7 dicas para montar um controle de férias perfeito

Organizar o departamento pessoal da empresa é um dos pontos fundamentais para que o fluxo de produção não pare diante de qualquer imprevisto. Alguns temas exigem uma grande atenção para que colaborador, recursos humanos, gestores e líderes não sejam pegos de surpresa. Um desses assuntos é o controle de férias.

 

A importância do Controle de Férias

O controle de férias precisa fazer parte do escopo de trabalho dos recursos humanos. A política de férias precisa, de alguma forma, estar clara, não só dentro do departamento pessoal, mas também na realidade do funcionário, que necessita ter com clareza como o processo funciona e quais os seus direitos dentro da realidade de onde está trabalhando.

É necessário prever qualquer tipo de imprevisto e a saída de um funcionário para aproveitar um período de descanso não pode surgir como um bicho de sete cabeças, que interfere em entregar de trabalhos para os clientes, ou que afeta o desempenho num geral da equipe. É obrigatório criar um controle de férias, para que a saída de um funcionário seja prevista e planejada com antecedência, assim pessoas não são sobrecarregadas de trabalho e os processos de produção continuam a todo vapor, sem perder continuidade ou desempenho.

Montar um controle de férias exige da empresa um trabalho em equipe, onde todos precisam estar envolvidos, para que todos os trabalhos e agendas sejam organizados conforme as necessidades de cada um. Um funcionário não pode deixar a empresa na mão, por querer tirar férias em um mês que não é permitido, assim como a empresa precisa se adequar as regras das férias conforme a lei, avisando com antecedência e tentando planejar melhor uma saída, com uma previsibilidade maior de tempo, que impeça imprevistos e perdas de resultados.

Preparamos 7 dicas para você conseguir colocar o controle de férias como uma das prioridades do departamento pessoal da sua empresa. Confira.

 


Política da empresa

É muito importante que a empresa deixe claro quais são suas políticas em relação às férias. Além do que deixar claro, é fundamental que isso se torne público e de fácil acesso dos colaboradores. Se ainda não tiver um manual onde esteja inserido as políticas de férias, crie um para que eles tenham acesso e saibam o que será necessário na hora de realizar o pedido de férias.

Essa exposição das políticas pode se tornar um suporte no seu controle de férias, para que não haja muitas divergências na hora de negociar o período com o colaborador. Quanto mais ele souber sobre os processos e políticas da empresa, mais fácil fica para ele seguir as regras.

 

Informe sobre as regras da empresa na contratação

As férias são um direito do colaborador e por esse motivo é mais do que obrigatório que ele tenha informações sobre a realidade da empresa. É importante que mesmo no momento da contratação você exponha a política da empresa sobre as férias e vá explicando sobre como funcionam os períodos em que há mais trabalho e os meses em que o pedido de férias está liberado.

Essa contrapartida na conversa entre colaborador, equipe de recursos humanos e gestores é a chave para que o controle de férias seja efetivo e não atrapalhe ou interrompa qualquer tipo de resultado em projetos e obrigações do empregado.

 

Mantenha uma organização no seu controle de férias

O colaborador precisa estar ciente de que é possível que sejam realizadas mudanças e realocação de seu período de férias conforme as demandas da empresa. O departamento pessoal tem como necessidade manter uma organização para cumprir as regras trabalhistas em relação às férias e por isso precisa prever tudo com antecedência.

Reorganizar uma data, mudar um período de férias é comum no setor empresarial, porém, a empresa tem por responsabilidade não limitar indevidamente o direito de um funcionário de tirar suas férias. Por isso, é tão importante que haja um controle de férias coordenado por todos os setores da empresa.

Pensando nisso, elaboramos um material que vai te ajudar a controlar as férias dos colaboradores da sua empresa! Faça o download da Planilha de Controle de Férias:


 

Preveja imprevistos e organize os prazos

Definir prazos é fundamental para o controle de férias dos seus colaboradores. Mensurar possíveis impactos de uma saída do seu funcionário, prever alternativas e se organizar, faz parte do processo de diminuir o impacto de uma ausência.

É fundamental que o setor de recursos humanos da empresa negocie com antecedência o pedido de férias de um colaborador, para que os dois lados possam se organizar para o período. Delimite um tempo e um prazo mínimo para comunicar seus colaboradores.

 

Distribua os trabalhos e reestruture a equipe

A ausência de um funcionário, de alguma forma, gera uma mudança de rotina na empresa e ela precisa se preparar para isso. Os processos produtivos não podem parar, todas as tarefas precisam ser cumpridas e entregues para o cliente.

A função do gestor é muito importante nesse momento para distribuir os trabalhos dentro da equipe para suprir a ausência de um dos seus colaboradores. Para isso, é preciso se planejar para o período, há uma necessidade de um trabalho em equipe onde colaborador, recursos humanos, gestores e líderes desempenhem papeis para que a empresa não sofra com as ausências e esteja estruturada para supri-las, sem que ninguém seja sobrecarregado.

 

Contratações temporárias são uma opção

Muitas demandas não podem parar dentro da empresa e nem sempre existe mais de um colaborador para assumir determinada função. Dessa forma, grande parte das empresas precisam estar dispostas e preparadas para contratações temporárias, que deem apoio as equipes e que continuem a fazer a roda da produção girar.

O controle de férias pode dar essa visão das necessidades mais urgentes nas ausências e de que forma cada colaborador pode agir para suprir todas as necessidades da empresa.

 

Regras sobre as férias

A lei brasileira determina, ou melhor, dá ao colaborador a possibilidade de dividir os 30 dias de férias em que ele tem direito em 2 períodos, sendo que um desses períodos precisa ter no mínimo 10 dias. Porém, isso pode ser definido e alinhado dentro da política da empresa.

Outra determinação da lei é que colaboradores com menos de 18 anos ou mais de 50 anos obrigatoriamente precisam tirar 30 dias de férias sem possibilidade de divisão dos dias. Além disso, as férias precisam sempre começar em um dia útil, segundo a lei.

Aprenda a fazer o seu controle de férias com a Xerpa! Gostou do conteúdos? Compartilhe nas redes sociais e siga a nossa página.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *