A cultura organizacional é um dos fatores que mais contribuem para o sucesso de uma empresa. Ela é moldada a partir dos valores e atitudes que permeiam o dia a dia dos colaboradores, nos processos de trabalho e nas relações interpessoais. Por isso, uma das principais funções dos líderes é garantir que a organização não desenvolva uma cultura negativa.

Quando isso acontece, a produtividade cai e a gestão de pessoas se torna cada vez mais complicada.

Pensando nisso, reunimos neste artigo os principais indícios de uma cultura nociva ao desenvolvimento da organização. Você verá como identificá-los e revertê-los para colocar tudo nos trilhos novamente. Confira abaixo!

 

O que é cultura negativa?

A cultura negativa ocorre quando os funcionários da empresa adotam práticas que prejudicam o crescimento e a imagem da organização. Isso gera problemas como comportamentos antiéticos, desmotivação e baixa produtividade, entre outras situações que colocam em risco o desempenho da companhia.

Isso pode acontecer por diversos motivos, como:

  • presença de membros inadequados na equipe;
  • falta de cuidado com o clima organizacional;
  • descaso com normas e processos;
  • líderes despreparados.

Os gestores, junto com o RH, devem ter cuidado para evitar esses problemas e construir uma cultura positiva na empresa.

Estimular feedbacks, estruturar canais de comunicação e valorizar os profissionais estão entre as principais ações necessárias para que isso aconteça.

Com essas medidas, fica mais fácil construir um ambiente que favoreça o engajamento, inovação e senso de pertencimento, fazendo com que todos tenham orgulho em fazer parte da equipe.

 

Quais são os principais sinais de uma cultura negativa?

Existem alguns sinais de alerta que ajudam a identificar uma cultura negativa na empresa. Conheça os principais a seguir.

 

1. Falta de flexibilidade

O equilíbrio entre vida profissional e pessoal é um dos benefícios mais valorizados pelos profissionais nos dias de hoje.

Todo funcionário pode precisar de algumas horas no meio do expediente para cuidar de assuntos pessoais, como ir ao médico.

Oferecer essa flexibilidade ao colaborador é uma questão de empatia. Quando isso não acontece, é sinal de uma cultura negativa.

Cada vez mais, as empresas avaliam seus profissionais pelos resultados que entregam, não pelo tempo que permanecem no escritório.

Home-office e horários flexíveis já são realidade em muitos lugares, e a tendência é que essas práticas dominem o mercado em pouco tempo.

Tendo isso em vista, é preciso cada empresa precisa adaptar sua cultura a esse novo cenário. Caso contrário, será difícil criar identificação com os colaboradores e reter os melhores talentos.

 

2. Insatisfação com os líderes

Outro sinal de cultura negativa é uma insatisfação geral com os líderes da empresa.

Muitos gestores abusam da autoridade e criam um clima tenso no ambiente de trabalho. Algumas atitudes comuns que podem causar esse problema são:

O líder ideal se comporta de forma exatamente contrária à descrita acima. É preciso buscar sempre inspirar o time, valorizar os talentos e fazê-los crescer profissionalmente, além de criar um bom relacionamento com todos os membros do time.

Além disso, o líder deve ter consciência de que é um modelo para os funcionários, para o bem e para o mal.

Por exemplo: quando o chefe leva crédito pelo trabalho de outra pessoa, alguns colaboradores podem replicar essa atitude. Isso porque o comportamento desonesto está sendo validado pelo líder, uma pessoa que está onde muitos deles querem chegar.

O RH e a cúpula da organização devem observar bem essas situações e tomar as medidas necessárias para que elas não aconteçam.

Manter bons gestores é essencial para criar uma cultura positiva e garantir que o negócio siga construindo uma boa reputação.

 

3. Excesso de individualismo

Ambientes hipercompetitivos geram um individualismo excessivo por parte dos funcionários, o que prejudica o trabalho em equipe.

Por exemplo: se faz parte da cultura da empresa premiar os profissionais apenas por seus resultados, sem levar em conta como eles foram alcançados, a empresa enfrentará problemas.

Alguns colaboradores podem começar a ultrapassar barreiras éticas para conseguirem reconhecimento, roubando ideias dos colegas e procurando atalhos para o sucesso.

Por outro lado, pessoas mais honestas vão começar a se proteger, escondendo informações e se tornando menos participativas em reuniões.

Tudo isso faz com que a empresa se torne menos inovadora e competitiva. O melhor a se fazer é estimular um ambiente colaborativo, onde o grupo seja reconhecido acima das individualidades.

 

4. Clima hostil ou tedioso

Quando uma cultura negativa se instala na empresa, o clima interno se torna hostil ou, no mínimo, tedioso.

Ao andar pelo escritório, tudo o que se vê são pessoas tristes e tensas, que apenas aguardam ansiosamente o horário de ir embora.

As interações diminuem, os relacionamentos se tornam frios e a produtividade cai drasticamente.

A melhor forma de reverter essa situação é fazendo uma pesquisa de clima e revendo os rumos da cultura organizacional.

É preciso fazer todo o possível para tornar o ambiente de trabalho mais desafiador e agradável para os colaboradores. Afinal, é ali que todos passam a maior parte do tempo no dia a dia.

 

5. Falta de transparência

Muitas empresas vendem uma cultura atrativa e fazem promessas tentadoras antes de o funcionário ser contratado.

Identificado com o discurso, o colaborador aceita a proposta com alta expectativa. No entanto, no dia a dia, ele percebe que a prática é muito diferente da teoria.

Essa falta de transparência no ambiente de trabalho gera uma sensação de ilusão na equipe, o que contribui para o crescimento de uma cultura negativa.

Quando isso acontece, a palavra dos líderes perde o valor, os colaboradores se sentem enganados e ficam pouco motivados para realizar suas tarefas.

Por isso, se a sua empresa tem uma diretriz cultural bem definida, procure agir de acordo com o que ela defende.

Demonstre com ações e políticas práticas o DNA que atraiu o funcionário para aquela vaga, fazendo com que ele sinta que fez a escolha certa ao se juntar à equipe.

 

Essas foram as nossas dicas para você identificar se a sua empresa tem uma cultura negativa.

Agora, que tal colocar o que aprendeu na prática? Ao perceber algum dos problemas citados no post, procure solucionar o caso rapidamente e reestruturar as diretrizes da cultura organizacional. Assim, seus resultados em gestão de pessoas com certeza serão muito melhores!

 

Gostou do post? Siga-nos nas redes sociais e confira em primeira mão os nossos próximos conteúdos. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.