas licitações do governo como desempate e facilidade para cumprir obrigações previdenciárias e trabalhistas são alguns dos benefícios desse regime.

Abaixo os tributos do Simples Nacional:

  • Férias: 11,11%;
  • 13º salário: 8,33%;
  • FGTS: 8%;
  • FGTS/Provisão de multa para rescisão: 4%;
  • Previdenciário sobre 13º/Férias/DSR: 7,93%.

Total de gasto mensal: 39,37%

Leia e entenda o cálculo de rescisão do contrato de trabalho.

Lucro real e lucro presumido

O lucro presumido é o regime tributário que se encaixa para as empresas que faturam até no máximo R$ 78 milhões anuais. Já o lucro real tem quase a mesma forma de tributação do presumido, apenas com valores diferentes. 

No lucro real, a tributação é calculada com base no lucro líquido. Abaixo, separamos as regras para provisionar o custo de um funcionário, caso o regime tributário adotado pela empresa seja esse.

  • Férias: 11,11%;
  • FGTS: 8%;
  • 13º salário: 8,33%;
  • Previdenciário sobre 13º/Férias/DSR: 7,93%;
  • INSS: 20%;
  • Seguro acidente de trabalho (SAT): 3%;
  • Salário educação: 2,5%;
  • Incra / SENAI / SESI / SEBRAE: 3,3%;
  • FGTS/Provisão de multa para rescisão: 4%.

Total de gasto mensal: 68,18%

Como calcular o custo de um funcionário?

Para exemplificar o cálculo de quanto custa um funcionário para a empresa, montamos as contas com um salário equivalente a R$ 1.000 e baseado no regime tributário do Simples Nacional.

Confira o custo de um funcionário caso a empresa tenha adotado o Simples Nacional.

Gasto mensal

  • Salário base: R$ 1000;
  • 8% de FGTS – R$ 80;
  • Provisão mensal (8% de FGTS anual/12 + férias + 1/3 sobre férias + 13º) – R$ 210;
  • Vale-refeição – R$ 15 por dia = R$ 330 (mensal/22 dias úteis);
  • Vale-transporte – R$ 8 por dia = R$ 176 (mensal/22 dias úteis – o funcionário arca com 6% do seu salário e a empresa com o restante).

Total mensal: R$ 1796

Nesse exemplo, a empresa arca com R$ 1.656 e o colaborador com 8% de INSS (R$ 80) e 6% do vale-transporte (R$ 60).

Gastos anuais

  • 8% de FGTS do valor anual – R$ 186,67;
  • Férias – R$ 1.000 (valor anual);
  • 1/3 sobre férias – R$ 333,33 (valor anual);
  • 13º salário – R$1.000 (valor anual);

Total anual: R$ 21.392 

Aqui, o valor é aproximado, pois pode haver variações, conforme dias trabalhados, horas extras e demais benefícios diferenciados para funcionários.

Gastos com capacitação

Gastos com capacitação e treinamentos precisam fazer parte do custo de um funcionário. A qualificação é necessária e funciona inclusive como motivação para obter os resultados desejados. 

Além do que, é possível incluir também planos de carreira e estratégias para reter os talentos.

É fato que um colaborador melhor capacitado e treinado pode gerar uma boa impressão da sua empresa perante o mercado de trabalho, ajudando também na atração de talentos.

Olhe pelo lado bom: profissionais atualizados tendem a render mais e a estarem mais envolvidos e satisfeitos com a empresa. Por esse motivo, os gastos com formação, capacitação e treinamento nada mais são do que um tipo de investimento vantajoso a médio e longo prazo.

Tendo um planejamento estratégico e conhecendo todos os custos que envolvem os colaboradores, fica mais fácil contratar novos talentos para agregar ao time e, quando necessário, realizar as demissões necessárias.

Atenção: jamais avalie o custo de um funcionário baseado somente no salário que ele recebe. É importante mensurar os gastos citados acima. Isso garante que você não faça uma conta errada, cujo resultado poderá abrir um rombo nas finanças da companhia.

Tanto quanto todas as ações de uma  empresa, o custo de um funcionário precisa de planejamento e estratégias antes de ser executado.

Para isso, conte com o auxílio de profissionais atualizados e que entendam das regras tributárias e dos direitos do colaborador.

Custo de um funcionário na Reforma Trabalhista

A Reforma Trabalhista de 2017 trouxe mudanças referentes ao custo de um funcionário para a companhia. Analise e opte pela alternativa mais vantajosa para o seu tipo de negócio.

Contratação de empregados

A partir de março de 2020, a MP 936 tornou real a jornada de trabalho parcial e intermitente, bem como o home office e a remuneração por meio de expediente ou dia de trabalho. Tais ações devem ser acordadas no ato da contratação entre empresas e funcionários.

Possibilidade de terceirização

A nova lei permitiu também que empresas contratem prestadores de serviço terceirizados, sem que essa atitude implique na relação e na contratação dos seus funcionários diretos.

Dessa forma, as despesas relativas aos impostos trabalhistas são de responsabilidade da empresa terceirizada, a qual o empregado é vinculado.

Ouça o podcast da CAE Treinamentos sobre Gastos vs. Investimentos e mantenha-se informado sobre os custos da sua empresa.

Quer saber tudo sobre inteligência financeira para seus colaboradores? Siga a Xerpay nas redes sociais e fique atento às novidades no Facebook, Instagram, TwitterLinkedIn.

Ajude seus funcionários a trabalharem melhor

Um funcionário que trabalha melhor, vale todo o seu investimento.

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, os colaboradores de uma empresa podem antecipar parte de seus salários quando precisarem.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação no trabalho.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em sua empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar