cultura da empresa no recrutamento e seleção

Cultura da empresa no recrutamento e seleção: entenda a relação!

Quando você passa a implementar a cultura da empresa no recrutamento e seleção, a assertividade é maior, garantindo à organização o comprometimento necessário para o dia a dia, bem como as habilidades humanas que agregam mais motivação, engajamento e produtividade na execução de tarefas.

 

Esqueça a visão pontual e pouco abrangente de que você só deve avaliar as competências técnicas dos profissionais que pleiteiam uma vaga na empresa. Hoje em dia, é determinante que você saiba também como aplicar a cultura da empresa no recrutamento e seleção.

Motivos para isso não faltam, inclusive. Afinal de contas, o perfil da pessoa avaliada diz muito sobre como ela age, reage e se comporta no ambiente de trabalho, com os colegas e com os seus objetivos e frustrações.

Só que essa é só a pontinha do iceberg que compõem a importância de alinhar a cultura da empresa no recrutamento e seleção. Confira, a seguir, tudo sobre o assunto!

 

O que é cultura organizacional?

Existem, no ambiente corporativo, diversos modelos de cultura que devem ser observados. Mas, em geral, todas elas são parte elementar da cultura organizacional, que é uma espécie de DNA da organização.

É por meio dela que se avalia o posicionamento do empreendimento diante de questões sociais, políticas de sustentabilidade, tom de voz para relacionar-se com o seu público-alvo e até mesmo as cores da identidade visual da marca que a acompanham nos materiais publicitários.

Só que isso influencia também a relação com os seus recursos humanos, pois define os comportamentos e atitudes esperados por cada colaborador diante de todas as situações possíveis previstas.

E isso, por si só, já deveria destacar com veemência a relação entre a cultura da empresa no recrutamento e seleção, mas vale a pena apontar a importância disso, especificamente.

 

Qual é a importância da cultura da empresa no recrutamento e seleção?

O seu quadro de funcionários é o ativo mais valioso da organização. É ele quem representa a cultura organizacional ao abordar e interagir com um consumidor e cliente em potencial, e opina a respeito dos mais variados assuntos em um evento.

Só que, internamente, a relação da cultura da empresa no recrutamento e seleção se mostra mais presente, já que os perfis semelhantes vão permitir um alinhamento mais fluído de expectativas e resultados.

Quer um exemplo? Empresas que pregam, constantemente, a importância do trabalho colaborativo só têm a perder ao contratar sem o mínimo de planejamento, trazendo para a organização indivíduos que sejam individualistas e assumam atitudes egoístas no dia a dia.

Essa é uma cena comum, inclusive, e que afeta uma série de questões na empresa, como o clima organizacional (que é a maneira com a qual os funcionários enxergam a empresa onde trabalham) e até mesmo a imagem externa da mesma para o mercado.

 

Quais são as consequências em não planejar o perfil no processo seletivo?

Além dos fatores acima citados, sua empresa pode ser prejudicada, em curto e médio prazo, pelos seguintes fatores:

  • falta de engajamento com as ações da empresa;
  • desmotivação por não estar alinhado aos mesmos valores pregados pela instituição;
  • baixa produtividade no dia a dia;
  • baixo empenho em se destacar e ascender na carreira — estagnando, também, os resultados coletivos da equipe;
  • demissões constantes, aumentando, assim, o índice de rotatividade (turnover) e também os custos diretos e indiretos que a empresa tem que arcar com isso.

Agora, que tal vermos os pontos positivos em alinhar a cultura da empresa no recrutamento e seleção?

 

E os benefícios em planejar o perfil profissional para o processo seletivo?

Quando se tem esse aspecto ponderado no processo de recrutamento e seleção, a empresa recebe pessoas cujas expectativas profissionais são semelhantes às suas. É parecido com aqueles amigos com quem temos mais afinidades, sabe?

Pois funciona da mesma maneira: essa relação próxima e com objetivos parecidos gera mais disposição para o trabalho, a produtividade é constantemente elevada e a sensação de pertencimento é mútua.

Sem falar na possibilidade de agregar um espírito colaborativo entre os colaboradores — que também vão ter comportamentos e atitudes parecidos no dia a dia. O clima positivo, por fim, é essencial para um desempenho alto, e com resultados promissores.

Por isso, convidamos você a entender, agora, como aplicar a cultura da empresa no recrutamento e seleção da sua empresa!

 

Como otimizar o recrutamento e seleção?

A tarefa de recrutar nunca é fácil, mas esse alinhamento da cultura da empresa no recrutamento e seleção oferece uma chance maior de assertividade na decisão dos seus especialistas de RH.

Por isso, comece por considerar, no processo de análise de currículos dos candidatos, uma filtragem a mais que considere a análise de perfis comportamentais das pessoas.

Elas são chamadas de soft skills — aquelas habilidades que mais dizem respeito à personalidade de cada indivíduo, e influenciam diretamente nos relacionamentos.

Diferentemente, por exemplo, das hard skills, que são as habilidades técnicas e, portanto, que podem ser modeladas e desenvolvidas com mais facilidade por meio de treinamentos.

>> Confira o livro digital sobre todas as etapas do processo de recrutamento e seleção: Clique aqui e acesse!

 

Quais outras formas podemos explorar isso?

Outras dicas para otimizar o processo você pode conferir logo abaixo. São elas:

  • defina, antecipadamente, o que se espera do perfil profissional. Pense, para facilitar, no perfil médio que a sua empresa já busca para conciliar com a sua “identidade”;
  • na descrição da vaga, aproveite para descrever quais são as habilidades humanas esperadas para o preenchimento do cargo;
  • nas entrevistas presenciais, busque testar os candidatos para que eles entendam a importância da cultura da empresa no recrutamento e seleção. Isso mostra o quanto vocês são sérios, sobre o assunto, e ajuda a filtrar aqueles candidatos que ignoram a importância dessa questão;
  • mostre o que a organização oferece, em retorno, para que o desafio e a gratificação por resultados sejam equilibrados;
  • faça avaliações constantes com os colaboradores — após contratados —, reforçando a importância em manter os valores, atitudes e comportamentos tanto para os iniciantes na empresa, quanto para os veteranos.

Esse alinhamento da cultura da empresa no recrutamento e seleção é essencial para garantir mais organização, motivação, produtividade e engajamento. Todos têm a ganhar com essa relação de qualidade.

 

E, se você deseja implementar mais qualidade ao seu processo seletivo, obtendo uma relação valiosa de cumplicidade e desenvolvimento com os colaboradores, aproveite para curtir a nossa página do Facebook e seguir-nos no Instagram, Twitter e no LinkedIn. Assim, você vai saber em primeira mão todas as nossas dicas e novidades!

 

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.