Feedbacks são essenciais para o alinhamento estratégico das equipes. Por meio deles, os funcionários conseguem saber exatamente onde estão acertando, quais são suas falhas e quais metas devem buscar. Por isso, é muito importante que se crie uma cultura de feedbacks dentro da empresa.

Mas como exatamente os feedbacks podem otimizar o desempenho dos profissionais? E o que fazer para implementar essa cultura na organização?

Para responder a essas perguntas, reunimos neste post as principais dicas e informações que você precisa saber sobre o assunto. Achou interessante? Continue conosco!

O que é a cultura de feedbacks?

Cultura de feedbacks é a prática de priorizar o diálogo com os funcionários a respeito do seu desempenho e suas metas na empresa. Essa abertura a críticas e elogios cria um ambiente saudável, que favorece a evolução profissional, a colaboração entre as equipes e o respeito entre os membros da organização.

Infelizmente, muitos líderes ainda não compreendem a importância de feedbacks transparentes e bem estruturados.

Alguns gestores se limitam apenas a fazer críticas e apontar culpados quando algo dá errado. Isso faz os colaboradores se sentirem desmotivados e infelizes, o prejudica a produtividade no dia a dia.

Para se tornar mais engajado, o profissional precisa sentir que seu trabalho é importante para o negócio.

A cultura de feedbacks é extremamente útil nesse sentido. Por meio dela, é possível dar toda a informação que o funcionário precisa para compreender seu papel na empresa e ser cada vez mais útil para a organização.

Como desenvolver uma cultura de feedbacks?

Desenvolver uma cultura de feedbacks é muito diferente de apenas dar retornos pontuais de forma aleatória.

Para que ela seja consistente, é importante treinar os líderes para oferecer um retorno adequado aos funcionários.

Pelo lado dos colaboradores, a orientação também é necessária. É preciso preparar os profissionais para lidar com críticas, elogios e tirar o melhor proveito possível das orientações dos gestores.

Confira a seguir as principais dicas para ensinar aos profissionais e ajudá-los a construir uma cultura de feedbacks sólida na organização.

Crie um ambiente propício

Só é possível criar uma cultura de feedbacks efetiva construindo um ambiente que transmita segurança.

O primeiro passo é conhecer bem os funcionários. Faça um esforço para entender as necessidades, ambições e dificuldades de cada colaborador. Só assim será possível criar empatia e oferecer as orientações certas para cada caso.

Essa relação de confiança prepara o profissional para lidar com possíveis críticas da melhor forma possível. Quando isso acontece, o funcionário sabe que o gestor está tentando ajudá-lo a evoluir, e por isso se torna muito mais aberto ao que ele tem a dizer.

Isso também deixa os colaboradores mais confortáveis para dar feedbacks aos gestores, algo fundamental nessa cultura.

Muitas vezes, por causa da relação hierárquica, os funcionários se sentem intimidados na hora de opinar sobre a atuação dos líderes. É preciso trabalhar para que isso não aconteça, a fim de manter a transparência do processo.

Seja sempre construtivo

Apontar os pontos que o profissional deve melhorar no seu desempenho é importante, mas sempre em um tom construtivo. Críticas agressivas incomodam, desmotivam e não ajudam a pessoa a evoluir.

Ao dar feedback negativo, seja inspirador, cordial e sempre aponte o que o colaborador pode fazer para melhorar seus pontos fracos.

Conte casos de pessoas que passaram pela mesma situação que ele ou diga o que você faria para superar aquele problema. Isso ajuda a criar identificação e passa uma sensação de amparo ao profissional.

Faça elogios

Muita gente enxerga o feedback apenas como um momento para fazer críticas construtivas. No entanto, esse é apenas um lado da moeda.

O feedback também serve para valorizar os acertos e fazer comentários positivos sobre o desempenho do profissional.

Portanto, não economize elogios aos funcionários, desde que sejam sinceros e merecidos. Evite usá-los apenas como forma de amenizar críticas. Faça o comentário positivo e pare por aí. Assim você não corre o risco de dar mais ênfase às más notícias, apagando o efeito do elogio na conversa.

Outro erro comum é valorizar apenas grandes feitos. Tenha em mente que pequenas atitudes também merecem reconhecimento.

Poder ser a proatividade no dia a dia, a postura com os clientes ou algum diferencial na forma como a pessoa trabalha. Com certeza ela ficará muito feliz ao saber que esses detalhes são apreciados pelo gestor.

Normalize o feedback

Muitas empresas implementam feedbacks anuais, que envolvem várias etapas e são acompanhados de perto pelo RH. Isso é válido, mas não é suficiente para criar um cultura de feedbacks sólida.

É necessário transformar o feedback em hábito. Ele deve ocorrer de forma contínua ao longo dos dias de trabalho.

Não precisa ser um grande evento com dia e hora marcada. Basta o gestor observar o desempenho do funcionário e chamá-lo para conversar com frequência para apontar acertos, falhas e alinhar metas.

Dessa forma, a evolução da equipe será menos burocrática, fazendo com que os profissionais e a empresa cresçam em um ritmo muito mais acelerado.

Estabeleça momentos para avaliações individuais e de equipe

Para evoluir a cultura de feedbacks, os líderes devem saber identificar os momentos certos para avaliar as pessoas individualmente ou coletivamente.

Sucessos individuais, como uma ideia inovadora, devem ser elogiados primeiro individualmente e depois reconhecidos publicamente. É importante dar crédito à pessoa, para que ela sinta que seu esforço foi valorizado.

Já o bom desempenho coletivo pode ser comentado em uma reunião de equipe, destacando a contribuição individual de cada um para o resultado alcançado. É uma ótima forma de unir o time e evidenciar aos colegas os pontos fortes de cada um.

Agora que você já sabe como implementar uma cultura de feedbacks, que tal colocar o que aprendeu em prática?

Procure conhecer bem seus funcionários, deixe-os confortáveis para receber esse retorno e ajude-os a evoluir cada vez mais dentro da empresa. Assim, a equipe se tornará mais capacitada, motivada e produtiva!

Se você gostou do post, siga-nos nas redes sociais para conferir nossas novidades em primeira mão. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.