cronograma de processo seletivo

Como criar um cronograma de processo seletivo em 7 etapas

Por meio do cronograma de processo seletivo, a empresa torna todo esse trabalho mais ágil, planejado e assertivo. Especialmente, no que diz respeito ao perfil do profissional, o que também influencia na redução de custos com as contratações equivocadas que só interferem no desenvolvimento da empresa.

 

Dentro do planejamento estratégico do seu RH, é fundamental que se tenha um cronograma de processo seletivo.

E sabe por quê? Primeiramente, o cronograma de processo seletivo torna toda a atividade mais ágil e imune contra imprevistos. Só que, complementarmente, ele agrega valor às suas contratações.

Isso porque você já vai saber, antecipadamente, quais são as etapas a serem cumpridas e o que testar, de cada candidato, em cada uma delas.

Quer aprender como montar o seu cronograma de processo seletivo? Então, comece por inspirando-se em nosso checklist com um detalhado passo a passo desse tipo de trabalho!

>> Produzimos um livro digital que apresenta um passo a passo para a produção de um planejamento de recrutamento e seleção assertivo. Clique aqui e acesse agora mesmo!

 

Quais são as fases de um cronograma de processo seletivo?

Ao montar o seu cronograma, aprenda a dividir todo o processo em etapas lineares para que os seus recrutadores saibam, exatamente, qual percurso seguir em todo o processo. Para isso, certifique-se de apontar no cronograma da sua organização:

 

1. Plano de cargos e salários

Para facilitar a atração de profissionais qualificados, você deve saber, exatamente, o que busca em cada posição da sua empresa.

Por exemplo: algumas posições exigem melhor habilidade estratégica, enquanto outras demandam boa capacidade criativa ou no manejo de tecnologias específicas.

Sem falar, é claro, no valor comportamental alinhado à cultura organizacional da sua empresa, não é mesmo? Isso é fundamental porque ajuda na filtragem dos melhores candidatos e em ajudá-los a descobrirem, de imediato, se têm a ver com o perfil da empresa contratante.

 

2. Monte um cronograma de processo seletivo para cada cargo

Já tem todo o plano de cargos da empresa devidamente mapeado? Então, é hora de entender como o cronograma de processo seletivo vai percorrer cada um deles.

Por exemplo: dinâmicas em grupo são fundamentais, mesmo, para um cargo júnior e que não demande muitas atribuições coletivas no dia a dia? Cargos para gestores, por sua vez, demandam mais atenção exatamente do perfil de líder dos candidatos, e menos de suas habilidades manuais com uma atividade.

Saber quais são os requisitos mínimos e máximos é, inclusive, um diferencial para montar o plano de salários da empresa para que a remuneração seja um atrativo a mais na escolha dos candidatos.

 

3. Planeje o anúncio da sua vaga profissional

O anúncio ainda é o grande cartão de visitas para despertar o interesse de profissionais no mercado. E, isso, independentemente de ele visualizá-las em ambientes offline ou on-line.

Por isso, marque, dentro do seu cronograma de processo seletivo, um checklist menor, dentro deste tópico, para que não sejam deixadas de foras as principais informações de um anúncio, como:

  • cargo em aberto;
  • o nome da empresa;
  • a carga horária para a oportunidade (e eventuais flexibilidades);
  • o meio de contratação (CLT, PJ ou freelancer, entre outros);
  • as atividades requeridas e desejadas no dia a dia do cargo;
  • os requisitos profissionais e comportamentais exigidos;
  • os diferenciais que podem despertar ainda mais o interesse do RH;
  • os benefícios;
  • o meio de contato para o envio de currículos.

Inclusive, um ponto de atenção: a remuneração. Há quem prefira não compartilhar no anúncio para que os candidatos se interessem pela oportunidade, primeiramente, e que o salário seja, apenas, uma agradável consequência de quem avançar no processo seletivo.

 

4. Faça uma boa divulgação da oportunidade

O passo seguinte do seu cronograma de processo seletivo é o meio ideal — ou os meios — para compartilhar a oportunidade.

A relevância disso se dá pelo seguinte: hoje em dia, não temos mais os poucos — e mesmos — meios de divulgação. O seu próprio público-alvo para cada oportunidade tem os seus meios.

Assim, é importante compreender onde eles tendem a pesquisar por novas oportunidades profissionais para colocar a sua vaga nesses locais com mais visibilidade. E com uma concentração maior de profissionais qualificados para o cargo.

 

5. Filtre os currículos recebidos

Esta etapa consiste, basicamente, em ter uma data prevista para o recebimento de currículos. Após o prazo, você passa a ignorar os novos envios (embora seja prudente voltar a eles, posteriormente, para compor o seu banco de currículos) e se concentra naqueles já recebidos.

Lembre-se de voltar às etapas iniciais do cronograma  para verificar o que é buscado nos candidatos. Assim, fica mais fácil a elaboração de uma seleção assertiva,

 

6. Construa um cronograma de processo seletivo com base em prazos

Quanto tempo você tem para o preenchimento do cargo em questão? Ou, ainda: quanto tempo a sua equipe necessita para fazer uma avaliação precisa e funcional?

Leve isso em conta, para cada cargo da empresa, e monte um cronograma de processo seletivo levando em consideração essa característica de sua equipe.

Dessa maneira, não há como ocorrerem imprevistos que dificultem a seleção e a escolha dos recrutadores. Eles têm datas a serem cumpridas e, com isso, conseguem conduzir o trabalho com muito mais eficiência.

 

7. Teste os candidatos

Já falamos sobre isso, mas é aqui que esse procedimento ocorre na prática: para cada cargo, tenha em mente quais são os meios mais eficientes para averiguar se os candidatos são, mesmo, capacitados para preencher a posição em aberto.

Lembre-se, apenas, de ter um pequeno calendário para essa etapa do seu calendário de processo seletivo. Afinal de contas, é importante considerar:

  • período para todas as entrevistas;
  • realização de testes (se necessário);
  • avaliação dos resultados;
  • contato com a pessoa que conseguiu a posição;
  • notificação para os outros candidatos.

Com isso, a sua empresa passa por todas as etapas do cronograma de processo seletivo sem ser pega de surpresa por problemas que dificultam ou inviabilizam as melhores contratações.

 

Por onde começar?

Hoje em dia, muitos softwares de gestão têm o poderio para facilitar o seu planejamento de um cronograma de processo seletivo, bem como a organização de informações relevantes para a tarefa.

Assim, é possível agilizar ainda mais essa atividade elementar para qualquer tipo de empresa, independentemente do seu nicho ou porte.

Convém, inclusive, recapitularmos o que foi visto até aqui para que você nos ajude a torna o cronograma de processo seletivo ainda melhor: quais são os grandes desafios que a sua empresa enfrenta ao iniciar um novo processo de contratação?

Compartilhe conosco, no campo de comentários, para que possamos expandir este artigo com base nas suas necessidades em particular!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.