Comprar on-line cuidados

Compra on-line: cuidados que você deve tomar durante a pandemia

O comércio eletrônico já é a opção de compra preferida de milhares de pessoas em todo mundo. E-commerces, lojas virtuais, landing pages, deliverys, compras pelas redes sociais, dentre outros, estão cada vez mais populares, e recrutam adeptos pelas suas variedades, comodidade, praticidade e preços competitivos.

Hoje, diante da necessidade de distanciamento social que a pandemia do Covid-19 impõe para assegurar um maior controle da disseminação do vírus, o mercado digital passa a ser opção de sobrevivência comercial para a maior parte das empresas. Assim, novas questões surgem acerca da higienização e segurança das mercadoria.

Neste período, muitos cuidados devem ser tomados, e é importante saber que compras feitas pela internet também estão sujeitas à política de trocas e devoluções. Saiba mais lendo este material aqui.

Agora, acompanhe o post e veja para compras on-line, cuidados que devem ser tomados considerando a facilidade de transmissão do corona vírus. Boa leitura!

Por que optar pela compra on-line?

Assim como outros vírus responsáveis pelos sintomas da gripe, o corona vírus é transmitido pelo ar, ou por contato a secreções contaminadas. É possível pegar a doença por meio da tosse, catarro, saliva, toque ou aperto de mão e contato com superfícies e objetos contaminados.

Como o vírus possui alta capacidade de disseminação, um método preventivo para evitar uma situação de contaminação exponencial, que ainda pode comprometer o sistema de saúde do país, foi adotar a quarentena obrigatória. 

Diante dessa situação de confinamento, as compras on-line passaram a ser uma necessidade. Ao invés de se expor ao risco de contaminação, indo pessoalmente a mercados e lojas, a compra de produtos de todas as naturezas estão sendo feitas pela internet.

Mas mesmo fazendo compra on-line, cuidados para evitar o contágio também devem ser tomados. Afinal, uma das características mais preocupantes da doença é o paciente assintomático. Em outras palavras, pessoas contaminadas que não possuem sintomas, mas que funcionam como agentes transmissores.

Segundo uma análise realizada por um grupo de cientistas da Escola de Saúde Pública da Universidade Columbia, em Nova York, os pacientes que desenvolvem a doença são cerca de duas vezes mais contagiosos. Porém, os grupos de pessoas assintomáticas pode ser até seis vezes mais numerosos.

Existe perigos ao realizar compras online durante a pandemia?

É seguro receber e enviar pacotes? O mecanismo do comércio eletrônico coloca em risco profissionais que estão responsáveis por embalar, transportar e entregar esses pedidos? Questões como essas, possivelmente, estão passando pela sua cabeça, não é mesmo?

Examinando rigorosamente essa questão do ponto de vista da segurança pessoal, é preciso entender que a contaminação pode acontecer de diversas formas. Por isso, todo cuidado é pouco.

Mesmo para compra on-line, cuidados básicos como lavar as mãos após manusear os pacotes, usar luvas de proteção, higienizar as embalagens antes de rasgá-las ou após embalá-las, dentre outros, são fundamentais.

Para compras que vêm de locais mais distantes ou que levem mais tempo para serem entregues, é improvável que o vírus permaneça vivo durante todo processo de transporte. 

Contudo, para qualquer movimentação uma intervenção humana é necessária, e a possibilidade desse profissional ser um paciente assintomático reforça a necessidade de manter os cuidados.

Além disso, outros perigos da internet são os possíveis golpes e fraudes. Os cibercriminosos se aproveitam da necessidade de compra para cometer crimes virtuais e prejudicar ainda mais a situação. Por isso, a atenção em relação aos portais oficiais dos fornecedores deve ser rigorosa.

De onde fazer os pedidos on-line?

Frente às incertezas do cenário digital e da assustadora crise econômica gerada pela paralisação geral, é importante que o consumidor fique atento ao tipo de empresa que está apoiando. 

Ao realizar uma compra on-line, cuidados além da segurança sanitária também devem ser tomados. Pequenas empresas e negócios locais serão os primeiros a sentir os efeitos da crise. Por isso, sempre que for possível, opte por apoiá-los. 

Para te ajudar nessa escolha, faça um exercício simples: considere onde o seu dinheiro fará mais diferença na vida dos trabalhadores. Essas considerações geralmente favorecem a injeção de dinheiro em pequenos negócios, e o seu apoio será essencial.

Essa escolha é mais do que realizar uma simples compras, é ajudar as pessoas por trás de seus negócios. Ou seja, é considerar as condições de vidas por trás do empreendimento e protegê-las.

Lembre-se de que a quarentena é uma medida necessária de prevenção, mas que não pode ser adotada por todos de forma igualitária. Grande parte da população permanece trabalhando, exposta ao vírus, para assegurar a sobrevivência da empresa e de sua própria família.

Quais as principais armadilhas de fazer compras on-line?

Confira a seguir algumas armadilhas que podem prejudicar sua compra on-line. Cuidados devem ser adotados para evitar prejuízos.

Preços elevados

É natural que um aumento nos preços aconteça, já que muitas empresas lidam com as consequências econômicas de fechar as portas de suas lojas físicas, migrar todo o seu atendimento para o cenário digital e ainda contar com menos mão de obra. Além disso, há o aumento da demanda por produtos específicos, acionando a lei da oferta e da procura. 

Contudo, é preciso ficar atento a diferença entre subir os preços com responsabilidade, ainda mais considerando a situação do país, e multiplicar os valores por caprichos pessoais. Em compra on-line, cuidados com preços são indispensáveis. A comparação deve ser uma etapa obrigatória do processo de compra.

Atrasos no prazo de entrega

Em compra on-line, cuidados nunca são demais. E no caso do prazo de entrega, essa atenção deve ser redobrada.

Cada fornecedor possui o seu próprio sistema de distribuição, por isso os prazos podem variar. Por isso, antes de efetuar um pedido, consulte as políticas de entrega, troca e devolução do vendedor.

Caso a compra não chegue no período estipulado, medidas podem ser tomadas. Por isso, procure conhecer bem os seus direitos

Produtos falsificados

Outra armadilha que pode prejudicar a sua compra é a comercialização de produtos falsificados. Esse é um dos tipos mais comuns de crime cibernético.

Ao decidir realizar uma compra on-line, cuidados com a reputação e aprovação do vendedor devem ser tomados. Afinal, é praticamente impossível identificar se um produto é original ou não a partir de uma foto. 

Além disso, o criminoso pode usar uma imagem diferente da do produto que será enviado, ou ainda nem realizar o envio. Por isso, é indispensável que você faça uma pesquisa sobre o site, confira as avaliações de antigos compradores, converse diretamente com o vendedor, e assim por diante.

Skimmers da Web

Em compra on-line, cuidados com o cartão de crédito são fundamentais. Os skimmers da Web são malwares que coletam, maliciosamente e criminosamente, os dados de pagamentos de clientes de um site.

Os criminosos cibernéticos podem invadir sites de marcas legítimas para inserir skimmers na web, por isso é fundamental que você opte pelo uso do cartão on-line. Assim, a clonagem do seu documento é impossibilitada.

Além disso, use sempre antivírus com proteção da web e extensões de navegador, que bloqueiam conteúdo suspeitos e endereços de IP associados à infraestrutura de escaneamento da web.

Quais as dicas para realizar compras on-line nesta quarentena?

Agora que você já conhece os riscos da compra on-line, cuidados que devem ser tomados e maneiras de escolher a empresas fornecedora, confira algumas dicas para te ajudar nesse processo durante a quarentena.

1. Avalie o layout do site

Antes de mais nada, para compra on-line, cuidados devem ser tomados para verificar a autenticidade do site. Analise criteriosamente o layout da página virtual, por meio de:

  • funções do site;
  • presença do nome da marca;
  • apresentação do CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica);
  • veracidade dos contatos primários (telefone, e-mail, WhatsApp, endereço);
  • qualidade das imagens exibidas;
  • tipo de conteúdo;
  • presença de links para as redes sociais (Facebook, Instagram, dentre outros)
  • aparência visual.

Além disso, desconfie se o site contar com muitos alertas agressivos de atenção e um grande volume de pop-ups, como anúncios persistentes, downloads de extensões de navegador, programas de cupons e outros tipos de spam.

2. Verifique a existência do selo de segurança

Outro cuidado que não pode deixar de ser feito é a verificação da existência de um selo de segurança. Sites confiáveis possuem um selo de certificação, que é responsável por proteger a navegação dos usuários contra o ataque de hackers.

O selo costuma estar posicionado no canto inferior da tela e um cadeado fechado também deve aparecer ao lado do endereço do site, na barra da URL (Uniform Resource Locator).

Além disso, e-commerces e lojas virtuais também costumam adotar o uso do HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure), que antecede a URL.

3. Busque informações sobre o site

Feito isso, verifique informações gerais do site, como:

  • reclamações no cadastro do Procon do seu estado ou município ou em sites como o Reclame Aqui;
  • exibição de comentários e opiniões de compradores nas redes sociais;
  • interação com os usuários nas redes sociais;
  • explicação dos procedimentos de devolução ou troca de mercadorias;
  • explicação do prazo de entrega;
  • tipo de informações pedidas no cadastro do usuário.

Sites seguros trazem as informações de maneira transparente e costumam alimentar um relacionamento com os clientes nas redes sociais.

4. Consulte as formas de pagamento

Ao decidir realizar uma compra on-line, cuidados com as formas de pagamento também são necessários. Confira todas as opções! 

Sites e lojas virtuais seguras oferecem diversas condições de pagamento, incluindo cartões de crédito com bandeiras diferentes e o boleto bancário, já que o foco está em facilitar a compra para o usuário.

Se o pagamento estiver restrito ao depósito ou transferência em conta corrente ou poupança, desconfie.

5. Guarde os dados do seu pedido

Para compra on-line, cuidados com os dados da compra não podem deixar de serem tomados. Guarde todas as informações que puder:

  • os itens adquiridos;
  • o valor pago;
  • a forma de pagamento;
  • o número do pedido;
  • o número do protocolo de atendimento;
  • a taxa do frete;
  • o prazo de entrega;
  • os e-mails trocados com o fornecedor;
  • nota fiscal.

Em caso de problemas com a compra, você terá em mãos todos os dados necessários para buscar ajuda ou reivindicar o reembolso da compra.

6. Use Wi-fi protegidos

Por fim, outra dica importante para assegurar a segurança da sua compra on-line é o wi-fi. Ao se aventurar em compras no cenário virtual, é essencial que você não use um wi-fi público desprotegido, porque a exposição dos seus dados pode representar um risco.

Desta forma, faça compras usando a internet móvel da sua casa, por meio de softwares atualizados e se possível, usando ainda uma VPN (Virtual Private Network). Uma boa VPN criptografa o tráfego entre o seu dispositivo e a loja virtual para que ninguém possa espioná-lo, assegurando maior proteção.

Sem dúvidas, com as orientações que citamos aqui você conseguirá escolher os comércios eletrônicos mais seguros, reduzindo os riscos de se expor a situações desagradáveis, apoiar as empresas que mais precisam neste momento e se proteger contra uma contaminação indesejada.

Neste momento, devido a pandemia do corona vírus, para compra on-line, cuidados com higienização, segurança de dados e escolhas comerciais também devem ser mantidos.

 

Gostou do post? Então, ajude a disseminar essas informações, compartilhando-o nas suas redes sociais.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.