´
Comprar dólar em crise

Comprar dólar em crise: será que vale a pena?

Comprar dólar em crise é algo que tende a levantar muitas dúvidas — especialmente, em quem começou a analisar o mercado financeiro há pouco tempo — por conta das incertezas que o cenário econômico e global podem gerar.

Inclusive, porque a moeda estadunidense é um ativo valioso no mercado e muitas pessoas, inclusive, já investem habitualmente no câmbio estrangeiro a fim de valorizar os seus próprios rendimentos.

Com a chegada da Covid-19 e as questões políticas e econômicas que ecoam ao redor do mundo, é comum que você também se pergunte se vale a pena comprar dólar em crise, e neste post vamos ajudar você a ter todas as dúvidas prontamente atendidas com base nos seguintes tópicos:

  • Por que o dólar é uma moeda tão valorizada?
  • Qual é o impacto do coronavírus no mercado global?
  • Vale a pena comprar dólar em crise?
  • Como investir em dólar estrategicamente?
  • Existe um perfil de investidor específico para apostar no dólar?
  • Como comprar e vender dólar?
  • Qual é a melhor oportunidade para começar a investir em dólar?

Boa leitura!

Por que o dólar é uma moeda tão valorizada?

Há tempos, a moeda estadunidense tem bastante valor no cenário econômico global porque as últimas décadas ajudaram a reforçar um protagonismo do país que data desde meados da Segunda Guerra Mundial. Foi, inclusive, a partir de 1945 que o dólar passou a ser usado em negociações internacionais.

Uma das transações mais valorizadas ao longo desse período insere-se no mercado do petróleo. Assim, a demanda do valioso óleo e o uso do câmbio dos Estados Unidos como moeda de troca contribuíram para essa valorização ao redor do mundo inteiro. 

Até por isso, mesmo com algumas situações problemáticas locais e internacionais, comprar dólar em crise não é uma questão tão ruim a ser considerada. Afinal de contas, a demanda ainda existe e pode servir como um instrumento de defesa caso o cenário econômico não melhore em curto e médio prazo.

Qual é o impacto do coronavírus no mercado global?

Com o vírus ainda espalhando-se por entre países e continentes, fica difícil prever cenários econômicos em curto, médio e longo prazo com mais precisão, mas convém avaliar como as transformações têm ocorrido de imediato com o coronavírus ainda tão presente em nosso cotidiano.

No Brasil, já pudemos identificar uma recuada de investidores logo após o Carnaval — entre os meses de fevereiro e março de 2020, portanto —, quando a Bolsa de Valores assumiu quedas contínuas e impactantes. 

Como resultado, o governo federal trabalha em ações para reter os investidores no mercado, seja com estímulos ou garantindo a valorização dos títulos. Só que, por consequência dessa desvalorização, a moeda estadunidense obteve uma alta expressiva no mesmo período.

Em parte, isso ocorre porque o capital é direcionado às bolsas de valores mais resistentes a crises, como a que estamos vivendo por conta do coronavírus. E isso transforma o câmbio estrangeiro na mesma proporção que desvaloriza a moeda nacional.

Até por isso, é razoável dizer que comprar dólar em crise pode ser algo interessante — desde que você considere o seu uso em médio e longo prazo. Afinal de contas, comprar em um momento de alta se revela uma medida pessimista (comprar agora, com um valor alto, temendo que essa alta seja ainda maior nos meses seguintes). Pois, para vender dólares, posteriormente, é de se esperar que a moeda atinja valores maiores do que aqueles pagos atualmente.

Além disso, o Brasil tem sofrido de outras maneiras também, o que ajuda a reforçar um cenário de pessimismo econômico para o futuro, como:

  • a projeção do PIB brasileiro, para 2020, foi reduzida para 1,8% ante os 2,3% previamente projetados;
  • a inflação do mesmo período foi reajustada de 3,4% para 3%;
  • a taxa Selic baixou para de 3% para 2,25%.

Além, é claro, do câmbio em si, no qual a moeda dos Estados Unidos chegou a valer quase R$ 6.

Vale a pena comprar dólar em crise?

Como destacamos, para o cenário pessimista de crescimento, comprar dólar em crise não é má ideia. Além disso, muitos investidores fazem uso dessa comercialização como meio de contar com ativos fortes em sua carteira — a moeda, afinal de contas, é forte para o mercado internacional, e não só no país.

Acontece que existem alguns riscos na compra de dólares. Um deles é a própria variação diária do seu preço. Como destacamos, se você comprar muitos dólares com a moeda em alta, e ela registrar quedas contínuas e significativas nos dias seguintes, você pode ter que encarar um bom tempo com o dinheiro guardado até que registre-se novas altas.

Se você necessitar fazer uso desse investimento de imediato, pode causar prejuízos, consequentemente. 

Como investir em dólar estrategicamente?

Existem algumas alternativas para quem deseja investir na moeda estrangeira e aproveitar-se de diferentes cenários econômicos para valorizar a sua carteira de investimentos. Entre elas, destacamos as seguintes:

  • ações podem ser exploradas por meio de empresas exportadoras ativas no mercado financeiro e que tenham os seus ativos em dólar. Se a receita é feita com o câmbio internacional e o mercado brasileiro tem sofrido por conta da crise mais recente, a tendência é de alta nessas ações;
  • fundos cambiais também são opções porque ajudam a proteger o patrimônio em situações de turbulência — seja ela motivada pela economia ou políticas, entre outros fatores — especialmente, se eles tiverem pelo menos 80% dos títulos em moeda estrangeira;
  • a moeda em si pode ser uma boa opção, tendo em vista as regulares altas registradas, mas com o cuidado já mencionado anteriormente;
  • mini dólar também é opção. Eles tendem a representar 20% de um valor de contrato cheio, e pode ser uma questão a ser avaliada se você entender que vale a pena comprar dólar em crise.

Mas, caso você ainda não entenda como isso pode se converter essas opções em investimento, temos um post específico que vai tratar do assunto, apontando as possibilidades para investir em dólar! Deixe salva a leitura para começar assim que finalizar este artigo!

Existe um perfil de investidor específico para apostar no dólar?

Cada vez mais, os especialistas do mercado financeiro estão rotulando o dólar como uma moeda mais apropriada para servir de proteção ao patrimônio do que um investimento em si — para o setor, o termo correto dessa manobra é hedge.

Afinal de contas, já mencionamos que o período de turbulência retrai o interesse do mercado estrangeiro em nosso país. E isso desvaloriza a economia como um todo e fortalece o câmbio internacional. O que vale, por consequência, entender um pouquinho mais a respeito da atuação nesse setor.

Como comprar e vender dólar?

Resumidamente, o dinamismo da compra e venda de dólares consiste em uma ação multifacetada. Por exemplo: é possível comprar diretamente a moeda e avaliar a sua valorização ou queda, de acordo com as naturais oscilações do setor.

Outra possibilidade são os já citados fundos cambiais e também o mini dólar. Para essas duas opções, entretanto, nós recomendamos a contratação de um serviço especializado — especialmente, se você está dando seus primeiros passos no mercado de investimentos.

Uma boa corretora de valores pode fazer toda a diferença para você investir com mais assertividade e de acordo com as suas características.

Portanto, respondendo à questão levantada no título deste tópico, o perfil apropriado para comprar dólar em crise ou mesmo em tempos estáveis é aquele que não teme eventuais perdas e já tem um bom conhecimento do setor para atuar nele.

Mesmo assim, quem está começando pode obter um auxílio próximo da corretora de valores. É tudo uma questão de avaliar oportunidades e riscos — até por isso, vale a pena você saber previamente qual é o seu perfil de investidor. Você sabe dizer qual é?

Qual é a melhor oportunidade para começar a investir em dólar?

Para entender melhor o contexto de comprar dólar em crise, lembre-se que não há um momento definitivamente correto para tal investimento. A moeda é volátil e a sua valorização sobe e desce diariamente, a todo instante.

É claro que vale a pena manter uma avaliação completa do setor financeiro e do mercado nacional para orientar-se, mas nunca para ter certezas. Prenúncios são, afinal de contas, maneiras de avaliar instintivamente se você vai ou não investir em determinado modelo de aplicação.

Para vender, a métrica é a mesma. Você não vai comprar a moeda em alta e vendê-la quando a desvalorização se tornar constante, certo? Portanto, é sempre recomendável que você invista na moeda estrangeira tendo em vista os seus objetivos e os prazos pré-determinados para colher os rendimentos.

Lembrando que isso vale, especificamente, para questões associadas ao modelo de investimento para comprar dólar em crise ou mesmo fora dela. Quem mantém-se de olho na variação cambial para um objetivo exclusivo de viajar, especificamente, convém adotar a cautela quando a moeda estiver muito valorizada.

Se o momento é de seguidas altas e a sua viagem ainda está distante, analise o cenário como um todo. Se o pessimismo estiver vigente, compre um pouco, apenas, e espere as movimentações seguintes para que o valor geral do seu investimento assuma uma média com base no valor do dólar em cada período de compra.

 

E então, deu para elucidar algumas questões sobre o assunto? Lembrando que você pode compartilhar este post nas suas redes sociais e estender a discussão com os seus contatos. Quem sabe, novas oportunidades e decisões sobre a relevância de comprar dólar em crise não se desenvolve de outras maneiras em suas conversas virtuais?

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.